Adeus a Shiva

TOBIAS E O CONSELHO CARMESIM 

Círculo Carmesim, 3 de setembro de 2005 - Série da Clareza
SHOUD 2: “Adeus a Shiva" 

Apresentando Tobias




E assim é, queridos Shaumbra, que nos reunimos para o Shoud 2 da “Série da Clareza”. Reunimos todas as energias de Shaumbra pelo mundo todo e em nosso lado do véu. Reunimos as energias de nossos convidados e observadores nesse dia, pois muitos, muitos observam.


Sim, como alguém mencionou mais cedo, esse lugar onde se reúnem é mais do que uma cabana na montanha. É um enorme salão. Tem múltiplas camadas e linhas e decks. E não são humanos sentados ao redor em outros níveis, mas anjos. São os convidados. São aqueles que a cada vez esperam meses e meses para entrar e estar com vocês de outros reinos. Através de sua energia, a energia do Círculo Carmesim, provém o caminho para que entrem nessa experiência breve, mas iluminada de estar com todos vocês.


Todos vocês significam também os que estão ouvindo, vendo pela sua Internet. Vocês estão aqui tanto quanto os que estão sentados nessas cadeiras. Sua energia também é parte desse grupo de energia, mesmo que não esteja em pessoa porque a consciência não é uma coisa física. É algo que existe nos reinos expandidos.


E sua consciência pode estar em todos os lugares. Nunca permita que ela seja uma escrava de seu corpo. Nunca permita que seja mantida pelas camadas e limitações da realidade humana e da terceira dimensão. A consciência pode ir a todo lugar. Hoje nos reunimos nesse lindo, lindo encontro.


Como alguns sabem – enquanto a entonação, os sons e a respiração e a música tocava, oh, que maneira maravilhosa de nos permitir fluir para dentro de sua realidade – como alguns sabem – e talvez tenha pensado que sua mente estava brincando com você, ou que apenas estava imaginando, oh sim, realmente você imaginava – mas, sim, eu estava posando pra você. Estava estabelecendo meus padrões de energia por toda volta de Cauldre e Linda, entrando energeticamente para você ver o jogo de cores e formas e movimentos energéticos. E, alguns de vocês não viram com seus olhos. Sentiram dentro de seu ser. Mas, depois você se fechou. Você disse, “Não sou eu, não pode ser. Deve ser alguma parte doida.”


Querido Shaumbra, abra-se e aceite o que é real e claro. Eu estava permitindo que minha energia entrasse de um jeito bem artístico e fashion para vocês (risadas), para brincar e deixá-los mais abertos. E, para os que estiveram abertos o suficiente para perceber que eu iria falar com vocês, eu realmente estava conversando com vocês, pra consternação de Cauldre. Mas, eu papeava com vocês como se estivéssemos nos preparando. Eu posso fazer isso, você também. Eu posso entrar e conversar.


E, alguns de vocês sentiram a coisa acontecer, e depois disseram, “Mas por que Tobias iria querer conversar comigo sozinho? Ele está se preparando para o grande Shoud”. Eu quero falar com você a sós porque eu te amo ternamente. Eu te conheço bem. E nós somos família. Você é tão honorável quanto qualquer outro aqui hoje. E é por isso que entrei e sussurrei em seu ouvido.


As coisas estão mudando rapidamente, Shaumbra. E isso é delicioso. Difícil, às vezes, mas uma delícia. Depois de nosso último Shoud, as coisas mudaram mais uma vez na Terra. Você pode sentir as energias por toda sua volta. E, queremos um tempo aqui, antes de entrarmos em nosso assunto. Queremos um tempo para que juntos, com esse lindo grupo de energia Shaumbra, suavizemos as coisas um pouquinho pra vocês.


Você pode fazer isso agora, você sabe. Você não tem que carregar sempre essa pedra pesada, pontiaguda, a pedra que corta suas mãos e que é dura, a pedra que pesa centenas de quilos e que é um fardo. Às vezes, a pedra pode ser macia. Caber na palma de sua mão. Gentil e tranquila. Redonda e sem gumes. Podemos fazer isso agora juntos. Trata-se de respirar e imaginar. Mande embora essa pedra grande e dura que tem carregado por aí.


Oh, a vida, sim, pode ser difícil. Pode ser desagradável, às vezes, muito, muito desagradável. Vocês existem numa dimensão desagradável. Tudo é tão real, tão tangível. Tem tal impacto; tudo tem tal efeito. Você vê, nas outras dimensões a energia não tem o efeito direto como ocorre na Terra.


Pegue essa pedra de cem quilos que você andou carregando e bata sua cabeça nela. Dói. Você sente a dor. Você não pode fazer isso nas outras dimensões. Essa é uma das grandes curtições de viver na Terra... Sim, bater sua cabeça na pedra, se você quiser (risadas). Algumas vezes tem esses aqui em nosso lado... Gostaríamos de... Mas não.


Bem, vamos suavizar essa pedra. Vamos torná-la palatável. Vamos fazer com que seja mais fácil carregá-la. Vamos fazer com que seja mais um lembrete do que um fardo. Vamos torná-la uma fonte de conforto. Vamos nos lembrar como através de muitas, muitas vidas vocês estiveram arredondando suas arestas, como as águas de um rio fazem com uma pedra. Você pode fazer isso em sua vida.


Aí você diz, “Bem, qual escola preciso ir pra descobrir como fazer isso?” Você vai pra escola das pedras duras (risadas). E, agora até Cauldre achou engraçado (mais risadas). Ele está tentando refrear o riso, mas hoje está me achando muito engraçado.


Simplesmente imagine essa pedra macia, essa linda pedra criada como qualquer pedra que queira. Mantenha-a como um lembrete, um lembrete de como você retirou a aspereza. Vamos juntar a essa linda pedra, tão real quanto uma pedra de verdade... Você diz, “mas isso é apenas imaginação”. Ah, pense de novo. É muito real.


Agora, vamos juntar a essa linda pedra uma linda cor. Oh, pode ser qualquer cor que queira. Pedras não têm quer ser cinzentas. Não têm que ser pretas. Podem ter qualquer cor. Sua pedra hoje pode ser infusa num suave tom púrpura. Pode ser de um rosa suave. Pode ser de um azul radiante. Ou todas essas cores... Pode ser uma pedra arco-íris.


Traga essas energias a sua pedra, essa pedra linda e suave. Retire sua dureza. Às vezes as cores, mesmo em sua realidade, podem ser desagradáveis. Até mesmo o cinza pode ser bem desagradável na sua realidade física. Então introduza as cores que você escolher. Derrame-as em sua linda pedra como um lembrete que a vida pode ser suave e fácil sempre que você assim escolher.


E agora introduza uma linda e suave música na pedra. Sim, a música pode existir numa pedra. Por que não? Quem disse que não pode? Toda pedra, toda rocha em sua realidade física possui a música de Gaia. Você apenas não ouviu. Então, você pode verter em sua pedra qualquer música que queira, assim que quando a segurar em suas mãos ou perto de seu coração, você poderá ouvir a música. E ela canta uma música especial pra você porque você a colocou aí.


E, essa pedra linda e suave pode reter uma linda energia pra você. Em qualquer momento que você sinta a rudeza e aspereza da realidade física humana, inspire a energia da pedra. E ela suaviza as coisas porque vai lembrar a você como todas as suas experiências lhe trouxeram sabedoria, suavizaram as pontas ásperas, retirou as partes pontiagudas.


A pedra pode ter claridade, uma linda claridade. A claridade é vista além do que é óbvio. Normalmente as pessoas vêem uma pedra como uma pedra. Elas a consideram literalmente, um pedaço de rocha, como tantas na Terra. Mas, a pedra pode ser muito mais. Sua pedra - com a claridade que lhe é inerente - tem música, cor, e graciosas energias dançantes.


Retire essa pedra imaginária de outras esferas imaginárias. Introduza-a em sua realidade como uma bolha em potencial. Inspire-a em sua vida e observe sua manifestação... Talvez se manifeste literalmente como uma pedra... Talvez como tantas outras coisas em sua vida. É assim, simples e claro.


Ultimamente tantos de vocês se enrolaram em energias ásperas. E, não é por acaso, porque têm sido difícil. Hoje vamos falar um pouquinho sobre isso. Hoje vamos fazer algumas coisas interessantes com vocês. Vamos ter um punhado de milhões de pessoas loucas da vida com a gente (risadas). Mas, isso vai ajudar a liberar coisas que não são mais necessárias.


Então, vamos começar introduzindo nosso primeiro convidado. Pedimos que sintam as energias, inspire-as. Deixem de lado a mente. Apenas sintam. Isso não é um jogo de adivinhação. Se você quer ser um médium, é melhor estar num circo (risadas), não aqui com Shaumbra. Somos um grupo e uma família senciente. Adivinhar é apenas lançar dardos em potenciais e ver se um deles acerta o alvo. E, uma vez ou outra vocês acertam. Na maioria das vezes não conseguirão.


Ao invés disso, vamos sentir a energia que flui hoje pra estar conosco. Inspire-a e sinta a energia de força de vida de nosso convidado. Na realidade, são dois convidados, um dos quais introduziremos agora, introduziremos o outro convidado quando centenas de milhões ficarem loucos com a gente.


Inspire a energia de nosso primeiro convidado e sinta. Oh, com certeza é um convidado interessante. É bastante apropriada sua presença aqui hoje. Ele é tão tangível quanto a pedra em sua mão – por você criada, e a pedra na Terra física abaixo de seus pés. 


A energia de nosso convidado de hoje é a nova entidade que está sendo criada, a entidade Shaumbra... Shaumbra... Você conhece, usamos esta palavra já há muitos anos. Vocês têm sentido ressonância com essa palavra. Ela ajudou a engatilhar alguma coisa dentro de vocês, uma lembrança de quem são e de porquê estão aqui agora na Terra. Essa energia realmente cresceu e se transformou, teve seu processo próprio de nascimento, seu tipo particular de incubação, e finalmente um nascimento.


E é real. Não é mais apenas uma palavra. Ela se tornou uma entidade, uma entidade sem uma alma, é claro, porque é o coletivo de todos vocês. Mas, essa infusão massiva de energia no mês passado ou mais permitiu o verdadeiro nascimento de Shaumbra, indo além de uma palavra, de algo que conversam uns com os outros e como se referem uns aos outros.


Ela agora nasceu em total consciência. Em outras palavras, estabeleceu-se em seu espaço único na consciência da humanidade. É como uma entidade. Há um ser Shaumbra sendo criado. Vocês são parte dele. Sua energia está nele, assim como ele se encontra agora no Shoud. Shaumbra se tornou real. Tornou-se uma verdadeira entidade em si.


Então, pedimos que a inspirem e sintam o que significa, uma entidade que podem chamar, porque é um ponto de apoio. Ela contém uma energia que entra para ajudá-los. Assim como eu, Tobias, entro para ajudá-los, bem como Hossaf entrou mês passado para ajudar e as energias de Metraton, Shaumbra agora pode entrar e ficar com vocês, trabalhar com vocês.


O significado de Shaumbra, num certo sentido, em sua interpretação literal é “família do lar”. Shaum... Sha-haum-berah... “Família da Rocha”... Percebem... A rocha, pedra... A pedra que você pode suavizar – ela foi suavizada por todas as suas vidas em Atlântida e nos tempos de Yeshua, e nos tempos da Nova Energia. “Família da Pedra”, “família de casa” – ela contém a essência da energia do nascimento divino, o divino desabrochar nessa realidade. Sha-haum-berah, nossa família, se tornou real, uma entidade pelo trabalho que você vêm realizando. Shaum-berah - essa energia que agora chega para tocar todos os outros humanos - aguarda pacientemente que a chamem, que você a chame com que o que tem a oferecer, com o que você tem a ensinar e a partilhar.


Shaumbra, nesse mês que passou, vocês deram nascimento a Shaumbra. Retirando-a dessas esferas etéreas distantes e longínquas, dando à luz, introduzindo-a na Terra agora a fim de utilizá-la como uma ferramenta. Você pode utilizar nossa convidada por si mesmo de uma maneira que não era possível em nosso último Shoud ou em qualquer outro Shoud anterior. 


Você pode agora usar essa energia para seu próprio bem e para o bem dos humanos que estão prontos, desejosos e capacitados.


Essa energia de Shaumbra, a entidade continua a evoluir e a mudar. Assim como você, ela não se mantém estática. Ela continua a ter sua maneira dinâmica própria de espiralar ou evoluir. Ela tem – assim como você – o desejo de se expressar. Uma vez que ela é energia de Deus – assim como você é energia de Deus – tem o desejo de se expandir e se expressar, de descobrir e criar.


A energia Shaumbra não quer se colocada numa caixa, e nem você deseja isso. Ela não quer ser limitada pelo medo, tão pouco você quer isso. A energia Shaumbra não quer que lhe digam “não pode” porque tudo que ela conhece é “posso”. A energia Shaumbra não quer ouvir que é limitada uma vez que está aqui agora nas dimensões humanas, que a única coisa que conhece é uma única dimensão na qual opera. Ela funciona aqui na terceira dimensão. Ela opera na quarta. Ela opera em cada diferente dimensão. E o mesmo acontece com você... O mesmo acontece com você.


A energia Shaumbra não quer que lhe digam que não pode introduzir as energias que escolher e desejar. Ela quer ter – como a gaiatice de uma criança – ela quer ter a habilidade de brincar com todas as energias. E você quer a mesma coisa porque você ajudou a criar Shaumbra e essa nova entidade. A entidade Shaumbra não quer ser retida por suas experiências passadas, pelas coisas que sentiu há muito tempo atrás. Ela quer se expressar no momento Agora sem preocupar-se com o que aconteceu ontem. E o mesmo acontece com você.


A energia Shaumbra não quer ficar presa por causa de uma história, não quer ser travada devido a medos, não quer fazer escolhas baseadas em limitações. Quer escolher baseando-se na total expressão de si mesma. E isso é você. Veja a si mesmo em Shaumbra. Permita que Shaumbra se veja em você.


Respire profundamente e permita a convidada Shaumbra estar totalmente presente com você hoje, porque agora ela significa mais do que uma palavra. Ela significa mais do que uma jornada na qual nossa família tem estado. Ela significa você no Agora, em sua total capacidade Criadora.


Então querido Shaumbra, querida convidada, vamos falar por alguns minutos sobre as energias obscuras que entraram nessas últimas cinco semanas, quantidades massivas penetrando nos reinos da Terra e nessa dimensão. Isso foi sentido por vocês mesmo antes de acontecer. Vocês podiam sentir como um trem fretado rodando direto pra dentro de sua realidade. E derrubou alguns de vocês mesmo antes de chegar aqui. Em especial detonou sua mente, e algumas vezes seu corpo.


E então entrou. Veio pelo portal. E, com essa massiva quantidade de energia chegou também a energia de Metatron, sua voz no Espírito. E ela chegou a Terra no momento mais apropriado. E chegou reverenciada por todos os anjos, sabendo que a mudança havia sido pedida, que era tempo pra claridade e limpeza na Terra. Essa energia chegou e entrou em sua forma crua. Entrou e encontrou caminho pela maioria – como dizer – dos transportes e veículos, das áreas mais sensíveis.


E, é claro, ela encontra caminho pelas águas, pelo ar, em especial. E as águas e o ar entraram juntos em redemoinho, intensificando e manifestando as energias obscuras, energias trazidas pelo medo, Shaumbra, não o seu medo, mas o medo da humanidade, medo de fazer a mudança. As energias obscuras iniciaram sua dança.


Vocês viram isso acontecer mais ou menos na semana passada. Vocês viram as energias começando no ar e na água e depois se mover para a terra, uma gravitação natural porque até Gaia anunciou e disse, “Eu também estou pronta para uma mudança. Venha a mim. Esteja comigo e com todos que mantenho nessa terra”.


As energias obscuras manifestaram-se no ar e na água. E se moveram por um corredor antes de atingir a terra. Moveram-se por um corredor, uma área que é conhecida por sua Velha Energia, Energia Velha literal: plataformas de perfuração, óleo, petróleo. E elas dançaram sobre a Velha Energia, chamando os novos tempos, a Nova Energia, anunciaram a mudança. Eles dançaram por toda a Velha Energia causando um certo caos nos velhos sistemas.


Depois chegaram a terra e varreram os edifícios. E fizeram uma limpeza na energia, na Velha Energia, que era mantida por Gaia. Se há alguma coisa aqui, é que ao passar pela terra, ajudou Gaia a liberar Velhas Energias. E houve devastação em termos humanos: edifícios e casas foram demolidos, humanos foram forçados a deixar suas casas, e muitos humanos deram suas vidas dessa vez.


Era para a Velha energia, limpar a Velha energia, energias gastas, estagnadas que precisavam de uma força externa, literalmente respondendo a sua chamada por socorro. Agora, pode parecer que essa foi uma maneira especialmente interessante de fazer a coisa. Mas, foi uma resposta ao grito de socorro. “Meu Deus, ajude-nos a sair desse buraco e desse piche em que estamos. Ajude-nos a sair da escuridão e do desespero em que estamos”. E assim foi. As energias do Espírito podem ser bem literais. Movimentou-se pelas áreas velhas, áreas travadas, áreas que eram ignoradas pelas outras partes desse país, e até mesmo do mundo.


E atravessou-as, limpando-as. Também forçou uma tremenda atenção nessas áreas. E deu aos humanos um vislumbre de como esses outros humanos estão interagindo. Deu aos humanos ao redor do mundo um vislumbre da consciência humana, de si mesmos, da reação, humanos naufragados naquelas áreas afetadas sem nenhuma ajuda vinda de fora.


Parte da razão se deve àquelas pessoas que também representavam humanos no momento... Isso deu a essas pessoas tempo para pensar e sentir o que é não receber socorro. Suas vidas, muitas de suas vidas sempre dependeram de socorro. E, então chegou a hora de cuidarem de si mesmas. Elas não fizeram isso apenas para si mesmas. Fizeram isso por toda a humanidade e, portanto devem ser reverenciadas.


O furacão limpou muita coisa. E a limpeza vai continuar por algum tempo. A reconstrução será interessante. De nosso lado ficamos imaginando, “Como será a reconstrução? Será que irão duplicar o que estava ali antes?” Ou a consciência terá passado por uma transformação suficiente para dizer que precisamos reconstruir de uma maneira diferente, numa maneira da Nova Energia que dá poderes a todos?


Como conseqüência do furacão vocês verão outros sistemas da Velha Energia revirados e avaliados... Sistema de energia como sua estrutura financeira. De fato os preços da gasolina irão à estratosfera, material de construção, alimento, tudo. Oh, sim, vejam... Vocês vão ver os preço subirem, com uma inflação praticamente abarcando tudo, mudando tudo não apenas na terra da América. Mas pelo mundo todo vai passar por um impacto. A onde não é apenas a onda física da água. É uma onda de consciência varrendo o velho. E é tempo para uma reforma dos sistemas econômicos. De muitas maneiras eles também estão travados.


Vocês vão ver a onda chegando. Não estamos dizendo a ninguém aqui, a ninguém ouvindo que você tem que sentir medo porque essa onda não tem que pegar você por baixo. Não tem que exaurir você. Você pode surfar em cima dessa onda da maneira mais amorosa e reverente. Ela não tem que causar nenhuma dificuldade a sua vida. Permaneça na energia de Shaumbra. Seja a pedra suave, a pedra graciosa, colorida e musical.


A gasolina pode ir ao céu. De alguma maneira isso não irá afetá-lo. O preço dos alimentos pode subir muito, muito. E isso não tem que afetá-lo, não pessoalmente.


Você percebe, é um tempo de mudanças aqui na Terra. E o que se viu com o furacão não é o fim. Foi apenas o começo. As mudanças podem ocorrer de várias formas. Energia é apenas energia. Ela responderá a consciência. Se a consciência quer que as mudanças ocorram de um jeito difícil e desagradável, assim elas vão acontecer.


Mas isso não tem que afetar você. Lembre-se, Shaumbra, isso não tem que afetá-lo. Reverencie o que está acontecendo. Reverencie enquanto as mudanças fazem seu caminho por todos os diferentes sistemas.


A educação é outro sistema, por estranho que pareça, que será afetado pelos furacões. Eles têm que parar para pensar quando iniciarem a reconstrução das escolas: o que estamos reconstruindo? Eles têm que parar quando reconstruírem seus locais de governo: o que estamos realmente reconstruindo? É apenas um espaço para alojar pessoas que se pressupõe irão servir o povo? Ou precisamos repensar nosso governo, nossos modos?


Há mais vindo por aí. As energias obscuras estão aí. E, as energias de Metatron também estão presentes. Como você quer que seja em sua vida: aquela rocha de cem quilos pontiaguda, ou a pedra macia, a linda, linda pedra que pode ser o que você quiser? Depende de você. Depende de você, Shaumbra. Você escolheu estar aqui dessa vez. E você sabia que as coisas iam mudar; e estão mudando. Agora, o que é que você vai fazer?


Então vamos respirar por um momento. Inspirem o amor, a paz e a alegria que podem estar nessa energia. Que também pode estar aqui agora com vocês. Ela não tem que ser obscura e desagradável. Não tem que machucar. O fato de a economia passar por mudanças não significa que tenha que afetá-los. Você pode imaginar isso? Você pode ter toda a riqueza, saúde, dinheiro, sabedoria mesmo nesses tempos difíceis e desafiadores. Eles vão continuar pelo menos por mais dois anos.


Então a pergunta agora é para a humanidade: o que vocês vão fazer? Aonde vão com isso? O quê mais precisam que venha sobre vocês a fim de ajudá-los a despertar, a se unir, a entender que também são Deus? Com qual freqüência a energia destrutiva precisa chegar para ajudar a facilitar as mudanças que vocês pediram?


Vamos falar agora por um momento sobre orientação, sobre o apoio que chega pra vocês, Shaumbra, individualmente, pessoalmente e enquanto grupo Shaumbra. Adoramos trabalhar com essa – como dizer – essa nova energia de nascimento de Shaumbra. Antes ela estava – como dizer – num período de gestação. Oh, isso levou mais de nove meses.


Levou uns seis anos para a gestação completa. Mas, isso significa que ela não está apenas em esferas e reinos exteriores. Vocês a trouxeram literalmente para a Terra. É uma entidade por direito próprio.


Agora, o que acontece a você e a orientação e o que recebe agora nesses tempos muito, muito interessantes de mudança? O apoio entre pra você da energia Shaumbra. É uma porta para outras energias entrarem em sua vida. Não apenas as de Tobias e do Círculo Carmesim... Nós estamos sempre aqui com vocês. Mas agora com as recentes mudanças e a nova energia de Metatron entrando na Terra, ela abre portas de apoio, apoio dos reinos angélicos, apoio até mesmo de Gaia em maneiras que você ainda não experimentou, apoio até mesmo das energias de vidas passadas que foram liberadas, energias transmutadas. E agora elas retornam a sua vida.


Apoio significa entrar para prover você com energia – não para das respostas – mas para prove-lo com energia, prove-lo com um momentum para te refazer, encorajar e amar você, e também para ajudar você a fluir, expressar e criar. As energias que entram para apoiar – dos anjos, de todos os arcanjos - elas ajudam no que você está fazendo. Veja-as talvez como um grande tipo de fluxo, talvez um enorme espiral que volta entrando num funil e saindo em sua realidade, sim, subindo para a sua realidade. Ela flui de esferas exteriores, passa subindo pelo funil par dentro de sua realidade. E, está aqui... Ela está aqui.


Agora, no passado alguns de vocês diriam, “Ok, anjos, Tobias, Metatron o que é que eu tenho que fazer?” Mas você sabe melhor agora. Nós dizemos, “Estamos aqui. O que devemos fazer? O que NÓS devemos fazer?” O que vocês vão fazer a esse ponto? Podemos lhes dar um tremendo apoio e facilitação. Podemos ajudá-los a viajar multidimensionalmente. Podemos ajudá-los a abrir as travas que possam ter. Mas em última instância são vocês que devem fazer isso. É por isso que estamos aqui. Nós somos o time por trás de vocês.


A energia de Shaumbra entra também em sua realidade pessoal, individual. Elas se reúnem a sua volta, todas essas energias nesse momento. Oh, você pensou talvez que estivesse só. Não, elas se reúnem a seu redor, esperando e dizendo, “O que é que você quer fazer? Como é que deseja expressar a si mesmo? Nós o apoiaremos. Comece e estaremos com você. Inicie o processo”.


É todo um novo nível de apoio que entra agora. Alguns de você realmente sentiram isso no mês passado. Ela entra e suplica a você, “O que você quer fazer?” E se você diz, “Eu não sei”, agora tem o time de apoio também dizendo, “Não sabemos.” Eles estão apoiando você. Eles estão apoiando você no “Eu não sei”.


Se você diz, “Eu sinto, mas tenho medo de fazer a escolha certa ou a escolha errada. Estou com medo que entre todos os potenciais eu possa pegar o errado. Por favor, me ajude a escolher”. Todas as energias de apoio também terão medo de pegar a energia, temendo ser a errada (risadas). E agora estão todos vocês nesse lindo sistema de apoio.


Você diz a si mesmo, “Eu não sou digno. Não paguei minhas dívidas. Não sei o suficiente”. Todos seu apoio pula dentro imediatamente e, todos nós diremos, “Não somos dignos (mais risadas). Não sabemos nada. Não temos experiência suficiente. Talvez devêssemos viver outra dúzia de vidas sofredoras e duras para sermos dignos”. Você vê, vamos apoiá-lo literalmente. Esse é o jeito como o Espírito trabalha. É a maneira como funcionamos. Não podemos fazer por você. Não podemos tomar suas decisões por você. Podemos apoiar você.


No momento em que Cauldre sentou-se e disse, “Vou abrir minha boca e deixar as palavras fluírem”, o apoio entrou. Agora, se ele tivesse dito, “Mas eu preciso ler todos esse livros e ir a todas essas escolas”, ele ainda estaria lendo os livros e indo à escola. E nós estaríamos apoiando-o. E ele estaria canalizando uma energia muito confusa.


Recentemente alguns de vocês tiveram uma sensação de preenchimento e de densidade a seu redor. Somos nós entrando. E tenho que dizer que vamos apóia-los em qualquer coisa, mas estamos um pouco impacientes. Queremos ir em frente com isso porque você quer ir em frente com isso. Alguns de vocês estão esperando pelo momento mágico para seguir, tipo algo descendo, um arbusto queimando talvez (risadas). Eu peguei alguns de vocês até mesmo procurando cometas ou estrelas cadentes. “Se eu vir uma estrela cadente, sei que estou no caminho certo”. Passamos horas incontáveis com você para ver essas estrelas cadentes (mais risadas)... Um sinal do céu. Estamos entediados; estamos nos divertindo. E temos que apoiar vocês.


Nossa energia está aqui agora, assim como a energia de Shaumbra. E estamos prontos. A máquina está roncando. É hora de você colocá-la em movimento. “Oh, não”, você diz, “Eu? Dirigir? Não tenho experiência nisso. Talvez, Tobias, você não gostaria de sentar e então eu dirijo”. Logo estarei aí. Vou retornar a Terra e vou ser o primeiro a pular nesse carro. Mas por enquanto ele é seu. É hora de você dirigi-lo.


O que é que você quer fazer? Ah, saia fora de sua cabeça. Vá pelo seu coração por um instante. O que é que você quer fazer? O que é? Eu me sentei com tantos de vocês, e tivemos infindáveis conversas. De fato trouxemos Kuthumi. Trouxemos Metatron, Quan Yin e Ohamah e todos os outros. O que é que você quer fazer? E por que está se detendo? Bem, essa é uma razão tola. Não importa qual foi a resposta (risadas), foi boba, como diria Kuthumi. Por que você está se detendo? Vamos ouvir isso de novo. Essa foi a explicação mais boba que já ouvimos (mais risadas).


Então, é hora – como dizer – de sacudir a poeira e ir em frente. Você quer fazer coisas. Como sabemos? Nós sabemos porque você é um Criador e é isso que os Criadores fazem; eles criam. Eles criam. Eles são. Eles estão. Eles não só contemplo e depois pensam em todas as limitações. Isso é um não-criador. E, vamos descria o não-criador hoje, se você nos seguirem.


Agora, a máquina está roncando. E é um carro de corrida de alta performance. E você está sentado nele. E o combustível está caro, você sabe (risadas), e aumentando. E o que vai acontecer é, se você não coloca-lo em movimento e seguir os desejos de seu coração e a paixão de sua alma... Ah, ouvi alguém dizer que não sabe qual é sua paixão de alma. Converse com sua alma; ela lhe dirá. Há uma paixão da alma. É diferente de tudo que você possa ter imaginado há um ou dois anos atrás. Isso é diferente. É o Fruto da Rosa e está aqui agora. É parte de sua vida. E se você não consegue descobrir o que é seu Fruto da Rosa, trabalhe com alguns outros Shaumbra para ajudar você a descobrir. Mas não deixe que eles lhe deem a resposta. Apenas deixe que eles incomodem um pouco para que você encontre sua resposta.


Shaumbra, é hora de sair e realizar. E dizemos isso não baseados em nossa programação ou desejos. Eu poderia estar sentado em meu chalé até que eu esteja pronto para entrar em um corpo, fumar alguns charutos e beber alguns copos de vinho até retornar como um adolescente incontrolável. Mas, VOCÊ está dizendo que é hora. Você está dizendo que está pronto. Você está dizendo que quer fazer isso agora. E agora é um grande momento para fazer isso, dê esse passo.


É um livro? Talvez. É canalizar? Talvez. É um negócio? Talvez. È curar? Sim. É ensinar que as coisas nem sempre são o que parece ser, que tudo é uma ilusão? Sim. É trabalhar como um vendedor numa loja onde possa diariamente sorrir para centenas de pessoas e literalmente mudar seus potenciais? Absolutamente sim.


É reunir-se enquanto Shaumbra, unindo suas energias agora e introduzir na Terra essa coisa que ainda está no éter – a Universidade Shaumbra? Talvez. É música? Oh, você diz que não sabe nada de música. Tente de novo. Volte a sua pedra. Está lá; você a criou.


O que é que você quer fazer? Não tem que ter as expectativas de ninguém, apenas a sua. O que é que você quer fazer? Não o que você acha que os outros gostariam que você fizesse.


O que VOCÊ escolhe fazer na Terra agora mesmo?


E que não haja limitações. Chame seu grupo de apoio. Inspire essas energias para dentro de sua realidade. Com elas fluem as bolhas de potenciais. Aplique sua energia de Criador e observe como as coisas começam a se manifestar. E com a manifestação tome o poder, o poder sobre cada coisa que acontece. Pode não estar se manifestando exatamente como você desejava ou imaginava porque às vezes as coisas, mesmo a imaginação pode ter sua limitação.


Quando essas energias de sua Criação entrar em sua vida, sua paixão, observe como elas ser revelam. Como dissemos antes, permita-lhes liberdade própria. Abençoe-as. Permita a elas se revelarem em formas que nem você poderia imaginar. Mas agora é o momento, sem travas.


O que acontece se você se retém? De uma certa maneira, o que acontece a qualquer energia encurralada, escravizada, limitada ou restringida: cedo ou tarde ela tem que sair. De alguma maneira ela tentará se libertar. Talvez, através de seu corpo ou de sua mente. Talvez, seja atraindo um acontecimento externo que você se sentar no banco do motorista e se mover, sair. Mais uma vez, não há nenhuma agenda de nossa parte... Estamos nos ajustando a vocês.


Você ficou impaciente consigo mesmo e frustrado consigo mesmo. Mas então você usa a desculpa, “Estou esperando o momento mágico”. Vamos fazer esse momento mágico agora. Vamos disso a separação dos oceanos, a abertura do céu, a flecha faiscante. Vamos disso o momento mágico e colorido.


Segure sua pedra. Oh, você diz, “Tobias, isso é tolice. Não há pedra nenhuma”. Pedimos que vá além. Segure a pedra. Respire suas energias. É isso o que a pedra é: suas energias. Inspire-as. Permita-se a benção de fazer isso – neste momento, bem aqui – o momento mágico. Chega de esperar... Estamos cansados de esperar. E você também.


O momento de começar e seguir a frente... O que você escolhe fazer? Pode ser grande e pequeno. Pode ser qualquer coisa que você queira. Introduza-a. Deixe acontecer.


Alguns de você experimentaram isso. Estão em lugares agora que jamais poderiam imaginar a poucos anos atrás. E você também pode expandir. Não tem que parar aí. O que pedimos a você é uma coisa da qual já falamos antes. Lembre-se de que sempre em sua paixão e com o que quer fazer: faça para si mesmo e APENAS para si mesmo. Faça disso a sua própria auto-expressão.


Há uma tendência – e ela vai sair atirando de volta em você – a tendência a querer fazer a coisa para salvar o mundo, ou pelo menos uma parte do mundo, uma tendência em sua amorosa natureza humanitária de dizer, “Mas eu quero sair e ajudar todos os que estão doentes, deprimidos, estropiados”. Isso vai acontecer. Mas o que quer que seja sua paixão, faça pra você... Percebe? Pare de aplica-la a tudo e a todos. Isso leva uma energia bem interessante e muito potente às coisas.


Se você tenta salvar o mundo, você sabe o que vai acontecer? Sim, você vai salvar o mundo e o mundo vai tentar salvar você ao mesmo tempo. Faça para si mesmo... SUA paixão, sua paixão pra você. Sabemos que você vai sentir um pouco egoísta. Passe por cima disso. Vá além. Faça pra você. Depois, você terá as ferramentas. Terá o equilíbrio de energia apropriado para ajudar os que estão prontos.


O ponto é que esse novo apoio entra como turbilhão. Está querendo trabalhar com você, ajudar você a manifestar. Se você continuar esperando, ele vai dar um jeito de – como dizer – estagnar em você. E você sabe o que acontece com energia estagnada. Ela clama por liberação. Ela chama por outras energias para facilitar uma mudança.


Então vamos aclarar por um momento. É tão simples quanto inspirar profundamente. Aclarar, movimentar energias, ver as coisas pelo que realmente são, não aceitando qualquer ilusão específica e ou fechada, mas clarear, observando as muitas, muitas camadas do que está se passando. E nesse momento muita coisa está acontecendo.


É hora de uma mudança pelo mundo inteiro. E o mundo está clamando por ela, chamando por ela. Clamando por ela com a aproximação do salto quântico. O mundo precisa clarear-se das Velhas Energias e velhas consciências. Precisa aclarar-se das energias físicas travadas e também das energias da consciência.


Há um velho sistema de crença na Terra. Ele está pronto pra mudar. E ele é parcialmente uma camada que muitos de vocês ainda carregam. E essa camada diz que tudo que é criado precisa também ser destruído. Tudo que é construído deve cair. Que para cada coisa boa que acontece vem junto uma energia oposta. Para manter o progresso o criador deve entrar com a destruição, o yin e o yang do equilíbrio.


Mas, não mais... Não precisa ser assim mais. Esse é o velho pensamento dualista que diz que criador/destruidor são uma mesma coisa. Podemos ir além hoje com Shaumbra, começando com esse grupo.


Vamos introduzir a energia de nosso segundo convidado – Shiva, o destruidor (risadas). A energia destrutiva de Shiva estava aguardando pra entrar. Oh, ela tem estado muito ativa na Terra nas últimas semanas. Ela está muito enraizada em muitas culturas desse mundo.


É tempo de... Você sabe, Shiva não gosta mais do trabalho dela/dele. Cansou-se de ser a destruidora há muito tempo atrás, quer sair fora. Mas muitos pelo mundo - que sentiam que o criador deve ser acompanhado pelo destruidor - ficariam desapontados. Mas Shiva acha essa oportunidade maravilhosa hoje, nesse momento mágico aqui com Shaumbra, para partir.


Agora isso vai deixar muita gente com raiva (risadas). Vai tirá-los do equilíbrio porque eles têm que ter a energia destrutiva. Tem sido parte de seu sistema de operação.


Mas, vamos deixar Shiva partir. Agora, não precisamos dizer pra ninguém. Vamos deixar Shiva partir hoje e deixar que as outras energias, a energia criativa encontre por si um novo caminho onde não precise do oposto. Ela não precisa de antítese.


Shiva entra um pouco cansado, tem estado muito ocupado ultimamente, está meio exausto, desconcertado com a humanidade que demorou tanto para liberá-lo de suas funções. É uma energia unissex. Funciona dos dois lados, dependendo do que você esteja chamando. Shiva tem sido sempre chamada para destruir, detonando estruturas. E, de uma certa maneira, isso foi apropriado. Estruturas sempre querem ser reestruturadas. Mas não têm que ser destruídas. Os humanos tomaram Shiva muito literalmente, transformaram Shiva numa destruidora, uma aniquiladora de energias.


Então vocês se acharam num ritmo. A humanidade se viu num ritmo de construir/destruir. Vocês perceberam isso em suas próprias vidas. Um dia você tem dinheiro e no outro você o destrói (risadas). Um dia você está com saúde e depois a destrói. Um dia você tem um(a) companheiro(a). Oh, isso não é Shiva; é outra coisa (risadas). E vocês seguem diferentes caminhos.


Um dia vocês estão se sentindo bem, completos e puros e depois pedem a Shiva que entre e destrua o que vocês construíram porque se sentiram como deuses em treinamento, deuses juniores, sentiram que não poderiam permitir a suas criações entrar em realidade completa. Então, chamaram Shiva e Shiva destruiu, rasgou, facilitou realmente a mudança. Mas, talvez seja o momento de sair da consciência de ter que destruir, de ter que ter yin e yang.


Agora isso vai deixar alguns de vocês frustrados. Estão tão acostumados ao yin e yang, os opostos, duas maneiras distintas, masculino/feminino, todas essas forças em oposição. Vocês sequer podem imaginar como é não ter uma força oposta. Estão tão acostumados com a chegada de Shiva para destruir o que construíram que passaram a aceitar.


Assim muitos de vocês dizem, “Vou construir uma empresa, mas sei dentro de mim que em algum ponto algo vai dar errado e ela vai se quebrar”. “Assim é a vida, não é?”, dizem vocês. É Shiva chegando e destruindo o que vocês construíram... Criadores juniores com medo de permitir a suas criações a manifestação total.


Então, vamos inspirar essa energia de Shiva. Ela entra sem a espada, sem energias obscuras... Pra começar, não era de maneira nenhuma o que ela esperava ser. Ela é para ser a transmutadora. Os humanos a tomaram como destruidora.


Vamos inspirar as energias de Shiva, as energias de Shiva também dentro de cada um de nós, dentro de nossa consciência, no jeito como funcionamos e acreditamos. “Acreditamos em Shiva. Acreditamos no destruidor. Acreditamos no diabo e em Lúcifer e nas energias que separam.”.


Vamos inspirar isso tudo e sentir por um momento. Vamos respirar Shiva. Reverenciá-lo por todo o serviço que ela prestou. Vamos inspirar Shiva e ter compaixão pela maneira como esse sistema de crença foi permitido operar em nossas vidas e em nossas consciências. E então vamos liberar Shiva de suas funções. Ela quer voltar a suas energias originais, sem o rótulo de destruidora, não mais a energia que separa e desmantela.


Percebem? Nós podemos reestruturar energia de uma nova maneira não destrutiva. Pode ser feito graciosamente, fluindo.


Vamos respirar profundamente Shiva e depois liberar. Liberar a Shiva, o destruidor dentro de si mesmos e dentro da consciência humana. Outros ainda vão querer brincar com Shiva em suas vidas. Mas agora, liberando hoje essa energia... Liberando Shiva... Não mais um deus... Adorado como um deus... Não mais uma energia divina... Liberem-na de todas as suas responsabilidades e serviços... Deixem-na ir... Agora existe o potencial para outros humanos que estão prontos para ir além da energia destrutiva em suas vidas, para que também possam liberar-se de Shiva.


Vocês também não precisam mais dela em suas vidas. Não precisam mais ter energias destruídas. Transmutar... Sim. Mudança e expansão... Sim. Ela não precisa destruir. Não tem que apagar. Ela é parte da claridade, parte do aclaramento. Aclaramos a velha camada do destruidor. Criador, o Criador singular, o Criador claro evolui e expande, flui e não precisa destruir.


Vamos outra coisa hoje com nosso grupo de Shaumbra, algo que fizemos seis dias atrás com Shaumbra no Lago de Tahoe, algo que queremos a esse ponto trazer a todos vocês, algo que é interessante e está acontecendo dentro da dinâmica Shaumbra. Vocês vêem, estão abrindo o eu por inteiro. Oh, e já sabem disso de uma maneira que nem podiam imaginar. Vocês estão se expandindo. Estão crescendo. Estão retornando ao contato com sua verdadeira voz, seu eu aberto.


E ao fazer isso, ao mudar a própria natureza de sua identidade, há aí esse aspecto de você. É uma parte de você um aspecto seu. O eu humano... Não chamamos de ego, embora alguns de vocês possam identificá-lo o ego. Mas o ego é a história humana, o “pequeno eu” que fica imaginando que diabo está acontecendo (risadas). Fica imaginando o que é que estão fazendo.


Num certo sentido, é como... O eu humano, “o pequeno eu”, é como uma criança que agora está preocupada, fica pensando no que você, o eu completo, está fazendo. Você vai deixá-la pra trás? Você ainda a ama? Vai continuar a alimentá-la, porque ela tem um corpo, você sabe? O eu completo não tem um corpo. O eu humano tem. Tem necessidades. Tem emoções.


Às vezes esse pequeno eu humano pode ser bem moleque, como você sabe. Parece estar trabalhando contra você. Às vezes se revela. Algumas vezes finca o pé e diz que não quer mais dessa coisa fofinha, de fadas (mais risadas). Às vezes, chora sem parar porque precisa de atenção e amor. Às vezes corre e esse esconde e faz você se sentir culpado pelo que está fazendo a ela.


Outras vezes, ela fica bem esperta, muito, muito esperta. Ela diz, “Oh, mas você verdadeiro e completo eu-Deus, você me pertence. Eu fiz você. Eu sou o humano. Eu tenho a mente. Eu tenho o corpo. Você não é nada. Você é uma das minha alucinações (mais risadas). Você me pertence, portanto eu sou. Eu tomo o poder sobre nossa jornada espiritual porque sem mim você sequer estaria tendo uma.”


Então ela tenta reivindicar a espiritualidade. Oh, essa é uma situação muito interessante, um tipo de inversão de energias com esse pequeno eu. Depois. Ele começa a alimentar sua jornada espiritual. Começa a controlá-la. Começa a entrar em sua história, utilizando a jornada para expandir sua própria história.


Os sintomas são bem simples. Começa a se inflar, falando como é um ser grandioso e especial porque é espiritual. Começa a fingir que pode ler mentes. Começa a profetizar mesmo que suas profecias jamais se realizem.


Ah, sim, esse é um caso clássico do “pequeno humano” controlando o “grande Espírito”. E isso acontece com bastante freqüência. Não é caso para alarme. É um simples caso para se estar ciente. Acontece com qualquer um até um grau em que a pessoa sente que as energias não são apropriadas. Parece como que um travamento e definitivamente doente. Parece que há um apetite insaciável de continuar a alimentar o inchaço espiritual, essa coisa espiritual “eu estou num espaço mais grandioso que o seu”. Esse pequeno eu não consegue mais alimentar esse apetite, então continua fazendo coisas a cada vez mais loucas, até mesmo dramáticas. E é assim que as energias ficam muito evidentes.


Alguns de vocês, vocês sabem, já sentiram isso em si mesmos e saíram fora. Alguns de vocês fingiram que caíram fora. Alguns de vocês realmente perceberam isso em outras pessoas. É simplesmente um sintoma de medo do “eu pequeno”; então ele tenta dominar e controlar o “grande eu”.


Outras vezes, nós dissemos, o “pequeno eu” chora. “Pequeno eu” sente dor. Sente-se abandonado. Tantos de vocês continuam a sentir coisas de abandono. “Oh”, você diz, “Eu devo ter sido abandonado numa vida passada”. Tente mais uma vez. Você está sendo abandonado nesta vida (risadas) por você e por si mesmo.


Então, ele opera de diferentes maneiras, mas estamos aqui agora nesse momento mágico para reconhecer que isso está acontecendo. Ao expandir e soar e entrar nesses novos reinos trazendo novo entendimento e significado para a sua vida pare por um momento. O “pequeno eu”, o eu humano pode ter algumas necessidades. Não significa que você vai sucumbir a todas elas e voltar a ser “uma pequena história humana”. Simplesmente significa que você está entendendo que ele é parte de você. E você não quer continuar sua jornada sem ele. Você não quer abandoná-lo porque ele vai voltar e encontrar você cedo ou tarde. Então vai ser realmente um saco, uma chateação.


Então, vamos parar nesse momento, sentados aqui juntos agora. Inspire. Você está agora na energia de seu eu verdadeiro, de seu eu expandido.


Há esse eu humano, essa parte que tem que esfalfar-se todos os dias, essa parte que tem que anotar as contas, alimentar o corpo, exercitar o corpo, manobrar através do tráfego, tentar dormir um pouco. Essa é a parte de que estamos falando. Esse é o eu humano. Você pode agora apenas amá-lo? Pode só abraçar o eu humano? Dê-lhe um abraço, exatamente como criou a pedra.


Imagine-se pondo os braços ao redor de seu eu humano... Abraçando-se... Amando-se... Tranquilizando sua humanidade... Fazendo-a saber que vai cuidar de seu corpo... Que estimulará sua mente – mesmo indo além da mente, não deixamos a mente pra trás... Dizendo ao eu humano que ele é apreciado por limpar o gramado, lavar a louça... Que ele é amado a cada momento, a cada coisa que faz... Abraçando seu eu humano assegurando a ele que jamais será deixado pra trás... Jamais será esquecido... Jamais será negado. Abrace-se. Beije-se ternamente com jamais o fez.


Não há necessidade de destruir o aspecto humano. A humanidade é maravilhosa. Não é preciso que Shiva venha e destrua o humano. É abraçar, amar e incorporar o humano, mesmo em seu estado expandido. Você jamais quer ficar só, assim como jamais o deixamos só.


E assim é!



Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, vulgo "Cauldre", Golden, Colorado. A história de Tobias, do bíblico Livro de Tobit, pode ser encontrada no web site do Círculo Carmesim: www.crimsoncircle.com. O Material do Tobias é oferecido gratuitamente aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra de todo o mundo desde agosto de 1999, época em que Tobias disse que a humanidade tinha ultrapassado o potencial de destruição e entrado na Nova Energia.
O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.
Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde Tobias apresenta as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.
As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.
O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.
Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.
Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado.
© Copyright 2003 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.



Tradução para o português: Sonia Gentil, outubro de 2005

soniagentil@uol.com.br