Além da Identidade

OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM
A Série (SEGUINTE):
                                                                           

SHOUD 10: 
"Além da Identidade"  
Apresentando ADAMUS, canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
em 7 de maio de 2011



 
Eu Sou o que Sou, Adamus of Absolute Sovereign Domain (do Domínio Soberano Absoluto). Bem-vindos a esta sala de aula da nova consciência. É como se não tivesse havido um intervalo de um mês.

Que música perfeitamente sombria Cauldre escolheu pra hoje! [Risadas] Only love can break your heart – Só o amor pode partir seu coração? [Adamus refere-se à canção que tocou antes do Shoud.] Que tal um pouco de Frederic Chopin ou outras músicas cláss... Only love can break your heart? Não, só vocês podem partir o coração de vocês. O amor apenas coloca mais pimenta nisso. [Risadas]

Bem-vindos, todos. Bem-vindos de volta. É ótimo estar aqui com vocês. Um dia adorável.

Eu estava querendo fazer uma coisa. Posso pegar sua câmera? [falando com Dave Schemel] Não vou dá-la a ninguém. Você sempre tira foto de todo mundo, que tal tirarmos a sua? [Risadas e aplausos quando Adamus tira fotos de Dave.] Obrigado, meu caro.

DAVE: Não tem de quê.

ADAMUS: Obrigado.

Aargh, para todos os piratas espirituais! [A plateia responde: “Aargh!”; diversas pessoas estão fantasiadas de piratas.] Aaaarrrrgh! Parece que estão dando a partida no carro num dia frio. [Risadas] Cadê o tesouro? Onde está o tesouro? Temos piratas, mas cadê o tesouro? O que é mais precioso do que dinheiro, mais valioso do que ouro?

LINDA: A vida.

ADAMUS: Prêmios de Adamus!

LINDA: Ohh! Muito engenhoso!

ADAMUS: Um prêmio pra todos que estão fantasiados de pirata. Por favor, levantem-se – pra esses todos. [Aplausos da plateia] O tesouro será distribuído. Não pode haver piratas sem tesouro!

LINDA: [entregando os prêmios] Tome. Tome.

ADAMUS: Adorei. Shaumbra, há muito tempo, eu disse: “Arrumem-se pra vir pra cá.” Eu não estava querendo que usassem a melhor roupa – bem, também poderiam usar – mas vistam-se bem! Saiam desse papel que têm desempenhado, dessa identidade a qual têm estado tão ligados.

LINDA: Com licença. Temos um problema.

ADAMUS: Sim?

LINDA: Não sei o que fazer com o Sart. [Risadas]

ADAMUS: Sart recebe dois! [Muitas risadas, vibrações e aplausos.] Qualquer um que se vista assim, dirigindo pela estrada num carrinho esporte com todo mundo vendo, merece dois. Dá pra acreditar, num dia assim, ele com a capota arriada do conversível? Dirigindo pela interestadual, com caminhoneiros, cansados de dirigir a noite toda, olhando pra baixo e vendo isso! [Risadas] Abaixando o vidro da janela e gritando: “Olá, amoreco, isso aí são cocos ou só está feliz de me ver?!” [Muitas risadas] Ah, queridos Shaumbra.

LINDA: Adamus, muitas pessoas não sabem como Sart está vestido, porque estão só ouvindo.

ADAMUS: Ah, levante-se. [Ele se dirige ao Sart, que se levanta.]

LINDA: Mas, querido, eles não podem vê-lo.

SART: Isso foi no outro mês.

ADAMUS: Então, Linda descreverá com detalhes. Venha cá, irmão Sart.

LINDA: Não sei se consigo fazer isso de maneira polida.

SART: Olá, Shaumbra!

LINDA: Sart está aqui...

ADAMUS: Para aqueles que estão apenas escutando e não podem ver, Linda vai fornecer uma descrição do traje de Sart.

LINDA: Tudo bem, vou tentar fazer isso da melhor forma possível. Sart está vestido com...

ADAMUS: Eu vou embora.

LINDA: ... de havaiana, de saia de grama que tem flores de pano com pérolas no miolo... ah, minha nossa... e usa uma espécie de sutiã de cocos, colar de flores também de pano, duas pulseiras de contas e um cabelo que não sei como descrever. Parece, parece... não sei... é como se tivesse enfiado o dedo na tomada. [Risadas]. Obrigada, Sart!

SART: É o Shaumbra!

ADAMUS: Obrigado. [Aplausos da plateia]

LINDA: E ele está fazendo o hula-hula. Obrigado, Sart. Amei sua imaginação e criatividade.

ADAMUS: O que nos leva, na verdade, a uma questão muito importante – muito importante – que usaremos como nosso tema de hoje.

LINDA: Oh!

ADAMUS: Algo que falamos antes, mas é tão fácil ficarem presos em sua identidade, fingindo que são algo que realmente não são... É tão fácil ficarem presos em quem vocês pensam que são e que não passa de um papel. Mesmo que não tenham se fantasiado hoje, isso também é uma fantasia. O seu corpo é uma fantasia. A sua história é o roteiro de uma peça. Mais nada. E uma das melhores coisas que podem fazer por si mesmos bem agora é se desprenderem dessa identidade. O que é também a coisa mais assustadora. Vocês se identificam com isso. É... vocês passaram a acreditar que isso aí é vocês. E eu garanto, meus queridos, que não é. Não é. E o interessante é que muitos humanos, especialmente os que estão no caminho espiritual, procuram solidificar essa identidade, entender o sentido dela e tentar aperfeiçoá-la, tentar refiná-la. Não funciona. Não dá. Vocês nunca, jamais, levarão à perfeição essa identidade, porque ela é uma ilusão. O máximo que vão conseguir é saber que é uma mentira. No mínimo, um jogo. Talvez uma aventura. Mas não é real. Quanto mais tentarem entender o sentido dela e quererem aperfeiçoá-la, mais vocês se afundam.

E, então, o que acontece, de acordo com a história que Tobias contou um bom tempo atrás? Vocês continuam cavando, cavando e cavando. É uma lógica meio sem lógica: achar que quanto mais fundo se cava, mais cedo ou mais tarde, se sai do buraco? Não. Vocês ficam é presos mais ainda. Chega uma hora em que vocês precisam dizer: “Vou parar de cavar, ou melhor, parar de me identificar com o modo como estou tentando me identificar comigo mesmo, o modo como venho tentando entender o sentido de toda esta experiência. Vou parar de cavar e, simplesmente, me liberar, me desvincular, ou, ao menos, começar a cavar numa direção diferente.” Assim foi a história de Tobias: cavou mais e mais até que um dia, finalmente, percebeu que podia cavar para os lados em vez de chegar ao inferno, cavando mais fundo, é claro. Isso foi engraçado. [Algumas risadas] É, foi, sim.

Então, queridos Shaumbra... [A plateia ri, quando um bonequinho bobo aparece rindo no telão.] Então, queridos Shaum... [Mais risadas quando ele aparece de novo e Adamus o vê.] Ah, estão rindo agora. Estão rindo, mas no sonho de vocês sou eu que vou rir por último.

Keahak

Queridos Shaumbra, keahak; vamos falar sobre isso um instante. Como mencionei antes, muitos... Ah, em vez disso [falando com Linda sobre a bebida], você se importaria de providenciar pra mim um café, com um pouco de creme? Nada de doces hoje.

LINDA: Ah, com prazer.

ADAMUS: Obrigado.

Keahak... A energia quer servi-los.

Keahak. No mês passado, anunciamos nosso plano pra trabalhar com 99... e, pra ser mais exato, centenas, talvez milhares trabalharão com esses 99 do outro lado, como disse Cauldre antes, a fim de trazer novos níveis de energia da Fonte.

Os humanos, por natureza, têm o hábito de manter a energia da Fonte em outro lugar, mantê-la separada desta Terra, desta realidade. Com medo, talvez, de que ela marque o começo do fim de uma longa jornada, uma jornada que vocês amaldiçoam, às vezes, mas que adoram, por apreciarem sua natureza muito sensual e por terem feito muitas amizades com outros humanos e com a Terra em si. Trazer esses níveis de energia da Fonte, talvez, seja o último passo antes da etapa final, assumir sua soberania, sua ascensão. Parece ótimo, mas ainda assim vocês ficam apreensivos. Vocês se perguntam se estão prontos pra partir. Falaremos sobre isso daqui a pouco: as razões pelas quais talvez queiram ficar.

Vocês também estão trazendo muita dessa energia da Fonte, e há uma preocupação de que ela acabe poluída, assim como os humanos poluem o ar, a água, a Terra em si. Meu Deus, e se vocês trouxerem a energia pura da Fonte, que vem de outras esferas até chegar nesta densidade, nesta gravidade, nesta dualidade, até chegar aqui na Terra e, então, ela ficar toda poluída?

Alguns de vocês, responsáveis e perspicazes como são... [Alguém ri no fundo da sala.] Não foi engraçado! [Ele ri.] ... responsáveis, perspicazes e compreensivos, têm uma preocupação verdadeira e válida: o que acontece se trouxerem esses níveis de energia da Fonte para a Terra? E se vocês não forem responsáveis o suficiente? E se vocês tiverem algum aspecto canalha que faça um uso inapropriado dessa energia? Vocês questionam se podem controlar ou lidar com o que têm no momento.

E se vocês tiverem um desses aspectos... Me deem uma expressão que não seja ruim pra sair no ar [referindo-se à transmissão via rádio também], um desses... [Alguém diz: “de merda.”; Risadas] Gostei, “de merda”... um desses aspectos de merda, que distorcem a energia e a corrompem, a poluem e a utilizam pra abusar dos outros, mas, pior ainda, de vocês mesmos? Então, há uma certa preocupação.

Vocês sabem, no momento, com cerca do quanto podem lidar. Vocês conhecem seus limites... vocês acham que conhecem, mas essa é a velha identidade humana de vocês falando... Assim, tem uma parte de vocês que mantém isso lá longe. Por que assumir esse fardo? Por que se sobrecarregar? Por que se responsabilizar por esses novos níveis que vão acabar, possivelmente, afastando ainda mais vocês dos outros humanos, vão fazer com os outros humanos os condenem ou julguem ainda mais?

Vocês gastaram existências, pelo menos as últimas três ou quatro existências, tentando se esconder, tentando... [Ele não consegue desligar um ventilador.] ... tentando... [David desliga pra ele.] Obrigado. Vocês ficam com esses motorzinhos ligados, celulares... tudo isso atua em frequências baixas, e realmente afeta nossas frequências grandiosas aqui. A Linda está pensando: “Oh, meu Deus, agora vai ficar calor.” Mas... [Muitas risadas, inclusive de Adamus, quando ela liga um ventiladorzinho de mão.]

Ah, vejamos... onde eu estava? Ah, energia da Fonte.

Assim, existe essa preocupação em trazer esse novo nível de energia da Fonte. Vocês passaram existências se escondendo, tentando se adaptar. Todos vocês sabem como era antes nesta vida mesmo, na verdade, até bem recentemente, tentando se misturar, tentando ser “normal”. Agora, vocês sabiam que vocês não eram. Seus pais, definitivamente, sabiam que vocês não eram. Aqueles à sua volta suspeitavam. Daí, vocês tentavam ser como um camaleão. Vocês tentavam se adaptar a essas maneiras que vocês sabem que não são certas, pelo menos para o que vocês querem da vida. Vocês tentaram se ajustar. Tentaram ser invisíveis. Sempre que tinham um grande insight, um grande projeto... sem querer escolher ninguém em especial, Jane. Vocês tentavam sabotar a coisa. Vocês até mantêm esses velhos nomes humanos... Disfarça, disfarça. [Ele fala com alguém.]

Então, Shaumbra, keahak! Para os 99 que vão trazer novos níveis de energia da Fonte, será um ano intenso. Será um ano de mudança e evolução. Será um ano de trabalho comigo... humm, um ano inteiro... trabalhando com os seres angélicos que darão suporte. Teremos toda uma equipe. Falaremos sobre isso com eles. E, se não farão parte do projeto diretamente, como um dos 99, o que vocês podem fazer? [Alguém diz: “Rezar.”] Rezar. [Adamus ri.] Vocês podem estar, energeticamente, nesse grupo.

Vejam, quando lançarem a nave ao espaço sideral, às estrelas, alguns vão subir a bordo, mas muitos ficarão no comando terrestre. Muitos ainda estarão aqui fazendo o trabalho, e é isso que cada um e todos vocês que queiram participar energeticamente do programa podem fazer. Você pode ser parte do comando terrestre, Major Tom. Pode fazer parte desse grupo que... vocês não vão manter a energia, confiem em mim; vocês vão movimentar a energia. Vocês vão segurar esses 99 na coleira pra que não se percam. Vocês podem se envolver intimamente, e um grupo de seres, de anjos e alguns humanos, dará suporte a isso.

Bem agora – bem agora enquanto falamos –, existem seres que vivem nas montanhas, dentro das montanhas. Seres humanos, não alienígenas. Eles têm estado lá há séculos, ou seus ancestrais. Isso faz parte do serviço que prestam à Terra – manter essa energia. Eles estão entoando cânticos agora mesmo, pois sabem que é hora de passar o controle, sabem que é a hora certa na Terra, que existe um grupo de humanos pronto pra aceitar a nova responsabilidade.

Outros estão em conventos, fazendo suas... bem, eles chamam de rezas, mas é um tipo de cântico, de meditação. Têm passado existências nesses conventos. Existências. Sim, escondidos por trás da filosofia da igreja, mas eles não são realmente assim. Eles seguraram a energia para a hora certa. Seguraram o que vocês chamariam de energias cristalinas preciosas – não fisicamente, mas dentro deles, esperando pela hora certa, por um grupo de humanos, sérios e dedicados, a fim de trazer a energia da Fonte, da Fonte, por esse grupo de humanos que quer expandir a consciência além da mente, fora da mente, louco pra sair da mente. Sim.

Então, queridos Shaumbra, se não fizerem parte dos 99, vocês podem ser aqueles que participarão energeticamente. E, por favor [voltando-se para Linda], aproxime-se do quadro, caneta na mão.

LINDA: Sim, senhor.

ADAMUS: Ah, não me chame de senhor. Só Deus poderá. [Risadas]

LINDA: Oh, Deus! [Mais risadas]

ADAMUS: Assim, queridos Shaumbra, vocês podem participar, mas temos algumas exigências. Será um ano. E, se vocês se recrutarem, não terá volta. Vocês vão querer, mas não poderão. Se vocês se recrutarem, vamos pedir que participem energeticamente. Isso significa que coisas acontecerão. Coisas acontecerão. Vocês não participarão do trabalho mais intenso, o que, talvez, seja uma bênção, talvez não. Mas, se vocês se recrutarem, seu nome ficará registrado, tanto aqui na Terra como no meu escritório nas outras esferas.

Vocês sentirão determinadas coisas. Vocês ouvirão determinadas coisas. Vocês estarão energeticamente rastreando e sentindo o grupo dos 99 – apoiando, encorajando eles –, mas vocês também estarão ajudando a ancorar as coisas. Os 99, sozinhos, não conseguirão trazer e ancorar os níveis de energia da Fonte de que estamos falando. Precisa de uma população maior. Precisa de uma comunidade inteira. Se vocês quiserem se envolver neste projeto, enviem sua inscrição. Posso ouvir os líderes do grupo dizendo: “Ele não nos falou sobre isso.” É isso mesmo.
(Nota: Se desejar se registrar para o Suporte de Energia do Projeto Keahak (Keahak Project Energy Supporter), por favor, NÂO envie nenhum e-mail, siga o link aqui (antes de 27 de maio, 2011) http://www.surveygizmo.com/s3/538163/The-Keahak-Project-Energy-Supporters-Registration. É só preencher todos os campos e depois clicar em Submit. Obrigado.)

Vocês receberão um formulário a ser preenchido. Receberão... o que chamam de levantamento que vocês vão devolver. Seu nome será registrado. Vamos pedir a alguns voluntários que ajudem a lidar com esse grupo, que ajudem a manter as questões administrativas, a tecnologia e outras coisas que servirão de suporte para a energia keahak. É necessário todo um grupo, Shaumbra, todos nós.

Nós vamos trazer níveis inteiramente novos dessa energia, abrir a consciência, registrar isso e entender o que vai acontecer com seu Corpo de Consciência, de modo que haja um mapa pra isso, de modo que haja um entendimento do que estará acontecendo nesse projeto, se vocês fizerem parte dele. Sem custo, por sinal; vocês darão suporte energético. Sem custo.

Assim, vamos respirar fundo agora. Keahak está a caminho.

Eu vou dar uma pequena pista, caso estejam se perguntando se devem se envolver ou não. Na noite de quarta-feira passada, uns dias atrás, durante a noite de quarta, vocês tiveram sonhos muito estranhos. Nós fizemos uma reunião preliminar. Sonhos muito intensos que acordaram vocês durante a noite, ou de manhã cedo. Não importa se lembram dos detalhes do sonho. Não importa sequer do que se tratava. Fizemos um trabalho com esses que podem estar interessados no programa. Assim, essa foi mais uma coisa a acrescentar ao cardápio.

LINDA: Obrigada.


Tempos Desafiadores

ADAMUS: Assim, Shaumbra, passemos ao próximo assunto.

Vamos respirar fundo. Saiam da mente um instante e ouçam, realmente, o que vou dizer. Realmente, verdadeiramente, ouçam, não apenas as palavras, mas os sentimentos e o entendimento. Aproveitem agora pra sentir mesmo.

[Pausa]

Maio e junho – os próximos dois meses – serão energeticamente os mais desafiadores que este planeta já vivenciou, particularmente de meados de maio a meados de junho, mas não só nesse período. Serão os tempos mais difíceis, mais desafiadores e de maior mudança neste planeta, e vocês vão sentir isso. Vocês já estão sentindo. Vocês têm sentido o que vem por aí.

As tensões estão muito fortes neste momento. Os humanos estão estressados ao extremo. Os humanos estão perdendo a cabeça. O conflito está acontecendo neste momento em níveis quase inimagináveis e, pra completar, há uma onda inteiramente nova de energia cósmica, energia interdimensional entrando nesta realidade. Em volumes nunca vistos aqui na Terra. Tudo isso no momento de um alinhamento astrológico interessante, muito interessante. Alinhamento... melhor dizendo, desalinhamento de planetas. Muitas vezes, os astrólogos procuram alinhamentos, mas, como sabem, os desalinhamentos também são importantes.

Enquanto tudo isso acontece, haverá revelações e descobertas interessantes sobre objetos físicos no universo. Novas descobertas interessantes. Pode levar meses ou talvez anos até que algumas dessas revelações sejam feitas, mas elas ocorrerão. Planetas que nunca foram vistos, tipos de formações cósmicas nunca vistas ou compreendidas serão achadas nos próximos meses.

Vocês podem imaginar, com tudo em ponto de estresse, podem imaginar os potenciais do que pode acontecer nesses próximos dois meses. Sempre, sempre, sempre, é preciso lembrar – lembrem-se – que não tem a ver com vocês.

Eu já disse; vou dizer de novo. Vocês têm o hábito de assumir as coisas como de vocês. Como podem saber quando estão fazendo isso? Bem, porque a primeira coisa que vocês fazem é perguntar: “O que está errado comigo? O que está errado? Por que estou me sentindo estranho? Por que as coisas não se resolvem? Por que estou me sentindo zonzo? Por que as coisas não fazem sentido? O que está errado comigo?” Digo, com vocês. Vocês. É isso que vocês fazem. “O que está errado comigo? O que estou fazendo de errado? O que eu deveria saber que não sei? Por que não me dão as regras básicas? Tenho que estar fazendo algo errado. Talvez seja um aspecto, talvez sejam minhas vidas passadas, mas estou desequilibrado.” Certamente. Mas não tem a ver com vocês.

Se puderem imaginar por um instante esse influxo de energias e a intensidade, se puderem imaginar por um instante a consciência deste planeta... A consciência de massa, ela foi esticada ao máximo, expandiu como nunca. As frequências e as ressonâncias da Terra estão operando em ritmos totalmente diferentes – quase fora de sincronismo ou sem cadência – do que normalmente operavam. É uma surpresa que... bem, é uma surpresa que vocês não tenham enlouquecido, e é uma surpresa que este planeta não tenha quase entrado em colapso.

Além desses altos níveis de energia que estão chegando, isso também está fazendo com que aqueles grupos ou aquelas forças que não querem seguir adiante resistam ainda mais. Vocês têm essa resistência extra, e pode-se dizer que eles vivem falando dos bons velhos tempos. E eu asseguro – consultem os aspectos das vidas passadas de vocês – que não havia bons velhos tempos! [Algumas risadas] Alguns tempos foram incríveis, mas não existiu nenhum tempo e não existe nenhuma dimensão como agora.

Eu tenho que rir quando ouço esses humanos falando em voltar centenas de anos, milhares de anos, dois mil anos, voltar pra Atlântida ou Lemúria. Primeiro, vocês não podem voltar. Vocês podem tentar, mas não conseguem. Segundo, não foram, necessariamente, bons tempos! Em Lemúria, vocês passaram por todo o desafio de tentar ficar incorporado. Parte de vocês queria sair correndo do corpo; parte era seduzida pela natureza deste planeta.

Vocês eram feios lá atrás! Vocês eram como os dinossauros, alguns de vocês. E outros eram como peixes e pássaros e tinham duas ou três cabeças e dez pés. Vocês não eram bonitos assim lá atrás. [Risadas] A aparência é muito melhor agora. O visual é muito melhor. Muito melhor.

Assim, queridos Shaumbra, vocês vão ouvir de alguns grupos e indivíduos que eles gostariam de voltar. Vocês não podem. Isso está causando o estresse e a tensão adicionais que vocês estão vivenciando.

Observem como maio começou. Ah, e é só o começo. Não foi o fim de nada. Olhem o que aconteceu nesta última semana. É só o começo.

Ao mesmo tempo em que tudo isso está acontecendo, algumas partes – muitas partes – das esferas Próximas da Terra... essas esferas não físicas que, pode-se dizer, circundam a Terra... onde ficam os fantasmas e as almas penadas... onde tendem a ficar os aspectos perturbados de vocês quando não estão aborrecendo vocês... Lá é onde ficam os seres com convicções muito arraigadas, fortes sistemas de crenças, particularmente de natureza religiosa. É onde os viciados e outros assim ficam entre as vidas. Eles não vão para o céu, não vão para o inferno; vão para as esferas Próximas da Terra, que é como o céu e o inferno tudo junto.

Eles vão pra lá e continuam a vivenciar exatamente o que faziam aqui, mas, talvez, na verdade, com mais fluidez, mais destreza. Eles realmente conseguem representar suas crenças nessas outras esferas, que não estão, literalmente, fisicamente, circundando a Terra, mas estão muito ligadas à Terra, chegando a ter elementos não físicos da condição física. Em outras palavras, eles podem fingir muito facilmente, porque já estiveram aqui na Terra.

As esferas Próximas da Terra, em parte, estão vivendo num caos no momento. É um caos total. Uma confusão total. Não havia esferas Próximas da Terra. Lá atrás, no início deste grande planeta, não existiam as esferas Próximas da Terra. Só quando vocês começaram a morrer e sair dos corpos biológicos em que estavam e a realmente sentir falta da Terra é que acabaram resolvendo ficar nessa nuvem psíquica ao redor da Terra. Bem, ela ficou realmente congestionada. Imaginem todos os seres que morrem, todos os aspectos pairando por aqui.

Agora, vocês vão pra lá e existem alguns lugares lindos e muito seguros. O Centro de Atendimento Shaumbra é um ótimo lugar nas esferas Próximas da Terra. Não é nem um pouco ruim, mas vocês podem imaginar que é onde muitos seres ficam entre as existências. A maioria nunca faz uma escolha consciente de voltar pra cá pra Terra. Precisamos passar por todo esse negócio de sessões pra entender o planejamento grandioso e fazer escolhas. Muitos desses seres são sugados de volta pra cá. É como o tubo de um aspirador de pó energético sugando-os cá pra baixo, de volta para o corpo físico, de volta pra dentro do útero. De repente, aparecem e dizem: “Estou aqui de novo.”

Então, está um caos. Isso está afetando vocês. Vocês estão conectados às esferas Próximas da Terra. Vocês amaram os que estão lá. Vocês passaram por lá. Elas foram o lar de vocês entre as existências na Terra, em muitas ocasiões. Então, podem imaginar, com todo esse caos e confusão, como isso está afetando o modo como vocês
estão se sentindo e o modo como a Terra está no momento.

Pra completar, como se não bastasse, há os seres das outras esferas – alienígenas, pode-se dizer. É claro, todos nós somos aliens, não somos? Os que interferem. Os que interferem. Podem chamar de seres angélicos, mas não são anjos com halos legais acima da cabeça. Eles estão interferindo no momento. Permanecem distantes, na maioria das vezes. Por que eles ficam a distância? Por que trabalham de longe? Pra não serem sugados. Eles sabem que, uma vez aqui, serão milhares de existências, e eles se perderão e se esquecerão por que diabos vieram pra cá. E terão que fazer coisas humanas como se vestir e ir pra escola, e, pior ainda, ir pro trabalho. Eles não querem ter um emprego. [Risadas] Vocês riem, mas é um dos maiores temores. “Fazer... o quê??!” [Mais risadas] Eles não querem ser escravos. Captaram a mensagem? Eles não querem ser escravos. Então, ótimo. Ótimo. Nada de preocupações.

Assim, queridos Shaumbra, esses seres, que representam o que vocês chamariam de forças nas outras esferas, (A) não acreditam na existência da Fonte; (B) fazem de tudo pra retornar à Fonte. Parece contraditório? E é, com certeza. Com certeza, e é aí que reina grande parte da confusão.

Esses seres não acham que os seres humanos ou os seres angélicos possam lidar com o livre-arbítrio, ou a liberdade, e ponto final. Em sua retidão, pensam que estão protegendo toda a criação, na qual eles realmente não acreditam, diga-se de passagem. Pensam que estão protegendo toda a criação do colapso total que haveria se fosse dada liberdade a esses outros seres angélicos. Não é semelhante às situações encenadas aqui na Terra há éons de tempo? Totalmente! Porque – falaremos sobre isso em Varsóvia – eles interferem. As agendas deles... ah, eles se sentem muito corretos com relação a isso, muito corretos. Mas o que eles fazem o tempo inteiro é sugar a energia, sugar a força vital pra se sustentar. No fundo, roubam energia. E, por mais ridículo que pareça, roubam energia pra tentar voltar para o Lar, quando, na verdade, não acreditam num Lar. Mas, mesmo assim, algo, até no ser mais escuro – escuro significando vazio de consciência, com pouquíssima consciência... Mesmo no mais escuro desses seres, existe aquela pontinha de luz, significando alguma consciência ou percepção. E essa coisinha... [Ele pega o facão de pirata de alguém.] ... essa coisinha tenta voltar pra casa.

Ah! Ha, ha, ha! [Risadas quando alguém lhe entrega um facão mais comprido, uma espada de pirata.] Que viril! Eu o desafio a um duelo! [Risadas enquanto ele “duela” com David.] Sim, uma dual-idade, é. (N. da T.: Duelo em inglês é dual e dualidade é duality.) Isso foi engraçado. [Mais risadas quando ele espera o bonequinho aparecer rindo no telão.] Muito bom. Muito bom, sim. Assusta alguns de vocês? [Ele está se referindo à espada.] Ter a cabeça cortada! Ah, oh, eu não devia dizer isso. Faz lembrá-los de vidas passadas, hein?


Vivendo Nestes Tempos

Assim, estão acontecendo todas essas dinâmicas e o auge será nos próximos dois meses. Não estou querendo assustar ninguém, de jeito nenhum. Não há drama nisso, porque vocês... cada um e todos vocês, cada um que está escutando está totalmente... [Ele olha para a câmera.] Cada um de vocês que está escutando está totalmente seguro. Estou vendo que agora as câmeras são numeradas. Era difícil acompanhar? Uma, duas, três. [Risadas] Então... [Adamus ri.]

Vocês estão totalmente num espaço seguro. Na verdade, agora é a hora de sair do armário espiritual. Agora é a hora de sair, sair de onde quer que estejam pra viver integralmente neste planeta.

Como eu disse, há mais energia do que nunca, mais oportunidade pra expandir sua consciência, mais suporte dos seres das outras esferas que realmente acreditam em liberdade, que realmente entendem a Fonte – de onde vocês vieram –, que realmente entendem de soberania – que é pra onde vocês vão –, que realmente entendem o amor. Não esse amor que pode partir o coração, mas o amor que expande a consciência, e que começa com o amor por si mesmo. Começa aí.

Agora é o melhor momento pra se arriscarem cegamente, fazerem as coisas que estavam querendo fazer ou com que sonhavam, arriscarem-se a deixar de lado a identidade com a qual estão envolvidos há tanto tempo. Falaremos sobre isso daqui a pouco. O melhor momento. O melhor momento na Terra.

Joguem fora aquelas coisas que os deixam ansiosos. Jornais, se for o caso. Não estou dizendo que tenha algo de errado com eles, mas eles estão focados... Vou fazer uma declaração aqui que Cauldre e Linda definitivamente não vão gostar. Meus caros amigos, são tremendas as influências que estão vindo das outras esferas. Eles não são bobos. Não são muito conscientes, mas consciência e inteligência... não tem nada a ver uma coisa com a outra. Esses seres são muito bem treinados, vocês diriam. Eles estão muito focados no trabalho que fazem. E não chegam perto da Terra. Eles não vêm pra cá em navezinhas de metal. Deixem disso. Eles não fazem sondagens alienígenas através das... narinas de vocês [risadas] ou outros lugares. Mas eles sabem, sim, manipular e influenciar. Ah, e usam, às vezes, lugares muito óbvios, que, às vezes, podem surpreender vocês. Eles influenciarão coisas como a mídia, porque a mídia tem uma ligação direta com a consciência de massa, com os cérebros dos humanos. Eles vão trabalhar em cima do drama.

Agora, não culpem os jornalistas. Não culpem as organizações de mídia. Culpem os humanos que não sentem ou não leem as entrelinhas. Eles trabalham, ouso dizer, nas igrejas, nas religiões e, meus queridos, nas organizações espirituais. Estas são as mais fáceis de todas. Digo abertamente. São as mais fáceis. Por quê? Porque a maioria dos grupos espirituais – e digo isso em voz alta – são, simplesmente, extensões das religiões. E... [Alguém aplaude.] Obrigado. Um aplauso. [Mais aplausos e algumas risadas] Não, não estou buscando aplausos, mas vou sempre gostar deles. [Algumas risadas]

Eles usam esses grupos – autoajuda [Adamus cospe], auto-desenvolvimento [Adamus cospe de novo, só que agora na direção de alguém], me desculpe... ah, ótimo, ótimo – pra manipular as energias. E eles estão trabalhando bem agora. Não há nada a temer. Absolutamente nada a temer, a menos que vocês saibam que estão presos no drama e não saibam como sair!

Contemplem tudo que há neste momento – tudo, sem desculpas – e façam aquilo que querem fazer. Inspirem essa energia, mesmo que haja manchetes doidas, mesmo que haja eventos estranhos acontecendo e mesmo, principalmente... Lembrem-se disso, sublinhem, coloquem em negrito, passem no meu próximo vídeo: mesmo que navezinhas de metal pousem na Terra. Não é Jesus nem o salvador nem ninguém mais que está vindo; são os que estão interferindo. Eles não estão aqui pra fazer nenhum bem a vocês.

[Falando com Linda] Isto é um aquecimento para a Polônia.

LINDA: Ahhh... Uau...

ADAMUS: Pra deixar Cauldre preparado pra informação real que será revelada.

LINDA: Uau!

ADAMUS: Assim, queridos Shaumbra, entendam que há uma manipulação, um controle e tudo mais. E a pergunta que não quer calar, e eu a farei em voz alta: Como vocês sabem que não estou manipulando ou hipnotizando vocês neste exato momento? Porque vocês não querem isso! É a única resposta. Porque vocês não querem, portanto, vocês não permitem. Mesmo que eu estivesse tentando, vocês não querem que eu faça isso. Não é mesmo? [A plateia responde: “Sim.”] Não soou muito convincente. [A plateia grita: “Sim!”] É claro.

Tem a ver com a soberania de vocês. Tem a ver com a liberdade de vocês. Tem a ver com a conexão que vocês têm com o Deus que vocês já são. Não importa o que ninguém diga, incluindo eu, incluindo qualquer outro ser, incluindo... As coisas que vejo por aí vocês repassarem para as pessoas dizendo: “Ei, você tem que ler isso.” Sério?!

Aqui vão as diretrizes. Isso fornece um caminho para a soberania? Se forem repassar esses outros materiais, parem um instante. Como se sentiram quando leram? E drama não conta! Vocês dizem: “Fiquei realmente empolgado ou bem assustado e, então, eu tinha que enviar pra todo mundo!” Por quê?! Isso promove a soberania? E promove liberdade? E promove um retorno ao livre-arbítrio que vocês sempre tiveram, mas do qual desistiram há um tempão? Isso os leva de volta pra si mesmos? Ou isso os coloca lá fora em outro lugar? Esses são os critérios. Seja eu dizendo, seja qualquer outro, esses são os critérios. Entendido? [A plateia responde: “Entendido.”] Ótimo. Então...

Queridos Shaumbra... ah, eu devia arranjar uma plataforma pra subir aqui e... É!

Assim, a energia está muito, muito intensa. Se alguma coisa estava pra acontecer neste planeta, essa coisa vai acontecer agora. Será nesses próximos meses. Não precisa, não precisa ser algo ruim. Mas se algo estiver pra acontecer com relação ao clima, com relação a terrorismo, às finanças... Eu vou dizer, no meio de muitas dessas coisas, observem o que vai acontecer nesses próximos dois meses. As finanças. As finanças.

Finanças é... é apenas energia, mas está sendo muito manipulada e distorcida. O dinheiro dá um estranho senso de poder às pessoas, porque, daí, elas podem escravizar os outros, seja literalmente, seja através de uma posição de manipulação. Dessa forma, as pessoas acumulam dinheiro por muito, muito tempo – todos os tipos de esquemas estão por aí, todos os tipos de coisas acontecem.

Vou dizer uma coisa agora mesmo: dinheiro, os recursos financeiros desta Terra estão sendo redistribuídos. Não estou falando de comunismo aqui. Estou falando de justiça, porque existem muitas pessoas, muitas empresas da Velha Energia, muita força política ascendente acumulando e usando dinheiro de maneira inadequada, e os humanos não vão tolerar mais isso. Esta Terra não vai tolerar mais isso.

Sabem de uma coisa? Não existe falta de abundância. Não existe um fluxo que ora precisa ser liberado, ora precisa ser contido. Não existe um reservatório limitado de dinheiro. Há uma abundância absoluta de energia e essa coisa chamada Nova Energia agora, o que torna a energia mais disponível pra todos.

Uma determinada parte da consciência da humanidade disse um tempinho atrás: “Chega. Chega de injustiças.” Todos que vierem pra este grande planeta têm oportunidades iguais e justas. E, então, só depende deles. Só depende deles o que vão fazer com isso. Só depende de vocês o que vocês fazem com isso, mas todos devem ter oportunidades iguais e justas.

Oportunidades iguais e justas para quê? Descobrir o Eu Sou. Poderíamos colocar isso de diversas formas, mas tem a ver com a integração e a descoberta do Eu, do ser, sem manipulação ou interferência por parte das outras esferas, sem a interferência desta esfera. E isso está acontecendo. Com certeza, está acontecendo, e é por isso que nesses próximos dois meses, haverá essa confluência de energias, essa junção do que era velho e do que pode ser novo, do que está tentando se manter firme e do que quer se libertar, do que é, eu diria, a nova verdade e do que são as velhas mentiras. E isso está acontecendo. Vocês estão no meio disso. Vocês estão no meio disso.

Não entrem em pânico. Não temam. Não saiam fazendo coisas malucas agora por causa do medo e do drama. Façam coisas malucas por causa do amor. Façam coisas malucas por serem sensuais, por quererem estar aqui.
Eu disse antes que alguns de vocês estão um pouco, ah, hesitantes com relação a trazer novas fontes de energia de luz, porque vocês têm um amor bem profundo por este planeta. Vocês têm um entendimento intuitivo do que está acontecendo agora mesmo – chamem de gota d’água, chamem de ponto de virada, ponto de separação. Essa parte de vocês não quer correr o risco de partir agora. É quando o show fica bom. É quando os frutos do seu trabalho, da sua respiração, do seu sonho vêm pra ficar aqui na Terra. E isso vai acontecer. Vai acontecer.

Nós medimos as energias nas outras esferas. Não temos nenhum dispositivo mecânico; sentimos essas energias. Medimos diversas coisas, então, que nos dizem pra onde a consciência está indo, inclusive tudo que está acontecendo com Gaia – que é um meio maravilhoso de medir energias – e sabemos que a consciência neste planeta está avançando. Mas existem forças que não querem isso. Por outro lado, existem humanos suficientes que estão dizendo: “É a hora. É o lugar. Aqui é onde está acontecendo.”

Nos próximos dois meses, continuem respirando. Continuem respirando. Se por acaso esquecerem como respirar, vão ao www.newbreath.net
e façam o download de uma das fitas de Aandrah sobre respiração. Gastem alguns dólares. Façam uma doação, mesmo que seja de graça. Por quê? Porque Aandrah gosta de viver bem, e eu também, e vocês também! [Risadas; Alguém diz: “Isso foi engraçado.”] Isso foi realmente engraçado! [Mais risadas] Aandrah ainda está se perguntando se foi engraçado mesmo ou não. Foi.

Ah, queridos, queridos Shaumbra, por favor, essa coisa toda com a abundância. Vocês fazem ideia de quantas reclamações eu ouvi sobre o dinheiro para o Keahak? Muitas. Muitíssimas. Apenas tragam essa abundância. Parem de se estressar com isso. Vou lhes dizer dentro de alguns minutos como fazer isso.

Sobre Gaia

Assim, seguindo com nosso programa para o dia de hoje... A hora? [Ele olha para o relógio.] Ah, está OK.

O próximo assunto de nosso programa: a Terra, Gaia, e tudo sobre isso. Gaia está partindo, sinto muito. Gaia está partindo. Em todo caso, vou dizer de novo, portanto, não há o que questionar. Gaia está partindo. Por quê? Gaia é um espírito como vocês, uma entidade como vocês, um anjo apoiado por milhões de outros seres angélicos, incluindo muitos de vocês. Uma profunda ligação com Gaia. Gaia vem da Casa de Ísis e é o que vocês chamariam de uma energia feminina muito pura, adorável, uma bela energia, uma energia de criação.

Gaia, o anjo Gaia, veio pra este planeta, eu diria há milhões de anos, infundir uma energia de força vital nesta rocha. Ela foi precedida, em sua jornada real aqui, por outros seres angélicos, que vieram, não na forma física, mas na forma celestial, e estipularam o que vocês chamariam de design ou o traço das energias cristalinas que, por fim, permitiriam que Gaia permanecesse aqui por algum tempo. Este planeta está cheio de energias cristalinas. Vocês têm uma grade de cristal. Vocês não precisam estudá-la, apenas senti-la.

Existem cristais, cristais físicos na Terra, é claro. Esses mesmos cristais foram usados nos tempos de Atlântida como fonte de energia, mas, agora, não mais. Ou será que sim? Ou será que sim? Conduziremos depois uma discussão mais ampla sobre as gemas, os cristais, as pedras da Terra.

A Terra, em seu centro, é um cristal enorme. Não me importa o que digam os cientistas, é um cristal. Vocês acham que é lava derretida borbulhante lá embaixo? Em alguns níveis, sim, mas no centro da Terra – tem que ter – tem um cristal belo, enorme e físico, bem como cristais de energia em torno dele. Digamos que ele mantém este planeta compacto, e permitiu que Gaia viesse pra cá.

Gaia veio pra cá depois que essas sementes cristalinas foram plantadas por toda esta rocha. Gaia veio pra cá – e qual foi a primeira coisa que ela fez? [Alguém diz: “Soprou-se.”] Soprou-se pra dentro da rocha. Que ótimo! Pensei que vocês fossem dizer que ela correu pra outro lado. [Risadas] Não, ela soprou-se na rocha, assim como vocês podem se soprar pra dentro de uma pedra e qualquer coisa e dar vida a isso. Ela soprou-se pra dentro dela.

E, quando a Terra desenvolveu a vida na forma de florestas, oceanos, céu, ar, fogo e todas essas coisas, então, ela enviou um pequeno e-mail para a Ordem do Arco, um e-mail celestial... Vocês não estão rindo das minhas piadas hoje. [Algumas risadas] Podemos ter aquele slide novamente aqui um instante? Vou fazer o seguinte. [Muitas risadas quando o slide do bonequinho é mostrado de novo.] Vou fazer o seguinte: pedir o slide primeiro e depois contar a piada.

Então, Gaia veio pra cá. Quando estava pronta, quando fez seu trabalho e criou as espécies, as espécies que se locomovem na Terra – muitas não existem agora, mas eram os protótipos de vida, os potenciais da biologia –, ela enviou uma mensagem à Ordem do Arco, aos seres angélicos, e disse: “Estou pronta. Estou pronta. Podem trazê-los.” E os anjos começaram a migrar pra cá, começaram a chegar aqui.

Agora, Gaia prestou um serviço inacreditável a este planeta. Mas, como todos os seres, como todas as coisas com consciência, ela tem que evoluir. Ela quer evoluir. Ela fez o trabalho dela aqui e é hora de partir. Levarão centenas ou milhares de anos. Ela não está indo embora amanhã, mas está se preparando. Ela está se preparando e, quando for, vai liberar essas energias que não fazem mais parte da Terra. Ela está se preparando, e preparando os humanos na Terra pra cuidarem do palco, do playground deles, e ela está dizendo: “Isto, algum dia, em breve, será de vocês. Estejam conscientes das águas que eu lhes dei. Estejam conscientes dos jardins que colorem a Terra de vocês. Estejam conscientes das florestas que dão o frescor, o verde, a purificação. Estejam conscientes dos animais que estão aqui pra servi-los, pois, de certo modo, eles são vocês. Este será o planeta de vocês em breve. Passem a apreciá-lo. Passem a entender o que ele faz.”

Qualquer um que tenha estado na Terra tem uma ligação íntima com Gaia, com este planeta. Mas ela, como todos os seres com consciência, está pronta pra evoluir. Energia e consciência não ficam paradas. Ela não vai ficar aqui pra sempre, nem vocês. Vocês vão evoluir e seguir em frente.

Ah, o que ela vai fazer depois? Ela vai pra uma das mais de cem Novas Terras que estão em projeto e em construção neste momento. Rochas como esta que vão ser impregnadas com energia de força vital. E ela vai pra lá, com tudo que aprendeu. Vai pra lá com um grupo de outros seres angélicos, alguns que estiveram, recentemente, na forma humana. Vai pra lá levar vida a outros planetas.

E ela vai para as dimensões não físicas em que existem réplicas – não na forma física, mas na forma energética e de consciência – e ela vai pra lá e vai soprar sua vida nesses lugares celestiais não físicos pra que eles também possam se tornar iguais a Terra.

E ela vai pegar – vai pedir, melhor dizendo – muitos voluntários pra trabalhar com ela. Muita gente vai pra essa centena e pouco de outros lugares que estão em construção bem agora. Alguns em estágio final pra ser capaz de aceitar outros seres angélicos que nunca passaram pela Terra, que nunca vivenciaram esta coisa linda e sensual chamada vida – vida real. Não vida de anjo, que é toda linda, leve e solta. Aqui o negócio é dureza. Dureza. Aargh. É real, tão real que vocês ficam perdidos por aqui. Tão real que vocês se esquecem de quem são ou, pior ainda, fingem que são algo que realmente não são.

Ela vai levar muitos com ela e, talvez, vocês, se vocês escolherem. Talvez não. Mas é por isso que eu digo que Gaia está partindo. Não é por desgosto. Não é por algum fracasso. Na verdade, é por causa do sucesso. Mas a partida dela está causando uma tensão adicional.

Agora, vocês perguntam: “Bem, e quanto a esses outros seres que estão canalizando Gaia?” E são muitos. E muitos mais virão, porque agora, enquanto Gaia está se preparando pra partir, ela está fazendo várias coisas. Primeiro, convocando aqueles que querem ir para as Novas Terras – plural, Novas Terras – com ela, pra fazer parte da equipe que construirá esses novos lugares.

Parte dela está buscando novas vozes, novos canalizadores ou mensageiros pra ela, a fim de  conservar uma mensagem aqui na Terra, que lembre, constantemente, os humanos, ao longo de eras agora, e nos anos que virão, deste belo planeta. Como um lembrete do que vocês fizeram aqui, uma lembrança. Este lugar é o único lugar... Se alguém for ascender, for se tornar um ser celestial grandioso, é através da Terra, tem que vir pra Terra. E, até agora, só teve uma. Só uma. Ah, muitos outros planetas, muitas outras realidades. Muitas alegações de terem inteligência superior. E daí? Consciência e inteligência não são a mesma coisa afinal.

Assim, queridos amigos, todas essas dinâmicas em ação; vocês podem sentir? [A plateia responde: “Sim.”] Com certeza. Elas afetam o corpo de vocês? [A plateia responde: “Sim.”] Com certeza. Vocês conseguem inspirá-las? [A plateia responde novamente: “Sim.”] E depois deixem que continue fluindo. Deixem seguir fluindo. Isso é o que está acontecendo. Isso é o que está acontecendo. Vocês não estão fazendo nada errado. Vocês estão fazendo tudo certo. É o que estamos tentando mostrar: vocês estão fazendo tudo certo.

Então, Gaia fará convocações. Pode ou não ser vocês. Existem muitos, muitos, muitos seres na Terra que adorariam servir junto de Gaia. Gaia pode não chamar vocês. Não porque não sejam dignos, mas porque ela sabe que vocês têm um outro chamado.

E qual é esse chamado? Não fazem ideia? O chamado, queridos amigos, é incorporar o Eu Sou aqui na Terra. Não esperar até seguirem para o período entre vidas ou saírem desta realidade física, não esperar que algum salvador venha lhes dizer como fazer, não esperar por um guru, mas fazer isso agora, por conta própria. Trazer esse nível impressionante, inteiramente novo de energia da Fonte. Trazer o Eu Sou de vocês pra esta realidade, pra que se torne, assim, o Standard. E, pelo amor de Deus, é disso que a Terra está precisando bem agora. Ela precisa dos Standards. Precisa de alguém que está livre da retórica religiosa, de alguém que está livre do makyo espiritual, de alguém que não está tentando recrutar seguidores e nem procurando consolidar ou aprimorar sua identidade humana sórdida. [Pausa e depois risadas quando ele aponta pro telão, querendo que o bonequinho que ri seja mostrado novamente.] Sei que vocês estão procurando alguma coisa na Internet aí atrás. Será que a CNN é mais esplêndida do que eu? Vocês aí atrás com todos esses computadores. [Ele está se referindo ao pessoal que envia as imagens ao telão.]

Assim, queridos amigos, onde estávamos? É tão fácil ficar distraído.

Vocês estão aqui. Ela pode não chamá-los, porque vocês estão aqui pra se tornarem Standards. Standards na Terra. O ser incorporado. Lembram-se de um indivíduo bastante conhecido que foi um dos Standards antes de vocês, e vocês só estão um passo atrás dele? Yeshua. Ah, esqueçam o que foi escrito sobre Yeshua. Sintam.

Agora, a diferença entre vocês e Yeshua, qual é? Ele tinha barba? Não. Ele era judeu? Não. A diferença entre vocês e Yeshua é que vocês são seres com alma e ele não era. Vocês têm uma alma. Yeshua era um coletivo, projetado como um protótipo ou um experimento – talvez não seja a melhor palavra, Cauldre... mas era como uma experiência, [pra ver] se era possível. Bem, durou cerca de 33 anos, mas era [possível]. Começou um processo, ao qual vocês deram suporte, diga-se de passagem. Cada um de vocês deu suporte energético, quer estivessem ou não com um corpo naquela época. Deram suporte energético ao que Yeshua estava fazendo. Agora é a sua vez – com uma alma.

É assustador? [Alguns dizem: “Não.”] Deveria ser. [Adamus ri.] É totalmente estimulante? Sim. É totalmente possível? Sim. Sim. Será que vão colocar vocês numa cruz? [A plateia diz um “não” retumbante.] Não, só arrastá-los atrás de um carro. [Risadas]

Então, não, não realmente, e a resposta é com certeza não. Por quê? Porque há mais pessoas nesta Terra, neste momento, que querem o Standard, que querem ver que pode ser feito, do que aquelas que vão se opor. Ah, sim, ainda tem gente muito presa a velhas crenças religiosas – crenças pra amedrontar, como gosto de me referir a eles, os velhos sistemas de crenças –, gente que pode ameaçar, talvez não diretamente, mas indiretamente, que se aproxima tentando enfiá-los na caverna de novo, no esconderijo. Mas, meus amigos, essa gente faz vocês tirarem o foco daqueles que querem ver isso, daqueles que querem ver isso tudo em pratos limpos e sem todo o makyo em volta. Esses querem ver um humano que possa trazer a energia da Fonte pra ir ao encontro de uma consciência que se expande neste momento do Agora, e pra respirar, viver aqui, estar no corpo e adorar estar no corpo e não negá-lo.

Esse era um dos problemas dos Mestres, como dizem, de antes – alguns sobre os quais vocês estudam e leem: negar demais a experiência humana, pensar demais ou acreditar na negatividade de ser humano, que o negócio era deixar o planeta. Tem a ver é com entrar de cabeça. Tem a ver com entrar de cabeça na vida de vocês. Não fica melhor quando vão embora daqui. É preferível ficar e fazer isso aqui.

E é fácil. É tão simplesmente, lindamente, maravilhosamente fácil. Mas antes de falar sobre isso – pareço um comercial de TV –, quero falar um pouco sobre a Nova Terra.


A(s) Nova(s) Terra(s)

A integração desta Terra física na Nova Energia; é nisso que vocês estão trabalhando. Vocês, meus amigos, têm trabalhado nisso, e tudo que vocês fazem aqui neste planeta, tudo que vocês estão fazendo na Nova Terra, está agora criando Novas Terras. E vocês dizem: “Qual é o propósito da Nova Terra? Porque vamos explodir este planeta e precisamos de um novo lugar pra ir?” Não. Existem bilhões de seres angélicos nas outras esferas, que vêm de suas famílias espirituais – famílias espirituais das quais vocês eram líderes ou elementos progressivos, aqueles com quem vocês ainda sentem uma ligação profunda... Eles estão esperando. Estão esperando, esperando por vocês, esperando por um espaço. Não existem mais muitos espaços sobrando na Terra, para o corpo físico. Têm a preferência os que já estiveram aqui; meio que saem no braço pra conseguir entrar num corpo físico.

Mas as energias no cosmos, que, em determinado momento, chegaram a uma paralisação – que não é boa coisa quando se trata de energia; elas pararam, ficaram paralisadas – elas estão se movimentando novamente. Estão se movimentando de novo. É por isso que eu digo que vão ocorrer alguns eventos cósmicos astronômicos muito estranhos, porque as energias estão se movendo de novo. Assim, o que se pensava que era verdadeiro, o que se conhecia sobre o universo – todo esse traçado e configuração – vai começar a ir por água abaixo em breve; em breve, porque, basicamente, não é verdadeiro. É uma ilusão examinada através de olhos ilusórios e equipamentos ilusórios.

Então, de repente, as coisas vão começar a mudar aí fora. De repente, o modo como os humanos têm se relacionado com o universo nos últimos 20, 30 anos vai começar a mudar. E vocês sabem que os humanos não gostam de mudança. Eles clamam por ela, mas não gostam dela. É isso tudo que está acontecendo.

Enquanto o cosmos, enquanto o omniverso começa a se movimentar mais uma vez, depois de um longo período adormecido, depois da paralisação... coisa que energia não faz muito bem... de repente, ele se move. De repente, existem membros de suas famílias espirituais, de onde vocês vieram, que agora querem progredir, querem seguir em direção à consciência. Eles estão olhando ou sentindo aqui a Terra, a jornada de vocês e a experiência de vocês.

Vocês são Standards. Vocês são o caminho, de certa forma. E por não haver muito espaço sobrando aqui na Terra – a Terra pode suportar até 10 bilhões de pessoas, já sobrecarregada – existem essas Novas Terras.

Vocês trabalharam no protótipo. É como uma história de ficção científica, não é? É um protótipo que vocês ajudaram a desenvolver, pegando o melhor da humanidade, o melhor da Terra, o melhor da vida, sans
dualidade, sem a dualidade – um toque legal [referindo-se ao sans, sem, em francês.] – sem as forças pesadas. Dualidade de prontidão, dualidade just-in-time (no momento certo), trazida quando vocês precisam dela, liberada quando vocês não a querem. Soa como o paraíso. Ah, é. São assim as Novas Terras. Elas são capazes de comportar... ah, algumas são enormes; fazem esta pequena Terra original parecer pequena... Elas serão capazes de comportar bilhões de seres.

Agora, imaginem por um instante se, de repente, houvesse um lugar pra ir que não aqui. De repente, libera o congestionamento deste planeta, e toda essa luta e complicação, esse enfoque presente neste planeta Terra, o enfoque das batalhas do que vocês chamariam de luz e escuridão, dualidade, soberania, liberdade versus escravidão e restrição. E, em vez de travarem essas lutas aqui na Terra, sofrendo a interferência de seres de outras esferas, de repente, vocês têm esses novos lugares. Eles foram semeados com alta consciência, semeados com o potencial da alta consciência de cada um e de todos vocês. De repente, centenas dessas Novas Terras – mais de cem – vão ser inauguradas. Em breve. Em breve.

Seus parentes, suas famílias espirituais vão ter pra onde ir, começar a jornada de integração deles, de chegar num tipo totalmente diferente de ambiente que irá ajudá-los a entender o Eu Sou, a entender a Fonte deles. E isso tudo está acontecendo agora. São tempos incríveis, incríveis pra se viver.

Alguns de vocês podem não optar por voltar pra este planeta na próxima encarnação e ir pra uma dessas Novas Terras em que terão muita experiência, muita sabedoria. Ah, vocês serão um peixe bem grande num lago bem pequeno. [Risadas] Figurões, importantes, mas sua sabedoria impedirá vocês de se tornarem convencidos, e vocês nunca mais colocarão o foco em tentar se tornar inteligentes. Esse é o resultado natural, caso seja permitido, de se sair da consciência.

Assim, queridos amigos, é isso que está acontecendo. E vocês agora querem saber quando será a integração das Novas Terras com esta velha Terra. Da última vez que dissemos, ia levar 30 anos. Da última vez que falamos, houve muita depressão e tristeza em torno disso. Mas isso não vai acontecer agorinha. Ainda não estão prontas. Não estão prontas. O que não significa que essas Novas Terras não possam se tornar disponíveis.

Chegará um ponto – eu sinto, eu sei disso –, na existência de vocês, em que a Nova Terra e esta Terra física vão virar uma só, mas ainda existem muitos seres na velha Terra com agendas muito velhas, investindo muito no poder, investindo muito em abusar e se aproveitar das energias. Forças que são apoiadas por seres nas outras esferas, nas esferas Próximas da Terra, que ainda estão lutando, que estão tentando controlar a consciência e os humanos da Terra. E, até que essa luta seja resolvida, até que haja um entendimento maior do que realmente acontece, não veremos a integração ainda. Ainda. Mas eu realmente acredito que será na existência de vocês.

Então, a pergunta é: Esses seres estão interferindo também com essas outras Novas Terras? Será que eles vão ficar indo lá tirar proveito também? Provavelmente não, porque a mesa posta aqui na Terra é muito mais saborosa do que em qualquer outro lugar. Ah, vocês têm muita história, muita intensidade, muito drama (muita bagagem), que esses outros lugares não têm. Como é possível ir e se aproveitar de uma Nova Terra que realmente não tem dualidade? Por que ir se aproveitar de uma dessas Novas Terras ou tentar controlá-la quando, basicamente, as pessoas não têm drama e não travam lutas de dualidade com outras pessoas? Ah, não, aqui é o lugar. Sim. Um cachorro não ataca a bandeja de saladas. Um cachorro ataca a de carne, se entendem o que quero dizer. A Terra é uma bandeja de carne. [Risadas, ainda mais quando Adamus fica esperando um tempão pra colocarem o slide do bonequinho, que entra “bem atrasado”.]

Assim, queridos Shaumbra, oh, que tempos grandiosos vocês estão vivendo. Então, vamos chegar ao ponto agora. Vamos ao ponto.


Além da Sua Identidade

E o ponto é – já dissemos isso, mas direi novamente: O que vocês podem fazer? O que vocês podem fazer agora? Durante os próximos dois meses, qual é a coisa mais importante que vocês podem fazer? [Alguém diz: “Respirar.”] Respirar, com certeza.

Tem uma outra coisa muito importante. Deixem de lado a identidade de vocês.

Temos dito isso de centenas de maneiras diferentes, há centenas de anos – deixem de lado a identidade. Adorei os piratas porque eles estão atuando um pouco. E cada vez que atuam, cada vez que você atua [falando com David, um dos fantasiados de pirata], é um pequeno lembrete para uma parte de si de que tudo é uma atuação. Tudo é uma atuação. Você não vai voltar a ser o David mais tarde. Você vai atuar como David mais tarde, mas a parte interior deste ser começa a se lembrar: “Ah, é isso mesmo. Não tem a ver com me tornar o David perfeito. Não tem a ver com consertar ou curar o David. Não existe nenhum David pra ser curado ou consertado. Era uma atuação.” Quanto mais vocês tentam consertar e curar algo, mais vocês caem na velha crença de que é real. É por isso que eu disse no mês passado pra largarem todo esse negócio de cura, de processo. Envolvam-se com vocês.

Acabem com todo esse negócio de abundância. Essa é a velha atuação de vocês, questões com a abundância. É, sim. Sempre que tiverem um problema com abundância, em vez de se queixarem com alguém, lembrem-se de que é apenas uma atuação. É a sua velha atuação. Qual é a sua nova atuação? E atuar é bom. Ser ator é ótimo. Tem tudo a ver. É pra isso que existe esta Terra. Atuar! Descobrir! Vivenciar!

Agora, será que vocês podem imaginar uma atuação maravilhosa enquanto lembram ou sabem quem é o criador dessas atuações? Em outras palavras, ter a percepção consciente de que vocês estão se divertindo fingindo que são David, Aandrah ou qualquer um. É uma atuação, Mary. [Ele se aproxima dela.] É uma atuação! Temos tentado dizer isso a você. Temos tentado dizer. É uma bela atuação. É uma atuação intrigante, mas é uma atuação. Nada mais.

Se puderem deixar de lado a identidade de vocês – o que é a coisa mais assustadora nesse ato que estão interpretando, porque não se sabe o que acontece depois... E se, de repente, vocês largarem a identidade e entenderem que vocês não são realmente quem vocês pensam que são? Aí, essa identidade arranjou um problema. Essa identidade vai dizer: “Bem, então, vamos morrer.” É apenas uma atuação ou uma expressão. “Então, nós morreremos! [falando bem dramaticamente] Deixaremos a existência, e...” Não. Não, não prestem atenção a essa atuação ou a esse aspecto. Escutem o Eu Sou.

“Eu Sou.” E não é “Eu Sou o que eu era”, mas é assim que vocês vivem! É assim que vocês estão vivendo. “Eu Sou o que eu era. [Risadas] Não sei bem que diabos eu vou ser.” É esse “Eu Sou o que Sou me tornando
.” E o se tornando está neste momento. “Eu Sou o me tornando. Eu Sou o que Sou.” Simplificando: “Eu Sou.” Eu Sou.

O restante é uma atuação. O restante é apenas pra se divertir. O restante é parte de uma experiência. Mas, em vez de se ficar inconsciente com relação a quem criou a experiência, em vez de se ficar inconsciente com relação ao porquê da experiência, em vez de se ficar inconsciente com relação a como sair da experiência, de repente, tudo se junta. Tudo começa a fazer um sentido intuitivo divino. Não um sentido humano. Não terá um sentido humano, mas terá um sentido divino.

De repente, o Eu Sou deixa de ser um clichê legalzinho que vocês dizem quando abraçam outras pessoas numa reunião do Círculo Carmesim. De repente, simplesmente, é. De repente, é a consciência. Deixe de lado o “Pete!” Eu amo o Pete, mas deixe de lado o Pete. Veja bem, e não estou querendo dizer pra aniquilar o Pete. Deus do céu, não. Simplesmente, passe por cima do Pete. Você fica do outro lado do Pete e não repete (re-Pete)... [Muitas risadas pelo trocadilho de Adamus e, depois, pelo slide do bonequinho.] A propósito, na atuação, tempo é tudo! Não adianta apertar o botão dois segundos depois da graça. Não, o dedo tem que ficar grudado no botão, pronto pra apertar. Na hora que for. [Ele está falando com o pessoal que coloca o bonequinho no telão.]

Assim, queridos Shaumbra, o que fazer? O que fazer? Passem por cima disso. Passem por cima de vocês mesmos. Isso significa ficar do outro lado de si. Largar o Pete significa ficar do outro lado e ser capaz de olhar o Pete e dizer: “Que atuação maravilhosa. Agora, o que eu quero mudar nessa atuação? Ou será que eu quero uma atuação inteiramente nova?” O interessante e incrível é, neste momento... vocês não eram capazes de fazer isso até agora... mas, neste momento, vocês podem fazer cerca de uma dúzia de atuações ao mesmo tempo sem se tornarem alguém com personalidade múltipla. Existe uma linha tênue aí, Aandrah. Uma linha tênue!

AANDRAH: Muito tênue.

ADAMUS: O que é a linha? Qual é a diferença entre...

HOMEM SHAUMBRA: Você está consciente das atuações.

ADAMUS: Você está consciente delas. Personalidade múltipla – Aandrah trabalha com isso –, vocês todos têm até certo ponto, não é algo consciente. Todas ficam se atropelando pra ver quem vai ficar na frente do palco, no centro do palco.

A personalidade múltipla da Nova Energia, dos Shaumbra... [Adamus ri; alguém diz: “Aargh.”] Aargh! A personalidade múltipla dos Shaumbra pode levá-los a fazer uma dúzia – ou mais, mas vamos começar com uma dúzia – de atuações ao mesmo tempo, todas no centro do palco, sem competir mais por energia ou atenção, totalmente conscientes de todas as mudanças e fazendo como um maestro, fazendo com graça e tranqüilidade, e melhorando aquelas que quiserem, refinando outras, jogando algumas pra fora do palco, ocasionalmente. Quando vocês chegam nesse ponto, meus queridos, quando vocês conseguem largar de si mesmos, então, vocês começam a ser vocês mesmos, de uma vez por todas.


Seguindo em Frente

Assim, nos próximos dois meses, deem uma olhada na identidade de vocês. Sintam essa identidade. Vejam como passaram existências tentando construí-la e refiná-la. Na última existência, vocês diziam: “Certo, na próxima, vou trabalhar isso e vou trabalhar aquilo.” Vocês são o mesmo velho ser que eram na existência passada, com o rosto um pouquinho diferente, os mesmos pensamentos, os mesmos padrões. Vocês gastaram éons construindo esse robô – o robô biológico, o robô mental – e, agora, vocês vão jogá-lo no lixo.

E, novamente, por favor, entendam que isso não significa desrespeitar cada parte de vocês. Significa, na verdade, respeitar e honrar muito. Parem de tentar se consertar. Parem de tocar as velhas fitas – as fitas “do que fizeram de errado” – que estão entranhadas em vocês, e comecem a perceber que vocês podem simplesmente ser o Eu Sou. Vocês ainda podem ter o David como parte do seu Eu Sou. Vocês podem ter a Sharona como parte do seu Eu Sou. Vocês podem fazer o que quiserem com o seu Eu Sou.

Isso será fundamental nesses próximos dois meses. Com todas as pressões, todas as tensões, toda a interferência, toda a dualidade, tudo acontecendo, isso será muito, muito importante. E não é à toa que estamos começando esse Projeto Keahak bem no meio de todo esse caos. Com certeza, é a melhor época. Eu adoro o caos. Eu adoro o caos, porque caos não é caos de modo algum. Caos é reordenação. Apenas parece ser caos, durante um tempo, enquanto todas as coisas estão sendo reordenadas e reorganizadas.

Mas, não importa o que venha a acontecer, não importa o que venha a acontecer nesses próximos dois meses, respirem fundo e lembrem-se: (A) vocês estão apenas atuando – uma atuação grandiosa, uma atuação maravilhosa, mas apenas uma atuação; (B) lembrem que tudo está bem em toda a criação. E é por isso que tem tanta tensão na Terra neste momento, porque no centro da criação, as energias se reuniram novamente de um modo muito lindo, muito novo.

Pode levar éons antes que essa mensagem se concretize na Terra. E, nesse ínterim, os seres que ainda estão jogando na Terra, que ainda estão jogando na dualidade, não querem deixá-la ir. E porque a Terra ficou muito afastada do que vocês chamariam de Fonte, ela representa um ótimo lugar pra continuar com esse velho jogo. Se isso atingir vocês, ou vocês acabarem atingindo a si mesmos, basta lembrar que tudo está bem em toda a criação. E vocês podem utilizar isso em qualquer momento.

Com isso, queridos amigos, Eu Sou o que Sou, Adamus Saint-Germain, com vocês, em cada passo adorável do caminho.

Obrigado.


Tradução de Inês Fernandes     mariainesfernandes@globo.com
 

 
O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.

Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde apresentam as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. Eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.
 
As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.

O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.

Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.

Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com todo este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado. Veja a pagina de contatos no website http://www.crimsoncircle.com/

 © Copyright 2011 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.