Transumano 10

OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM

Série do Transumano

SHOUD 10 - Parte 1
Apresentando ADAMUS SAINT GERMAIN
Canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
3 de junho de 2017


NOTA IMPORTANTE:
Esta informação provavelmente não é para você,
a não ser que você tome total responsabilidade
pela sua vida e suas criações.


Eu Sou o que Sou, Adamus e Saint Germain.

Saudações, queridos Shaumbra. É uma satisfação estar aqui com vocês. Saudações. Obrigado, querido Yoham. Obrigado.

A energia nesta sala mudou tremendamente só nas últimas 24 horas. [Risadas] Ontem, quando estavam preparando o equipamento, quando a equipe técnica estava dando duro pra atender vocês e lhes dar as boas-vindas, a energia aqui estava muito sombria e agora está mais iluminada. Vamos aumentar as luzes. [Algumas risadas] A energia estava pesada aqui. Era quase como um portal, sugando tudo, porque todas as energias passadas que estavam aqui – de outros grupos, de outras épocas – estavam sendo retiradas pra dar espaço a vocês.

Vocês podem imaginar como foi para aqueles que estavam arrumando tudo aqui estar bem no meio dessa enorme limpeza energética. E não foi só isso, mas as entidades que vieram pra preparar tudo pra vocês, incluindo a mim, tivemos que instalar um nível de vibração mais elevado – um nível mais elevado –, do contrário, teríamos problemas com o equipamento técnico. Outros ajustes vibracionais foram feitos pra que as energias não causassem problemas com a estrutura do prédio ou com os moradores da vizinhança. Mas foi uma tremenda mudança.

E vocês sabem como as mudanças nem sempre são fáceis. Vocês sabem? [Algumas risadas] Sabem. Mudanças, às vezes, são muito, muito difíceis, mas, quando ocorrem, quando tudo fica resolvido, como agora, com tudo pronto pra vocês, ah, elas criam uma energia nova e incrível.

E então vocês chegaram, vieram pra cá hoje. Vocês preencheram esta sala com, bem, com consciência. Vocês preencheram esta sala com vocês, com o Eu Sou, Aqui. É uma enorme satisfação estar aqui com todos vocês. Hum.

Vocês preencheram a sala com vocês mesmos e esta sala provavelmente jamais será a mesma.

Vou quebrar as regras aqui, porque as regras não são pra mim. Vou andar pela área interditada. [Algumas risadas e aplausos enquanto Adamus anda por um trecho do salão que estava com fitas interditando a passagem.] Mas fui informado por aquele pessoal lá atrás que as regras são pra vocês. Não andem aqui. [Mais risadas]


Bem-vindos

Então, queridos Shaumbra, estamos aqui, e vamos começar convidando todos os outros Shaumbra, todos os Shaumbra ao redor do mundo, dos outros países pra se juntar a nós. Vamos respirar fundo e dar-lhes as boas-vindas. Muitos estão assistindo ou assistirão depois. Muitos anteciparam este dia, querendo estar aqui pessoalmente, mas não conseguiram. Então, vamos dar as boas-as vindas a eles.

Respirem bem fundo. Um convite a todos os Shaumbra.

E, depois, vamos dar as boas-vindas – temos muito espaço aqui –, vamos dar as boas-vindas a todos que estão saindo do despertar, ou no despertar neste momento, a caminho da mestria, àqueles que podem encontrar o Círculo Carmesim nos próximos anos, àqueles que podem encontrar as pegadas de vocês nesta belíssima história de iluminação encarnada, àqueles que agora estão passando o que vocês passaram nos idos anos do despertar.

Ah, o despertar, tão lindo. Vejam, vou falar sobre isso um pouco nos próximos dias, mas, para a maioria, o despertar não tem uma data específica, nem uma existência específica, pra acontecer. Meio que acontece. Passam pelo despertar. Ah, lembram-se das mudanças pelas quais vocês passaram? Lembrem-se um instante da beleza e da alegria do despertar, do sentimento de que haviam descoberto alguma coisa – algo tão precioso, algo que talvez ninguém conhecesse. O despertar: “Tem que ter mais coisa do que apenas a vida humana padrão.” O despertar foi quando vocês perceberam que iam sair desse carrossel, dessa existência após existência vivendo na vida humana. O despertar: “Agora é a hora da realização.”

Não há realmente uma data, pode-se dizer, que marque o despertar. E não há realmente uma data pra sair do despertar e seguir em direção à mestria. Vocês passaram pela parte divertida do despertar e agora estão na parte onde tudo é levado embora, onde tudo é dilacerado, com toda a confusão, todas as mudanças internas. Não há realmente uma data pra isso, e isso é meio que um problema, porque vocês se perguntam: “Quanto tempo isso vai durar? Quanto tempo vai levar? Será mesmo nesta existência?” Vocês me ouvem dizendo isso, mas vocês se perguntam: “Será que vai mesmo acontecer?”

Vocês se perguntam se estão fazendo as coisas certas, dando os passos certos. Vocês se perguntam se estão vivendo o tipo certo de vida. E eu digo sempre: “Queridos Shaumbra, parem de se esforçar.” Vocês se comprometeram consigo mesmo com realizar a iluminação encarnada, mas ainda duvidam disso, se questionam, se estressam e quase que intencionalmente se distraem.

E, então, vocês chegam ao ponto em que não resta mais quase nada, em que quase não tem mais gasolina no tanque, por assim dizer. Não resta mais nada e, enfim, vocês se lembram daquelas palavras que eu digo: “Parem de tentar. Não tem esforço na iluminação. É permitir. Sem esforço.” E, quando acontece, meus amigos, quando vocês param de tentar, esse dia chega. Não tem um segundo, um minuto, uma hora exata, mas digamos que seja em torno de uma semana. Essa é a data.

Quando vocês param de tentar, de se esforçar, de distorcer, de manipular, de se preocupar e de se questionar, o momento da iluminação encarnada chega. Quando vocês respiram fundo e permitem, é quando acontece. Só isso.

Desse momento até a hora de sua realização encarnada, aproveitem. Divirtam-se. Sigam seu coração, seu saber. Façam as coisas que sempre quiseram fazer. Mas parem de se preocupar se estão fazendo direito e quando acontecerá.

Alguns de vocês aqui, alguns que estão assistindo neste momento, vocês ainda estão trabalhando muito duro. Vocês ainda estão tentando, se esforçando e pensando que tem uma solução mágica. Vocês vão chegar ao ponto em que deixam ir tudo isso. Depois da exaustão, depois do mais puro caos mental, vocês deixam ir, vocês respiram fundo e permitem. E, então, essa data chegará.

Agora, por favor, não me perguntem qual é essa data. [Algumas risadas, inclusive de Adamus] Nem perguntem a si mesmos qual é essa data, porque não importa. Mas saibam que essa data existe. Saibam que ela já está aí. E agora é pra vocês passarem por essa experiência, viverem a vida até chegarem lá.

Sobre o que acontece depois disso, nós falaremos um pouquinho nos próximos dias, mas deem uma olhada em si mesmos neste momento, na própria jornada espiritual, no seu caminho. Será que vocês ainda estão trabalhando nessa coisa? Ainda estão se esforçando? Ainda estão tentando entender? Será que tem uma fórmula? Será que tem um segredo oculto que vocês só descobrirão caso se comportem de determinada maneira, façam determinadas dietas, tenham determinados pensamentos? Se for assim, esse dia não vai chegar. Mas, se respirarem fundo e confiarem integralmente em si mesmos e somente em si mesmos, no Eu Sou de vocês, se respirarem fundo, pararem de se esforçar, então, esse dia chega. É um enorme alívio. Um enorme alívio. Aconteceu. Agora, divirtam-se.

Muitos de vocês estão nesse ponto em que pararam de tentar e talvez se sintam meio mal por causa disso. Não resta mais nada. Vocês não sabem pra que lado virar ou que caminho seguir. Vocês pararam de tentar e, isso, de fato, é uma coisa boa. Se ainda estão se esforçando, apenas respirem fundo agora e liberem isso. Vocês não têm que trabalhar para a iluminação. Eu disse desde o início quando comecei com vocês, a iluminação é algo natural. É natural. Não é algo que o humano ou a mente humana fabrique, tenha que realizar ou se esforçar para ter. É algo natural.

Assim, vamos todos respirar bem fundo e simplesmente permitir. É.

Então, vamos convidar todos os Shaumbra que estão assistindo, todos que estão saindo do despertar e entrando nesses tempos muito difíceis, mas lindos, em direção à mestria.

Vamos respirar fundo e também convidar os 1.590 Mestres encarnados, Mestres Ascensos que voltaram para a Terra, como Tobias e muitos outros fizeram, muitos agora apenas com sete, oito anos de idade, tão novinhos, mas que chegaram num mundo num período interessante. Não vieram ao mundo pra salvá-lo, mas pra curtir uma existência como talvez não tenham curtido na existência passada, pra curtir a vida, mas também pra se conectar com essa coisa chamada consciência, pra se conectar com cada um de vocês.

Assim, vamos respirar fundo neste momento e dar as boas-vindas a todos os Mestres encarnados, os 1.590 que voltaram, que estão no corpo físico. Vamos dar as boas-vindas a eles também.

[Ligeira pausa]

E a sala está muito cheia. [Adamus ri.]


O Sonho de Vocês

Vocês estão no meio de um sonho no momento. Vocês estão realmente vivendo esse sonho. É um sonho que vocês tiveram e que eu tive lá atrás em Atlântida. É o sonho atlante. Parte de vocês agora está lá nos Templos de Tien. Parte de vocês agora está sonhando com o tempo em que viriam para a Terra, um tempo num futuro muito distante, quando viriam para a Terra e tudo estaria pronto pra receber vocês. Parte de vocês está sonhando nos tempos de Atlântida com o momento em que, enfim, estariam convidando, trazendo e mantendo a divindade em seu corpo, e ficando aqui, pelo menos por um tempo.

Nos Templos de Tien, em Atlântida, entramos como se fosse num estado alterado, há meia respiração de distância desta dimensão no tempo. Juntos, entramos num estado alterado e de imaginação, através do que acho que chamam de projeção, semelhante a uma projeção astral. Mas viajamos adiante no tempo desde Atlântida até chegar aqui. Nós sentimos, nós vimos, num nível muito profundo, quando vocês, e o restante, voltariam para a consciência encarnada.

Portanto, vocês estão no meio de um sonho no momento. Vocês estão sonhando nos Templos de Tien, em Atlântida. Vocês estão sonhando. Vocês estão se projetando no futuro, neste tempo de iluminação.

Parecia um tempo tão, tão distante, na época, tão distante... mas vocês estão aqui agora. Vocês conseguiram. Eu Sou, Aqui. Vocês São, Aqui. É o sonho atlante realizado.

Nem sempre foi fácil. Foram muitas e muitas existências desafiadoras, incluindo esta. Não foi fácil ter este sonho dentro de vocês enquanto os outros não o compartilhavam. Não foi fácil vir pra esta existência sabendo que era hora para o sonho se realizar, sabendo que os outros iriam ridicularizá-los, sabendo que os outros iriam rir de vocês e acusá-los de insanidade. Mas vocês estão aqui. É o sonho atlante.

Muitos mais, muitos mais começaram nesse sonho atlante e não chegaram até aqui. Alguns desistiram em vidas passadas – se distraindo, brincando com a escuridão, aderindo à consciência de massa, se esquecendo desse sonho, mesmo que ele ainda esteja dentro deles, mas se esquecendo.

Outros estavam nos Templos de Tien conosco, com o sonho atlante, mas não estão aqui conosco hoje, seja pessoalmente, seja acompanhando online, porque, nesta existência, acharam difícil demais prosseguir. Eles partiram. Eles foram embora.

Alguns, também, chegaram nesse ponto da iluminação, alguns Shaumbra nestes últimos anos, particularmente, chegaram nesse ponto da iluminação. Mas, quando chegaram, foi tão tentador, tão lindamente encantador deixar o corpo, ir para o outro lado, deixar o físico, que muitos Shaumbra partiram. Vocês podem vê-los nas páginas do site [aqui], assim como muitos e muitos outros, também, que não estão aqui.

Muitos e muitos nos Templos de Tien estavam nesta existência, na jornada espiritual, mas se distraíram demais. A jornada pode ser uma distração, ah, uma terrível distração, particularmente quando o eu humano, as necessidades humanas gritam pelo que querem, obscurecendo o verdadeiro Eu Sou, o espírito interior.

Mas vocês conseguiram. Vocês estão aqui. Vocês foram perseverantes, sim, determinados, certamente, mas seguiram seu saber, seguiram seu coração. Mesmo nos momentos mais difíceis, quando quiseram desistir de tudo isso, vocês sentiram novamente aquele sonho, o sonho atlante, e é por isso que estamos aqui.

E, assim que vocês derem esse passo final, deixarem ir todo o esforço, deixarem de trabalhar duro na espiritualidade, de trabalhar duro em sua jornada, quando deixarem ir, o dia realmente vai chegar. E, desse ponto em diante, é só uma questão de curtir a vida. Como vocês fazem isso? É por isso que estamos aqui, pra falar sobre isso nestes poucos dias.

Vamos respirar fundo e convidar Yoham pra vir até aqui. Vamos ter um belo merabh pra recordar o sonho.


Merabh para Recordar o Sonho

(Ouça a Merabh "Para Recordar o Sonho" em português na voz de Inês Fernandes)

Esse sonho está ocorrendo bem agora, lá em Atlântida, muito, muito tempo atrás. Vocês estão lá, nos templos. Todos nós nos deslocamos meia dimensão à frente pra que pudéssemos nos libertar, pra que pudéssemos nos projetar no futuro, no tempo da iluminação encarnada.

O sonho, o desejo de estar aqui neste planeta, de ser um com nossa divindade era tão profundo e tão intenso que vocês nunca, jamais, em tempo algum, deixaram que ele fosse esquecido.

Esse sonho era trazer a verdadeira divindade pra este planeta. Então, não era algo pra existir apenas em seu estado alterado, não era pra existir apenas noutra esfera, mas era, de fato, pra ser trazido pra este planeta. Esse sonho de que iriam conseguir era muito profundo, muito verdadeiro e muito apaixonado. Vocês estão aqui.

[A música começa.]

É isso, meus queridos amigos, vocês estão aqui. E eu sei que, às vezes, sua mente pode ter dúvidas. Vocês podem perguntar se isto é só um paraíso de tolos. Vocês podem perguntar se são só devaneios de uma mente enlouquecida. Mas não são, de forma alguma. Ah, e não sou só eu que digo; vocês já sabem disso.

Era o sonho de viver na forma física e, ainda assim, trazer junto o Eu Sou, trazer o verdadeiro Corpo de Consciência.

O sonho remonta lá de trás, dos tempos de Atlântida, e finalmente está aqui. Não amanhã, não no ano que vem, não na próxima existência. Está aqui.

E o que trouxe vocês até aqui foi recordar o sonho atlante, um tempo de consciência na Terra, um tempo de verdadeira transcendência, um tempo de realização e um tempo em que vocês andariam na Terra como verdadeiros Mestres, como verdadeiros seres realizados, em que andariam na Terra, ainda no âmbito físico, mas no “e” da iluminação.

No sonho atlante, vocês viram as lágrimas que derramariam pra chegar até aqui. Vocês viram todo o sofrimento.

No sonho atlante, vocês sabiam que haveria distrações. Ah, relacionamentos, particularmente, famílias. Vocês sabiam que haveria distrações. Mas, no sonho, vocês viam como enfim chegariam lá. E vocês acabaram chegando nesse ponto.

Vocês estão no meio de um sonho no momento, do sonho atlante. Vocês estão sonhando com isso como atlantes, nos Templos de Tien, mas vocês também estão, no sonho, vendo isto se tornando muito real, vendo vocês neste momento chegando à completude. Aqui estamos nós.

Respirem bem fundo e, como dizia meu caro amigo Tobias, agradeçam a si mesmos. Agradeçam a si mesmos.

Vocês são terrivelmente duros consigo mesmos, às vezes, mas, neste momento, dá pra respirarem e agradecerem a si mesmos?

No sonho atlante, vocês viram como haveria dias difíceis e sombrios, dias em que vocês ficariam muito confusos e perdidos. Mas, nesse sonho, vocês suavemente se recompunham a cada vez.

Nesse sonho, vocês chegavam pra si mesmos, pro humano que estava passando pelas dificuldades, vocês chegavam, no próprio sonho, e diziam: “Meu querido, sendo o anjo que você é, siga seu coração. Siga o sonho. Você não falhará, se fizer isso. Apenas siga seu coração.”

[Pausa]

Vocês estão aqui. Vocês São, Aqui. E a última coisa a fazer é parar de tentar, se ainda não pararam. A última coisa a fazer, de fato, é parar de se esforçar.

Eu sei que parece estranho – chegarem até aqui, se esforçarem nesse último quilômetro –, mas este é o único momento em que vocês respiram fundo e, agora, deixam que as asas de seu sonho carreguem vocês pelo resto do caminho.

Parem de tentar, parem de se esforçar e, por favor, deixem que as asas de seu sonho carreguem vocês pelo resto do caminho, em direção à iluminação encarnada.

[Pausa]

É um sonho antigo, um sonho muito antigo. E está acontecendo aqui, neste momento. Vamos respirar fundo e deixar, agora, que as asas do sonho carreguem vocês para a realização. É fácil assim.

Vamos respirar fundo juntos, neste lindo encontro, nesta sala repleta de Shaumbra, repleta daqueles que passariam pelo despertar em direção à mestria e repleta dos outros Mestres encarnados que estão caminhando no planeta neste momento.

Vamos respirar fundo.

Com isso, Eu Sou o que Sou.

Eu Sou Adamus.

Obrigado.

[Yoham continua tocando mais um pouco.]

LINDA: E, com isso, respirem bem fundo. Permitam que esta doce experiência com Yoham e Adamus esteja com vocês. E, assim, este é o momento de fazermos um intervalo. Cuidem-se. Respirem bem fundo. Talvez saiam e respirem neste dia lindo. Mas voltem pra cá [...] para o próximo segmento. Obrigada. Obrigada.


Tradução de Inês Fernandes – mariainesfernandes@globo.com

Veja também: