A Linguagem do Ah!

TOBIAS E O CONSELHO CARMESIM

Círculo Carmesim, 3 de novembro de 2001 


Série da Ascensão  
Lição 4: A Linguagem do Ah!



E assim é, queridos amigos, que nos reunimos aqui em nosso espaço sagrado para mais um encontro do Círculo Carmesim e do Conselho Carmesim. É um enorme prazer estar neste espaço com vocês hoje, e reunir nossas energias aqui. 

Estamos ficando cada vez mais acostumados com isso, assim como vocês. Vocês perceberam, queridos amigos, que esta transformação na energia, quando nos fundimos com vocês, não é mais tão surpreendente? Não é mais tão difícil fazer esta transição. É muito mais suave. Agora podemos entrar planando. Podemos, como o vento, estar com vocês e fundirmos com vocês, amá-los e estar junto. 

Ah, estávamos dizendo a Cauldre (Geoffrey Hoppe) quando sua música tocava (precedendo a canalização), que lembramos uma época, não muito tempo atrás, quando a transição e a transformação nas energias eram muito mais difíceis. A gente entrava com uma enorme comitiva. Muitos entravam conosco especificamente para tecer e ajustar as energias tornando a comunicação com vocês possível em todos os níveis. 

Mas agora, sinta ao redor, queridos amigos. Não precisamos mais que este enorme grupo venha. Não precisamos destas grandes transformações. Podemos entrar quase tão facilmente quanto vocês entram pela porta para este local. Isto acontece porque vocês avançaram muito em seus caminhos. Entraram tanto na nova consciência que podemos nos conectar muito mais facilmente. 

Temos um bocado a conversar neste dia. Apreciamos o trabalho respiratório que realizaram mais cedo. Pedimos a todos agora para integrar mais uma vez. Integrem sua própria divindade. Como ouvimos dizer mais cedo, ousem integrar sua divindade pela respiração. Ousem obter o que vocês têm buscado por tanto tempo. Ousem ventilar as chamas de sua divindade que desperta, assim como um fogo enfumaçado pronto para saltar em chamas. Como sabem, o simples sopro leva-o a acender. Faz com que ganhe vida. É assim que acontece quando você respira. Inspire até seus dedos do pé. Inspire através dos braços e dedos das mãos. Fazendo isto, sinta a energia de seu próprio ser, e então faça a conexão com a energia do Tobias. Energeticamente também estou respirando para me conectar a você. É assim, simples. É bem simples. 

Temos dito com freqüência que não precisamos mais entrar longas discussões, discussões prolongadas que às vezes são até mesmo um teste a seu intelecto. Você sabe que é assim simples como conscientemente respirar sua divindade? Ela está despertando dentro de você, mas quando você não está conscientemente se conectando a ela, então fica pensando por que todas estas coisas desafiadoras ou extraordinárias estão acontecendo em sua vida. Elas acontecem porque você está dando nascimento a semente crística dentro de você. Você está dando a luz a divindade em seu interior. Quando você a respira, ela se funde. Isso faz com esta divindade se acenda dentro de você, surgindo em sua vida. E depois, você sabe o que mais, queridos amigos, cuidado porque HAVERÁ mudanças. 

Oh, ouvimos tantos dizendo, “Querido Espírito, querido Tobias, querido com-quem-quer-que-eu-possa-reclamar-do-outro-lado (risadas), porque todas estas coisas estão acontecendo em minha vida?” Sorrimos, damos uma risadinha e dizemos, “Porque você é divino, porque você está passando por um processo incrível.” E é o processo que você sabia e estava prometido a você antes que saísse de Casa, antes de deixar o Reino. Era a promessa de sair fora por conta própria, fora de Tudo Que É. Sim, você existe fora de Tudo Que É. Cauldre continua a tentar entender isso, e jamais compreenderá enquanto tentar com o cérebro! 

Você deixou o Lar com a promessa ao Eu e ao Espírito de que sairia por conta própria. Aprenderia como é estar fora de Tudo Que É, como é ser um criador por seu próprio direito. Você saiu de Casa para liberar as rédeas, liberar a conexão com o Espírito. Você realizou isto intencionalmente. Fez isso com o amor e a aprovação de Tudo Que É, o Eterno, o Rei e a Rainha – qualquer que seja o nome que Lhe dê. Você teve a aprovação do ser mais amoroso para partir, sair por sua própria conta. E agora, queridos amigos, dezenas de milhares de anos depois, com tanta experiência que não haveria bibliotecas suficientes em sua Terra para conter a informação de suas experiências... eras depois, você chega ao ponto onde está preenchendo o motivo pelo qual saiu de Casa. Esse motivo é compreender sua própria identidade fora do espaço de Tudo Que É para se conectar a esta identidade, para experimentar através dela, e depois num certo ponto, integrar o que é seu por direito de nascimento, a semente Crística interior, seu eu-Deus, integrar isto a tudo que você é. É por isso que estamos aqui sentados com vocês agora. É por isso que você está aqui, querido, queridos amigos. E é por isso que eu, Tobias, estou aqui neste dia com vocês. 

Você está no ponto mágico, milagroso, incrível onde está chegando ao arremate final do círculo. Você está chegando ao ponto onde vai fechar o círculo. E isto é quando você integra sua divindade. 
 
“Por que é tão difícil de realizar?” você pergunta. Nós ouvimos vocês perguntando isso o tempo todo. É tão difícil porque nunca foi feito antes. Verdade. Vocês são os primeiros a fazer isso. Vocês estão pavimentando o caminho. É difícil porque muito de vocês se agarram ao velho por estarem familiarizados com ele. Vocês estão acostumados com o velho jeito. Há um certo conforto no velho jeito, mesmo que não tenha lhes servido bem, mesmo que tenha sido doloroso. Era de uma intensidade conhecida. Aqui está você diante do desconhecido, e para tornar as coisas ainda mais assustadoras, nós não sabemos! 

Nós dissemos a vocês repetidas vezes que são os primeiros a passar por isso. Nós somos aqueles do outro lado do véu, amando e abraçando vocês, ouvindo como nos xingam (risadas), ouvindo suas frustrações. Ouvimos você perguntando a nós ou a quem quer que você encontre deste lado, “Qual é o jeito certo? Como deveria me aproximar do novo?” Nós apenas podemos sorrir e lhe dizer que não sabemos. Você é que está passando por isso. Você tem a resposta. E, quando chegar a acreditar nisso e a experimentar, então passará por todo esse processo com muito mais facilidade e graça. Não causará danos ao seu ser físico. Certamente será muito menos desafiador ao seu ser mental. Vocês são os primeiros humanos a passar por isso. Esta é a razão de ser tão difícil. 

Você pode parar o processo quando quiser. Pode até tirar férias desta jornada ascensional se está precisando dar tão somente uma rejuvenescida. Você pode levantar a mão e dizer, “Espírito, e Tobias e todos os demais, isso não é mais para mim. Quero ter uma vida menos maluca. Quero voltar ao conforto de meu próprio lar. Não quero ser tão empurrado e desafiado.” E nós honramos esta decisão. Honramos totalmente porque compreendemos. Como Cauldre sempre nos diz, “A gente não vê você passando por isto, Tobias. Não vemos os outros. Você está aí na luxúria do outro lado do véu.” E como diz tão freqüentemente “Desce aqui e tenta.” (risadas) Também nos diz... Cauldre nos diz, “Tobias, mal posso esperar para ser SEU professor.” (mais risadas) 

Queridos amigos, é uma alegria estar aqui. Sinta a energia. Sintam nosso coração neste dia. Sinta seu próprio coração neste dia. Ah.. amamos estes momentos. Adoraríamos engarrafá-los. E sabem o quê? Vocês podem fazer isso. você pode. Pode manter esta energia, e ela estará sempre aí pra você. Pode agarrar-se a este energia espessa, gloriosa, curativa e maravilhosa em que se encontra agora e visitá-la quando queira. 

Ela não desaparece quando vocês saem daqui. Ela apenas vai para um lugar dentro de você, que às vezes, você esquece de acessar. Mas está sempre aí. Juntos estamos criando uma energia tão palpável quanto a mochila em que está sentado ou a bolsa ao seu lado. É tangível mesmo. Pode ser criada dentro de você a qualquer hora. 

Mencionamos esta energia porque ela também pode ser partilhada com outro humano. Em breve você vai estar sentado frente a outros humanos e vai desejar que eles experimentem esta energia abençoada, a maravilhosa energia em que estamos agora. Você vai querer ajudá-los a experimentá-la, dar-lhes uma prova deste espaço terno em que nos encontramos. E, você sabe que pode ajudar. Então, inspire. Segure esta energia por um momento. Lembre-se como ela é e saiba que pode ser partilhada com outro humano. 

Agora, vamos fazer um bocado de coisa aqui hoje. Mas primeiro, estabelecemos a energia para uma transformação acontecer aqui. Há coisas que parecem bloquear vocês. Há questões barrando seu caminho. Não escolheríamos a palavra “cura,” embora ela seja provavelmente a que mais tenha a haver com vocês. Escolhemos usar a palavra “transformação.” “Cura” implica em que alguma coisa está errada e precisa ser consertada. Isso é dualidade. Julgar que há algo errado com você é dualidade. 

Isso não funciona mais com você. Você está percebendo que este jogo de dualidade não funciona mais com você, não é? Você, que está quebrando a cabeça com as coisas, e sim, você que está com as pernas e joelhos roxos... que está se queimando, e todo este tipo de coisas... isso é porque está tentando resolver suas questões utilizando ferramentas da dualidade. Elas não funcionam mais. 

Agora, não gostamos muito da palavra “cura,” assim que usaremos a palavra “transformação.” Nos foi pedido que trouxéssemos à tona certas questões hoje. Para alguns de vocês são questões físicas, dores persistentes, e o medo associado com o que possa estar errado em seu corpo. Você sabe que o medo que você sente com o que está acontecendo é pior do que a verdadeira realidade? Você que está correndo atrás de dificuldades com sua cabeça, tentando entender as coisas... você se sente como se estivesse correndo de encontro a uma parede. Você que está passando por uma crise emocional, que está numa montanha russa, que não consegue entender porque um dia está numa boa e no outro está pra baixo... é hora de expor todas estas questões aqui. 

Este é um espaço seguro. Exponha estas questões agora. Você não precisa escondê-las dentro de você. Exponha-as. Vamos trabalhar aqui numa transformação, mas pedimos a você que compreenda que cada uma desta coisas que estavam ocorrendo, seja doença física, um problema mental, ou uma montanha russa emocional... todas estavam aí para servir a um propósito. Estão aí para servir a um propósito. Todas respondem a sua mudança de consciência. Você tem tentado entender o que estas coisas querem lhe dizer. Tem ficado imaginando a razão desta dor. Tem dito, “mas Espírito, mas Tobias, suponho que eu seja um Shaumbra. Pressupõe-se que eu esteja acima destas coisas. Elas não deveriam me afetar.” E você sabe o quê? Você está certo, mas você tem ser relacionado com elas através da dualidade. 

Agora, entre em sua Vontade Divina. Entre nesse momento divino e permita que estas questões sejam transformadas. Isto significa não fazer qualquer programação em relação a elas, mas sim permitir que sejam liberadas da velha energia em que têm estado e transformar a si mesmas em soluções que você procura. Faça isto agora. Deixe que esta questão, este problema, esta doença apareça. Vamos trabalhar com todas estas energias aqui. Vamos trabalhar com cada um de vocês em níveis não verbais para transformá-las. Como o sábio disse mais cedo, “Se você ousa, se você ousar.” Porque quando você põe pra fora estas energias, quando você as libera, ocorre uma transformação que eleva sua consciência e sua iluminação a um novo nível.

Você sabe, que há uma parte de você que não sabe se está pronta para ir para um novo nível? Porque você não sabe como é, você não tem tanta certeza, assim que se pendura em coisas, ou as deixa ir aos pouquinhos. Mas agora, queridos amigos, se for ousado, deixe-as ir – tudo de uma vez. Deixe que esta velha energia que tem deixado você doente.... deixe que seja transformada. Não curada, não mudada, não escondida por um abraço, e não destruída – mas transformada. Energia só pode ser transformada. Os humanos querem mudar as coisas e curar as coisas e correr das coisas. Você lembra nossa história de um mês atrás dos quatro trabalhadores da luz e da serpente? A energia pode apenas ser transformada. Ela pode apenas ser posta num movimento em espiral, que a eleva a um novo nível.

A transformação recebe sua energia própria quando você libera os velhos jeitos, quando você libera a escuridão e o medo. 

Mas agora, vamos fazer isto aqui mesmo – se você ousar. Ponha aquela questão ou questões. Sim, ao que acaba de perguntar, você pode expor muitas questões à transformação. Mas, compreenda, no fundo, não é Tobias, nem outro ser, ou mesmo o Espírito transformando alguma coisa. É você, porque você está permitindo que este processo de transformação ocorra. Você está indo além da consciência de cura. Você está passando da consciência de mudança. Você está entrando numa consciência de transformação divina. 

E, enquanto temos estado falando, podemos ver mudanças acontecendo dentro de muitos. Podemos ver uma energia espiralada em rodopio. É a indicação da transformação acontecendo nesta sala. Quando cada um sair deste lugar, ou quem estiver lendo –fechar seu livro, você vai perceber alguma coisa diferente. Quando sair por estas portas, o mundo vai parecer ligeiramente diferente pra você. Você está liberando a escuridão interior. Você a está transformando. Lembre-se das palavras que dissemos hoje. Você não vai mais curar, e não vai mais mudar. É uma transformação. 

Agora, este processo vai continuar pelo resto do tempo em que estivermos juntos nesta intensa energia de transformação. Este processo vai continuar neste espaço seguro em que nos encontramos. Este é um lugar maravilhoso para realizar esta transformação com humanos tão abertos e desejosos de mudar. Simplesmente permita. Alguns de vocês,... nós estamos vendo... vocês estão lutando. Estão pensando, “estou fazendo a coisa direito?” (risadas) Não há uma maneira prescrita para isso. Se você fica imaginando o que deveria estar fazendo agora para ajudar a influir nesta transformação, simplesmente respire. Não torne as coisas tão difíceis. 

Agora, muitas vezes convidamos outras entidades para estes encontros. Você sabe que, de uma certa forma, eles fazem fila e pedem para ser convidados ao Círculo Carmesim? A conversa aqui deste lado - o “zum, zum, zum” como vocês diriam – é sobre este grupo de humanos que se auto denominam Shaumbra, que em sua maioria caminhou pela Terra por muitas, muitas, muitas vidas. Há este grupo de humanos que é família, energia direta conosco neste lado. Este grupo de humanos... eles costumavam sentar conosco ao redor. Eles partiram pra Terra agora. Estão fazendo um tremendo progresso. São os primeiros a entrar na Energia Nova. Estão criando os templos. Estão criando a nova rede, estes humanos. 

Eles fazem fila aqui – se pudéssemos vender entradas! Eles fazem fila para vir a seus encontros. Eles querem ver como é que é sua energia. Eles querem ver a transformação acontecendo. Em antecipação, falam sobre ela há dias e semanas. Um dos problemas que eu, Tobias, tenho é fazer a seleção de quem vem em visita a nossas reuniões. (implicando) Eu fiz alguns inimigos aqui neste lado por causa disso! Hoje, tenho um número de companheiros e colegas meio zangados comigo porque não abri a energia desta sala para nenhum visitante. Não, eu a reservei apenas pra mim! (risadas) 

Hoje, não há visitas. É apenas vocês, Shaumbra... e eu. (mais risadas enquanto Tobias dá suas risadinhas) é gostoso não ter toda esta comoção do nosso lado (mais risadas). Podemos partilhar este espaço juntos. Sinta a diferença na sala. Sinta a energia mais calma e tranqüila. Oh, eles ficam tão excitados quando entram aqui, que às vezes Cauldre, quando está na canalização... é interrompido, e tenho que dizer a ele para se concentrar nas palavras. Mas hoje não temos esta interferência. Então, vamos ficar sentados por um momento. (mais risadas) Esta energia é tão doce! É tão bom tê-los todos para mim! 

Agora, isto está sendo feito por uma razão, não importa o quanto eu aprecie sentir toda a sua energia. Está sendo feito por uma razão. E, os outros em meu lado verdadeiramente compreendem. Eles verdadeiramente entendem. Eu estarei dando a eles notícias quando terminar nosso tempo juntos. Há uma razão para isso, que passo a explicar. Mas, antes de entrarmos no próximo segmento de nossa discussão, mais uma vez – e não posso repetir o suficiente, respirem vida para dentro de seu ser. Respirem divindade até o centro de quem são. Este é o modo mais rápido e simples de sua divindade entrar. Gaste um tempo. Vou pedir a Cauldre para ficar em silêncio um instante. Simplesmente inspire sua divindade, então passaremos para o próximo segmento de nossa discussão. 

(pausa) 

Agora, vamos rever o que estivemos trabalhando durante todo este tempo. Começamos nossas discussões vários anos atrás com o que é chamado “A Série da Nova Terra.” Nossa discussões com vocês começaram com o dito que seus guias haviam partido, tinham ido embora. Naquele primeiro ano, começando com a informação sobre seus guias, falamos sobre a consciência da Terra se dividir entre a velha e a nova. Oh, vocês estão vendo isto mais do que nunca. Estão observando duas consciências seguindo seu próprio caminho. Estão vendo os que se mantêm firmemente ligados a dualidade e que lutam para achar seu caminho próprio para sair dela. 

E, depois, há os outros – a família, os Shaumbra que têm sido corajosos e ousados, que estão entrando em sua natureza divina. Esta é a nova Terra. Não se trata mais de dualidade. Há um balanço de quatro. Não é mais sobre você. É sobre Tudo Que É. 

Naquela primeira série falamos sobre mudanças na Terra e de coisas a acontecer. Falamos sobre pensamentos essenciais e fundamentais, tudo uma forma de prepará-los para o que estava para vir, tudo como uma maneira de estabelecer energia. Lembre-se deste primeiro ano, desta Série da Nova Terra. Lembre quando for ensinar a seus alunos. Lembre-se de voltar aos assuntos básicos com eles para ajudá-los a compreender o modo como as coisas funcionam.

Depois, entramos na “Série dos Criadores.” Passamos a um novo nível de informação básica. Falamos bastante naquele ano sobre aceitação, aprender a aceitar, aprender a cair fora da dualidade, e aprender a não votar mais (risadas). Falamos sobre ficar por detrás da mureta. Somente quando você fica por detrás, você pode começar a compreender como as coisas verdadeiramente funcionam. De outra maneira, será pego na dualidade. De outra maneira estará tomando partido, se você não compreende como as coisas verdadeiramente funcionam. Ficando por detrás e aceitando todas as coisas, incluindo a si mesmo, você aprende como as coisas têm estado sendo criadas. E depois, aprende num certo momento como começar a efetuar e a sentir um processo transformacional. 

Falamos a vocês nesta série sobre Vontade Divina, e sabemos que alguns de vocês ficaram um bocado zangados ou confusos. Não compreenderam por que precisariam liberar sua Livre Vontade. Mas agora, nós olhamos pra vocês. Vocês compreendem. Estão aprendendo cada vez mais a entender o que é Vontade Divina. É uma consciência que está acima da Livre Vontade. É uma consciência que funde todas as coisas e que busca uma resposta no nível mais elevado possível, não uma resposta na dualidade. A Vontade Divina busca uma resposta acima da dualidade, uma resposta que vocês jamais imaginariam que fosse possível. 

Na Série dos Criadores conversamos com você também sobre coisas como “dançar com o que aparece a sua porta.” Você está lutando com isso, nós estamos vendo. Continua a tentar compreender a física espiritual dessa coisa. É muito simples. Vocês são seres de energia, hospedados em corpos físicos, mas são seres feitos de energia. Vocês atraem as coisas apropriadas a vocês. Vocês se acostumaram a sair atrás das coisas. Estão acostumados a funcionar como caçadores. Mas, quando você entra neste espaço divino, quando você está totalmente adaptado a sua nova casa, as coisa apropriadas chegarão a você. 

Você está descobrindo cada vez mais, que é apropriado que as coisas venham até você. Não precisa entrar em pânico ou ficar ansioso ou sair disparado pelas ruas, batendo em cada porta, tentando encontrar uma resposta. Você está aprendendo a permanecer num espaço de divina calma dentro de sua nova casa própria. E, as coisas virão a você, algumas vezes em cima da hora – e sabemos que isso deixa você doente! (risadas) Mas, tudo virá a você. Então, depende de você, dançar com o que chega. Depois, é com você, escrever aqueles livros uma vez que tenha inspiração. Depois, é com você fazer o trabalho. 

E sim, é possível que tenha que sentar-se tarde da noite em frente a telinha. E, é possível que tenha que levantar cedinho de manhã e dirigir um bocado para realizar encontros. A responsabilidade é sua. É sua parte como anjo humano. Estas coisa não podemos fazer por você. Você sabe que quando Cauldre tenta apresentar esta canalização em seu teclado, a gente não entende nada? É confuso pra gente. Não podemos digitar por você. Não podemos atender o telefone por você. Não podemos dirigir pra cidade por você. Você tem que fazer estas coisas. Mas quando alguma coisa chega a sua porta uma iluminação, uma idéia ou uma pessoa, até uma oportunidade – é com você dançar, fazer o trabalho. 

Durante a série dos Criadores, passamos por várias lições desafiadoras, lições que desafiaram a maioria de vocês nos níveis mais profundos, deixaram muitos frustrados, e uns poucos deliciados. 

Depois, entramos na série atual, que chamamos a “Série da Ascensão.” É onde estamos. Terminamos as três primeiras lições. Estamos num momento decisivo. Entraremos agora numa energia diferente. 

Começamos esta série fazendo vocês saberem, queridos amigos, que já ascenderam. Você atravessou a linha vibracional que separa você de seu antigo eu humano. Já passou de uma vida para outra, permanecendo no mesmo corpo físico. Já terminou o Livro da Vida de todas as suas vidas. Não há mais carma, nem contrato, simplesmente um espaço vazio e claro para criar o que quer que deseje. Estamos tão ligados nas palavras ditas na abertura desta reunião, “se ousar, se ousar você pode criar qualquer coisa!” Você ainda não acredita muito nisso, mas pode criar qualquer coisa – se você ousar. Ao invés de dar um pequeno passo, dê um enorme passo. Talvez seja meio assustador no início, mas você verá a diferença que faz. 

Lembre que dissemos a você há alguns meses atrás, durante a primeira lição desta série que não é mais sobre você. Parece que ainda é sobre você, porque você permite que assim seja. Você permite que as coisas afetem você. Não é mais sobre você. Não há contrato. Não há carma. Agora você está aqui em serviço. Você está aqui por uma razão totalmente diferente. 

E, depois falamos sobre você tomar posse de sua divindade. Na verdade trocamos de lição durante o caminho... porque vimos que vocês tinham uma idéia sobre sua divindade, mas não a estavam possuindo. Vocês a estavam pensando, mas não estavam SENDO. Assim que falamos sobre verdadeiramente possuí-la. É sua. Não pertence a nós. Não pertence a nenhum anjo ou arcanjo. É sua. Comece a possui-la. Comece a cuidar e alimentar sua divindade. 

Depois, falamos a vocês em nosso último encontro sobre a escuridão. Falamos a você sobre liberar a escuridão. Ela busca liberação. Não está aí de propósito para fazer de sua vida uma miséria. Ainda há atributos dentro de você que precisam deste processo transformacional, que precisam que você pergunte, “Querida serpente, por que você está na estrada? Por que está aqui?” exija uma resposta, porque esta serpente não é fácil. Ela busca liberação, mas vai se agarrar tão firmemente quanto possível até que saiba que você está sendo genuíno e sincero. A serpente precisa saber que pode confiar em você. Então, ela pode liberar seus velhos jeitos. Então, acontece a transformação - quando a escuridão permite que a liberação ocorra - porque você estava em sua verdade. Então explode pra fora uma nova energia. Ela surge e inicia o processo transformacional pelo qual você está passando agora mesmo, que está experimentando neste momento. 

Agora, pedimos a você que pense em tudo o que discutimos com vocês, as coisas que estamos canalizando pra vocês. Pense nelas, e lembre-se delas quando guiar seus alunos através deste processo. Pense em cada passo que deu durante o caminho. 

Hoje gostaríamos de falar com vocês sobre algo muito simples. Vocês irão achar muito desafiador no início, muito desafiador. É por isso que hoje quisemos utilizar um tempo extra ao situar a energia. 

Todas as respostas estão contidas dentro de você. Então, você diz, “Tobias, se elas estão dentro de mim, porque não as sinto e porque não as ouço? Tobias, porque é que quando faço uma pergunta pra dentro recebo uma resposta ruim? Algumas vezes percebo esta voz maluca, então eu a tranco. Eu a corto porque não me sinto a vontade com ela.” 

Aqueles entre vocês que tentam falar conosco neste lado, que tentam se afinar, mas aparentemente não conseguem pegar a freqüência. Você não pode tentar entendê-la. Estamos aqui hoje para falar sobre uma nova linguagem, uma linguagem que vamos começar a utilizar ao falar com vocês. É uma linguagem que pedimos que usem ao falar conosco. É uma linguagem que, mais do que qualquer coisa, você utilizará para falar consigo mesmo.

Vamos fazer uma revisão, rever a maneira como vocês faziam as coisas anteriormente. Vamos apresentar alguns exemplos dos quais falamos uma semana atrás sobre os quatro humanos que tinham diferentes maneiras de procurar por Deus. Talvez você se relacione a um ou mais deles. Vamos contar a vocês sobre os quatro humanos em busca de Deus. 

O primeiro humano tentou encontrar Deus com seu intelecto. Ela era uma excelente estudante. De uma inteligência extraordinária. Ela adorava o intelecto porque muito tinha realizado com ele nesta vida. Ela lera todos os livros sobre religiões. Leu sobre diferentes filosofias, tudo nesta busca por Deus. Esta busca aconteceu em sua mente. E, como dissemos ao grupo uma semana atrás, ela AINDA está procurando por Deus. 

Você não achará o Espírito em sua mente. Oh, você aprenderá um bocado! Expandirá seu cérebro. Terá muita informação armazenada aí, mas não encontrará sua divindade. Você não encontrará Deus nos livros. Não encontrará Deus em sua mente. 

Vocês, enquanto humanos, processam as coisas através da mente. Tudo é afunilado por ali. Agora você vai aprender uma nova maneira. Você pega o que está acontecendo em sua vida, e deixa fluir através de sua mente quando tenta conversar conosco e com o Espírito. Podemos ver o stress e a pressão em seu cérebro porque você está tentando fazer tudo correr por ele. Você foi treinado a fazer isto. Não é uma coisa ruim. Mas agora vamos transformar e passar para uma nova maneira. 

Então, falamos uma semana atrás do humano que procurava por Deus através de regras espirituais e de regulamentos. Este humano era um ministro, um perito nas Escrituras. Ele achava que podia encontrar o Espírito seguindo regras precisas, realizando certas ações em certos dias, de uma certa forma. E, como você sabe, isso não funciona. É por isso que temos pedido a vocês que liberem a cerimônia, que não seja a cerimônia da alegria. Você está entendo? Pedimos que libere cerimônia porque você fica preso nela, assim como este humano de nosso exemplo passou a se prender a regras. Sabia que se você aprendesse de cor todas estas regras, não seria capaz de se mover? Não poderia fazer nada! Se você estuda cuidadosamente estas regras, perceberá que elas se contradizem. Elas se baseavam numa consciência da época, e se aplicavam a certos grupos. Se você tentar segui-las 2000 e alguns anos depois, vai ser doloroso porque elas não se aplicam a energia em que você se encontra. 

Alguns entre vocês pensam que há regras da nova energia e da nova era. Por exemplo, você tenta falar conosco com umas palavras tão gozadas algumas vezes. Você acha que tem que ser cuidadoso, usando a palavra “poderia” ao invés de “posso.” Você acha que tem que definir tudo com muita precisão. Acha que somos tão burros assim? (risadas) Vocês acham que não podemos sentir sua paixão e seus pensamentos e suas emoções? Nós realmente não escutamos suas palavras – jamais! (mais risadas) Nós SENTIMOS você. Não são as palavras. Alguns de vocês tem tanto medo de usar a palavra “não” ou “talvez” ou “pode ser.” Sabemos o querem dizer. Não se prenda a regras. Ficar pensando que há certo e errado é dualidade, queridos amigos. Sem regras você passará graciosamente por esse processo de ascensão. 

Então, temos o terceiro humano que está em busca de Deus através de suas emoções. Contamos a história que ela ia à missa todos os domingos, e sentia-se atingida pela energia, e a amava. Mas, dentro de mais ou menos uma hora quando ela já se encontrava fora da igreja, esta energia parecia desaparecer. Evaporava, dissolvia e se ia. Durante a semana ela ia também a esses encontros da nova era. (dando uma risadinha) Não se importava sobre a filosofia do grupo. Não se ligava a qualquer escola de pensamento. Ela gostava de participar desses encontros. Raramente ouvia uma palavra. Ela gostava de ir a esses encontros para sentar-se na energia. Ela achava que encontraria Deus nestes picos de energia. Mas não estava possuindo seu próprio Eu. Assim que a energia evaporava. Partia. Ela estava tentando encontrar Deus através das emoções, através de picos de energia que surgiam. Ela continua a ir a muitos encontros, e não encontrou Deus. 

Nosso quarto humano – um que é muito parecido a você –estudou, seguiu regras, foi a encontros e percebeu que isso a levou a um novo espaço. Eram coisas maravilhosas e ela se sentiu pronta para o passo seguinte. Então, ela começou. Ela começou a entrar em si. É tão simples. Vocês já ouviram estas palavras antes. Ela começou a entrar em si mesma. Começou a ouvir com compaixão, primeiro por si mesma, compaixão por si mesma. Que coisa maravilhosa! Que coisa plena ser compassivo! Mas, o que não contamos daquela vez, e queremos partilhar hoje com você, é como ela ouviu. 

Vamos ficar sentados aqui com você por um instante. Não vamos ficar falando. Nós vamos enviar um certo tipo de energia, certas sensações. Abra-se para elas por um instante, mesmo que esteja lendo estas palavras. Vamos ficar um momento fazendo isso. Simplesmente abra a si mesmo para a energia que eu, Tobias, envio para cada um de vocês. 

(pausa) 

Agora, o que você está fazendo agora, muitos de vocês estão... estão pegando minha energia e a estão processando. Estão numa luta. Estão tentando definir o que estou lhes enviando. Estão trazendo-a para dentro de si, a maioria, através do coração, mas estão tentando processá-la através de sua mente. Este é o jeito antigo. Esta é a maneira antiga. Agora há uma nova linguagem que você usará para se comunicar, primeiro consigo mesmo e depois com os outros, que não passa pela mente. É aí que o bicho pega, é aí que está o desafio. Você não sabe por onde mais processar esta energia. Você está tão acostumado a processar pelo cérebro. Tão acostumado a tentar definir a energia. 

Que energia estou lhe enviando agora? Estou enviando a energia de uma árvore, porque sabemos... Cauldre, ele gosta de árvores. Estamos enviando a vocês a energia de um pinheiro. Estamos enviando sua essência. Vocês tentaram defini-la de certa maneira, e na verdade era com isso que lutavam. 

Vamos falar mais sobre isso nesta série, sobre ferramentas específicas e sobre maneiras específicas. Hoje vamos falar com vocês nesta Lição Quatro da Série da Ascensão sobre “A Linguagem do Ah.” Lição Quatro... A Linguagem do Ah. Não é definível pelo cérebro. Ela penetra em um nível diferente, através de seu ser inteiro. Isso vai ser um desafio pra você.

Quando você vai pra dentro e se faz perguntas, você estará num espaço de paz. Não irá processar através de sua mente. Trará a resposta de dentro de você, mas não tentará defini-la ou julgá-la na mente. Não ouvirá palavras. Não ouvirá palavras em seus ouvidos ou em sua mente. Quando você entra e faz uma pergunta a si mesmo, a resposta entrará na Linguagem do Ah. 

Agora, nós a chamamos Linguagem do Ah, não porque há um significado altamente espiritualizado aí, mas porque quando você aprende a lidar com ela, quando as respostas chegam a superfície... você de repente vai dizer “Ah!” (risadas) Não queremos chamá-la por outro nome, porque não queremos que você intelectualize sobre o processo. É tão simples – AH. 

Agora vemos que estão fazendo isso cada vez mais. Vocês estão buscando as respostas dentro de si mesmos, e isso é maravilhoso. Mas, vemos que estavam ficando frustrados porque estavam achando que não podiam ouvir ou então achando que a resposta não era apropriada. E, estão corretos em pensar assim. Quando uma resposta pipoca em seu cérebro, você diz, “Não, acho que esta não é mesmo a resposta.” Vocês estão certos. Porque esse jeito resulta de interpretações. 

Agora, quando você faz a pergunta para dentro de si, você a produz para seu ser, e permite seu ser divino processá-la, trabalhá-la e produzir a resposta. E, depois simplesmente aguarda. Não tente descobrir a resposta em seu cérebro ou ouvi-la através de seus ouvidos. 

Tantos se sentiram mal. Diziam, “Eu não sinto as coisas, não ouço vozes. Não pego a coisa com a cabeça.” E, neste ponto do processo de ascensão, sinta-se com sorte, porque não ter que desaprender hábitos que não lhe serve mais. Os que têm o dom de ouvir, ver, ou sentir coisas – nós estamos dizendo que é tempo de mudar. 

Você vai começar a pegar as respostas de um novo lugar. Serão ditas a você de seu centro divino. Nós o chamamos “Centro do Processo Divino.” E, elas virão na Linguagem do Ah. Você não vai necessariamente senti-la. E, não a verá em seu cérebro. Então, você diz, “Tobias, eu não estou entendendo. De onde elas virão? Como vou saber?” AH! Você vai saber! Ela vai bater em você. Não podemos dizer onde é este lugar, porque de qualquer maneira, sabemos que você vai tentar descobrir. Vai tentar descobri-la mentalmente. 

Não tem esta coisa de descobrir na Linguagem do Ah. Ela simplesmente é. É um saber que vem de você. Assim que a reconhecerá como verdade. Você vai sentir sua verdade, diferentemente daquela vozinha na qual não tem confiado e que enrola você. Nesta Linguagem do Ah, você reconhecerá que é verdade e dirá “Ah.” É muito simples. 

A dificuldade em usar a Linguagem do Ah é que você vai querer descobri-la através de seu cérebro humano. Isso não vai funcionar na nova energia. O cérebro é uma coisa maravilhosa. Ele ajuda você a se orientar. Ajuda a entender a informação. Ajuda a discernir as coisas. É um armazém de conhecimento, fatos e gente. Ele permite que você dirija seu carro, opere um computador e coisas assim. Permite que compreenda coisas no nível da energia com a qual você vem lidando. 

Mas, vamos passar para além dela. Vamos falar na Linguagem do Ah. Vamos fazer isso agora com você. Lembre-se, acabamos de fazer o exercício da árvore. Vamos falar para seu Centro de Processamento Divino na Linguagem do Ah. Lembre-se de manter seu cérebro fora disso. Não tente sentir nada, não pense em nada. Vamos falar com você nesta linguagem agora. 

(pausa) 

Não é difícil manter seu cérebro fora disso? 

(pausa) 

Bem, isso vai precisar de muita prática de sua parte, mas faça dela uma prática divertida. Fale consigo mesmo na Linguagem do Ah. Não busque respostas através de nós nos próximos 30 dias. Não tente sequer falar conosco. Não fale com anjos que de qualquer maneira não estão por aí, ou então com os guias. Não fale com Tobias. Estarei muito ocupado com outras coisas. (risadas) Fale para si mesmo. Não fale para outros ou com outros. Não tente usar esta linguagem nova com ninguém. Mais tarde mostraremos como fazer isso. Vamos mostrar a você como se comunicar com uma miríade de coisas. Mas, por 30 dias exerça o celibato. (risadas) Não literalmente! 

Fale somente para si mesmo na Linguagem do Ah. Faça a pergunta. Dê o espaço que ela precisa. Não tente processá-la através do cérebro. Compreenda que a resposta pode não chegar por dias ou semanas. E. pode ser uma resposta inesperada pra você. 

Estamos rindo porque vocês estão tentando explicar um conceito que é tão novo que até nós temos dificuldade em explicá-lo a vocês. Vocês estão tentando dar exemplos, mas não queremos que fiquem intelectualizando sobre isso. 

Como você se conecta com sua divindade? Como você se comunica com tudo que você é? Não é através do inglês, francês ou outra língua. Não é sequer através de visualização mental. Alguns de vocês tem tido o dom da visão. Não é através dos sentidos. Está num lugar novo. É seu centro divino. Você estará se comunicando dentro de seu próprio ser com você mesmo nos próximos 30 dias. Vai ficar frustrado. Sabemos disso. Vai se zangar. Vai querer deixar isso de lado. Mas depois, vai retornar a ela e continuará a usá-la. E então vai sacar. E aí... “Ah! Agora, eu percebo. Eu sinto. Compreendo onde é que está, e não tenho que lutar com a cabeça. Agora sou capaz de comunicar com meu Eu Divino numa linguagem jamais conhecida, numa linguagem que eu nem sabia que existia. É uma linguagem de energia e vibração.” 

Não tente logo defini-la. Não tente nem mesmo achar um lugar físico para ela. Apenas permita que seja, e ela virá a você. No momento apropriado a resposta encontrará seu caminho através de sua divindade, e se fará presente e ciente em seu nível humano consciente. Como a doutora (Mindy Reynolds) sabe, ela é como uma bolha gigante surgindo. Ela surge de dentro de você, e chega a superfície. Quando chega a superfície, ela se expande e se expressa. É aí que você... “Ah, agora sim.” 

A Linguagem do Ah é uma coisa que você vai usar cada vez mais em seu caminho. Quando se tornar eficiente nela, então vai usá-la para muitas coisas em seu dia-a-dia. Chame-a a linguagem do milagre, porque é isso que ela é. Ela vai lhe ajudar a se comunicar primeiramente consigo mesmo em níveis que você jamais pensou existir. Depois, vai ajudá-lo a se comunicar com todas as outras coisas. 

À propósito, esta é uma nova linguagem. Agora, ela é parecida com a linguagem que usamos deste lado, a linguagem que usamos uns com os outros. Nossa linguagem aqui tem uma vibração de... estamos tentando defini-la para Cauldre... Seria como... nós a chamaríamos “saleebus,” (em português, algo como: “salibas”) “saleebus.” Ela é um tipo de linguagem que usamos aqui para nos comunicar uns com os outros. É uma linguagem energética. 

Seu corpo utiliza sua própria linguagem para se comunicar com ele mesmo. Você não ouve todo o bate-papo das células, moléculas e órgãos de seu corpo, e ainda assim eles falam entre si. Afortunadamente você não tem que usar sua cabeça nessas comunicações todas acontecendo dentro de seu ser. Seria demais pra você. Mas, há uma linguagem que comunica dentro de cada célula, cada átomo, cada molécula de seu corpo, cada membro, parte e pedaço. Todos estão se comunicando. É uma linguagem que não corre por seu cérebro. Não é uma linguagem que você tem que definir. Ela simplesmente é. Esta nova Linguagem do Ah é parecida a linguagem que seu próprio corpo utiliza para se comunicar. Mas, a Linguagem do Ah está num novo nível. Ela acontece num novo nível porque envolve sua divindade que desperta. 

Como falar consigo mesmo? Como se comunicar com este novo Eu? Ultimamente você vem tentando. Você vem lutando para realizá-la através da mente. Tem utilizado caminhos da velha energia e eles não funcionam. É difícil pra nós explicar tudo isso, porque mais uma vez, não queremos que você intelectualize o processo. Ela simplesmente é. É uma maneira de se conectar com quem você é. 

Como praticá-la? Responda por si mesmo. Converse consigo mesmo. Lembre-se: não converse com a gente. Fale consigo mesmo. Depois, fique tranqüilo. Fique em paz. Permaneça num espaço de calma e paz. Não espere nada da velha energia, mas espere tudo saindo através de sua divindade. Não espere coisas de velha maneira energética, mas aguarde tudo novo. Você vai ver que está aprendendo a verdadeiramente se comunicar com tudo que você é sem palavras, sem pensamentos, sem um certo tipo de visão ou sensação como tem estado acostumado. 

Vai ser um desafio. Agora mesmo podemos ouvi-los dizendo, “Mas, Tobias, como me comunicar sem pensamentos ou palavras, sentimentos ou visões? Estas são as ferramentas que temos usado.” Nós compreendemos. Entendemos. Não podemos lhes dizer exatamente de onde esta nova linguagem vem. Tudo que podemos dizer a você é que se praticá-la e trabalhar com ela, de repente você vai começar a... “Ah.” 

Vamos continuar a falar sobre esta nova linguagem através de nossa série. Vamos ficar insistindo com vocês para que a usem. Se você verdadeiramente quer ser um mestre nisso e compreender, vai precisar trabalhar com ela regularmente. Você vai querer trabalhar com ela diariamente. Vai querer trabalhar nela enquanto dirige seu carro. E vai ficar frustrado. Já sabemos disso. Você vai ficar muito frustrado tentando descobrir e definir de onde ela vem. 

Quando ficar cansado de bater a cabeça na parede, e ficar zangado comigo, e ficar imaginando que estória é essa... quando você deixar pra lá, de repente haverá um riacho de consciência divina fluindo através de você. E neste fluir está contida a resposta a coisas que você tem perguntado, assim como a outras coisas que você não perguntou. E aí, você... “Ah!” e capta a mensagem. 

Advertimos que alguns de vocês vão tentar voltar a alguns métodos antigos. Dizer, “Oh, isso é muito parecido com algo que estudei 20 anos atrás.” E, dizemos agora mesmo a você, que não tem nada a haver com o que estudou anteriormente. Nós garantimos isso. Isso é novo. Esta é uma linguagem nova. A divindade que você tem agora não estava aí 20 anos atrás. A consciência que você tem agora não estava aí naquele tempo. Você não pode voltar aos livros e encontrá-la. É nova pra você e somente pra você. 

É sua, esta maneira de se comunicar com o Eu na Linguagem do Ah. É sua. Possua-a. E, se ouvirmos você tentando nos chamar, vamos fingir que não estamos em casa (risadas). Se ouvirmos você chamando outras entidades, vamos avisá-las pra não atender a ligação (mais risadas). Queremos que trabalhem por conta própria por 30 dias. Trabalhe diligentemente. Vai ser difícil e desafiador, mas sabemos que você a tem dentro de si. Traga a tona esta linguagem do Ah. Ela virá a você. Não estará em sua mente. Você vai ter uma dor de cabeça se tentar trazê-la a superfície mentalmente. Não tente através da mente. Ela virá de outro lugar. 

Eu, Tobias, estarei com um grande sorriso em meu rosto enquanto me sento descansando, porque não terei nada pra fazer por 30 dias (risadas). E, quando eu estiver em minha rede espiritual (mais risadas), curtindo o ar fresco aqui deste lado, vou sorrir quando ouvir “Ah.” (mais risadas) E vou saber que um de vocês pegou o macete! 

Cauldre, ele diz que não falamos o suficiente sobre o que é esta linguagem, mas vamos ter que devolver pra ele e para o demais que estão tendo a mesma opinião. Você quer saber exatamente o que fazer, e que como é, como entendê-la em sua mente humana. Cauldre, pessoal: não é esta a maneira. 

É simples, mas você tem trabalhar nela. Você vai chegar a um ponto nestes próximos 30 dias onde não vai mais definir sua conversa ou suas perguntas para seu Eu Divino inteiro em termos de palavras mentalizadas. Inicialmente você provavelmente vai querer fazer assim, mas ao continuar a trabalhar, vai estabelecer uma comunicação com sua divindade, com seu eu-Deus, onde não vai precisar de palavras. Não tente criá-la na mente. Vai acontecer num repente, depois vai ser um vai e volta, este caminho da comunicação. Você vai simplesmente perceber e sentir a comunicação. E, ela retornará a você na forma de uma réplica ou uma resposta. Não vai acontecer pela mente. 

Agora, isto é tudo que temos a dizer sobre este assunto hoje. Agora você tem seu dever de casa. Vamos ficar aqui pelo resto do dia, mas depois disso você está por conta própria. Você vai ver que esta é uma das mais poderosas ferramentas nesta nova energia. È a linguagem de comunicação da divindade. Primeiro você a compreenderá dentro de seu ser. Vai entender como pode transformar sua própria vida através dela. Depois, vamos trabalhar com vocês na compreensão de como se comunicar com outros – outras coisas e outros seres – nesta nova linguagem. 

Apreciamos estes momentos juntos. Apreciamos ver a transformação ocorrida aqui durante nossa conversa. Vocês permitiram a transformação, a liberação do que não lhes serve mais para ajudar a prosseguir para um novo lugar. Essas coisas que têm incomodado vocês ultimamente, vocês permitiram que fossem transformadas. Quando sair desta sala, use a Linguagem do Ah para compreender o que aconteceu e como aconteceu. Lembre-se, a Linguagem do Ah não surge na mente. Você a sentirá em outros lugares. 

Vamos voltar num instante para tentar responder suas perguntas, mas vamos realmente cutucá-los, cada um de vocês. Vamos insistir em que tenham as respostas na Linguagem do Ah, por sua própria conta. 

E temos que fazer mais um comentário antes de partirmos. Cauldre tem estado conversando comigo por detrás das cortinas ao longo do dia. Ele diz que acha esta terminologia “Linguagem do Ah” bem boba. (risadas) ele diz, “Tobias, você não poderia ter dado um nome mais bonito, uma palavra mais longa com sons que impressionam, assim que ao falarmos uns com os outros, possamos ter orgulho? E diz também, “Vai soar de uma maneira tão insatisfatória falar dessa “Linguagem do Ah.” (risadas) E nós dizemos a ele que fizemos isso de propósito! Não queremos que vocês tratem dela como algum conceito intelectual bonitinho reservado para pessoas especiais. “Ah” é pra todo mundo. “Ah” é simples. “Ah” é iluminação expressa na realidade de vocês. “Ah” é uma coisa maravilhosa. “Ah” é também o que vocês fazem, queridos amigos, quando soltam o sopro de liberação e transformam. AH! 

Nós te amamos ternamente e você vai ficar SOZINHO pelos próximos 30 dias (muitas risadas). 

E assim é. 



Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado. A história de Tobias, do livro bíblico de Tobit, pode ser encontrada no site do Círculo Carmesim na rede – www.crimsoncircle.com O material de Tobias tem sido oferecido sem ônus aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra mundo afora desde agosto de 1999, data quando Tobias disse que a humanidade ultrapassou o potencial de destruição e entrou na Nova Energia. 

O Círculo Carmesim é uma rede global de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Energia Nova. Passando pelas experiências, alegrias e desafios do status ascensional, eles ajudam outros humanos em sua jornada compartilhando, cuidando e guiando. A cada mês mais de 40.000 pessoas visitam o site do Círculo Carmesim para ler os últimos textos e para discutir suas próprias experiências. 

O Círculo Carmesim realiza seus encontros mensais em Denver, Colorado, local onde Tobias apresenta as últimas informações através de Geoffrey Hoppe. Tobias afirma que ele e outras entidades do Conselho celestial Carmesim, estão na verdade canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles lêem nossas energias e traduzem nossa próprias informações de volta para nós de maneira que possamos vê-las de fora, enquanto as experimentamos por dentro. Os encontros de Círculo Carmesim são abertos ao público, embora RSVPs seja bem vindo. Não há custos ou taxas a pagar. O Círculo Carmesim recebe sua abundância através do amor aberto e da doação dos Shaumbra pelo mundo. 

O propósito último do Círculo Carmesim é servir como guias humanos e professores de humanos que percorrem o caminho do despertar espiritual interior. Esta não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior guiará as pessoas a sua porta para compaixão e cuidado. Você saberá o que fazer neste momento, quando o humano único e precioso – prestes a embarcar na jornada da Ponte das Espadas – chegar a você. 

Se você está lendo isso e sente a verdade e a conexão, então você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade floresça em seu interior neste momento e por todo o tempo a frente.Você nunca está só porque há a família ao redor do mundo e há os anjos nas esferas ao seu redor. 

Por favor distribua estes texto livremente sem base comercial e sem cobrar. Por favor, inclua a informação em seu todo, inclusive as notas ao pé de página. Qualquer outra utilização precisa ser aprovada por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado @copyright 2001 Geoffrey Hoppe, POBox 7328, Golden, Colorado, CO 80403. E-mail: Tobias@crimsoncircle.com. Todos os direitos reservados.

Tradução para o português: Sonia Gentil, novembro/2002