Agradeça a Si Mesmo

TOBIAS E O CONSELHO CARMESIM

17 de junho de 2001 


Série dos Criadores

Lição 11: Agradeça a Si Mesmo





E assim é, queridos amigos, que nos reunimos em nossa família de Shaumbra. Nos reunimos em nosso círculo. Parece que a poucos instantes que nos sentamos aqui discutindo sua Vontade Divina, entrando nesta energia, entrando neste novo espaço que permite fazer surgir a verdade e a esperança e o amor de quem vocês verdadeiramente são. E agora estamos de volta para a Lição Onze desta Série dos Criadores. Estamos de volta, juntos com a família. 

Às vezes é difícil pra nós, quando de início entramos em seu espaço, expressar nosso amor. A energia aqui é tão doce! Fica até difícil expressar a vocês o amor que entra, o amor presente. É realmente muito, muito cheio de ternura. Aqui estamos num círculo, num espaço cheio de humanos que têm estado numa jornada incrível. Parece que faz milhões de anos desde que partiram de Casa. Vocês continuam a fazer este trabalho, estar plenos de amor, a despeito de tantos desafios. Vocês se reúnem em momentos como este para encontrar uns com os outros – e para se encontrar com os anjos que entram agora. Que reunião mais terna! Nós temos muito o que discutir com vocês. 

A Lição Onze é muito simples na superfície, mas de fato desafiadora! Mal podemos esperar para revelá-la a vocês. (risadas) Mas agora, queridos amigos, antes de iniciarmos esta lição, gostaríamos de falar por um minuto ou dois sobre os que entram no fluxo do segundo círculo nesta sala, e se reúnem a vocês neste dia. Há muitos, muitos que chegam e carregam uma energia especial da qual iremos falar num momento. 

Agora entram no segundo círculo. Vocês, os humanos estão no primeiro círculo. Estão no círculo de honra. Os outros que entram no segundo círculo são os observadores. São os convidados. Têm uma razão especial para estar aqui agora. Eles têm uma razão especial associada a energia desta lição. Eles vêm entrando neste círculo. Entram neste espaço. Eles se fundem com vocês. Sintam sua energia pois é familiar. É uma energia que vocês conhecem. Ela traz fortes traços do passado. 

Saibam que enquanto estão lendo este material, nós trazemos uma dádiva de energia pra vocês. Aqui está a seu dispor enquanto lêem estas palavras. Trazemos a vocês como um lembrete do momento em que fundimos com vocês, enquanto absorvem esta lição. Os anjos que produzem a energia, que trabalham no nível mais profundo de seu DNA e de seu ser, são também os anjos que se reúnem no segundo círculo. Recebam esta energia de amor e honra enquanto estamos assim juntos. Nós revelamos a vocês esta energia sagrada e abençoada. Nós a produzimos para que possam experimentá-la nos níveis mais profundos de si mesmos. É nosso presente para você nesta canalização que foi originalmente entregue no Dia dos Pais. 

Agradeço pessoalmente a Cauldre (Geoffrey Hoppe) por convidar a mim, Tobias, neste dia especial da energia do pai. Faz um longo tempo que Cauldre e eu caminhamos juntos sobre a Terra como pai e filho. Jamais esqueci aqueles tempos! Sempre foram especiais. Este dia para mim, Tobias, é muito tocante e muito emocionante. Eu te agradeço, meu filho, a despeito de seu embaraço. (dando uma risadinha) 

Agora vamos falar de quem entra no segundo círculo. Esta energia é da pessoa que você conheceu como seu pai nesta vida. Talvez seu pai ainda esteja vivo, talvez esteja conosco neste lado do véu. Talvez até mesmo tenha reencarnado e agora seja seu próprio neto! Há uma razão importante para estar aqui agora. Se você não consegue sentir sua energia, se está procurando pela energia do pai que conheceu no passado, mude levemente. Olhe num lugar ligeiramente diferente. Sua energia não é especificamente como o lembra quando caminhou com você na Terra. A energia dele é diferente neste lado do véu. Ele liberou e aclarou muito das energias associadas a ele quando caminhou sobre esta Terra. Faça uma leve alteração e será capaz de senti-la. É uma energia “mais clara”, uma energia menos sucata do que pode ter conhecido. Mas ela entra agora por uma razão muito boa. 

Sabemos que esta visita machuca alguns de vocês. Sabemos que houve momentos desagradáveis. Sabemos que passaram por muitos processos de cura nesta vida por causa de seus pais. (muito emocionado) Mas ele entra hoje porque também é importante pra ele. É hora dele partir. É hora de você ter uma compreensão mais profunda desta energia Pai. Assim que ele entra em seu espaço e está próximo a você. Aceite o amor – o amor incondicional que traz. 

Talvez você tenha tido um maravilhoso relacionamento com seu pai. Talvez você tenha admirado esta energia em sua vida. De seu pai aprendeu sobre firmeza e estabilidade, sabedoria e amor. Há pessoas que escolheram ter relacionamento muito positivos e amorosos com seus pais. 

Talvez seu pai ainda caminhe na Terra em seu corpo humano. Realmente seu espírito também está com você neste momento. Ele está sentado a seu lado. A parte dele que é consciência humana compreende tão bem a verdadeira relação entre vocês, mas a parte que é divina sabe e entende os desafios e ao fim o amor que sido parte desta convivência. Dê as boas-vindas a seu pai que agora entra, mesmo que ainda caminhe na Terra. E compreenda, que por trás do que possa ser aparente a você, há um bem maior e um serviço maior sendo realizado. 

Se você nunca conheceu seu pai biológico, se nunca cresceu com a energia desta pai biológico, entenda que houve razões para isto. Ao final de nosso tempo com vocês nesta lição, você terá uma maior compreensão de porque foi deste jeito. Mas este ser que é seu pai biológico, que talvez nunca tenha encontrado, continua energeticamente conectado a você. Este pai está aqui agora com você, sentado a seu lado. 

Agora, caros amigos, peguem este momento que partilhamos juntos para aceitar o amor e a energia que entra de quem você chamou pai. Tomem este momento para introduzir esta energia. Tomem este momento para aceitar o amor e a energia de anjos e seus runners que entram agora para ajudar a equilibrar toda esta energia de amor e emoção. Esta energia tem estado com você, tem sido um equilíbrio importante desde que deixou o Lar. Tome este momento para internalizá-la em seu ser. Respire-a. Inspire-a profundamente em todo seu ser, mesmo enquanto lê estas palavras. Há muito amor e coisa boa chegando pra você agora. Você passou por muitos desafios desde que saiu de Casa. Há muita honra e amor por você. 

Vamos fazer uma pausa. Respirem profundamente e recebam estas dádivas de amor que trazemos pra vocês. 

(pausa) 

Agora vamos falar por um momento de sua jornada. Vamos falar porque convidamos esta energia do “pai” para dentro deste espaço, porque é importante enquanto parte de sua jornada e porque a amarramos a esta Lição Onze da Série dos Criadores. 

Há alguns que pediram por uma compreensão maior da metáfora que usamos da “Casa” quando falamos do Reino. Falamos especificamente e deliberadamente do Rei e da Rainha. Falamos da história de Jack, o príncipe. Alguns perguntaram porque era importante haver um rei e uma rainha. Outros perguntaram porque Jack era um homem e não uma mulher. Teria sido “Jaqueline” neste caso. (risadas) Nós esperamos por este dia da energia do pai para ajudá-los a entender o por quê. 

Compreendam que falamos por parábolas, símbolos e metáforas porque às vezes é difícil traduzir esta informação na linguagem humana. 

No Reino, tudo era Um. Tudo era singular. Havia uma expressão singular no Reino. Mas em algum ponto nesta Unicidade, no amor e bem-aventurança de Casa, o Espírito, Tudo Que É, o Ser Eterno, Deus soube que era chegado o momento de dar uma olhada para dentro de si mesmo. Era o momento de se chegar a uma compreensão do por quê da existência. Era hora de Tudo Que É chegar a uma compreensão do Eu, de toda a criação, de tudo que foi realizado. Tudo, até este ponto, havia sido uma expressão singular exteriorizante. 

No exato momento em que o Espírito chegou a considerar olhar para dentro, a considerar dar uma olhada no espelho do Eu, o que havia sido um, tornou-se dois. Deus agora tinha a habilidade de olhar para o Eu. O que era uma energia singular no Reino, tornou-se agora o Rei e a Rainha. Ela tornou-se o que chamariam uma energia “masculina” e uma energia “feminina.” E houve um “casamento” entre as duas. Continuava a haver unidade, ainda havia uma singularidade. Mas agora, porque o Espírito chegou a pensar em olhar para dentro e contemplar o Eu, instantaneamente foi criado um tipo de dualidade, diferente da que vocês têm aqui na Terra, mas este pensamento criou duas energias que nós chamamos o Rei e a Rainha, a Mãe e o Pai. 

Para os que caminham na biologia feminina nesta vida, vocês vão apreciar o fato de que no Reino, sentada no trono encontra-se predominantemente a energia “feminina.” Não é um equilíbrio de 50 a 50 entre a energia masculina e a feminina. Em sua maneira de pensar, o Espírito e Tudo Que É é predominantemente feminino. E advertimos aqui a terem cuidado. Estamos utilizando termos para uma melhor compreensão. 

A energia feminina, como sabem, é uma que dá à luz. É uma que é criativa. É uma energia repleta de amor e nutrimentos. O Reino é predominantemente alimentador, criativo e o que dá à luz. Portanto, nós dizemos que a energia de Casa é predominantemente feminina. 

Não é interessante que em sua sociedade vocês se referem a Deus e ao Espírito como “Pai?” Deveria ser “Mãe!” E é por isso que tratamos deste tema nesta energia. É tempo de curar. É o momento para uma troca de energia. A energia nova, queridos amigos, à qual estão entrando, tem uma energia “feminina” predominante. É equilibrada, e reverte ao que conheciam no Reino.
No Reino, aconteceu a singularidade que passou a duas. Eram o Rei e a Rainha. No momento em que se olharam nos olhos, viram o amor maior de um pelo o outro e por tudo que criaram. No momento em que se olharam no coração, souberam o que era o amor, de uma maneira que o Espírito jamais poderia ter compreendido antes. Esta foi a história de amor original. O Rei e a Rainha, agora capazes de olhar um para o outro. Se apaixonaram. E assim a Rainha deu à luz a um filho que chamaram Jack. Esta é a trilogia do pai, da mãe e do filho que até vocês como humanos usam na Terra. 

Esta criação do amor entre o Rei e a Rainha foi masculina em energia por muitas razões. A energia masculina normalmente é – e novamente usamos metáforas e símbolos – a energia masculina é uma energia de jornadas. Ela busca e realiza jornadas. Mesmo no Reino, a energia masculina era uma que tinha força e estabilidade e também que a que viajava. Assim que o Rei e a Rainha deram nascimento a um filho, filho de energias masculinas de maneira poder fazer jornadas para o bem deles. 

Agora literalmente, era uma energia masculina em biologia? Não. Estamos usando termos aqui para ajudá-los a compreender. Usamos termos aqui que você pode utilizar para ensinar aos outros e ajudá-los na compreensão. O resultado do amor entre o Rei e a Rainha foi um filho que seria o viajante. O Rei e a Rainha sabiam que um dia Jack deixaria o Reino. Era parte do plano amoroso. Eles sabiam, mesmo quando Jack não sabia. 

Eles sabiam que um dia ele atravessaria o que chamamos a “Muralha de Fogo.” Ele partiria de Casa. Ele deixaria o Primeiro Círculo, e entraria num vácuo onde nada existia. O Rei e a Rainha não tinham uma concepção ou uma idéia do que existiria fora da Primeiro Círculo, a criação original do Espírito. Mas seu único filho gerado ia fazer a jornada pra lá. De uma certa maneira, isto os aterrorizava pois não sabiam o que iria acontecer a sua própria prole. Por outro lado compreendiam as implicações em amor por trás da jornada. 

Cada um de você é Jack. Cada um é um viageiro que deixou o Reino, que foi além... além. Você saiu fora de Tudo Que É. Você ainda não compreende muito as implicações, embora tenhamos falado sobre isso várias vezes. Mas queridos amigos, esta foi e é uma incrível jornada a que você e Jack deram início. Vocês deixaram Tudo Que É. 

Olhamos para vocês agora. Sequer compreendem as implicações do que realizaram em nome de Tudo Que É. Vocês deixaram o Reino para viajar pra longe, a fim de descobrir algo para o Espírito, algo para toda a criação, algo que não poderia ser realizado sem vocês. Você que acha sua vida pequena, não entende o quão grande ela verdadeiramente é. Você ainda não compreende porque a gente vem a você com tanta reverência e honra. Talvez agora comece a entender o que realizou em nome do Tudo. 

Assim que havia um Rei e uma Rainha que conceberam um filho chamado Jack. Algum dia Jack iria assumir o trono. Mas antes que pudesse fazer isto, havia coisas que precisavam ser experimentadas. Havia coisas que precisavam ser expandidas e equilibradas. E sim, ah sim, seus próprios cientistas e físicos estão começando a ver o caminho energético que vocês tomaram para chegar aqui! Eles estão começando a ver o início da criação de seu universo. Começam a entender os tons vibracionais mais básicos que foram enviados quando vocês vieram voando através da Muralha de Fogo. Continuarão a observar e a ponderar sobre estas coisas, mas caros amigos, mais cedo ou mais tarde eles compreenderão que isto não foi um evento único – um único big bang. Pelo contrário, foi um evento que ocorreu quando todos vocês, que são Jack vieram através da Muralha de Fogo e apareceram no vazio. Não foi um big bang, foram múltiplos big bangs, acontecendo quando vocês e todos os outros deixaram o Reino. 

Agora vamos retomar a jornada de Jack. As energias de Jack e de todos vocês tem sido predominantemente masculina. Esta energia masculina era necessária para se viajar pra fora do Primeiro Círculo, o Reino. Cada um tem carregado uma poderosa energia masculina, mesmo que você seja feminina na biologia. É tempo de curar isto agora. É hora de curar. É hora de um re-equilíbrio. Quando você entrar na energia nova, terá muito mais um equilíbrio “feminino” em seu ser. 

Os homens que se tornarão pais de crianças na energia nova nos próximos anos – a quem chamamos pais transparentes, pois não terão muito do atributo energético antigo – eles terão uma nova firmeza e um novo equilíbrio. Estes novos pais transparentes terão uma relação de amor mais próxima e mais forte com suas crianças biológicas. Gastarão mais tempo brincando com seus filhos do que os pais do passado. Ajudarão na educação e nos cuidados com eles porque terão um melhor equilíbrio dentro de seu ser. Eles terão um melhor equilíbrio do feminino e do masculino. 

Mesmo neste momento, seu pai e o pai dele, e o pai de seu avô estão unidos a você. Os anjos que facilitam esta energia entram agora para trabalhar com eles e com você para curar as feridas. Tem havido a necessidade de cura e equilíbrio e harmonização desde que vocês deixaram o Lar. Vamos falar por um momento do carma, enquanto falamos dos pais. Você tem levado o carma de sua própria alma de uma vida para outra. Como sabe, ela estrutura desafios para você com base nas experiências passadas. Como também sabe, você pode ter a escolha consciente de sair da roda cármica em qualquer momento. Não precisa passar por um número de vidas prescrito ou por uma certa quantidade de sofrimento para sair do ciclo cármico. Tudo que precisa é um reconhecer consciente de que está pronto para parar este carrossel. Isto é tudo! Não precisa voltar e harmonizar cada vida na Terra e os tempos em que esteve antes de vir pra cá. Você não precisa fazer isto! A qualquer hora que esteja pronto pra sair da roda cármica pode simplesmente fazê-lo dizendo agora é hora. 

Agora, aqueles que já fizeram isto, como sabem muitas mudanças ocorrem. Algumas são maravilhosas, mas há também uma série de mudanças que nem sempre são fáceis porque vocês estão passando por mudanças rápidas e intensas. Pode afetar seu corpo porque o carma é uma energia que está armazenada dentro de seu ser físico. Agora que não deseja mais carregar o carma, ele precisa achar um jeito de sair de seu corpo. Isso pode ser temporariamente doloroso. Pode nocauteá-lo por um tempo, deixá-lo de cama. Pode ocasionar inflamações dolorosas e furúnculos porque esta velha energia está tentando sair. Mas vocês estão aprendendo bem a lidar com estas coisas e a liberá-las. 

Vamos falar aqui sobre outro tipo de carma. É o “ carma ancestral.” Está no DNA, está em sua biologia. É o carma “da familía.” Falamos dele porque seu pai e o pai dele e o pai deste e também o pai deste outro estão aqui. Estão aqui agora para curar este carma. Vocês escolheram sair da roda cármica de sua alma. Mas há outro carma que ainda se demora. É o carma ancestral. 

Este espaço se enche com muitos que apenas esperam você dizer que também é hora de liberar o carma ancestral. Você sabia que dentro de seu ser, dentro da composição de sua vida, há não apenas o carma de sua alma, mas também seu carma familiar? É o carma de coisas realizadas há cinco, dez, uma centena de gerações passadas. É levado adiante na biologia. Realmente você o vê nas doenças predominantes em certas linhas sangüíneas. Se há uma tendência a diabetes em sua família, ela é levada carmicamente em seu DNA. Também há emoções – emoções cármicas ancestrais – que são levadas dentro de você. Há acontecimentos criados pelos antepassados de seu pai quinhentos anos, mil anos e dois mil anos atrás que você está tentando curar nesta sua vida. E você imagina ainda porque a vida pode ser tão difícil e desafiadora? Como dissemos antes, não se trata mais só de você. 

Há milhares de entidades que entram neste espaço agora. Os pais que vocês conheceram e os avós que não conheceram estão de pé em linha, esperando que esta cura aconteça. 

Você precisou de uma força orientada para o masculino a fim de poder deixar o Reino. Você precisava dela. Mas esta força de orientação masculina, esta energia do caminheiro, era também uma energia guerreira. Quando deixou o Reino e entrou no vazio, você de fato começou batalhas com outros. De fato a energia masculina que vinha carregando com você era estruturada e disciplinada. Tem sido uma energia de defesa e de jornadas. Todos vocês a carregam consigo. É hora neste Dia dos Pais de curá-la, equilibrá-la e liberá-la. É para isto que entram agora as visitas. 

Eles perguntam se vocês estão prontos para liberar o carma ancestral que tem sido parte de sua linha consangüínea. Eles pedem a você, em seu coração e em seu silêncio para liberar. Irá liberar e curar a eles também. Fique em silêncio por um momento para sentir esta energia masculina, esta energia do pai que você trouxe consigo. Você a tem carregado desde que saiu de Casa. Ela quer ser equilibrada e curada agora. Fazendo isto, queridos amigos, vocês permitem que a energia amorosa, alimentadora e doadora de vida da Mãe surja em equilíbrio. Se for apropriado a você liberar e curar não apenas a energia do Pai, mas a energia de seus ancestrais, faça isto agora. 

(pausa) 

Há uma comprida fileira de seus ancestrais aqui agora. Como lhes dissemos antes, “Não é mais sobre você.” Agora que você está trabalhando na energia nova, está percebendo cada vez mais que isto é verdade. Não se trata mais de você. Você está curando, você curou seu próprio passado. E agora cura o passado de outros. 

Há igrejas que compreendem este conceito. Eles rezam por seus ancestrais. Eles rezam para que seus ancestrais se reúnam a eles no Céu, não importa que pecados tenham sido cometidos. Eles compreendem, até um certo grau, a energia por trás disto. Eles compreendem que há um carma ancestral. 

Oh, queridos, muitas mudanças estão acontecendo aqui. Muitas, muitas mudanças. (uma pausa emocionada) 

Um dos atributos da energia orientada para o masculino é o de um forte ego. Isto não significa que as mulheres não o tenham também. Classificaríamos o ego como uma energia orientada pra o masculino. Ego. Queridos amigos, foi importante que Jack tenha levado energias masculinas. Fazendo isto, o ego foi acentuado. Isto era importante e necessário a longa viagem que Jack faria.
Vocês aprenderam bem com o ego! Ele lhes serviu bem enquanto têm estado na forma humana, e mesmo antes de virem pra cá. Mas vocês têm uma sensação de que este ego é uma coisa ruim. Há pessoas que tem estado envolvidas em trabalho espiritual, que acham que o ego deveria ser morto. Acham que o ego deve ser destruído para que vocês possam prosseguir. Isto não é verdade. O ego só precisa ser abrandado, curado e equilibrado. Esta energia masculina lhes serviu bem. 

Ego...derivado de sua palavra latina que significa “eu.” I-go. I-go (em português, Eu-vou) Foi isto que Jack fez. Ele acenou para o Rei e a Rainha e disse, “I go now.” (em português: Eu vou agora.) De fato, o ego foi desenvolvido quando você, quando Jack atravessou a Muralha de Fogo. Tinha de ser assim porque nunca antes ocorrera uma separação. Nunca antes tinha ocorrido uma perda de identidade. O ego foi desenvolvido e foi importante. Ele criou um senso de identidade em você. 

Depois através dos tempos, seu ego foi refinado. Seu ego foi se intensificando quando você veio para a Terra e tomou um corpo físico. Seu ego, caros amigos, era uma coisa que você podia relacionar ao passado. Uma coisa que sempre esteve com você a partir do momento em que atravessou a Muralha de Fogo, através de suas jornadas no vazio, até o momento de chegar a Terra. Você sentiu uma tremenda perda e separação quando deixou o Rei e a Rainha e o Reino. Seu ego era a única constante em você. Ego. “I go,” disse Jack. “Eu vou para o vazio, vou para uma aventura.” Ego. 

É interessante que gastem tanto tempo lutando com seu ego. Vocês dão rudes golpes nele. Tentam matá-lo e destruí-lo. (dando uma risadinha) E descobrem que não conseguem! Ele é uma parte integral de vocês. E sua conexão com o Lar. É a sua lembrança de Casa, que sempre tem estado com você. 

Quando você entra na energia nova, o ego se transforma. Ele começa a mudar. Você está se transformando e mudando. Ao invés de “Eu vou,” você está se tornando “EU SOU.” Esta é a energia nova. Este é o novo equilíbrio do masculino e do feminino, o Rei e a Rainha. Este é o novo equilíbrio. Queridos amigos, seja gentil com seu ego. Ele é um pai ou uma energia masculina dentro de você. Ame-o e abençoe-o tanto quanto ama e abençoa seu próprio pai biológico nesta vida, e os pais que vieram antes dele, e o Pai do Reino que ajudou a dar nascimento a você. 

Há muita informação para ponderar e rever. Vamos lhes contar uma pequena história de um homem, de um Trabalhador da Luz, Shaumbra. É a história de James. 

James era muito parecido a muitos de vocês. Veio a esta vida para clarificar, para um clareamento final e conclusão. Ele escolheu uma linhagem de família com a qual esteve no passado. Permitam-nos uma digressão por um momento. 

De fato, quando você entra em um novo corpo numa nova vida na Terra, escolhe sua família. Mas você não procura entre as milhões e milhões de famílias disponíveis, e diz, “Vou pegar esta ou aquela.” Não é assim tão simples. Você tem uma afinidade de linhagem de sangue, de onde veio. Normalmente você vai escolher retornar a família com a qual esteve no passado. 

Alguns acreditam que saltam de um país para outro, de uma raça para outra. Queridos amigos, isto não é muito acurado. Vocês tendem a seguir padrões. Vocês seguem famílias com as quais estiveram antes. Você sabia que poderia ser seu próprio tataravô? (risadas) Isto não é tão incomum, pois vocês escolheram retornar em certas linhagens, certas linhas de sangue. Há muitas razões para isto e vamos entrar nelas. 

Há histórias em suas sagradas escrituras que falam das doze tribos e famílias da Terra. Num certo sentido, isto é acurado e verdadeiro. A partir destas doze tribos, certas linhagens se desenvolveram. Vocês tiveram a tendência a permanecer nelas até os anos mais recentes. Até aproximadamente 50 anos atrás, tem sido comum permanecer em linhas de sangue bem fechadas. Isto agora está mudando e há muitas razões para isto. Não queremos tomar um tempo tão precioso para discutir isso agora. Mas compreenda, você tende a permanecer dentro dos mesmos padrões familiares. É por isto que há uma fascinação por sua própria genealogia. Você vai aparecer em sua árvore genealógica várias vezes! (risadas) 

Agora, James estava escolhendo outra vida na Terra. Ele selecionou uma família com que esteve antes. Selecionou uma linhagem com a qual estava familiarizado. (observe a energia comum por trás das palavras “família” e “familiar.”) Ele veio a Terra nesta vida com um pai que era muito inflexível e rígido. Seu pai era insensível. 

James veio a esta vida com uma mãe que era amorosa, mas fraca. Mais uma vez, se você olhar a energia por trás desta lição, vai compreender que há muito mais aqui do que o olho vê. Um pai que era controlador e exigente, disciplinador e inflexível. Um pai que deu pouco amor, mas muitas regras. 

Quando James cresceu, ele viu que queria sair imediatamente de perto desta energia pai inflexível. Pois era uma energia que exigia que freqüentasse uma igreja com a qual não sentia nenhuma ligação. Não sentia nenhuma afinidade com esta igreja. Já que na igreja ele aprendeu sobre um Pai severo, um Pai mesquinho, um Pai cheio de julgamentos e um Pai que punia. Ele aprendeu que Deus era deste jeito. Vingativo, raivoso, temperamental, cruel e inflexível. Isto foi o que aprendeu.. Aprendeu isto enquanto estava na família biológica que escolhera, que era controlada por uma energia masculina inflexível. 

Quando James se tornou adulto, logo foi embora. Foi embora e começou uma jornada por conta própria porque ao nível da alma, sabia que precisava curar nesta vida. Sabia que devia curar a si mesmo, seu passado, mas também subconscientemente sabia que havia toda uma linhagem cármica a curar.

Oh, como você sabe, James tentou várias coisas diferentes, muitas diferentes escolas de pensamento, todas as quais o ajudaram a passar a novos níveis, todas as quais o serviram bem. Mas ainda tinha muitos desafios em sua vida. Desafios nos relacionamentos. Ele não conseguia entender muito bem como abrir seu coração as mulheres em sua vida. Ele não sabia como se relacionar com a energia feminina. Não sabia como se relacionar porque a que conhecera era fraca. A energia feminina que ele conheceu de sua mãe, mal podia produzir amor. Ele estava tentando encontrar amor em outra mulher, mas não sabia como lidar com isto. Há muito mais nesta história, queridos amigos, do que os olhos vêem. 

James finalmente encontrou uma mulher que sabia expressar amor, mas que era muito forte por seu próprio direito. Ela tinha um equilíbrio saudável entre o masculino e o feminino. Mas James não queria filhos. Não desejava sujeitar outro humano ao tipo de sofrimento por que passara. Assim decidiu, e sua esposa concordou, em não ter filhos nesta vida. 

Eles buscavam juntos. Foram a muitas aulas. Pertenceram a muitos grupos, e aprenderam muitas coisas ao longo do caminho. Mesmo assim muitos problemas continuaram. Ele tinha problemas com abundância em sua vida. Problemas em manter um emprego. E seu relacionamento com a esposa amadureceu e, com o tempo, ele teve problemas em se relacionar com ela, com esta energia feminina. Ele conseguiu mais tempo sozinho, só consigo mesmo, em contemplação, conversando com Deus Pai que ele não entendia muito bem, mas que era tudo que conhecia. Gastou muito tempo falando com Deus, o Pai, que aprendera que era cruel e raivoso. Mas ele não conhecia nenhum outro relacionamento com o Espírito. Ele sempre havia sido a energia Pai. 

Em algum ponto, após muita luta, aprendizado e desafios, James começou a ler os textos do Círculo Carmesim. Começou a se conectar com a energia da família. Começou a compreender em primeiro lugar, porque estava na Terra desta vez. James começou a dar um novo sentido a sua vida. Oh, realmente foi difícil deixar ir muito das velhas maneiras. Mas ele começou a ter novos entendimentos do porque ali estava. 

Algumas coisas boas começaram a acontecer em sua vida. James estava muito grato e sempre sentava-se para dar graças e rezar a Deus o Pai, e aos Anjos e a seus Guias. Depois parecia, como muitos devem ter experimentado, que mais uma vez tempo difíceis retornavam. 

James, que diligentemente estava trabalhando nas lições do Círculo Carmesim, foi pro trabalho um dia e recebeu um grande aumento. Foi-lhe dado um grande aumento aparentemente do nada. Ele ficou feliz e pensou consigo mesmo, “Isto agora está realmente funcionando. Estou verdadeiramente me tornando um criador, estou verdadeiramente aprendendo a manifestar, pois olha só o que aconteceu em minha vida!” 

James foi pra casa aquela noite, se dirigiu a seu quarto de meditação, fechou a porta, acendeu as velas e o incenso, poliu os cristais. (dando uma risadinha) Ele ainda mantinha estas coisas a despeito de tudo que falamos. (risadas) James rezou, agradeceu e disse, “Querido Pai, obrigado por esta dádiva do aumento e desta promoção em meu trabalho, agora terei abundância para pagar minhas contas em dia. Agora terei abundância para comprar algumas coisas pra minha querida esposa, que sempre desejei dar a ela.” James continuou, “Queridos anjos, queridos anjos, eu lhes agradeço por me arranjar isto. E, oh sim, queridos runners, ainda não os entendo muito bem, mas compreendo que vocês facilitam minhas criações. Eu lhes agradeço. Estou feliz e aprendendo. Estou aprendendo a me tornar um criador. Estou criando mais abundância em minha vida.” 

E o Espírito, representado pelo Rei e a Rainha, e pelos guias e anjos e pelos runners, todos puderam ouvir estas palavras. Pois eles ouvem todas as suas palavras. E eles desataram a rir e a coçar suas cabeças. E sim eu, Tobias, estava lá. Eu também estava atônito e pensei, “Por que James dá o crédito ao Espírito e aos anjos, aos guias e ao Deus Pai a quem não entende muito bem, e de quem até tem medo? Será que ele pensa que nós saímos por aí distribuindo favores, distribuindo bens ao Shaumbra, de qualquer maneira?” 

E nós rimos espantados e dissemos, “Precisamos falar com a família sobre isto em uma das lições. Vai ser uma das mais importantes. Vamos dizer a James e a cada um – agradeça a si mesmo.” 

Lição Número Onze – Agradeça a Si Mesmo, pelo o quê está criando. É uma lição fácil, mas que será um desafio a vocês. Quando alguma coisa boa acontecer amanhã em sua vida, você vai querer dizer, ‘Oh, querido Deus Pai, eu te agradeço.” Ao invés disto , agradeça a si mesmo! 

Lição Onze: agradeça a si mesmo. Há uma razão por que isto é tão importante. A energia de seus agradecimentos a si mesmo é como um nutriente para sua divindade. É como alimento e água para a semente crística que está se desenvolvendo dentro de você. Quando você agradece a si mesmo, há um reconhecimento interno. Quando você agradece a outro ou a alguma outra coisa – do Rei a Rainha, dos seus guias aos anjos, aos runners, a Tobias ou a quaisquer outros – está literalmente cedendo seu poder. Está dando-o a outro. De fato, escutamos quando nos agradecem. Seus obrigados, sua humildade acrescentam centelhas a nossas vidas. Nós amamos quando você fala conosco, mas queridos amigos, dê graças a você! Há uma divindade, esta Semente crística que está florescendo dentro de seu ser. Nós a vemos em você. 

Você está despertando. A energia de que a Semente Crística necessita, que sua divindade precisa é a sua própria energia de amor e reconhecimento. Não a dê pra nós. Não precisamos dela. Nós o amamos ternamente, mas alimente a si mesmo. Agradeça a si mesmo. Você está começando a ver exemplos em sua própria vida onde as coisas estão começando a se resolver pela primeira vez, ela estão verdadeiramente se resolvendo. Você começa a ter novos entendimentos. Está começando a ouvir objetos inanimados falar com vocês. Oh sim, outro dia o pote de café falou com Cauldre! (risadas) 

Engraçado como possa parecer, queridos amigos, cada objeto, embora parecer inanimado, tem um nível vibracional. Tem uma identidade própria. Falamos a vocês, em canalizações anteriores, que as rochas começarão a falar com vocês! E isto é verdade. Elas tem seu próprio padrão de vibração e podem se comunicar com vocês. Você vai experimentar isto mais e mais em sua vida, quando verdadeiramente começar a compreender o que é ser um criador. Você vai ver isto se manifestar em sua vida. 

Agradeça a si mesmo, dê graças a você mesmo. Isto aumentará exponencialmente, e também tornará mais suave seu caminho para o despertar. Nós não precisamos dito, destes agradecimentos, deste reconhecimento. Dê eles para si mesmo. 

Falamos antes do ego porque é a primeira coisa que vai acontecer; quando você agradece a si mesmo, esta energia orientada pelo masculino do ego vai estourar. E você vai dizer a si mesmo, ‘Eu não posso agradecer a mim mesmo.” Isto é a energia do ego masculino surgindo. Ela causou batalhas no vácuo, quando você pela primeira vez atravessou a Muralha de Fogo. Ela ocasionou a falsa noção do Espírito como um Pai rígido e inflexível, e até mesmo cruel. 

Quando você agradece a si mesmo, imediatamente vai haver medo surgindo de seu próprio ego. É por isto que esta lição é tão simples e ainda tão pertinente. Foi para isto que escolhemos o Dia dos Pais para trazer este tema, esta Lição Número Onze. Ambos estão entretecidos. A energia dopai, seu passado ancestral, o ego e a habilidade de honrar a si mesmo como espírito. 

Simples como possa parecer, fácil como possa parecer, haverá resistência de sua parte para realizar isto. Quando ensiná-la a outros, eles irão resistir. Haverá uma barreira que é esta energia masculina do ego, que você tem tentado suprimir, fugir e matar. Está em todos vocês, homens e mulheres. Está em todos vocês. Honre e reconheça a si mesmo. Dê graças a si mesmo. Quando algo de bom acontecer em sua vida – e isto vai acontecer cada vez mais – quando algo de bom acontecer, agradeça a si mesmo. 

Oh sim, inicialmente vai parecer estranho. Pegue sua mão, direita ou esquerda, não importa qual. Coloque-a sobre seu peito – dê graças a si mesmo. Honre a si mesmo, sinta a si mesmo. Vai dar um pouquinho de trabalho e prática pra fazer isso, mas queridos amigos, quando você assim o faz, está nutrindo esta Divindade que desperta dentro de você. 

Se você não reconhece suas criações, se dá o crédito ao Espírito ou aos anjos, ou a quaisquer outros, esta Divindade, que é como uma semente se desenvolvendo internamente, começará a fenecer com uma planta sob um tórrido dia de verão. Ela precisa de amor. Sua divindade é seu eu verdadeiro. Ficou por um longo, longo tempo num casulo. É quem você verdadeiramente é, e está voltando a você como uma criança. Ela precisa de amor. Ela precisa do amor equilibrado do Rei e da Rainha dentro de você. 

Oh, há tanto mais nesta lição, tanto mais além do que os olhos vêem das dinâmicas que estão acontecendo. Queridos amigos, a Lição Número Onze da Série dos Criadores – uma que vai catapultá-lo a novos níveis de criador – é Dê Graças a SI MESMO. Honre e ame a si mesmo. Não queremos mais saber de ouvir você agradecendo a gente! (risadas) 

Oh, jogamos fora muitas coisas que lhes eram queridas, mas é tempo de prosseguir. (emocionado) É hora. Se a gente ouvir você nos agradecendo, a gente vai te lembrar... (todos dão risadas) de um jeito bem paternal...(mais risadas) que isso não é mais apropriado. Agradeça a si mesmo. 

Vai levar um tempo para se desfazer das velhas preocupações do ego. Você vai ter que trabalhar isso. Vai ter que trazê-lo a seu próprio equilíbrio masculino/feminino. Vai dar um pouco de trabalho. Alguns de vocês serão tão desafiados que talvez até desistam e retornem a seus velhos jeitos. Estamos desafiando você a ir além das velhas sensações do ego, as quais estavam repletas desta velha energia masculina de que falamos. Vá além para compreender que o ego lhe tem servido bem. Compreenda que você está seguindo de uma jornada que poderia ser definida como “EU VOU,” para a energia nova que é o ‘EU SOU.” 

Há muitas lágrimas neste espaço agora. São as lágrimas de seus pais, são lágrimas de seus antepassados pelo entendimento finalmente acontecer. O entendimento desse equilíbrio da energia pai. Vocês começam agora a compreender que não há um Pai no Céu, como foram ensinados em suas escolas. Nós vamos dizer: é o Rei e a Rainha, e a energia é predominantemente feminina, ou Rainha. A energia de Tudo Que É é predominantemente uma de concepção, nutrição e amor. Sua energia enquanto Jack tem sido a de um viageiro. Tem sido de esforço e do ir adiante.

Os aqui presente neste espaço derramam lágrimas, não de tristeza, mas de liberação, sabendo que vocês estão não apenas liberando-os, liberando muito do carma enraizado em sua própria família. Sim, há famílias aqui que tem tido carma do álcool, do incesto, carma de desequilíbrio emocional. Vocês, caros amigos, Shaumbra querido, escolheram o mais difícil ao entrar nesta vida, não apenas para curar as vidas passadas de sua alma, mas também para curar sua própria linhagem. Há muita cura sendo realizada agora. É dentro de vocês, e dentro de todos aqui reunidos. 

Queridos amigos, é tão fácil agora. Não torne isto complexo. Quando as mudanças ocorrerem em sua vida, quando você começar a ver as manifestações do trabalho que está fazendo nesta Série dos Criadores, dê graças a si mesmo. Honre a si mesmo. Não fuja de seu ego. Integre-o. 

Nós te amamos ternamente. Nós os vemos como professores. Nós vemos vocês, Shaumbra, como os que entrarão neste mundo para ajudar outras pessoas a atravessar para dentro da energia nova. Esta é outra maneira de dizer que eles atravessarão pra dentro de sua divindade. Você caminhou por uma difícil estrada por conta própria. Seus estudantes virão a você um dia e lhe dirão, “Queridos professor, estou começando a ter algumas coisas boas acontecendo em minha vida. Começo a ter mais dinheiro. Começo a me dar melhor com minha família biológica da qual estive afastado por um longo tempo. Éramos desafeiçoados física e emocionalmente. Eu até tenho um novo relacionamento romântico.” Seu estudante dirá a você, “Lembra que te falei que queria um novo relacionamento. Estou começando a curtir novas amizades agora.” E seu estudante dirá, “Agradeço a Deus por todas as coisas que estão vindo a minha vida.” 

E você vai estourar suas bolhas! (risadas) Você dirá, “Não agradeça a Deus, não agradeça ao Pai, “ e eles não vão entender muito bem. Vão achar que você os está colocando em mais uma lição doida. Mas cada um de vocês aqui tem o potencial, o amor a força para serem bons professores. Você se sentará com eles, como nós estamos aqui sentados com vocês, e vai explicar a eles a Lição Número Onze. Dê graças a si mesmo. Reconheça o despertar do Cristo interior. Reconheça que é sua própria divindade, é sua própria energia que agora está criando estas coisas. Quando você fizer isto será como molhar e alimentar uma planta. Então seus estudantes vão começar a viver.

Você vai começar a ver mais e mais. Suas criações se tornarão mais claras e mais fortes, mais definidas. Sabemos que ficará tentado a agradecer a Deus, pois foi assim que aprendeu a fazer. Será tentado a trancar a porta, desligar a luz, ajoelhar-se ao lado de sua cama, porque assim lhe foi ensinado. Mas queridos amigos, acima de tudo, Dê graças a Si Mesmo. E lembre-se, Shaumbra, você nunca está só. 

E assim é. 



Tobias é canalizado por Geoffrey Hoppe, P. O. Box 7392, CO, 80403. E-mail: Cauldre@aol.com — O Círculo Carmesim se reúne mensalmente em Denver, Colorado, para partilhar amor, informação e risos. Para maiores informações sobre o Círculo Carmesim, envie mensagens a Michele Machale em Mmachale@aol.com — Partes desta mensagem foram editadas a partir da versão original gravada em viva voz para maior clareza e compreensão. Por favor, distribua livremente este texto em material não comercial. — Visite o site do Círculo: http://www.crimsoncircle.com/ para maiores informações. — Agradecimentos especiais a todas as maravilhosas almas no Círculo Carmesim, mais Kryon, Lee Carroll, Jan Tober, Dra. Melanie Wolf, Tobias e o amor do Espírito. — Agradecimentos especiais a Dra. Mindy Reynolds por seu amor e paciência na transcrição de muitas e muitas horas de fitas de Tobias. — Direitos autorais Y2000 Geoffrey Hoppe, Golden, CO, USA. Todos os direitos reservados.

Tradução para o português: Sonia Gentil / Bahia / junho 2002