As Histórias de Tobias: A Voz de Shaumbra

Vamos voltar a 1965. Faremos juntos uma pequena jornada. A maioria de vocês estava viva na Terra nessa época. Se não estavam, juntem-se a nós de volta no tempo.

1965... Ao anoitecer, há uma linda menininha de joelhos ao lado da cama, rezando. 

Ela está rezando porque sua mãe está ao lado observando-a para ter certeza que ela vai fazer suas orações antes de ir pra cama – “Nosso pai que está no céu, abençoado seu nome...” Vamos chamar essa menininha – vamos chamá-la de Emma. Emma é uma energia coletiva, muito real e muito um coletivo de todos os Shaumbra. Muitos de vocês tiveram essas experiências especificamente e alguns vão entender muito bem Emma. Ela está rezando ao lado da cama e sua mãe a observa, mas ainda assim essa oração não ressoa em Emma. Ela a rezou centenas, talvez milhares de vezes, e sempre parece muito vaga pra ela. Ela nunca entendeu. Memorizou as palavras, mas não entende realmente o que significam.

Mas ela sentiu a energia. Na verdade sentiu medo quando fez essa oração, como se alguém a estivesse observando e julgando. Ela não gostava de rezar, mas sua mãe a obrigava. Não era só por causa de ajoelhar. Não era porque queria fazer alguma outra coisa. Aquela oração sempre fez ela sentir medo – quaisquer das orações que sua mãe a fazia rezar. Mas Emma as fazia para satisfazer sua mãe. Emma as fazia talvez porque achasse que isso faria sua mãe se sentir melhor.

A vida tem sido difícil. A mãe e o pai de Emma se divorciaram faz um ano. As finanças não vão bem e Emma pode sentir em sua mãe uma preocupação e um medo que nunca sentira antes. Sua mãe sempre estava sorrindo, rindo e cantando. E agora há rugas no rosto da mãe de Emma. A voz é contrita. Não há mais cantigas. A mãe de Emma tem que cuidar dela e de dois irmãos mais velhos. A propósito, eles não tinham mais que rezar. A mãe de Emma estava tão cansada de discutir com eles sobre isso... Agora dependia de Emma, ela pensou, carregar toda a responsabilidade desse ritual de oração para todos na família.

De manhã a mãe de Emma sentava-se à mesa e lia o jornal enquanto bebia café, e Emma também não gostava da sensação. Ela podia ver a preocupação de sua mãe sobre coisas como a guerra. De vez em quando conversava com suas amigas sobre um ataque nuclear. Falava sobre coisas como política e pessoas famosas e um líder sendo assassinado. Emma sentia o peso e a tristeza dela e não sabia o que fazer.

Ela sentia como se fosse com ela própria, como se ela carregasse esse peso pelo mundo todo, mas o peso sendo dela mesmo. Então assim que sua mãe lhe dava o beijo de boa noite, apagava a luz e fechava a porta, deixando-a alguns centímetros aberta – você vê, a porta tinha que estar meio aberta porque ela tinha medo do escuro, mas não só por isso, ela queria manter a sensação da energia de sua mãe porque estava preocupada com ela e com seus irmãos e o restante da família e também com o mundo – será que o mundo estaria ali de manhã?

Então quando Emma foi pra cama naquela noite, ela deitou a cabeça, puxou sua boneca Raggedy Ann – que era sua companhia constante... Segurou sua boneca nos braços e fez suas orações de verdade.

Percebe, as outras eram as orações obrigatórias para fazer a mãe se sentir melhor, mas na sua oração de verdade ela disse, “Querido Deus, não sei quem você é, mas não acho que você seja a pessoa para quem acabei de rezar. Não sei onde você está e não acho que esteja muito longe. Querido Deus, assegure-se de tomar conta de meu cachorro, Skip, porque eu realmente o amo e não tenho sempre a certeza de saber cuidar dele, e querido Deus você podia também olhar meus irmãos porque eles são estúpidos – são adolescentes e me preocupo com eles. Querido Deus, meu pai está indo embora. Você podia cuidar dele também? E mais do que tudo, você pode cuidar de mamãe porque não acho que ela esteja muito bem no momento.

Ela se preocupa comigo, mas eu estou realmente preocupada com ela. Querido Deus, você pode cuidar do mundo porque também estou preocupada com o mundo. Ouço histórias e não parece que ele está muito bem no momento. Eu me preocupo com um bocado de coisas, Deus, mas não posso falar com as outras pessoas sobre isso. Tento conversar com a Raggedy Ann. Ela fica ouvindo, mas não diz nada. E eu tento falar com Skip, mas ele só quer saber de brincar.

Vou conversar com você. Estou preocupada com esse mundo. Não estou certa do que fazer. Ajude-me a entender porque esta noite meu estômago está esquisito, não me sinto nada bem. Parece que vou ficar doente. Não sei bem o que está acontecendo comigo e se você me ouvir, deixa eu saber, tá bem?”

Neste momento, Emma começa a rolar em sua cama. Seus olhos estão fechados e ela está segurando Raggedy Ann, mas ela sente a cama girar. Ela não ousa abrir os olhos porque tem medo de que talvez haja um monstro embaixo de sua cama, girando a cama com seus pés enquanto espera para devorá-la. Então ela não abre os olhos, mas pode sentir tudo girando cada vez mais rápido até o ponto que ela achou que vai vomitar e gritar ao mesmo tempo, o que não é uma boa ideia. (risadinhas) Ela inspira profundamente e diz, “Querido Deus, falei alguma coisa errada? Eu ofendi você? Querido Deus, pare esse giro porque acho que não agüento mais.”

E quando ela estava pra gritar por sua mãe, tudo parou de girar. Ela sabia que ainda estava deitada na cama, mas se sentiu diferente. Ela não ousou abrir os olhos porque alguma coisa havia mudado e ela não queira ver o que tinha acontecido com ela.

Ela se sentiu totalmente diferente. Não sei sentiu mais como a Emma de 10 anos. Não se sentiu necessariamente mais velha ou maior. Ela sentiu algo a seu redor com um brilho caloroso. Sentiu uma felicidade de que não se lembrava quando foi a última vez que a tinha sentido. Sentiu uma espécie de alívio e em sua mente disse, “Onde estou?”

E uma voz veio e falou, “Querida Emma, você está comigo agora. Você está comigo”.

Emma se sentiu um pouco confusa com tudo isso. Rapidinho tentou juntar as coisas em sua mente, pensando no que havia dito ou pedido. Mas as palavras que saíram de sua boca foram as seguintes, “Agora estou com medo. Estou com medo e não sei o que fazer.”

E a voz disse, “Você está só sentindo coisas. Sentindo sua mãe. Sentindo outras pessoas ao seu redor, mas não são verdadeiramente coisas suas”.

Emma pensou nisso por um instante e novamente, não a Emma de 10 anos, mas uma Emma expandida. Emma pensou nisso por um instante e depois disse para a voz, “O que é que tenho que fazer nesse instante?”

E a voz disse, “Exatamente o que está fazendo. Estar na Terra, ser uma garotinha, curtindo cada dia.”

Bem, Emma se sentiu mais preenchida porque a voz era de confiança. Era confortante. Ela sabia que a tinha ouvido em algum lugar, mas não conseguia lembrar onde.

Ela disse para a voz, “Então o que é que tenho que fazer? O que vai acontecer comigo?”

E a voz disse, “Você vai crescer. Você vai para a escola – para o 2º grau. Vai se formar com notas medianas, mas vai se formar.”

E Emma interrompeu e disse para a voz, “Por que é que as outras crianças parecem não gostar de mim? Parece que não combino. Por que é que me sinto tão diferente do resto delas?”

E a voz respirou profundamente e disse, “Porque você é diferente do resto. Você escolheu um caminho diferente. Escolheu um jeito diferente. Não é que elas não gostem de você, é que não a entendem. Não é que você tenha ofendido alguém, mas elas mistificam você – até sua própria mãe se preocupa com você.”

Emma disse, “O que mais vai acontecer?”

E a voz disse, “Você vai se casar ainda jovem. Vai sair da universidade. Depois de um ano de faculdade, você vai se casar. Vai dizer pra si mesma que vai retornar à universidade, mas ao invés disso vai ter um par de filhos e vai passar o tempo cuidando deles. E quando estiver no meio dos seus 30 anos, seu marido vai morrer num acidente de carro.”

Emma pensou sobre isso por um momento e disse, “É isso o que Deus quer que aconteça comigo?”

E a voz disse, “Não, não mesmo. Isso é o que você escolheu. Isso é o que você escolheu para si mesma.”

Emma disse, “E depois o que vai acontecer?”

E a voz disse, “Você fica desiludida. Fica deprimida. Muito só, com pensamentos suicidas. Você passa por muito anos bem, bem difíceis em sua vida.”

Emma pensou sobre isso também, pensou sobre a estranha escolha que fez. Ela disse, “Mas vai haver pessoas para me ajudar, não vai?”

A voz disse, “Não, não pessoas. Você vai estar nisso por conta própria.”

A voz disse, “Não pessoas, mas anjos. Serão aqueles que não estão em forma humana. mas que irão amá-la e lhe dar apoio e estarão aí para você, mas um bocado disso tudo você vai passar por conta própria.”

Emma novamente respirou fundo e contemplou tudo isso... Disse, “Depois o que acontece?”

Então a voz disse, “Depois que você passar por esse tempo de trevas em sua vida, aí todas as partes e pedaços vão começar a se juntar. Você vai começar a lembrar em primeiro lugar por quê está aqui na Terra. Vai começar a lembrar por que escolheu passar pelas experiências que passou. Vai entender que trouxe essas experiências não como punição, mas para entendimento e compaixão. Você vai entender que trouxe a sua vida todas essas experiências, de uma certa maneira enquanto esperava – esperava pelo tempo certo, pelo lugar certo.”

Emma estava engolindo tudo isso. Sem certeza se era bom ou ruim. Depois disse à voz, “E depois?”

A voz disse, “Depois eu vou voltar até você. Vamos ter uma outra conversa como esta. Vai acontecer por volta de 1998. Algo vai acontecer em sua vida – algo que você ainda não escolheu. Pode ser um livro que você leia. Pode ser um amigo com quem conversou. Pode ser uma situação tremendamente assustadora em sua vida. Talvez um acidente onde você termine num hospital. Você ainda não decidiu como é que vai acontecer. Mas quando acontecer, eu vou voltar e conversar com você. Vamos dar umas risadas e derramar algumas lágrimas sobre sua vida e aí vamos começar a próxima fase.”

Emma disse, “Por que não começamos agora? Por que temos que esperar até 1998?”

E a voz disse, “Porque o mundo ainda não está pronto, porque há algo acontecendo com o jeito básico como a energia funciona na Terra – os caminhos básicos como os humanos introduzem energia em suas vidas. Isso ainda não está pronto. E, a propósito, talvez nem venha a acontecer. Talvez não venha a ser. Pode acontecer uma catástrofe na Terra, mas também acontecer todo esse próximo nível.”

Emma fez uma pausa e pensou sobre isso também... Disse, “O que acontece quando você voltar e conversar comigo em 1998?”

A voz disse, “Vou lembrar a você quem você realmente é, porque está aqui e vou lembrar a você de todos os potenciais no futuro.”

A voz disse, “Vou lembrar a você que você veio pra cá – você escolheu estar aqui na Terra - para ser uma criadora na Nova Energia. Você pode ser uma das primeiras a manifestá-la na Terra, a ir além do falar, ir além do pensar – ser um dos primeiros. Você veio para a Terra para ser uma criadora na Nova Energia. Você veio pra cá por amor e desejo pela humanidade e também por seu amor por si mesma para experimentar essa incrível abertura. Depois de 1998, você vai passar por uma série de experiências que irão treiná-la e ensiná-la como ser uma professora, como ser uma criadora, como viver na Terra e finalmente como se tornar um exemplo, uma líder e um padrão para outros humanos serem os primeiros.”

Emma pensou também sobre tudo isso e estava começando a se lembrar porque ela estava aqui em primeiro lugar. Ela disse, “Quando você voltar pra mim em 1998 e quando eu passar para a próxima parte de minha vida, eu ainda vou estar sozinha? Ainda vou estar sozinha como me sinto agora?”

E a voz disse pra ela, “Não, realmente não vai... Porque não falei apenas a você, falei com outros 144.000. Você não vai estar só. Você vai ter uma família – não uma família biológica, sequer uma família Angélica. Você vai ter uma família chamada Shaumbra. Eles vão passar por muito da mesma coisa que você está passando agora. Entre eles você vai encontrar apoio. Vocês vão unificar suas energias enquanto permanecem independentes e únicos. Você vai unir sua energia a deles para ajudar a introduzir essa próxima era da humanidade, ajudar a anunciar o tempo da Nova Energia e os potenciais da Nova Energia – o potencial de ir além da dualidade, além da guerra, além do sofrimento, de ser capaz de curar seu corpo em um instante, de ser capaz de integrar sua divindade em sua realidade. Então, não, minha querida Emma, você não vai estar sozinha.”

Emma mais uma vez respirou fundo e contemplou toda a coisa, pensou em tudo, sentiu tudo, lembrando de cada ponto. Tudo estava se encaixando.

Finalmente Emma disse, “Obrigada por vir aqui essa noite. Você vai voltar amanhã pra gente conversar novamente?”

E a voz disse, “Não. Não vou voltar. Você tem que esperar até 1998 para eu voltar a você. Você não vai se lembrar que conversamos esta noite. Quando voltar pra sua cama e acordar com Raggedy Ann em seus braços, você não vai se lembrar que conversamos. Os anos serão longos e difíceis pra você, mas eu vou voltar. Vou voltar e lembrar a você dessa energia da família Shaumbra.”

E essa é a história de Emma. Sua história, Shaumbra.

A voz que Emma ouviu era a voz de Shaumbra ainda por nascer na Terra, a voz de Metatron, a minha voz de Tobias, esperando todos vocês crescerem. Era a voz da Nova Energia e do novo potencial. Viemos a vocês, seja em 1998 ou 2002 ou qualquer que seja o ano. Voltamos para lembrar a vocês quem são. Voltamos para lembrar a você dessa família Shaumbra.




Tradução para o Português: Sonia Gentil soniagentil@uol.com.br

Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, com o pseudônimo de "Cauldre", Golden, Colorado. A história de Tobias, do bíblico Livro de Tobit, pode ser encontrada no web site do Círculo Carmesim: www.crimsoncircle.com. O Material do Tobias é oferecido gratuitamente aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra de todo o mundo desde agosto de 1999, época em que Tobias disse que a humanidade tinha ultrapassado o potencial de destruição e entrado na Nova Energia.

O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.

Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde Tobias apresenta as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.

As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.

O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.

Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.

Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com todo este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado. Veja a pagina de contatos no website http://www.crimsoncircle.com/

© Copyright 2007 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.