As Histórias de Tobias: Viva no Momento Divino

(...) Contaremos a história de Arão, o navegador. Bem, havia um navegador de nome Arão que estava encarregado pelo seu governo de partir e descobrir novos lugares e terras para o reino. A ele foram dados uma tripulação e um navio. Também suprimentos para sua jornada. Foi-lhe dito para retornar no prazo de um ano após a descoberta destas novas terras.

Assim, Arão partiu para o mar. Ele conversou com a tripulação e lhes deu ordens e os detalhes do que esperava. E lhes disse como queria os mastros aparelhados e as velas posicionadas. Explicou como queria que o navio se movimentasse. Quando eles iniciaram a viagem pelo mar, primeiramente passaram por território familiar. E ao continuar a viagem, navegaram por territórios novos e não mapeados.
E Arão e a tripulação trabalharam com as forças da natureza e algumas vezes contra elas. Labutaram com os ventos e as correntes e as ondas. Às vezes, havia tempestades, e eles lutavam com elas.

Arão trabalhava com sua bússola todas as noites para determinar a direção a seguir, fosse navegar para leste ou oeste ou norte ou sul. Passaram por muita provação e atribulações na travessia destes novos territórios. Arão mapeava seu progresso. E planejava o dia seguinte. Continuamente, observava o horizonte através do telescópio como orientação e guia. Eles paravam em novas ilhas e observavam o ambiente e as energias. Coletavam novos suprimentos e alimento e encontravam novos tipos de pessoas.

Durante todo o tempo da viagem, Arão tinha a sensação de que ele não estava realmente descobrindo novas terras. Ele sentia que a embarcação não estava realmente se aventurando a lugares distantes e exóticos. Ele tinha a sensação de que os lugares que exploravam eram apenas diferentes sombras do lugar de onde tinha vindo. Mas ele continuou sua jornada. Continuou a usar o vento para movimentar a embarcação. Continuou a apertar sua tripulação a trabalhar mais duro. Os dias e as noites foram longos e difíceis, cheios de lutas. Muitos da tripulação ficaram doentes. Alguns morreram durante a viagem. Houve lutas com tribos nas ilhas que não eram tão amigáveis. A jornada foi difícil e infligiu perdas.

Navegando de volta, após o final de um ano, Arão olhou para os tesouros que trazia. Olhando os novos tipos de alimentos, novos tipos de mercadorias, pensou consigo mesmo: "Realizei o objetivo, mas não foi totalmente satisfatório, não foi completo porque o tributo pago foi grande." Muitos de seus homens sequer retornavam com ele. Muitos continuavam doentes. Muitos estavam amargos e apavorados. E assim terminou a jornada de Arão. E assim terminou também este seu período de vida na Terra.

E agora ele retorna em seu novo período de vida, mais uma vez como um marinheiro. Ele retornou, passando por aquelas coisas em sua infância que iriam prepará-lo para ser um novo tipo de navegador num novo tipo de energia. Quando se tornou adulto, estava pronto para navegar mais uma vez. Mas, desta vez, Arão não tinha uma tripulação completa. Desta vez, ele escolheu ir sozinho. Ele escolheu ir consigo mesmo. Escolheu não trabalhar para o reino, e não trabalhar para algum governo, ao invés disso, escolheu fazer a jornada por sua própria conta. Construiu por conta própria uma embarcação especialmente para a viagem que iria realizar.

Em seu ser, no nível celular, havia muitas memórias veladas do que tinha aprendido em sua vida anterior de navegante e explorador. Quando Arão foi ao mar em sua nova embarcação, deixou em casa sua bússola. Deixou em casa seus suprimentos. Deixou em casa seus mapas e seus papéis. E, quando saiu ao mar, em vez de lutar contra as correntes, em vez de lutar contra os ventos, ele simplesmente colocou a vela e permitiu-se ser levado em um novo curso.

Nos primeiros dias de sua viagem, Arão ficou nervoso e assustado, porque pensou que simplesmente "permitindo" a viagem acontecer, poderia levá-lo a um desastre. "Permitir" talvez levasse sua embarcação a se espatifar contra as rochas. Mas ele deixou acontecer. Ele confiou. Certamente, os ventos e as correntes começaram a guiá-lo por um caminho diferente, numa direção diferente. Arão vivia cada dia sem se preocupar em mapear seu progresso a partir do passado, sem se preocupar em utilizar a bússola para direcioná-lo ao futuro.

Ele viveu cada dia, permitindo com toda a propriedade sua embarcação ser guiada para onde deveria. Na mente de Arão, houve momentos em que o caminho não parecia ser o correto a seguir, mas sabia que deveria deixar acontecer.

Arão aprendeu a viver no momento. Certamente no tempo certo, era levado a terras novas, terras maravilhosas, plenas de coisas que ele nunca antes poderia ter imaginado. Oh, estas não se pareciam com as pequenas ilhas que conhecera em sua vida passada! Estas eram magníficas com novas energias, novas oportunidades e novos poderes. Ele permitiu sua embarcação ser levada a áreas, a terras, a descobertas que estavam além de sua compreensão!

Ao deixar de lado suas ferramentas da velha energia, foi levado por correntes e ventos a estes novos locais. Nestas novas terras, ele recebeu muitos presentes, presentes de compreensão e sabedoria, dádivas de auto-capacitação para o poder, dádivas de co-criação e dádivas de paz e alegria.

Ele levou consigo estes presentes quando retornou à sua terra natal. Quando as pessoas o encontraram e perguntaram sobre os presentes, e onde os havia encontrado, ele simplesmente explicou que esteve em novos e maravilhosos lugares. Explicou que foi guiado por uma mão divina, e sabia que esta mão divina era a sua! Ele trouxe estes presentes para partilhar com as pessoas em sua terra natal. E assim continua a história de Arão.

É simples, queridos amigos. É simples! Não tentem tornar isto difícil. A Lição Três – o que Arão aprendeu em sua jornada – é "VIVER NO MOMENTO DIVINO".

Ah, é tão simples. É tão simples e nisto há tanto poder! Vocês passaram muitas vidas criando para um futuro, criando um futuro num vácuo. Tomem um momento para refletir sobre o que estamos dizendo.

Vocês viveram em seus pensamentos no que o futuro poderia ser. Isto foi apropriado. E ainda é apropriado para muitos que caminham na Terra. Mas, ao se tornarem criadores na nova energia, aprenderão a importância de viver no momento divino, o momento que é agora! Ficarão muitas vezes tentados a viver no futuro, a projetar o seu amanhã. Serão tentados a ter medo do amanhã, a criar cenários em sua mente. Mas, como um novo criador, nesta nova energia, encontrarão muito mais poder em "viver no momento divino" o qual é agora.

Pode parecer de difícil compreensão como vocês podem ser criadores sem levar pensamentos e vibrações para o futuro! Mas, queridos amigos, ao aprender a aceitar todas as coisas como elas são (Lição Um), e aprender a aceitar seu eu humano (Lição Dois), e aprender a "viver no momento divino" (Lição Três) estarão aptos a ir a lugares, como Arão, que jamais poderiam ter imaginado antes. Estes são lugares que jamais poderiam mapear e planejar e direcionar-se "em sua mente". Ao ir a estes novos lugares, começarão a compreender um novo poder aí. Começarão a entender uma nova maneira de criar. Oh, sabemos que isso será um desafio ainda maior do que os das duas lições anteriores!

Vocês ficam acordados à noite e ficam projetando no futuro. Vocês ficam deitados despertos à noite e preocupam-se com o que virá adiante. Deitados despertos à noite planejam como gostaria que fosse realmente o amanhã. "Viver no momento divino" irá ser um desafio para vocês, para dizer o mínimo!

Tomem um momento agora mesmo para experimentar como é um momento divino, porque vocês estão nele neste momento. [Pausa] O momento divino é agora. O divino momento não contém julgamento. O momento divino é completo em si mesmo. Não precisa ser preenchido, apenas ser. É um lugar tranqüilo. O momento divino é um espaço onde vocês podem sentir amor, onde podem sentir o amor derramando-se por todo o seu ser. O momento divino não tem ligação com o passado. Não é planejado para o futuro. Está simplesmente no agora. E é perfeito em todas as coisas. O momento divino pode durar a fração de um segundo. Pode durar horas. Neste caso aqui, queridos amigos, nosso momento divino se estende ao menos pelo período em que estamos reunidos no círculo hoje. Está envolvendo cada um de vocês. Este é realmente um momento divino onde não há necessidades ou desejos. Vocês são tudo que são.


Leia a mensagem completa aqui



Tobias é canalizado por Geoffrey Hoppe, P. O. Box 7392, CO, 80403. E-mail: Cauldre@aol.com — O Círculo Carmesim se reúne mensalmente em Denver, Colorado, para partilhar amor, informação e risos. Para maiores informações sobre o Círculo Carmesim, envie mensagens a Michele Machale em Mmachale@aol.com — Partes desta mensagem foram editadas a partir da versão original gravada em viva voz para maior clareza e compreensão. Por favor, distribua livremente este texto em material não comercial. — Visite o site do Círculo: http://www.crimsoncircle.com/ para maiores informações. — Agradecimentos especiais a todas as maravilhosas almas no Círculo Carmesim, mais Kryon, Lee Carroll, Jan Tober, Dra. Melanie Wolf, Tobias e o amor do Espírito. — Agradecimentos especiais a Dra. Mindy Reynolds por seu amor e paciência na transcrição de muitas e muitas horas de fitas de Tobias. — Direitos autorais Y2000 Geoffrey Hoppe, Golden, CO, USA. Todos os direitos reservados.
Tradução para o português: Sonia Gentil, Bahia, outubro – 2001