A Sombra do Eu e os Potenciais

TOBIAS E O CONSELHO CARMESIM

Círculo Carmesim - 17 de dezembro de 2005 - Série da Clareza

Shoud 5: “A SOMBRA DO EU E OS POTENCIAIS”

Apresentando Tobias


 
 
E assim é, queridos Shaumbra, aqui nos reunimos uma vez mais. Como amamos este tempo quando todas as energias se reúnem para o Shoud, onde vocês literalmente abrem seu coração, onde se unem ligando-se com os Shaumbra, de um lado ao outro do mundo. Tomem estes poucos preciosos momentos na hora em que a música está sendo tocada, para simplesmente se abrir e nos permitir entrar para estar com vocês. Um tempo tão, tão precioso!  Possivelmente podem sentir as energias se movimentando... as energias dos nossos convidados de hoje… todos aqueles que observam dentro do Segundo e inclusive do Terceiro Círculo… onde por um momento vocês retiram as limitações e as restrições de si mesmos… quando deixam ir as preocupações cotidianas, as provas e tribulações de ser um humano… inclusive nesta hora, neste precioso tempo dourado quando convidam para vir aqui todos os aspectos de si mesmos de vidas passadas… de potenciais que ainda têm que ser expressos.

Tomem um momento para simplesmente inspirar esta delicada, bela energia. Oh sim, estão se alimentando dela. Sintam como ela os alimenta. Sintam como ela pode ajudar a fazer que as coisas com que estiveram batalhando por um momento tenham sentido. Sintam como as energias que inspiram aqui, de mim, Tobias, dos convidados de hoje, daqueles nos reinos angélicos, chegam para amá-los e apoiá-los, para animá-los, para recordá-los realmente, como dissemos no mês passado, que têm permissão de serem vocês mesmos. Que belo presente podem dar-se neste Natal – a permissão de ser você mesmo!

Uma das coisas que é mais difícil na sua energia que causa, como diriam, um tipo de fricção ou resistência, é quando não estão sendo quem são, quando estão se contendo, quando sabem e sentem melhor, diferente, mas ainda não se permitem ser essa pessoa; vocês se contêm por uma variedade de razões. Como discutimos o mês passado, vocês têm sistemas de crenças que não lhes permitem ver um grandioso, mais amplo horizonte, limitações que vocês impuseram a si mesmos, em parte por medo, em parte por seus compromissos com os outros, por outras pessoas, com esta vida.

Shaumbra, agora este é um momento maravilhoso para inspirarem profundamente e darem a si mesmos esse presente de ser quem são. Vocês se preocupam às vezes que o mundo pensará que estão um pouco loucos. Mas, eles já fazem isso (algumas risadas). Seja um exemplo para eles. Seja um exemplo para todos os outros humanos que verdadeiramente querem despertar.

Às vezes temos que rir do nosso lado do véu. Vemos esta vida dos Shaumbra sobre a Terra neste momento de certa forma… quase como uma estranha e engraçada ficção científica. Aqui estão vocês, despertando dos mortos, despertando de um sonho, de sistemas de crenças que criaram para si mesmos por uma razão muito específica. Mas, agora estão despertando. Estão grogues enquanto tentam despertar porque ainda sentem os efeitos do peso da dualidade, da consciência de massas, das suas responsabilidades. Ainda estão sentindo que poderiam partir facilmente, voltar a dormir, sentindo possivelmente que estar neste novo e desperto estado, talvez não seja o que querem… não é o que pensaram que seria. Assim, estão nesse espaço do meio, nessa embriaguez, nessa confusão. Mas, vocês estão despertando.

E, aqui temos muitos outros humanos no seu sonho profundo ou na sua profunda hipnose, como um filme de ficção científica “A Terra dos Mortos Vivos”. E, não pretendemos – como dizer – ser condescendentes, mas nós vemos assim desta maneira algumas vezes. E, eles estão esperando por um exemplo. Estão esperando por alguém como vocês para serem quem vocês são, e não ter medo de ser quem vocês são, porque assim eles então podem se sentir mais confortáveis ao sair do sonho deles. Seu sono são os sistemas de crenças, são revestimentos de hipnose.

Isso é tudo o que é a vida na Terra – revestimentos hipnóticos... vejam só. Oh, vocês sabem disso intelectualmente e possivelmente não sentiram isso no seu coração. Mas, de certa maneira, vocês poderiam dizer que não estão realmente aqui. Não estão realmente neste corpo humano. Não estão realmente nesta vida. Não estão realmente sentados nestas cadeiras.

De certa maneira, elas são todas coberturas hipnóticas, muito fortes, muito mesmo, sistemas de crenças muito poderosos nos quais se permitiram entrar. Não fiquem loucos com os sistemas de crenças ou hipnose. Vocês a induziram à si mesmos. E, depois misturaram isso com os sistemas de crenças de outros humanos para criar esta cobertura da consciência de massas. E, aqui estão.

Poderia se dizer, de certa forma, que é como ficção científica porque enquanto sentem que estão aqui, de alguma forma não estão realmente. Não é mais do que um só aspecto e um só potencial. Não estamos dizendo que é irreal. É somente uma realidade, uma realidade em que estão vivendo.

Se houver algo que eu, Tobias, e o restante de nós podemos fazer, é ajudar vocês a compreenderem no espaço destes próximos dois anos como isto tudo não é mais do que somente um potencial. E, muitos outros potenciais podem ser destrancados e expressados. É bastante simples. É entender que vocês têm o direito divino de ser quem são.

Agora, vai requerer alguma exploração. Quem são vocês?  Verdadeiramente, o que são? O que é que os faz ser quem são? Nós vamos explorar essas coisas, tanto quanto vocês já estiveram fazendo. Nós vamos dar uma olhada no que está alimentando a base da realidade em que estão neste momento, porque esse alimento é tão forte que os convence, faz vocês acreditarem que é a única realidade. Nós vamos lhes ensinar como atravessar isto.

Certamente, nestas próximas poucas canalizações Adamus vai desempenhar uma parte muito importante ao trabalhar comigo, Tobias, e com os outros. Certamente, Adamus está aqui hoje – Adamus, Saint Germain, um grande ser que caminhou na forma humana até recentemente, que pode ainda entrar e sair da realidade. Ele entende que uma realidade não é mais do que um potencial. E, entende que múltiplas realidades podem ser expressas simultaneamente.

Vejam vocês, há uma crença de que vocês só podem expressar uma realidade por vez, que podem somente escolher uma experiência por vez. Alguns de vocês já estão descobrindo – o resto de vocês descobrirá – que podem expressar múltiplas probabilidades, alternativas, seja o que for que queiram chamar, simultaneamente, de movimentar-se para dentro e fora daquilo que sentem que é mais ou menos apropriado. Isso começa ao se dar a permissão de ser quem você é. E, continua, ao se reconhecer o que alimenta essa realidade, como discutimos em nosso Shoud do último mês.

Assim, a energia de Adamus está conosco hoje. Está com cada um de vocês sintonizados aqui. Vejam, ele não precisa estar justamente aqui em cima desta montanha. Ele pode estar sentado com vocês e seu pequeno grupo enquanto olham pela janela e vêem o oceano. Pode estar sentado com você, esse indivíduo só, que está sentado no seu apartamento na cidade, à grande altura acima do ruído da rua, escutando o Shoud neste instante. Sim, ele está com vocês, como eu estou. Todos misturamos nossa energia ao mesmo tempo aqui neste lugar.

Agora, nosso convidado de hoje é um convidado que é – como dizer – próprio desta temporada do ano, muito apropriado para esta temporada. É uma energia que vocês chegaram a conhecer e amar… que foi parte de sua jornada desde que eram crianças… uma energia que os relembra da importância da temporada de Natal… recorda da importância do amor em sua vida… do compartilhar em sua vida… relembra vocês da importância de retornar às suas origens infantis e de serem travessos. Assim, sem duvida, vamos dar as boas-vindas à energia de Papai Noel nesta sala (algumas risadas).

Agora, enquanto alguns de vocês podem se rir disto, mas há muito mais. Ao convidar Papai Noel para vir à esta sala hoje – e eu faço muito esforço para dizer isso sem rir – é para ajudar vocês a entenderem a importância da imaginação, a importância de outras realidades e probabilidades. Ajudar vocês a entenderem que, Shaumbra, as coisas são como vocês pensam, como acreditam. Como as aceitam, assim se tornam.

Agora, deixe-nos falar de Papai Noel por um momento, Noel representando o espírito do Natal para tantos que cresceram nos valores do Natal. Papai Noel foi basicamente inventado ha mais de 100 anos atrás. E, a energia de Noel foi se forjando desde essa data então. A maioria de vocês teve a experiência mágica com Papai Noel quando eram muito, muito jovens. Sim, Noel ajuda todos vocês a se recordarem da magia desta temporada e os mágicos potenciais da vida.

Assim, quem é Papai Noel? Foi inventado por algum poeta, para mais tarde ser enfeitado por um executivo de publicidade tentando empurrar os seus produtos “água com açúcar?” O que é Papai Noel? Bem, Papai Noel é real.  Possivelmente não tem uma forma física que possam tocar, embora conhecemos crianças que de fato fizeram isto… vejam vocês… aqueles jovens que estão abertos aos potenciais. Papai Noel não tem necessariamente uma casa no Pólo Norte. Não tem necessariamente todos aqueles duendes trabalhando para ele.

Mas, entretanto, Papai Noel é tão real como uma entidade como o Shaumbra, tão real como uma entidade como Yeshua, por exemplo. Porque os humanos o trouxeram para a sua consciência, foi – como dizer – alimentado dentro da sua consciência e depois alimentado do lado de fora ou projetado fora da sua consciência para outros humanos. E, em pouco tempo, o que uma vez foi só uma idéia, uma imaginação, uma fantasia, agora se tornou uma realidade.

Poderiam dizer que Papai Noel de fato existe literalmente do nosso lado do véu. Não é um ser de alma. Não é como vocês. É uma energia composta. É uma energia coletiva. Assim, há um Papai Noel do nosso lado do véu. Sim, Virginia, há sim (algumas risadas).

Este Papai Noel tem então uma energia na Terra que é identificável e absolutamente real. Através dos anos – como dizer – vocês chegaram a aceitá-la. A parte analítica de sua mente diz, “Mas é só uma história. É para crianças. Não é necessariamente real”. Mas ainda assim, vemos isso acontecer a cada ano.

Esta energia do Natal – e representado através de Papai Noel – permite que os milagres ocorram. Permite que as crianças mais novas que tem – como dizer – que estão em famílias que não têm abundância… de repente os presentes aparecem. Oh, quem sabe podem dizer que chegam de uma organização de caridade ou de humanos que estão simplesmente tentando fazer o certo. Mas, chega através desta energia do Papai Noel. Assim, é real.

Vejam, vamos para frente e para trás, os humanos vão para frente e para trás todo o tempo à respeito da imaginação versus realidade. E, não há diferença… absolutamente nenhuma diferença. O humano dual pensa que tem que ser capaz de tocá-lo, ou ser capaz de vê-lo, ou pelo menos ser capaz de analisá-lo, de maneira que possa ser real. E, isso não é assim de maneira nenhuma. Essa é uma ilusão em si mesma. Essa é possivelmente também uma das maiores mentiras sobre viver como um ser humano – que só há uma realidade, e que têm de ser capazes de tocá-la, senti-la ou analisá-la para que seja real. Esse é um grande mito.

Imaginem épocas a partir de agora, possivelmente não tantos anos, mas algum tempo no futuro quando as gerações de humanos olharem para trás para esta época de 2005 e tiverem que dar risadas e dizer, “Sim, naquele tempo naquele tempo só acreditavam em uma realidade. Só acreditavam em uma possibilidade. Só acreditavam que se fosse material, então era real. Mas, se não fosse feito de matéria, ou fosse capaz de ser analisado usando instrumentos de medição duais, então não era real”. Imaginem às futuras gerações dando risadas sobre isso, pensando como era pré-histórico, era antiquado. 

Shaumbra, vocês estão literalmente e verdadeiramente liderando o caminho para avançar através dessas barreiras, essa barreira que separa a realidade mental ou humana da imaginação. A imaginação representa múltiplas realidades, múltiplas probabilidades. Assim, sentimos que era muito importante introduzir a energia de Papai Noel.  E, muitos de vocês podem pensar que é infantil, que não é real.

Vamos pedir à vocês para senti-lo por um momento. Sintam esta energia de Papai Noel. Sim, foi criada pelos humanos, certamente foi. Mas, agora é uma entidade real que tem uma presença ou uma identidade nos dois lados, no nosso lado do véu e no de vocês. Tomem um momento para inspirar Papai Noel. Permitam que essa criança em vocês retorne de novo. Sintam a essência do que Papai Noel representa para o Natal, para a humanidade.

Recordem-se do que significou para vocês como uma criança. Para alguns de vocês significou a magia. Para alguns de vocês significou possibilidades. Alguns de vocês se apegaram a ela com tanto carinho porque sabiam que representava algo que estava além da Terra, além do físico. Representava um grande potencial.

Para alguns de vocês isso significou uma batalha e um conflito porque ainda enquanto eram crianças, seus amigos acreditavam em Papai Noel. Seus amigos esperavam emocionados pela manhã de Natal para ver o que havia debaixo da árvore. Seus pais possivelmente negaram à vocês esta bênção da imaginação, disseram-lhes que Papai Noel não era real, disseram-lhes que era inventado, que era um conto de fadas, que tinham que se focar na realidade e só nessas coisas que pudessem definir com as suas ferramentas de medição física. Para alguns de vocês foi negada essa bênção de acreditar em algo maior e grandioso. E, hoje aprenderam algo que é bem real, muito, muito real.

Quando há suficiente energia por trás de um conceito e imaginação, tanto se vier de uma pessoa como de um grupo, isso então se torna uma realidade dentro do seu próprio direito. Ela não tem que existir nos planos físicos. Ela pode coexistir nos planos físicos.

Os Shaumbra, por exemplo, foram criados por causa dos seus corações. É agora uma entidade, muito semelhante a Papai Noel. Shaumbra é real do nosso lado do véu. Tem uma definível, identificável natureza; portanto, se torna real do seu lado do véu também… se vocês permitirem e aceitarem isso. Shaumbra leva uma energia exatamente como Papai Noel carrega uma energia. A imaginação, permitir a si mesmos ser quem são, cria coisas, cria coisas em uma probabilidade de dimensões e planos que existem… Oh, seria difícil para sua mente sequer sondar profundamente isso neste momento.

Tomem a energia da Yeshua, Jesus. Como dissemos anteriormente, Yeshua não é um ser de alma. Yeshua é um composto. É uma energia coletiva de um grande grupo de anjos, incluindo vocês, que ajudaram a causar a sua manifestação. A energia era tão forte, preenchida de tanta compaixão e amor que vocês literalmente foram capazes de manifestar a “Cristandade”, a semente Crística, a consciência Crística e permitir a ela chegar dentro de um corpo físico, uma energia coletiva de todos vocês – e muitos outros, é obvio – chegando na Terra no momento apropriado. Yeshua, de certa maneira, poderia se dizer, não é real de nenhuma maneira, não é real nos termos em que normalmente pensam. Não tem uma identidade de alma real. Mas, ainda assim Yeshua chegou a significar tanto.

Oh, então existe Jesus. Vejam, em um ponto Yeshua e Jesus foram a mesma energia. Mas, agora não, de modo algum. Há uma entidade de nosso lado do véu chamada Jesus, bem diferente da energia de Yeshua. Jesus é possivelmente a versão mais contemporânea, mais uma versão construída a partir – como dizer - dos sistemas de crenças das Igrejas Cristãs na atualidade. Jesus se manifestou do nosso lado do véu, portanto, pode ser sentido do seu lado também.

Esta energia de Jesus é bem diferente da de Yeshua. Mas, são aqueles que – como dizer – juntaram a sua energia, queriam ser salvos, queriam algum tipo de julgamento, queriam um – como dizer – uma figura decorativa ou um líder, e assim criaram esta energia de Jesus. Ela não estava aí antes. Ela não saiu de fato diretamente da energia de Yeshua.

Yeshua – como dizer – nós estamos saindo um pouco do rumo aqui. Mas, Yeshua vem da Ordem de Sananda, a Casa de Sananda, da Família Angélica de Sananda. Yeshua foi manifestado através desse portal ou desse corredor. Jesus é bem diferente. Jesus é a manifestação da atual corrente de consciência da Igreja Cristã.

Assim, há um Jesus aqui acima, e há um Yeshua aqui acima.  Mas nós não nos confundimos com freqüência. Nós vemos a diferença entre os dois. A energia do Jesus carrega esta carga. Ele continua andando por ai com uma cruz.  Por isso é que não nos confundimos (risadas da audiência). Yeshua não carrega nenhuma cruz porque não há necessidade de sofrimento. Não há necessidade de pagar pelo pecado humano porque essencialmente não há pecado humano. Não obstante, houve um grupo de humanos que criaram um sistema de crença, por conseqüência uma entidade chamada Jesus, que literalmente do nosso lado e no de vocês, também esta carregando por aí essa cruz ou está pregado nela.

Assim, Shaumbra, vejam o efeito da imaginação, do bom-humor, dos sistemas de crenças e consciência que vão criar a realidade. É uma dinâmica tremenda. É uma dinâmica que ajudou a criar a energia de Papai Noel. Ajudou a criar a energia dos Shaumbra, uma energia que está ajudando a criar a sua realidade na atualidade enquanto estamos aqui sentados, neste instante.

Agora, vamos entrar em um pouco da física disto hoje. Mas, queremos adicionar outra nota aqui. O mês passado falamos sobre a permissão de serem vocês mesmos. Isso deveria ser uma das bases da energia Shaumbra. Algumas vezes nos perguntam, “Qual é o credo dos Shaumbra? Qual é a energia dos Shaumbra?” Oh, não há nada especificamente escrito. Mas uma das coisas que deveria ser passada para os outros que dizem, “O que é ser um Shaumbra?” É vocês darem a si mesmos a permissão de ser tudo o que são.
 
Agora, isto é um pouco amedrontador para algumas pessoas, um pouco amedrontador pensar em si mesmos como se abrindo e realmente sendo quem são. Mencionem isso para alguém alguma vez e observem como eles se fecham quando lhes dizem que têm a permissão de se abrirem. Eles – como vocês estiveram, ou possivelmente ainda estejam um pouco – estão temerosos de se abrir, receosos de que vão fazer algo estúpido, receosos de fazer algo que os embaraçaria ou aos outros, receosos de fazer algo que fosse errado, algo que fosse cruel.

É porque ainda estão em um estado de espírito dual, ainda acreditam no certo ou errado. Ainda têm esse medo de tomar o barco errado quando certamente não há um barco errado. Só há uma variedade de experiências. Eles ainda têm medo de que uma energia pudesse – como dizer – de algum jeito chegar e se apoderar deles levando-os para a escuridão.

Mas, Shaumbra, vocês passaram para além disso. Vocês entendem que podem ser quem são – a grandiosa expressão do seu espírito. Vocês não precisam se preocupar a respeito do certo e do errado. Não precisam se preocupar sobre o desequilíbrio que pode acontecer porque vocês agora fluem. Agora experimentam em um novo nível. Quando deixam a si mesmos ser quem são, suas experiências já não são mais apoiadas em termos duais, portanto, não há nenhum certo ou nenhum errado. Não poderiam fazer um erro na modalidade da Nova Energia caso tentassem. Não há um errado e não há um certo.  Simplesmente é. Não há um desequilíbrio na modalidade da Nova Energia porque tudo carrega seu próprio equilíbrio intrínseco dentro de si.

A Velha Energia, a energia dual, tem a habilidade de ser desequilibrada. falamos isso anteriormente. Esse balanço de luz a escuridão, ou de positivo para negativo, mudando para trás e para frente. Na Nova Energia quando transcendem a velha e vão para a Nova Energia, ela está intrinsecamente equilibrada todo o tempo.

À propósito, isso não significa tédio. Não significa algo chato. Oh, a expressão é bem maior do que poderiam possivelmente imaginar. Simplesmente significa que se equilibra em si mesma todo o tempo. Não há energias conflitantes de luz ou de escuridão.

Assim, não tenham medo. Permitam-se ser quem são. Vão ficar surpresos do quanto estiveram se restringindo, surpreendidos de quanto os velhos medos e velhos sistemas de crenças os refrearam.

O outro ponto que queremos acrescentar a isso – possivelmente isso deveria ir para o credo dos Shaumbra também – é que não apenas dão a si mesmos permissão de ser quem são, mas também aproveitam a vida. Absolutamente aproveitam a vida. Há uma velha cobertura sobre a Terra, e ainda está aí. Ainda é forte. Vêem-na em algumas das suas religiões mais radicais e sistemas políticos onde essa vida não é para ser desfrutada. A vida é para ser muito pouco tolerada. A vida é para ser sobrevivida, mas não vivida.

Sabem, há uma diferença. Vocês podem sobreviver. Podem seguir adiante apenas o suficiente. Ou, podem verdadeiramente viver. Literalmente, os governos e as Igrejas trabalham precisamente por uma cobertura hipnótica… apenas o suficiente para não nos rebelar ou nos insubordinar ou se encarregar de nós… apenas suficiente comida e dinheiro… apenas liberdade suficiente onde pensam que eles verdadeiramente têm liberdade, mas têm apenas o suficiente… apenas o dinheiro suficiente onde pensam que ter uma casa e três refeições ao dia é satisfatório. Shaumbra, isso é um montão de besteiras (algumas risadas).

Vêem como os revestimentos trabalham e as pessoas caem neles… e acreditam… e os governos jogam ao longo disso porque os governos são uma representação do povo? Apenas o suficiente. E, logo uma vez ao ano recebem esta coisa chamada Natal. Recebem alguns dias livres. “Cara..., a companhia de seguro foi gentil ao nos dar uns dias extras!”. Apenas o suficiente, Shaumbra. Duas semanas de férias… escassamente o suficiente para evitar que fiquem absolutamente selvagens e loucos doidos por trabalharem o tempo todo.  Apenas o suficiente, vejam vocês.

A maioria das pessoas não aproveita a vida. Eles têm uma vida “apenas suficiente”… apenas o suficiente dela… apenas o suficiente para mantê-los no corpo físico… apenas o suficiente para mantê-los nessa pequena boa ressonância chamada cobertura hipnótica da vida. Sim, um de você está nos perguntando…  Adamus surge também agora mesmo com certeza… vocês podem provavelmente sentir a sua energia. Estamos cantando de alguma forma uma canção juntos no dia de hoje durante este Shoud.

Assim, Shaumbra, a vida é para ser desfrutada. A vida é se dar a permissão de ser quem você e desfrutar a vida. Livrem-se dessas coberturas que dizem “apenas o suficiente, apenas escassamente o suficiente”. Não tenham medo de desfrutar da vida. 

Sim, eu sei, mencionamos a palavra… dizemos, “Aproveitem a vida”, e alguns de vocês caem para trás. “Bom, e se eu aproveitá-la demais?” Esse é um pensamento da Velha Energia, como dissemos à grupos anteriormente. Alguns aqui dizem, “Mas se aproveitar muito, posso me tornar um alcoólatra. Posso ganhar muito peso. Posso adquirir maus hábitos e vícios” Isso é pensamento da Velha Energia. Isso é a cobertura, o pensamento que tinham que ter apenas o suficiente, vejam só.  Existe esse medo aí fora, essa escuridão, o bicho papão, ou o demônio. Se desfrutarem muito a vida, coisas ruins vão lhe acontecer.

Agora, Shaumbra, isso não faz nenhum sentido, faz? Não tem faz nenhum sentido, especialmente quando se dão conta de que estão sendo vocês mesmos e desfrutando da vida que está rapidamente tirando-os fora desse estado estonteante do despertar, rapidamente movimentando-os para a Nova Energia. E, na Nova Energia tudo é auto equilibrado. Vocês descobrirão, por exemplo, se vocês – como dizer – saem e tentam super aproveitar a vida, e tentam passar os limites, seu corpo dirá a vocês no seguinte dia, Isso é auto equilíbrio, não que tenham feito alguma coisa errada, mas seu corpo sabe o quanto podem aceitar diferentes coisas. É muito auto ajustável. É muito equilibrado em si mesmo.

É muito, muito raro que quando um ser humano que morreu atravessa para o nosso lado… e se pudermos falar com ele… nos sentamos, raramente, raramente há um humano… que diga, “Sabe, eu justamente aproveitei muito a vida”. Os humanos chegam do nosso lado. E, estão cheios de aflições, estão cheios de preocupações e culpas e remorsos. Falam possivelmente de como trabalharam muito, de como não amaram o suficiente.

Alguns deles, os mais leves, falam de como se esqueceram de amar a si mesmos. Raramente há um humano que chega e diz, “Eu verdadeiramente desfrutei da vida”. Quando vierem para o outro lado, Shaumbra, se puderem nos dizer isso, vamos ter uma festa, vamos celebrar o humano que diz, “Aprendi a desfrutar a vida, tudo sobre ela”. 

Não é um castigo. Vocês não estão ai nem sequer para salvar o mundo, sabem. Alguns de vocês carregam essa responsabilidade. Alimentam-se dela. Estão aqui para salvar o mundo. Não estão. Para colocar isto de forma sucinta, estão aqui para descobrir como é aproveitar a vida.
O que é que isso significa para vocês? O que isso significa? Bem, provavelmente significa ter a energia para fazer as coisas que vocês querem, para fazer as coisas que amam, já não ter mais as limitações. Aproveitar a vida provavelmente significa deixar ir alguns velhos sistemas de crenças que ainda estão perseguindo vocês… que estão ainda com vocês… deixar ir algumas das velhas coberturas… particularmente alguns dos conceitos de “ter que” e “não ter que”.

Alguns de vocês estão ainda receosos de que se tiverem muito, outros sofrerão. Oh, Shaumbra… velhas notícias. Isso é TÃO da geração passada (algumas risadas). Não há um limite quanto a quantidade de energia que pode ser introduzida, especialmente agora que a Nova Energia está desempenhando um papel tão novo e diferente em sua civilização na Terra. Não há um limite.
Assim, se pudessem se livrar de alguns dos velhos conceitos de limitações e verdadeiramente desfrutar a vida… o que é o que isso significa para vocês? Vamos pedir que sintam isso e inclusive que pensem um pouco sobre isso. O que significa desfrutar a vida? E se não houvesse limitações? E se não houvesse nada se interpondo no seu caminho?... porque na verdade, não há. É só uma ilusão. Tudo o que vêem se interpondo no seu caminho é uma ilusão. Às vezes insistem nessa ilusão existindo aí por qualquer razão.

O que é que significa “aproveitar a vida?” E, quero acrescentar um aviso aqui. Estou falando de aproveitar a vida. Estou falando sobre isso para vocês, para si mesmos. Vocês dizem que desfrutar a vida é tentar sair e salvar o resto do mundo. Sinto dizer, mas vão estar retornando por muitas, muitas encarnações porque vai levar um bom tempo para se salvar o mundo.

O que é o que significa desfrutar a vida na Terra? E então, como ajudariam a ensinar isso aos outros que viessem até vocês? Não estamos falando de evangelizar aqui. Não estamos falando de pegar a nossa bicicleta e passar pelas vizinhanças tocando as portas. Estamos falando destes que chegam até vocês. Como falariam com eles sobre desfrutar a vida? Como compartilhariam suas experiências sobre desfrutar a vida?

Temos que dizer que falamos sobre isto antes. Uma das coisas que mantêm muitos de vocês atrás, são coisas que nem sequer reconhecem. Ainda há alguns níveis de velhos votos e juramentos que fizeram no passado, passado significando desta vida. Alguns de vocês inclusive fizeram votos e juramentos na semana passada.

Há alguns destes que ainda estão mantendo vocês para trás desde vidas passadas, vidas passadas quando disseram, “Eu nunca…” e então preenchem o espaço vazio, vidas passadas em que fizeram o voto – como dizer – alguns de vocês fizeram o voto de nunca apreciar o sexo. Fizeram um voto, um voto sagrado para uma ordem religiosa de que “jamais irei apreciar o sexo”. Alguns de vocês disseram que nunca teriam abundância. Há uma cobertura que disse que para se descobrir Deus, tinham que ser pobres, tinham que fazer isto sem dinheiro. E, isso serviu a um propósito por um momento, mas isso também são notícias da semana passada. É tempo de deixar isso ir.

Quando estiverem olhando todas estas coisas que os alimentaram, agora passem a dar uma olhada de uma perspectiva diferente. Quantas das coisas que os alimentam estão aí devido a um velho voto ou juramento? Como dissemos, falamos disto antes. Falamos sobre como criam um sistema de crença através de um voto ou de um juramento que está – como dizer – muito energizado, muito forte. E, votos e juramentos têm então uma tendência a se tornar invisíveis, vejam vocês, porque vocês pediram a eles que o fizessem. Esquecem-se que eles sempre estiveram aí. Esquecem-se que alguma vez fizeram algum voto. Então, eles se tornam parte da sua alimentação, mas vocês nem sequer o vêem ou o reconhecem. Ou, possivelmente o vêem em alguma outra coisa.

Agora, vão para o seu interior e dêem uma olhada naquelas coisas de que se alimentam. Quantas delas estão apoiadas em um velho voto ou juramento? Os votos e os juramentos continuam. Vocês continuam fazendo-o algumas vezes. Ouvimos vocês dizerem, “Eu faço um voto de… estou determinado a perder peso neste próximo ano”.  Oh, Shaumbra, por favor, por favor, não funcionou no ano passado ou no ano anterior (risadas da audiência). Alguns de vocês o fazem com questões em sua vida.

Há ainda uma cobertura que chamamos disciplina desequilibrada em sua vida. Oh, é uma cobertura para a humanidade em geral. Mas, vamos pedir que dêem uma olhada em sua vida. Tantos de vocês têm um velho voto ou uma série de votos que foram feitos em um número de diferentes vidas que ajudaram a edificar este sistema de crença, velhos votos que vocês continuam mantendo que criam a realidade em que estão vivendo atualmente.

Dêem uma olhada em algumas destas questões. Dêem uma olhada no quanto elas são parte da sua vida agora, influenciando o que fazem. Dêem uma olhada, em particular, nos aspectos de disciplina em sua vida. Têm uma crença de que têm que ser disciplinados para sobreviverem, ter apenas o suficiente. Têm que se disciplinar na dieta. Têm que se disciplinar para se exercitar. Têm que se disciplinar mentalmente, e o mais importante, se disciplinar espiritualmente.

Existe esse velho ditado – sem dor, não se conquista... nem disciplina, nem estrutura, nem evolução, vejam vocês. Muitos de vocês têm feito o voto da disciplina. Talvez não digam essas palavras precisas, mas fizeram o voto de se manter tão focados que não viram mais nada, vejam só.

Essa cobertura da disciplina foi edificada em sociedades e culturas em todos os lados da Terra onde ela ainda prevalece muito. E, essa cobertura disciplinada, desencadeada pelos velhos votos, é uma das coisas que literalmente ajuda a sustentar – como dizer – esta consciência da Terra neste momento de apenas o suficiente, apenas escassamente o suficiente. É perpetuada nas escolas e nas Igrejas e nos governos. Vocês têm que trabalhar duro. Vocês têm que permanecer disciplinados. Seus pais a reforçaram para vocês, porque eles eram parte desta consciência. Disciplina… disciplinem a si mesmo. Foco… focalizar.

Shaumbra, é tempo de deixar ir esta grande diversão, tempo de deixar ir esse velho sistema de crença; que a disciplina equivale ao progresso. Não equivale. A disciplina é como aquele hamster em uma gaiola correndo na roda, pensando que vai à algum lugar, pensando que está conseguindo algo. Mas, está somente indo em círculos.

Esta cobertura é muito interessante. Seria interessante fazer todo um estudo sobre a cobertura da disciplina, especialmente como isto se relaciona com os velhos votos, e como influencia a sua vida neste momento. Pensam que têm que se disciplinar para manter o seu peso. Não têm que. Vocês só se imaginem se quiserem ter seu peso em um lugar equilibrado. Pensam que têm que se disciplinar se querem triunfar nos negócios… se querem ser como todos os outros, talvez. Mas, se querem descobrir a trilha rápida, a trilha fácil, realmente o que chamaríamos de rota sagrada, deixem ir todo este completo aspecto da disciplina.

Vocês pensam que necessitam de disciplina para manterem-se focados. Isto é de fato o que os manteve limitados. A disciplina definitivamente criará um foco, mas o foco pode ser tão limitante. E, origina coisas como a depressão. O espírito humano nunca se destinou a ser tão focado, tão limitado que acabou se perdendo. É por isso que tanta depressão ocorre, porque estes seres estão gritando do seu interior, gritando para ser quem são, para apreciar a vida. Mas, todas as coberturas, todas as hipnoses de si mesmos e da sociedade os apanham por trás. Essa é provavelmente uma das maiores causas de depressão – limitação. O espírito não foi destinado a ser limitado. Vocês não são destinados a serem limitados.

Dêem a si mesmos a permissão. Sejam quem são e aproveitem completamente a vida. Que maravilhosa atribuição para o dever de casa, especialmente agora nesta temporada de festas! Podem desfrutar da sua vida nesta temporada de festas? Podem aproveitar a vida? Podem superar a culpa de que por algum motivo não deveriam estar desfrutando, porque deveriam estar nesse grupo inteiro de humanos que existe hoje de apenas o suficiente, apenas escassamente o suficiente? Que maravilhoso desafio!

Assim, falamos sobre o que os alimenta, significando como todos estes – como o seu sistema de crença é criado, e depois como vocês devoram as energias de fora para ajudar a sustentar essa realidade. É muito simples. Não se necessita – como dizer – de um gênio ou de um doutorado para se compreender isso. São todas estas coisas os alimentando em sua vida… nem bom nem mau… elas estão só alimentando. Estão ajudando a criar a sua plataforma de realidade. Isso é tudo o que estão fazendo. Esta é uma bênção não importa o que, porque isso está ajudando a criar a realidade pela qual estão clamando em algum nível.

Continuem a permanecer consciente de tudo o que os está alimentando. E, vamos dar um passo adiante agora. Como alimentam as outras pessoas? Como alimentam tudo ao seu redor? Como alimentam os seus animais de estimação? Não estamos falando de alimento para cães. Estamos falando de mantimentos de energia aqui. Como alimentam Gaia em volta de vocês?

Como alimentam o seu carro, seu automóvel? Pensam que é só um pedaço de metal? Pensem de novo, adivinhem de novo. Ele é uma entidade espiritual. Não tem uma alma, tem um motor. Não vai reencarnar, vai para um amontoado de ferro-velho. Mas, ainda assim leva um sinal espiritual e identidade. Ele tem a sua própria consciência. E, vocês o alimentam, não só pondo gasolina no tanque. Cada vez que entram nele, a sua atitude, sua presença e os seus sistemas de crenças o alimentam.

Se tiverem um carro que está constantemente tendo panes, dêem uma olhada na forma que o estão alimentando. Se ele constantemente esta quebrando, Shaumbra, negociem-no. Adquiram um novo. Aproveitem a vida… Não tem sentido andar dirigindo por aí em um carro batendo. Não vão impressionar ninguém ao ser algum tipo de guru em um carro velho. Confiem em nós... este dia se foi. Certamente, Saint Germain está aqui (algumas risadas). 

Assim, Shaumbra, como alimentam os outros? Como alimentam a energia de seus filhos? De novo, não há bom nem mau nisto. Qual é a sua inter-relação com eles? Como alimentam aos seus irmãos e irmãs?  Certamente algumas vezes em forma dramática!! (risadas da audiência).

Como alimentam os seus colegas de trabalho? Estão auto capacitando-os? Ou, estão descapacitando-os? Estão fazendo-os sentir que têm o direito de ser eles mesmos? Ou, estão ajudando a limitá-los? Alguns deles literalmente, Shaumbra – vocês vão reconhecer isto – alguns deles, seus colegas de trabalho, literalmente querem ser alimentados de limitação. Eles não compreendem que são Deus também. Vêem à si mesmos como meros seres mortais.

Alguns deles, seus colegas de trabalho, se consideram – como dizer – muito limitados, sem talento nem habilidade. E, literalmente gostam de ser alimentados dessa maneira. Gostam que falem com eles com ares de superioridade. Gostam de serem postos para baixo. Oh, eles reclamam sobre isso de vez em quando. Mas eles se alimentam disso. Como estão se inter- relacionando com eles? E, quando querem parar com essa alimentação que vocês estão realizando para eles, ou mudar os potenciais por trás da alimentação que vocês estão realizando?

Vejam, como se relacionam com o garçom ou a garçonete no restaurante? Oh, esta tem mais efeito e mais – como dizer – energia por trás do que talvez poderiam imaginar. Aqui estão, aqueles que servem vocês, aqueles – como dizer – com a ligação com a cozinha, aqueles que estão trazendo a sua comida. Há uma troca de energia que acontece constantemente. Como vocês os estão alimentando? Pode ser que tenha muito a ver com o modo que eles alimentam vocês, no modo em que essa comida chega a sua mesa.

Como alimentam as pessoas no tráfego e nos carros ao redor de vocês? Como alimentam àquele que fica forçando passá-los, quase os assustando porque vocês estavam desligados aí na “Terra do Nunca” enquanto dirigiam pela auto-estrada? (risadas da audiência).  Deram permissão para que seu carro ficasse no piloto automático enquanto tiravam um pequeno descanso (mais risadas). Assim, como alimentam essa pessoa? E, de novo, sem julgamento, só sintam o que entra e o que sai em todo momento.

Como alimentam o funcionário da loja quando entram correndo para comprar algo? Vocês estão com pressa. Não têm tempo nem para um sorriso. Jogam o dinheiro. Estão impacientes. Querem ir embora imediatamente. Estão alterados porque eles não necessariamente falam a sua língua nativa. Como vocês os estão alimentando? Interessante… e como estão eles sendo alimentados por isso?

As dinâmicas são fenomenais, e de fato são bastante simples. Assim, estejam muito alerta na maneira em que toda esta alimentação acontece. Vamos levar isto para outro nível agora. Como se alimentam além dos reinos físicos… vejam bem? E, como recebem dos reinos não físicos? Como se conectam com os anjos e arcanjos? Como os alimentam? Vejam, “arcanjo” significa energia arquetípica, não um ser de alma. Vocês estão colocando ou alimentando a sua energia dentro desse ser arquetípico, desse arcanjo. Vocês estão ajudando a criá-los. Arcanjo Miguel não tem uma alma. Ele é parte de vocês. Vocês estão ajudando a criar esse composto… Arcanjo Gabriel, da mesma maneira. Como vocês estão se alimentando dentro disso?

Não julguem a si mesmos, ou se sintam culpados, ou pensem que tiveram um mau pensamento. Isso não é o que faz a diferença de nenhuma maneira. Isso é só consciência. São só os desejos internos e paixões que fazem a diferença. Alguns de vocês se bloqueiam tanto se preocupando com o que estão pensando.

Isso vai muito mais fundo. Isso se trata da paixão interna e do impulso interno e especialmente das crenças internas. Vocês tentam vigiar o que pensam, tão cuidadosamente. Dêem uma olhada no que as suas crenças são antes do que o seu pensamento. E, eles são duas coisas separadas. As crenças e os pensamentos são bem diferentes, Shaumbra. Reflitam nisto por um momento.
Assim, como vocês se alimentam dentro dos outros reinos, e como eles alimentam vocês? Ou, vocês se fecham? Pensam que não há um Papai Noel, que ele simplesmente é um personagem que foi inventado, que de fato tem feito mais mal que bem? Possivelmente alguns de vocês estão ainda zangados com Papai Noel; ele não lhes trouxe o que queriam. Possivelmente se fecharam para as coisas dos reinos da imaginação por causa disso. Pensem nisso por um momento.

Possivelmente, foi negada a apropriada experiência de Papai Noel quando eram crianças. Talvez, houve tamanha decepção quando lhes disseram que ele não era real; uma invenção da sua imaginação, criada para apaziguar as crianças pequenas neste tempo de Natal. Assim, possivelmente haja um atributo negativo que os absteve de expandirem-se para os reinos multidimensionais, os reinos da imaginação que são justamente tão reais ou mais do que a realidade humana em que estão sentados atualmente… justamente tão real ou mais.

Estes reinos da imaginação, que até agora estiveram relativamente separados da dimensão da realidade humana, são muito, muito reais. Perguntem à qualquer anjo. Eles estarão felizes de lhes dizer que são justamente tão reais… diferentes, mas reais.

Assim, tem havido esta separação entre a realidade humana e as outras realidades até agora. Vocês criaram um muro ou um véu entre elas. Criaram sistemas de crenças que mantinham as duas muito separadas. Mas, elas estão se juntando agora, Shaumbra. Elas estão se juntando onde podem coexistir, lado a lado, multidimensionalmente, matéria e não matéria juntas. Isto é muito real, muito – como dizer – potencial real.

Vamos falar agora e nos próximos Shouds sobre como isto funciona. Vamos pedir que não fiquem muito cerebrais, obstinados a esse respeito. Vai haver uma tendência de irem por ai. Vamos pedir que quando ficarem muito cerebrais também sintam isso em seu coração, também inspirem isto. Estes são alguns princípios muito essenciais, ferramentas essenciais, sobre as quais vamos falar. Nós vamos discutir os potenciais e probabilidades da sombra. Papai Noel, de alguma maneira é uma sombra, é um potencial ou probabilidade que existe; ele é muito, muito real.

Vocês são uma miríade de potenciais e probabilidades de sombra. Estão vendo e experimentando só uma expressão de si mesmos, uma expressão porque se trancaram dentro dela. Vocês concordaram com isso. Agora, querem sair. Querem ir além disso. 

Vamos falar por um momento a respeito da “biologia da sombra”. Vocês olham, ou sentem o seu corpo, e dizem, “É mesmo. Ele esta envelhecendo. Não me satisfaz tão bem como eu gostaria”. E, vocês aceitam isso. Não aceitem isso jamais, porque estão vendo uma só expressão. 

Em um nível que inclusive vai muito mais profundo do que o DNA, um nível que não é físico, há uma miríade de “biologias de sombra” já existindo no seu interior. Não estão nos reinos externos ou nos éteres. Estão justamente em vocês agora mesmo. Estão escondidos detrás da realidade da sua atual biologia, mas estão aí. O corpo completamente curado está justamente aí – sim, ele está – o corpo completamente equilibrado… o corpo que não está morrendo… o corpo que está cheio de energia… o corpo que não precisa vigiar seu peso ou vigiar a comida… se preocupar a respeito de todas estas questões médicas.

Isto é uma lástima nestes dias. Os humanos estão tão complicados e confusos por causa de todo este, entre aspas, “conselho médico” que é contraditório e que tira o auto poder. Os humanos estão tão preocupados cada vez que espirram ou soltam um pum ou tossem, Shaumbra (risadas da audiência). E, toda esta preocupação está fazendo que o corpo se acabe mais rapidamente, se acabe a passos acelerados, porque há um sistema de crença de que o corpo é tão delicado e frágil, o sistema de crença de que não é resistente, que literalmente ele responde.

Em seu interior está a “biologia da sombra”, o potencial para que o seu corpo seja verdadeiramente alguma coisa. O potencial para que o corpo faça crescer de novo uma extremidade… nos perguntaram vários anos atrás, “Isso é possível?” E, dissemos, “É possível, mas não provável agora por causa da cobertura da consciência”. Mas agora, inclusive dentro dos Shaumbra essa cobertura esta indo embora. As “biologias da sombra” são todos os outros potenciais… sim, sem duvida o potencial de re-nascer o cabelo… o potencial Shaumbra, de se clarear através de alguns dos desconfortos físicos.  A “biologia da sombra” também incorpora a sua própria tremenda capacidade de cura que literalmente… terá o potencial de ir às velhas cicatrizes, inclusive exatamente aquelas foram trazidas de vidas passadas, e rejuvenescer todas elas.

Vejam, dentro do seu corpo físico vocês também carregam muita energia emocional ou traumática do passado. Possivelmente, foram queimados na fogueira, mortos em uma guerra, tiveram um acidente grave, ou qualquer destas coisas. Tendem a levar isto para a sua expressão física desta vida. A “biologia da sombra” tem o potencial de reequilibrar ou rejuvenescer tudo isso.
O que estamos dizendo é que não somente estão trancados dentro deste corpo que têm. Já não estão mais definidos por esta singular expressão corporal. Todos os outros potenciais já estão dentro de vocês. E, é só questão de deixá-los sair, só uma questão de, como dizemos, olhar bem como os seus sistemas de crenças alimentam a sua realidade. E quando quiserem mudar a realidade, mudem os seus sistemas de crenças. E então, todos estes potenciais podem ir trabalhar para vocês. A “biologia da sombra” pode liberar o seu corpo do câncer, se acreditarem e permitirem que aconteça.

A “biologia da sombra” está dentro de vocês agora. Não têm que rezar por ela. Não têm que… definitivamente não tem de ir para fora e tentar ativá-la. Vão estar se complicando com um processo muito natural. E se algum de vocês começar a dar aulas de ativação da “biologia da sombra” (risadas da audiência), estarão pegando agora um conceito belo, natural e estarão o intelectualizando, e estarão pondo uma metodologia e um processo nele.
Se alguma vez quiserem, como dizem, entre aspas, ativar a “biologia da sombra”, é simplesmente uma questão de estar em um espaço seguro, estar em um ponto de tanta quietude, tão tranqüilo, onde esta você e a sua respiração. Vocês estarão dando a si mesmos a permissão de ser quem são e de desfrutar a vida. Bem, então isto é automaticamente ativado.  Automaticamente começa a chegar para sua nova base de realidade que vocês tem.

A “biologia da sombra” não tem que ser trazida dos outros reinos. Ela simplesmente precisa ser aceita em sua vida. Vocês não podem empurrá-la ou forçá-la. Ela não funciona dessa maneira. Trata-se de aceitá-la, e trata-se de dar uma olhada na maneira que os seus sistemas de crenças estão criando o seu corpo, criando o seu ser físico.

Certamente, a “biologia da sombra” tem o potencial de corrigir a visão. Tem o potencial de limpar – como dizer – os desequilíbrios que estão no sangue. Definitivamente tem o potencial de trabalhar com a AIDS. Aqueles que estão na prática da medicina que, em particular, têm um interesse na AIDS, têm nos feito algumas perguntas recentemente, mas – como dizer – não foram respondidas, dentro disto está a chave, entendendo como a “biologia da sombra” pode emergir.

O que estamos dizendo aqui é que vocês não são um só corpo. São muitos, muitos corpos. Mas, os outros estão na sombra por detrás da realidade na qual vocês estão pondo a luz agora mesmo. Atrás desta expressão de ser físico que têm agora há muitos, muitos outros potenciais e probabilidades.

Vocês dizem, “Mas, isto são só palavras ao vento? Como manifesto isto? É isto – como dizer – é só a imaginação?” Absolutamente! Através da imaginação, através de abrir os seus próprios conjuntos de sistemas de crenças, isto pode entrar e ser expresso. Vocês ficarão impressionados com o que isto pode fazer para o corpo. Discutiremos mais sobre isto nos seguintes Shouds. Mas, vocês são mais do que um só corpo. Vocês são muitos. Qual querem pôr na frente dentro da sua nova realidade?

Tal como têm uma “biologia da sombra” ou biologias, também têm muitas “personalidades da sombra”, aspectos de si mesmos que estiveram latentes. E, eles também estão preparados para sair. Pensam que talvez nasceram nesta vida como uma fêmea… têm certo nível de educação… têm feito trabalho possivelmente em enfermaria e algum tipo na área de cuidados da saúde… têm uma certa expressão de sua identidade? Esta não é mais do que uma expressão ou um aspecto. Não estão encerrados dentro disso.

Em seu interior estão os potenciais latentes e probabilidades para ser um artista, para ser um filósofo, para ser um escritor, um músico, um fazendeiro, um sacerdote ou sacerdotisa. Vejam, vocês estiveram expressando só uma probabilidade. No seu interior estão todas as “sombras”, todos os outros potenciais e probabilidades. Agora, podem sair e se envolver no jogo.

Talvez sentiram uma urgência ultimamente por tocar música. Mas, nunca fizeram isso antes; não saberiam por onde começar. Possivelmente, seja essa probabilidade, essa “sombra do Eu”, esse outro aspecto seu agora querendo se integrar dentro da sua realidade. Seu sistema de crença definiu vocês de uma certa maneira por assim dizer, bem, vocês possivelmente não poderiam fazer isso. E, se dão todas as justificativas mentais do porquê não poderiam ser este músico por não terem sido treinados nisso.

Surpreenderiam-se agora no seu ser da Nova Energia se vocês se sentassem e tentassem algumas destas novas coisas, de forma que facilmente podem ser melhoradas, de forma que não precisam usar disciplina, vocês não têm que passar pelo sofrimento e por todos estes – como dizer – rigores da aprendizagem, porque agora isso vem da expressão do coração mais do que da análise da mente. Tirarão todas as “sombras do Eu” que vocês são. Vocês se definiram por um corpo, uma personalidade, um nome. Vocês são muitos, Shaumbra, muitos, muitos.

Podem chamar isto de realidades alternativas, mas geralmente quando pensam em realidades alternativas, pensam nelas existindo em alguma outra dimensão longe, bem longe. Mas, literalmente elas podem coexistir com vocês nesta realidade física porque vocês também… conforme as suas “sombras dos Eus” começam a se apresentar, vocês perceberão também que estão nesta terceira dimensão, não da maneira que pensavam que estavam. Vocês não estão trancados aqui. Vocês são muitas dimensões.

Falamos uma vez, “Na casa do meu pai há muitas, muitas moradas”. O que isso significa é que há muitas probabilidades, as “sombras de si mesmo”, as outras expressões do seu eu espiritual podem existir juntas de uma maneira multidimensional não em camadas sobrepostas. Podem ser todas expressas bem aqui, agora mesmo.

Existem “vidas sombra” que nunca foram vividas no curso de suas vidas na Terra. Alguns de vocês tiveram umas poucas, algumas centenas, alguns tantos milhares de vidas. Mas, há “sombras de vidas” que jamais foram vividas… na Terra de toda forma. Foram vividas em outros reinos. Ou, possivelmente nunca foram trazidas para a imaginação. Estiveram repousando latentes e adormecidas. E, sim, possivelmente há milhões, trilhões dos potenciais de “sombras de vidas”. Vocês se definiram em termos metafísicos da Nova Era e em termos da sua linhagem de vidas, mas vocês não consideraram as “sombras de vidas” que não foram vividas aqui na Terra.

Vejam, vocês são muito mais do que pensaram. São muito mais do que uma expressão que vêem no espelho e do que vivem cada dia. Alguns de vocês atuaram, foram aos outros reinos. Fizeram um trabalho multidimensional lá fora. Permitiram-se imaginar lá fora, mas não aqui. Com este novo entendimento da natureza sombra do Eu, das muitas probabilidades e potenciais, vocês começam à trazer para este teatro, este cenário da Terra, da vida agora.  Não têm que separar mais as duas.  Elas podem se juntar.

Tudo isto se liga, se incorpora, Shaumbra, tudo sobre o que estivemos falando por vários anos – a imaginação… a abertura… o entendimento de que não estão limitados… o entendimento de que podem manifestar isso na agora mesmo.

Assim vejam, nas próximas poucas semanas que temos até a nossa próxima reunião, dêem-se a permissão de ser tudo o que são. Falamos disso no mês passado. Pensaram que só estávamos falando sobre vocês, o humano. Estamos falando sobre vocês, da alma, da super alma, dos muitos potenciais e probabilidades. E, lembrem-se do que dissemos – podem expressar mais de uma realidade ao mesmo tempo, um dos conceitos que Saint Germain conhece tão bem. Vocês podem expressar múltiplas realidades simultaneamente… que conceito!

Dêem a si mesmos permissão de ser quem são, mais do que alguma vez pensaram que podiam ser. Dêem a si mesmos permissão estas poucas próximas semanas de desfrutar a vida. É tão importante em termos de ser um verdadeiro ser multidimensional. Não podem fazer isto se não estiverem aproveitando a vida. Como podem manifestar todas estas probabilidades e potenciais da sombra para a realidade se nem sequer desejam estar aqui, se nem sequer estão dando a si mesmos o presente da vida? Como podem manifestar se estão se comprometendo com os velhos sistemas de crenças e de apenas escassamente o suficiente? Alguns de vocês ainda estão nisso – apenas escassamente o suficiente. Como podem trazer para si todas estas outras probabilidades, potenciais e expressões de criatividade espiritual se ainda se comprometem com apenas escassamente o suficiente?

Assim, desfrutem da vida nesta temporada de festas. Deixem-se ir. Não se preocupem com os outros. Permitam-se desfrutar. Isso em si mesmo é um convite ao alternativo, com as “probabilidades da sombra”, para entrar e dançar com vocês no seu cenário; na sua vida. Lembrem-se que isto não está vindo de nós. Estas que estão chegando são todas de vocês.

Nestas próximas poucas semanas até o nosso próximo Shoud, façam uma boa, profunda inspiração, e deixem-se começar a experienciar o que é ter múltiplas realidades coexistindo juntas ao mesmo tempo e num espaço contínuo. Isso lhes dará algo para refletir também. Vocês compraram o sistema de crença de que só uma expressão pode ser atualizada ou realizada ao mesmo tempo.

Agora, permitam a si mesmos se potencializar. Permitam a si mesmos se abrir e sentir as múltiplas expressões de si mesmo, potenciais saindo das sombras e agora chegando para a realidade, coexistindo. É uma – como dizer – alguns de vocês pensarão que isto é uma desordem de múltipla personalidade (algumas risadas). É de fato uma múltipla personalidade conforme ordens (mais risadas). Vocês estão permitindo que este processo ocorra.

E, sintam como é isso. Não recomendamos fazer isso enquanto dirigem um carro ou operam um equipamento pesado (mais risadas). Poderão sentir uma devastadora sensação de desorientação espacial, mas isto é apropriado. Não estão perdendo o equilíbrio. Vejam, estão somente perdendo o controle. Vocês não queriam o controle para começar.

Permitam a si mesmos serem múltiplas expressões de vocês. Não forcem. Só permitam que aconteça. Podem experimentar coisas de muitas diferentes direções totalmente no momento do Agora. Isto é o que Saint Germain fez. É por isto que ele é um mestre da ação. É por isto que vai ajudá-los.

Tirem fora essas limitações. Vão nessa, Shaumbra. Aproveitem esta temporada de festas.

E assim é!
 
 
Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, vulgo "Cauldre", Golden, Colorado. A história de Tobias, do bíblico Livro de Tobit, pode ser encontrada no web site do Círculo Carmesim: www.crimsoncircle.com. O Material do Tobias é oferecido gratuitamente aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra de todo o mundo desde agosto de 1999, época em que Tobias disse que a humanidade tinha ultrapassado o potencial de destruição e entrado na Nova Energia.
O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.
Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde Tobias apresenta as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.
As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.
O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.
Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.
Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado.
© Copyright 2003 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.

www.crimsoncircle.com

 
Tradução para o Português:  Silvia Tognato Magini   silvia.tm@uol.com.br
Janeiro de 2006