Querido Tobias, O Que Está Acontecendo?

OS MATERIAIS DE TOBIAS
 
A Série do Retorno:
SHOUD 5: “Querido Tobias, O Que Está Acontecendo” 

Apresentando Tobias
Canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Crimson Circle
6 de Dezembro, 2008

 


E assim é, queridos Shaumbra, que nos reunimos aqui, juntos para minha última canalização em Dezembro. (muitas risadas e risinho de Tobias devido a todas as referências a suas “derradeiras” manifestações durante a introdução precedente). Vejo que os humanos já estão planejando minha programação – “Última viagem de Tobias a Israel”,  A Última viagem de Tobias a Austrália”, “Tobias, um Dezembro para relembrar” (risadas)  Estou voltando a vida.  Eu não vou morrer, vocês entendem. (mais risadas)
 
Realmente, é verdade que estou escolhendo devotar minha energia de uma maneira diferente através daquele que eu chamo Sam.  Não através dessas canalizações, mas retornar para vocês, a esse lugar incrível chamado Terra, andar com humanos novamente, rir com humanos, curtir a música que só os humanos podem fazer.  Não estou partindo, estou voltando.  Ao invés de uma festa de despedida, me dêem uma pelo nascimento! (risadas) Tragam-me de volta, Shaumbra. Não me mandem embora. (mais risadas)
 
A Vida na Terra
 
Ah, uma das coisas que farei através de Sam é escrever alguns livros.  Tenho mantido notas – na esperança que lembrarei delas quando voltar a condição humana – tenho feito anotações.  “As Estranhas e Impressionantes Coisas que os Humanos Fazem e as Maneiras Como Tentam se Justificar” (Tobias dá um risinho) – e vocês não estão rindo. De fato é um livro sobre vocês.
 
Humanos... Os humanos são tão docemente amados pelos seres de suas famílias angélicas, tão docemente amados pelos que trabalham junto a vocês, tão ternamente amados por todos os seres em todas as muitas dimensões porque vocês deram início a algumas das mais difíceis e desafiadoras condições.  Vocês estabelecem os grandes jogos, as maiores ilusões, as mais profundas desilusões e então passam a atuar nelas.  E que coisa incrível.  Oh, de maneira nenhuma uma coisa ruim.  É uma coisa de lições e experiências e crescimento.
 
Vocês não podem encontrar essas oportunidades em outras esferas.  Vocês não podem ouvir a música – sentir a música como há pouco – dessa maneira em outras esferas.  Vocês não podem passar por essa profunda busca interna – a busca de sua autenticidade e originalidade – que fazem enquanto humanos, em outras esferas.  Apenas aqui.  Apenas na Terra.
 
Ainda há essa camada de punição e culpa, ainda há essa influência das religiões da velha energia que retrata essa jornada a Terra como algum tipo de punição, ou algum tipo de retorno à escuridão pela caída do céu e conseqüente queda de você aqui.  Não se trata disso de maneira nenhuma.  Para entender que vocês realmente são  esse Deus interior, vocês tem que ir às profundezas – às vezes, as mais difíceis, às vezes as partes que são as mais desafiadoras.
 
Então, queridos Shaumbras, isso é crédito pra vocês. É uma honra.  É por isso que introduzimos outros.  Introduzimos convidados como Carl Jung, que retorna esse mês mais uma vez e vai estar conosco por vários meses porque ele está verdadeiramente fascinado, de sua perspectiva de nosso lado, com essa condição humana, com a psique humana. Ele está especialmente fascinado com essa coisa chamada consciência. Ele a está vendo de uma maneira totalmente diferente daquela que costumava experimentar quando esteve na Terra.
 
(Tobias pega uma bebida e faz uma careta , muitas risadas) Os humanos fazem coisas interessantes e bebem umas misturas muito estranhas, mas quem sou eu pra julgar.  (Tobias dá uma risadinha e os presentes dão muitas risadas)  Eu gostaria que um de vocês estivesse aqui sentado.  Vamos fazer um teste, vamos pedir que alguns de nossos convidados entrem e experimentem conosco.  É isso o que os humanos bebem.  Isso é popular, você pode encontrar em qualquer canto da Terra – estou falando para nossos convidados de hoje – essa é uma de suas bebidas mais sagradas e apreciadas.  (mais risadas; Tobias dá mais um gole) vocês vêem, ela borbulha.  Ela provoca uma pinicada. Ela entra em seu estômago e continuar a borbulhar e a pinicar. (risadas) E por horas borbulha e pinica e é disso que os humanos gostam.  Não me perguntem.
 
Então, queridos Shaumbras... Queridos Shaumbras, a história está sendo reescrita, e a história é nova. Ela começa agora.  Está sendo escrita de toda uma nova maneira, e não por aqueles que são considerados os tais pela publicidade – aqueles no noticiário.  A história da jornada humana está sendo escrita agora mesmo por vocês e por outros que estão abrindo a consciência.
 
A história está indo além do ‘entra e sai’, além dos fatos e das personagens. Vai além de quem era rico e quem era poderoso. A história agora nessa Nova Energia trata da consciência, trata da fusão do eu humano com o divino, sobre a mudança do próprio tecido da consciência na Terra, e está acontecendo agora.
 
Vocês são uma parte intrincada disso.  O trabalho que estão realizando no entendimento de sua própria consciência – vocês estão mergulhando em algumas das mais profundas áreas agora e sim, sabemos que pode parecer desafiador e difícil.  E como um de vocês pensando bem alto agora, pode parecer ser uma frustração. (muitas risadas) De fato há uma energia coletiva aqui, mas nós enfatizamos a palavra “parecer”.  Parece.  Vamos falar sobre isso hoje.  Hoje vamos mudar as coisas um pouco.
 
Primeiro de tudo, durante esse Shoud, a coisa vai ser um pouco diferente. Vou falar só um pouco e depois vou entrar em algumas perguntas nesse saco grande, escuro e preto cheio “dessas” perguntas.  Um bocado delas vem sendo enviadas a um ou dois meses, e são muito  veementes e muito – o que vocês poderiam chamar – tristes de uma certa maneira.  Queremos pegar um tempo da sessão regular do Shoud hoje para falar delas.
 
Quando voltarmos mais tarde as nossas perguntas e respostas, vamos pegar apenas perguntas desse grupo aqui presente.  Nada de perguntas escritas.  Perguntas desse grupo, mas vamos pedir que ao invés de fazer uma fila a frente como um bando de patos na linha de tiro no parque de diversão (risadas), vamos levar o microfone até vocês para honrá-los, honrar a cadeira na qual se sentam – uma metáfora por estarem aqui na Terra nesse tempo importante.  Vamos deixar vocês perguntarem qualquer coisa que queriam hoje, mas estejam preparados para respondermos qualquer coisa que perguntem.
 
Então, Shaumbra, vamos respirar juntos profundamente.  É uma jornada impressionante, tão impressionante que eu, Tobias, quero voltar e também muitos, muitos outros.  Não para salvar ou resgatar, mas para participar dessa experiência com vocês.
 
Os Convidados de Hoje
 
Além de um dos nossos convidados de hoje – Carl Jung, entrando para observar a consciência, a maneira como ela se move, como se expande, se transforma e muda – temos um convidado muito querido que eu convidei pessoalmente nesse dia, um que vocês provavelmente não conhecem, que talvez jamais tenham ouvido falar e jamais irão ouvir depois desse Shoud. (risadas) Não é um grande nome na esfera angélica, não é um arcanjo, apenas um anjo comum.  O nome do anjo é Chez. Chez. Apenas um apelido curto.  Chez não é masculino, nem feminino, mas irei me referir a Chez hoje como sendo feminino, porque ele/ela jamais esteve na Terra, jamais tomou um corpo físico. Tomará em breve nesses próximos anos, mas agora Chez está em serviço como muitos, muitos seres angélicos estão.
 
Ela opera muito, muito próxima a Terra.  Ela passou por um treino considerável para ser um anjo guardião, um guia de espírito – alguns de você tem chamado assim esse tipo de ser.  A maioria dos guias espirituais jamais esteve antes na Terra. Seu trabalho não é responder perguntas.  Seu trabalho não é pavimentar o caminho pra vocês porque isso derrubaria o propósito todo de sua jornada.  O trabalho desses assistentes dos anjos humanos – formando a sigla “AAH” – Aah! (risadas) Assistentes de Anjos Humanos (Tobias pega a bebida) Vamos bolhar.  (Linda diz, “Oh, ok, lá vamos nós. Mas isso é Coca, não é Pepsi. Tudo bem pra você?) Pinica! (risadas)
 
O trabalho do Assistente de Anjos Humanos é ajudar a manter um equilíbrio de consciência e energia, ajudar a manter o que alguns de vocês experimentaram antes em seu trabalho.  Chamamos isso de corda dourada, diferente da corda prateada que conecta vocês a outras partes dimensionais de si mesmos. A corda dourada é algo que o Assistente do Anjo Humano ajuda a manter para os humanos que estão na Terra a fim de que não fiquem completamente perdidos, de maneira que há sempre uma presença angélica ao redor deles, assim que eles sabem que jamais estão sozinhos e que são verdadeiramente amados, porque sem a presença do anjo da guarda ou anjo assistente para a maioria dos humanos seria uma aflição tremenda, seria tenebroso e deprimente. Eles sentiriam como se tivessem perdido contato com tudo – tudo numa esfera angélica mais elevada.  Então esses Assistentes dos Anjos Humanos são treinados em como ajudar a manter um espaço energético entre o humano, sua parte divina, as esferas angélicas e o que chamariam uma realidade não física.
 
Todos vocês os tiveram ao lado anteriormente. Vocês os chamaram de guias espirituais ou anjos da guarda.  Sentiram suas presenças em seus momentos mais terríveis, quando sentiram falhar como humano, quando se sentiram rejeitados por aqueles que amavam, quando se sentiram rejeitados por seus pais ou outros, em alguns de seus momentos mais obscuros quando gritaram chamando o Espírito, quando rezaram ao Grande Desconhecido, como o chamamos, Deus.
 
Eles são aqueles cuja presença vocês sentirão, não necessariamente porque eles chegam mais perto. Mas porque vocês estão mais abertos agora.  Vocês estão num nível diferente de consciência.  O nível humano está a um ponto de desespero e agonia, mas vocês estão também num nível mais aberto.  Saíram da mente. Tiveram que se lançar para se alcançar, e é aí onde você pode especialmente sentir a essência dos anjos da guarda.
 
Quase todos os humanos na Terra têm um.  Alguns tem mais de um, mas em geral nunca mais de quatro.  Agora, vocês,  Shaumbras, fizeram uma escolha consciente há alguns anos atrás de liberar seus anjos da guarda, liberar seus guias espirituais.  Vocês sabiam que era a hora de tomar posse e responsabilidade por seu próprio eu, de cortar a corda dourada de maneira e incorporar seu eu. Seu espírito e seu divino interior, a partir daí.  Retirar essas rodas de treinamento espiritual e realmente se deixar experimentar a vida por conta própria.
 
Quando você liberou a corda dourada e agradecendo, se despediu de seus Assistentes de Anjo Humano foi difícil. Ficou um vazio.  Parte de você ficou imaginando se conseguiria continuar.  Parte de você sentiu como se tivesse sido completamente abandonado. Mesmo que fosse sua escolha.  (Tobias toma mais um gole) Acho que podemos ficar viciado nisso. (risadas)
 
Ah, eu vou escrever um livro enquanto Sam – “101 Grandes Razões Para Retornar a Terra, Mesmo Quando você Pensou que Fosse Ascender”.
 
Então, queridos Shaumbras, todo mundo tem um, e nosso querido amigo Chez entra hoje.  Não um anjo conhecido, Chez tem uma responsabilidade com um humano, uma mulher em seus 40, vivendo na Europa de nome Rebecca, e esse na verdade é seu nome verdadeiro.  Chez tem que observar e permanecer ali em espírito, ajudando a manter o equilíbrio para a querida Rebecca, porque de outra maneira Rebecca – seu aspecto, seu eu humano – pode se perder, pode se perder completamente.
 
Então é interessante o trabalho desses Assistentes de Anjos Humanos.  Eles não estão aí para julgar, de maneira nenhuma.  Houve dias que Rebecca fez algumas coisas – o que vocês poderiam considerar – coisas realmente estúpidas, realmente, realmente estúpidas.  Houve um dia, não faz muito tempo, quando Rebecca ficou com tanta raiva de uma colega de trabalho que deliberadamente fez fofoca dela. Deliberadamente armou para que ela tivesse problemas, o que aconteceu, e a colega acabou sendo demitida.
 
Anjos da Guarda
 
Agora, vocês achariam que o anjo da guarda, a Chez diria, “Rebecca, essa é a coisa errada a fazer”, mas os anjos da guarda não fazem isso de jeito nenhum.  Eles estão aí para amar e aceitar, não importa o que aconteça. Com certeza eles também estão aprendendo porque eles – os anjos da guarda estão se preparando para vir a Terra – então através da compaixão, de seu constante amor, eles também estão aprendendo algumas das qualidades, algumas das mais brilhantes qualidades que desejam incorporar quando vierem pra Terra.
 
Então Chez tem que estar aí para Rebecca quando ela se odeia completamente por coisas que faz – por comer demais.  Ela come em excesso, e freqüentemente fica doente depois.  Chez não pode dizer, “Rebecca não faça isso.” Chez tem que estar aí em amor total.
 
Agora, alguns de vocês – podemos ver sua temperatura se elevar um tantinho – “Por que os anjos, por que eles não lhe dão um grito para dizer a ela pra parar com isso?  Por que não a bloqueiam?  Por que não estabelecem coisas para fazer ela aprender sua lição?” Mas esse não é o papel de um anjo, nem de um humano.  O papel do anjo da guarda é o amor constante, a compaixão constante.
 
Houve momentos que Rebecca pensou em tirar sua própria vida.  Ela foi casada, divorciada, casada e divorciada novamente, sem filhos; ela realmente não sabe por que quer continuar vivendo.  Ela tem um emprego, mas não é muito bom.  Ela tem amigos, mas não permite que se aproximem muito. E, a propósito, ela não é Shaumbra – uma candidata em potencial, é claro, mas não é Shaumbra.  Ela sequer sabe no que acreditar quando o assunto é Deus.  Ela foi a igreja, mas não sentiu que tivesse qualquer ressonância.  Ela reza um bocado, e é aí que Chez realmente pode chegar perto e apenas tentar radiar amor e compaixão, como o Espírito faria.
 
Rebecca reza ao Grande Desconhecido, como gostamos de chamar. Deus, esse Grande Desconhecido.  Os humanos estabelecem Deus como sendo desconhecido em algum lugar lá fora.  Os humanos estabeleceram Deus como esse ser que sabe tudo sobre eles, mas eles mesmos não sabem nada sobre Deus.  Os humanos estabeleceram que deus pode ver tudo, mas eles – os humanos – não vêem nada de Deus.  Os humanos estabeleceram  que Deus é todo poderoso, num piscar de olhos pode eliminar todo o universo e criar outro.  Mas os humanos acham que não têm poder algum para fazer alguma coisa que não seja enfrentar o dia.
 
Os humanos rezam para esse Grande Desconhecido lá fora em algum lugar, e ele permanece um desconhecido, um mistério. Então livros e histórias são escritos sobre isso, tornando ainda maior o mistério e maior a punição, e mais julgamento, e cada vez menos amor.  É por isso que tem sido tão importante para os anjos da guarda estarem aí, radiando esse amor, para radiar essa compaixão, presentes para os humanos não importa o que aconteça, mesmo quando os humanos pensam em tirar sua próprias vidas – ou a vida de outrem.
Você percebe que há anjos da guarda para aqueles que estão para matar outro humano? Os terroristas – eles têm anjos da guarda. Anjos da guarda não tem preferência por religião ou sistema de crenças Não é esse seu trabalho. Não estão aí para dizer a um terrorista para não fazer algo, não estão aí para avisar outros humanos para terem cuidado ou cautela, que poderia haver uma situação terrorista.
 
É tão freqüente quando algo no mundo acontece como as recentes atividades em Mumbai, Índia, recebermos um bocado de – como dizer – e-mails celestiais de humanos, não dirigidos a ninguém em particular, mas dizendo, “Por que você permite que isso aconteça?  Por que Deus permite que isso aconteça?” Porque amamos vocês, porque Deus ama vocês. É por isso.  Não interferimos. Não escolhemos ou não queremos interferir. Queremos estar aí com amor e compaixão.
 
Vocês sabem, guerras tem havido na Terra desde o tempo de Atlântida.  As guerras tem sido um meio de lidar com questões.  As guerras tem sido um meio de – de uma maneira estranha – de aprender, e talvez agora estejamos numa era onde a consciência é elevada o suficiente para irmos além das guerras.  Mas, vocês sabem, a despeito das guerras e do sofrimento e quaisquer outras condições difíceis, a vida continua. E não apenas a sua vida e a de outros humanos, são muitas, muitas vidas. Não há morte verdadeira.  Não há dor ou sofrimentos de verdade, apesar de ser difícil dizer isso a um humano.  A vida continua. Continua a evoluir.
 
E felizmente a condição humana e a consciência humana continuam a se elevar, continuam a expandir.  Sabemos que há dias quando vocês dizem: “Parece que estamos indo pra trás.”  Vocês tem esses sonhos ou imaginam que o mundo está caindo pesado, voltando as eras de obscurantismo.  Às vezes vocês se conectam conscientemente a alguns desses tipos de filmes futuristas de ficção científica onde o mundo foi dizimado pela guerra, ou pelo clima, por outras condições, e se trata apenas de um ambiente de sobrevivência. Mas não é assim de maneira nenhuma. Não vai ser assim de jeito nenhum.
 
O nível da consciência na Terra nesse momento é muito alto para que isso aconteça, e ele não vai voltar atrás.  Há humanos como vocês, Shaumbra, e outros humanos que não se nomeiam Shaumbra, que podem ter uma afiliação com outro tipo de grupo ou apenas por conta própria que elevou o nível da consciência na Terra de uma maneira que ela não pode retornar as eras de obscurantismo.  Não há como acontecer uma forma de aniquilamento na Terra.  Não há mais como chegar a um ponto de guerras mundiais.  É um mundo em mudança e mudando para melhor.  Realmente há dificuldades. Ainda há muitos humanos que recorrem a algumas maneiras muito obscuras, a maneiras muito desafiantes, mas o mundo está indo em frente.  Vocês podem com isso respirar profundamente.
 
(pausa)
 
Então Chez entra hoje para observar, não apenas Rebecca, com a qual trabalha.  Ele tirou um tempo para estar aqui com os Shaumbra e ele quer voltar – ou ela quer voltar, esqueçam o ele ou ela – ela quer voltar e conversar sobre isso com alguns outros anjos da guarda. Como é pra eles essa coisa toda, o que ela viu aqui nesse grupo de Shaumbra, o que ela vê em relação ao potencial da humanidade.
 
Então estamos pedindo a vocês que convidem e na verdade honrem, não apenas Chez, mas todos os anjos da guarda que estão trabalhando pela Terra agora, que estão aí em total amor e compaixão pelos humanos, não importam o que escolham.  Não importa o que escolham fazer.
 
Os Anjos Humanos
 
E talvez para vocês haja algo importante a aprender com Chez – amor e compaixão totais por outros humanos. Você não tem que ser um anjo da guarda a serviço em outras esferas para atuar nesse papel, para ter total compaixão e amor por si mesmo. Por si mesmo.
 
Imagine – você costumava ter anjos da guarda ou guias espirituais há pouco tempo atrás, eles o amavam incondicionalmente – imagine agora usar isso como Padrão para si mesmo.  Ama totalmente a si mesmo.  Não aquele tipo de amor ou amor condicional que você tende a sentir onde só ama a si mesmo nos dias bons, e se abomina nos dias ruins.  Não, estamos falando sobre a mesma pureza – mesma pureza – que os anjos da guarda sentiram por você.
 
E então imagine, apenas imagine por um momento, ter essa mesma compaixão em sua vida cotidiana pelos demais humanos.  Total amor. Total compaixão.  Isso significa não tentar muda-los e não sentir pena deles.  Você sabe, uma das primeiras coisas que eles fazem no trabalho e treinamento dos anjos da guarde é ensina-los a ‘Não sentir pena pelo humano, jamais. Jamais’.  Lição bem dura.
 
É um pouco diferente porque esses seres angélicos não estiveram na Terra antes, assim eles não tem algumas das camadas que vocês têm.  Ainda assim no momento que sua energia começa a chegar perto dessa dimensão terrena, é tão fácil pra eles começar a sentir pena, trocar a compaixão por pena. Mas isso faz algum bem ao humano?  Vocês gostariam que os anjos da guarda tivessem sentido pena de vocês?  Vocês não se sentiriam como se tivessem falhado?  Se pudessem sentir essa energia ao seu redor, sentindo “Eu realmente sinto pena de Maria”, isso não seria uma coisa horrível ao se levantar de manhã e sentir isso o dia inteiro?  Ah!  Talvez não.  Talvez não.  Vamos falar disso daqui a pouco.
 
Então, Shaumbra, vocês são Standards, padrões.  Nesse momento vocês são anjos humanos na Terra.  Podem se imaginar tendo esse nível de compaixão e amor por outro humano, apenas aceita-lo e ama-lo?  Vejam, parte de vocês querem lutar contra isso, dizendo, “Mas como posso ficar apenas aí, observando outros humanos, droga? Como posso ficar deixando eles fazerem todas essas coisas erradas?”
 
Ah! Ah, isso é o que separa um ser iluminado de um ser humano normal, comum – a habilidade de amar incondicionalmente. É a essência de Quan Yin.  É a essência de Maria – Maria Madalena e  Mãe Maria. É a essência de Sofia, e de tantas outras energias que tem total compaixão e amor.
 
Você está começando a entender.  Está começando a aprender que o que vai separar você de seu velho eu nos meses vindouros. É isso que vai separar você de outros humanos e há momentos que pode ser uma coisa muito solitária estar tão pleno de compaixão e amor que você não tem drama, não tem energia de furtar e alimentar.  Está tão pleno de compaixão e amor que as outras pessoas vão querer sua presença e querer entender o que o levou até esse ponto de ser um anjo da guarda humano.
 
Você pode imaginar a dificuldade de alguns anjos da guarda tendo que assistir humanos fazer coisas muito difíceis, ou o que vocês chamariam muito tenebrosas, as coisas criminosas que eles fazem?  E o anjo da guarda fica em equilíbrio, amando, permanece lá para os humanos, mantendo essa conexão dourada, essa corda dourada, porque tudo será aceito no lado das outras esferas.
 
Então nós dizemos a vocês nesse dia, porque antes de tudo, você liberou essa necessidade ou desejo de ter anjos da guarda quando iniciou seu processo de despertar.  Agora, você tem correspondentes, tem seres angélicos que trabalham com você o tempo todo, mas não tem mais que ter seres designados para manter esse espaço de energia pra você.  Essa é uma das razões da eventual sensação de solidão.  Uma das razões porque, você adoraria ter isso – é como uma coberta, esses anjos da guarda são como uma coberta – que você gostaria de ter te envolvendo.  Mas você também sabe que agora está amadurecendo em consciência e é tempo de liberar essa coberta.
 
Dando uma Olhada no Ano
 
Então, continuando, só uns poucos comentários aqui.  Se vocês lembram no início do ano nós dissemos que esse seria um ano pingue-pongue e, realmente foi. Realmente foi. Houve um bocado de pingues esse ano.
 
Houve a coisa com sua economia, nas finanças. Será que poderiam imaginar...Oh, Eu sei que Cauldre teria bloqueado a informação em janeiro, se disséssemos que o índice Dow Jones iria cair abaixo de 8,000 antes do fim do ano.  Ele teria entrado em pânico. Teria corrido e tomado atitudes loucas assim como muitos de vocês – cavar abrigos embaixo da terra, preparando-se para o fim da Terra.  E se tivéssemos dito que o maior investimento em casas do mundo cessaria de existir – varrido da face da Terra em fins de 2008 – com certeza vocês entrariam em pânico.  Tentariam construir naves espaciais e cair fora da Terra porque pensaria que ela estaria chegando ao fim.
 
Se tivéssemos dito que em um ano – em um ano – o petróleo iria dos US$144 o barril, para US$40 – US$144 no início do ano, caindo para US$40 no fim do ano – vocês nos chamariam de loucos, ou pelo menos chamariam Cauldre de doido. Foi um ano de pingue-pongue.
 
Se tivéssemos dito a vocês, mesmo em janeiro deste ano, que um negro – um jovem negro – seria eleito o próximo presidente dos Estados Unidos, vocês nos acusariam de estar fumando alguma coisa celestial. (risadas)
 
Querido Shaumbra, se tivéssemos dito a você que o mundo passaria por essas mudanças em um ano, mudanças em quase tudo em que possam pensar, vocês ficariam tão aterrorizados, tão assustado que seria muito difícil superar.  Mas vejam – vejam o que está acontecendo.  Oh, e está acontecendo apenas porque a consciência está se refazendo.  A Terra e a humanidade estão apenas se refazendo.  E não estão voltando atrás.  Não estão se refazendo a partir de velhas receitas. Estão sendo re-feitos a partir do novo.  É por isso que parece ser um desafio.
 
Sendo um ano de pingue, também foi um ano de pongue.  Você consegue perceber... Você percebe que – Cauldre está perguntando sobre nossa acuidade nas estatísticas – houve mais novos inícios em novos negócios esse ano de nuca na história? Agora, de um lado os negócios estão quebrando, desmoronando – o maior, o mais forte – mas, ainda assim há mais novos inícios nos negócios em termos de corporações, negócios caseiros, qualquer que seja o tipo de estrutura legal que ponham nisso, mais do que nunca.
 
Há mais patentes agora sendo estabelecidas e em processo de estabelecimento em base mundial do que nunca antes.  Então se o mundo está chegando ao final, por que as invenções e a criatividade estão em alta?
 
Há mais boas ações sendo realizadas pelos humanos agora do que nos possamos nos lembrar em nossas observações nessas esferas.  Bem, você lê as notícias ruins, você lê sobre assassinatos e  execuções  e ataques terroristas, mas você percebe que há mais humanos tomando atitude de amor e compaixão, que estão fazendo coisas amorosas para si mesmos em primeiro lugar, e fazendo coisas amorosas pela humanidade?  Não para salva-la, não porque sentem pena, mas porque estão absolutamente amando a vida. Não estão fazendo isso para ganhar pontos abiscoitados no céu.  Não estão fazendo isso pelos seus carmas fedidos.  Estão fazendo essas coisas porque amam a vida mais do que nunca.
 
Por Que as Coisas Estão Difíceis?
 
Obviamente é um ano de pingue-pongue – um toma lá da cá – e vocês sobreviveram. Vocês sobreviveram muito bem, pra falar a verdade. Isso pode não ser tão aparente pra vocês às vezes, porque a coisa ainda está desafiadora. Esse é o título do que gostaríamos de falar hoje: “Então Tobias, se as coisas estão indo tão bem, como é que parece ser tão difícil?”  Esse é um longo título para seu Shoud, mas vocês acharão um jeito de resumi-lo.  Por que as coisas estão difíceis agora?
 
Bem, primeiro de tudo, eu vou dizer a vocês algumas coisas que não gostam ou talvez não possam gostar.  Eu acho que deveria ter chamado Saint-Germain (risadas), mas como Cauldre diz que meu tempo é limitado,...
 
Primeiro de tudo, as coisas não estão tão difíceis.  Não estão.  Há uma percepção ou uma consciência em que vocês insistem que diz, “Se tudo não é perfeito na minha velha maneira de pensar, então tudo tem que estar errado”.  Esse é um processo interessante – um processo de pensamento interessante. É similar ao noticiário.  Eles não publicam coisas boas, só as ruins.
E até em seus boletins pessoais para si mesmos, vocês se centram e julgam o que acham que está saindo errado.
 
Mas vocês sabem agora mesmo que o processo de ficar doente, para alguns de vocês é uma benção. Na verdade é uma benção inacreditável porque você vai aprender a amar seu corpo novamente.  Você vai aprender a celebrar a vida, e isso vai aterrorizar alguns de vocês a um alto grau. Ma ao final, você vai respirar num suspiro de alívio e dizer, “Agora eu entendo o valor de meu corpo.  Agora entendo a benção e  a beleza da vida”.  Sim, isso aterroriza, que o que quer que aconteça – câncer, coisas no coração, qualquer outra coisa – pode fazer com que você volte a rezar ou a xingar o Grande Desconhecido – “Por que você está fazendo isso comigo?  Sou espiritual. Por que essas coisas estão acontecendo?”  Elas estão acontecendo porque está ajudando você a entender a um nível profundo e íntimo.
 
Lutando Consigo Mesmo
 
Então, por que às vezes as coisas parecem difíceis?  Bem, uma das razões é que há uma luta nesse momento – é uma benção, mas eu vou chama-la de uma luta – isso está ocorrendo entre seu velho eu humano, seu – o que chamariam – aspecto maior ou seu aspecto grupo chamado vidas humanas.  Essa consciência humana está lutando com seu eu alma e você está bem no meio. É um lugar estranho para se estar porque você é ambos.  Você é sua divindade e seu eu alma.  Você é sua grandiosidade e todos seus potenciais.  Você é essa elegante simplicidade da alma.  Mas também é seus velhos aspectos humanos e sua condição humana.  E os dois – eles não estão batalhando por si mesmos – mas há uma luta acontecendo.
 
O divino – esse divino elegantemente simples – está lentamente, lindamente e amorosamente fazendo seu caminho para dentro de sua vida cotidiana.  Não é que tenha estado longe em algum lugar, mas você não tem se centrado nele.  Ele agora está entrando em sua vida, e está fazendo isso da maneira mais simples e tranqüila.
 
A condição humana continua a lutar por aquilo que ela acha merecer e que tem que ter.  A condição humana foi treinada para se sentir com direito a.  Em seu estado de direito ela é exigente, em seu estado de ter direito a, ela experimenta medo.  Ela se sente ameaçada por essa coisa chamada essência divina que entra em sua vida porque – ela está dizendo – se há essa essência divina e ela é tão grandiosa e tão boa e é, você sabe, a razão  dessa jornada na Terra, então por que  essa divina essência não está me dando dinheiro e saúde, me dando tudo que quero, me dando poderes mágicos, poderes psíquicos e intuitivos?  Por que essa essência divina não está fazendo isso por mim?  E é essa a luta.
 
A essência divina não está fazendo isso porque ela é o novo anjo da guarda. É o você novo. Um anjo da guarda, até mesmo se é sua alma, jamais interfere. Apenas ama e tem compaixão.  E porque dessa vez é você, não algum outro anjo, porque ela é você mesmo, ela é completa em si mesma. Finalmente, não há necessidades.  Não há quereres nem desejos. Mas a condição humana aqui está se sentido com direitos, está achando que é melhor ter todas essas coisas, e aí você tem esse conflito acontecendo.
 
Então o que você vai fazer?  De que lado vai ficar?  Vai tentar arbitrar entre sua alma e seus velhos aspectos humanos com direitos – esses aspectos assustados?  Não, absolutamente. Deixe que eles resolvam.  Fique por detrás da mureta e deixe que eles resolvam.  Sabe por quê? Muito simples.  De outra maneira, seus aspectos humanos - seu nobre lado humano – vai começar a enrolar você, manipular você para ter o que deseja. Você o treinou.  Ele sabe como trabalhar você, e vai começar a jogar com seu desejo de uma espiritualidade própria, de um eu-Deus próprio.Vai por você direto no meio.  E você não quer estar aí no meio.
 
Com um sentido verdadeiro de confiança, você dá um passo atrás.  Seu eu humano, seu eu com direito, e sua essência divina – deixe que eles resolvam.  Deixe que esse humano de direito, esse humano assustado sinta a essência de seu divino sem ter que ser o negociador, sem ter que tentar pacificar ou aplacar sua condição humana. Confie em si mesmo de que é na divina ordem de si mesmo que esses dois se encontrarão e se mesclarão, e que não vai haver uma guerra. Não vai ser um caos.
 
O que está acontecendo em sua vida agora é que você está tentando realizar um ato de equilíbrio.  É isso que está deixando você cansado.  Você está tentando equilibrar suas necessidades humanas, seus medos humanos, seus desejos humanos com suas necessidades e desejos espirituais.  Isso é algo em que Jung está particularmente interessado porque quando seus desejos espirituais despertam, seu desejo espiritual retorna a você, o que acontece nessa dimensão toda  entre a velha condição humana, altamente treinada, às vezes patética e digna de pena e o divino? Então, é por isso que estamos dizendo agora que fique de fora. Confie no processo e veja o que acontece.
 
Quando isso acontece... É aí que você tem descobertas triunfantes.  Lembre-se o que falamos em nossa primeira sessão desse ano sobre esse ser o ano de descoberta triunfante. Muitos vão dizer, “Triunfante.  Não acho.  Descoberta?  De jeito nenhum.”  Vou pedir a vocês que vejam uma coisa. Antes de qualquer coisa, o que queremos dizer com triunfante descoberta?  Você achava que  fosse encontrar um castelo com um trono de maneira que pudesse continuar com sua síndrome de humano nobre?  O que você descobriu – sua descoberta triunfante – o que nós aludimos no início do ano - era originalidade.  Originalidade.  Vamos voltar a isso daqui a pouco, pondere um pouco sobre o assunto.
 
Problemas dos Outros
 
Então vocês dizem: “Tobias, por que é tão difícil?”  É pressuposto que sejamos iluminados.  E você fala sobre a Nova Era e fala do Salto Quântico.  Por que é essa droga de difícil?”  Ponto número dois: as pessoas ao seu redor.  As pessoas a sua volta.  Agora, isso não é culpa delas.  É de vocês. Vocês tomam os problemas delas como se fossem seus. Pegam seus problemas e nadam neles.  Bebem eles. Pegam seus desafios e os tomam, aumentando-os dez vezes como se fossem seus. Mas eles não são. Vocês pegam as questões mundiais que estão se passando – seus desafios, suas guerras, sua pobreza e sua violência – como se fossem suas.  Vocês tem essa impressionante habilidade adaptativa para se ajustar as coisas dos outros.
 
Por quê?  Por que vocês estão fazendo isso?  Isso os faz sentir vivos?  Isso faz de vocês pensarem que vão competir com Madre Teresa – uma pequena santidade ao lado?
 
Vocês adoram atribuir a si mesmos os problemas dos outros, e de fato, queridos Shaumbra – eu disse a vocês que ficariam um pouco zangados comigo hoje – de fato, vocês adoram tomar a si os problemas de outras pessoas. Tem prazer com isso.  Você não pode imaginar como seria amar outro humano, especialmente os mais próximos a você, os que estão mais dramaticamente em suas vidas e amá-los como um anjo da guarda o amaria.  Você não consegue se imaginar não interferindo em suas vidas, não tentar mudá-los, não tentar sentir pena deles.  Você não consegue imaginar isso.  Parece um vazio, não é?  Como seria o dia se você não tivesse algum drama familiar acontecendo?  Se você não tivesse algum drama no trabalho?  Então você os introduz. E depois você tem que colocar suas perguntas nesse saco preto – “Por que me sinto assim péssimo?”  Bem, é porque você não teve nenhum drama ultimamente.  O drama tende a mantê-lo em movimento.
 
Vamos passar o drama.  Vamos ter que ter a mesma compaixão e amor que os anjos da guarda tem, essa mesma compaixão e aceitação.  Alguns de vocês já estão pensando: “Cara, isso é realmente chato. Chato mesmo.” Mas você sabe, qual é a parte de você dizendo isso? Qual é a parte que fica pensando, imaginando? Talvez a parte condição humana que se alimenta de drama, que se alimenta dos problemas de outras pessoas, que carrega os problemas do mundo – essa condição humana que precisava se sentir reconhecida, que precisava se sentir viva. Essa é umas das razões, querido Shaumbra, por que você está se sentindo péssimo, porque você está carregando os problemas de todo mundo.
 
Um dos desafios nesse mês vai ser não tomar a si e estar ciente e observador de como todas essas dinâmicas das pessoas e do mundo e de tudo mais está chamando você, convidando você, querendo que cuide de suas questões, que sinta pesar por alguém, que resolva alguma coisa para alguém, que tente consertar alguém ou restaurar a Terra.  Ouvimos sobre isso o tempo todo, esses grupos, religiões, o que quer que seja tentando restaurar a Terra, tentando consertar outros humanos.  Isso causa mais conflito.  Isso causa mais adversidade.
 
Confiando em Si Mesmo
 
Há outra coisa dramática acontecendo quando você diz: “Tobias, porque essas coisas são tão difíceis?” Outra coisa, muito simples, mas, ainda assim muito complexa. É confiança.  Você não confia em si mesmo.  E isso não é razão para ficar chateado, é totalmente compreensível, mas há uma falta de confiança.  E essa falta de confiança não permite você fazer coisas, tentar coisas.  Falta de confiança deixa você pequeno numa prisão de consciência.  Você está procurando coisas do lado de fora para estabelecer confiança interior, e não funciona assim. A verdadeira confiança é um salto quântico da consciência pessoal.
 
Muitos de vocês tentam ter confiança em si mesmos, mas já determinaram como serão as necessidades resultantes para que confiem em quem vocês são.  Em outras palavras, você tem um modelo de como o fracasso ou o sucesso são. A verdadeira confiança em si mesmo não tem fracasso, nem sucesso.  Ela é o que é, e é tudo de que precisa.  Não precisa do certo ou do errado.  Não precisa ter um evento mensurável para se reencontrar.  Confiança, é apenas isso – confiar em quem você é.
 
É um dos maiores desafios que um humano lidará, e também o mais fácil, o mais fácil desafio que o ser humano enfrentará.  Você tem que fazer a escolha.  Você vai fazer disso um desafio difícil ou um desafio fácil?  Falta de confiança causa um grande sofrimento em sua vida agora.  Consome sua energia.  Essa coisa chamada essência divina quer essa confiança, quer ser capaz de entrar em sua vida, quer ser parte de sua vida agora mesmo.
 
Jogos que as Pessoas Jogam
 
A próxima na lista.  Você diz:  “Tobias, por que não está funcionando?”  Como é que a vida é um saco? Como é que eu tento, tento e tento e nunca funciona?  Como é que tendo feito tudo que você nos disse pra fazer, a vida ainda é uma confusão?”  Bem, por uma razão muito simples – você não vai gostar de mim quando disser isso – você está jogando um jogo.  Você está jogando um jogo, é isso.  Você ama esse jogo, detesto dizer isso. Você adora esse plano desastroso.  Você adora quando as coisas não estão funcionando.  Ama culpar os outros, e você realmente, realmente, realmente ama culpar a si mesmo.
 
Você é pego pelo jogo que foi jogado por você por um tempo enorme, porque de outra maneira não estaria acontecendo.  Mas você diz: “Bem Tobias, mas todas essas coisas externas – você sabe, minha mãe...”  Ta vendo?  Volte ao que estávamos falando antes.  Você está pondo todo esse drama e energia em outras pessoas.  Você está usando-as como uma desculpa.
 
Querido Shaumbra, eu quero que você dê uma boa, amorosa e compassiva olhada em si mesmo. Se há algo que não está funcionando em sua vida, alguma coisa com a qual não está feliz, é porque você está jogando o jogo.  Isso não está sendo decidido por ninguém mais, a não ser que você esteja permitindo que alguém esteja decidindo por você.
 
Você está jogando o jogo da pobreza.  Você está jogando o jogo de fingir estar perdido.  Está jogando o jogo de se sentir impotente.  Está jogando o jogo de estar perdido e em algum lugar dentro de você, que apenas você criou, é um desejo de fazer isso e uma escolha de fazer isso.  Você gosta de fazer o jogo que foi implantando em você por seres alienígenas que vivem nas árvores.  (risadas)  Você gosta de jogar um jogo que são suas vidas passadas.  Gosta de jogar um jogo que são as pessoas ao seu redor.  Você gosta de jogar um jogo de que é só uma questão de a vida ser um saco e, portanto, você está enfrentando todos esses problemas.
 
Mas vou desafiá-lo agora.  Quero que você dê uma olhada nos jogos que você joga.  Se você está infeliz, você está escolhendo o jogo. Ponto. Você diz: “Mas Tobias, eu não sei como sair e tomei todas as medidas, fui a todas as escolas, li cada Shoud e gastei todo meu dinheiro para ser infeliz.”  (risadas)  Isso mesmo, você fez isso.  Vê, você está jogando um jogo.  Você está perpetuando o jogo.  Você se mantém partido, rachado  de maneira a continuar a estar nessa energia infeliz.  Por quê?  Por quê? Provavelmente por duas razões: a. você não quer se sentir com méritos pra ficar fora do jogo, e b. esse jogo tem um certo divertimento.E realmente, verdadeiramente ele tem.
 
É uma das coisas que estudamos agora na Casa do Despertar, que vem sendo estudada um pouco na Nova Terra, por que os humanos jogam os jogos que jogam.  Resposta – eles adoram.  Resposta – é gostoso.  Resposta – eles aprendem algo com eles.  Por que os humanos jogam os jogos que jogam?  Porque deve estar resultando em alguma coisa pra eles.
 
Agora, se você olha para a boa impressão desse livro, “Por Que os Humanos Jogam os Jogos que Jogam”, está dito na impressão que eles podem sair a qualquer momento que escolham. E depois está escrito com uma escrita muito aceitável que no momento em que escolhem, suas vidas irão mudar.  E veja, a maioria dos humanos nunca olham a essa profundidade.  Não querem. Não querem que suas vidas mudem.
 
Ah!  Você diz:  “Oh Tobias, isso é uma contradição.  Eles não querem que suas vidas mudem, mas estão pedindo mudança.”  Não, eles querem que suas vidas melhorem um pouquinho.  Eles querem um pouco de alívio.  Querem um pouco de poder.  Querem um dramazinho alimentador e energia. Querem ser um pouco melhores  que seus amigos e vizinhos, mas não querem necessariamente que suas vidas mudem.  Mudança envolve transformação, e quantos humanos estão realmente preparados para uma verdadeira transformação?
 
É um jogo.  É absolutamente um jogo.  Se você não está feliz com o lugar onde vive ou com o que está fazendo ou com quem está, você está escolhendo um jogo.  Pergunte-se por que.  Pergunte-se o que tem que largar de mão se parar com esse jogo. Pergunte-se se sua vida poderá virar de cabeça pra baixo – e esse aspecto de humano nobre vai gritar e reclamar porque ele só quer continuar a ser nobre. Pergunte-se o que acontece quando você para de jogar o jogo.
 
Dois Pontos Importantes
 
Dois pontos muito importantes, querido Shaumbra, enquanto prossegue nesse ano. Vamos dar uma informação em nosso Shoud sobre nossas predições para 2009, mas dois pontos muito importantes para contemplar, sentir e respirar pelo resto desse mês:  ser original e ser autêntico.
 
- Ser Original
 
Ser original significa ser original.  Pare de confiar no que fez no passado ou o que outras pessoas fizeram para criar o modelo para a sua vida. Original significa  novo, jamais feito antes.  Original significa aquilo que vem do fundo de você – sua criatividade, aquilo que te faz único, sua união com o Eu.
 
Uma das coisas que Chez e outros anjos falam é sobre como os humanos imitam.  Eles copiam uns dos outros e de si mesmos.  Assim criam uma estrada que parece a estrada de ontem, e a estrada que passaram anteontem e isso é resultado de copiar. A estrada sempre vai parecer a mesma. A estrada de amanhã é a de hoje porque os humanos copiam.  É mais seguro.  É mais seguro copiar alguma coisa.  Oh, sim, você pode por uma cor diferente ou mudar um pouco o nome, mas você copia.
 
Agora, não é dizer que tudo em sua vida tem que ser original, mas comece a por originalidade em sua vida, por favor.  Algo que venha de você e apenas de você. Você diz:  “Bem, como vou saber?”  Vai saber porque é a tua cara. Soa original. Emociona você, excita você. Copiar diminui a excitação e o entusiasmo do evento particular ou de uma criação. É difícil, mas significa que quando você copia como pode haver vida fluindo, energia se expandindo? Você está apenas copiando. Está jogando na segurança.
 
Vou desafiar vocês – vocês com a vida boa, com suas vidas chatas – vou desafiá-los a serem originais.  Façam algo original.  Isso significa algo bizarro? Talvez, mas não tem que ser.  Significa uma coisa vindo de você.  Ser original traz essa energia simples e elegante para sua vida.
 
- Ser Autêntico
 
Seja autêntico.  Seja autêntico.  São tantas as camadas na Terra nesse momento que é difícil até mesmo lembrar o que significa autêntico.  Significa verdadeiro para você, verdadeiro para seus sentimentos. “Se outras pessoas gostam de mim, então eu posso gostar de mim”.  Quando você começa a ficar autêntico... Isso não significa cruel.  Você vê, a mente escorrega direto para essas coisas, diz, “Bem, sou autêntico, obviamente vou encher o saco das pessoas.”  Na verdade, não. Elas irão respeitar sua autenticidade.  Vão respeitar a voz que não é mais filtrada por camadas, por ‘deveria’ e ‘não deveria’, mas pela maneira como afirma algo apropriadamente.  Aí elas sentirão essa ressonância vindo de seu eu autêntico.
 
Autenticidade é ser claro.  É difícil ser claro quando se está na forma humana. De fato, o treinamento e as camadas na Terra agora levam a uma nebulosidade.  Você percebe, dando uma olhada a tudo, das leis ao entretenimento e às comunicações, da religião e tudo mais, a intenção é ser nebuloso – não há nenhuma clareza.  Isso leva os humanos a uma espécie de estado paralisado, esse estado de uma camada hipnótica.  Uma vez que comece a ser autêntico, as pessoas vão sentir.  E talvez não gostem logo de cara, mas não faz mal.  Você não está aqui para ser apreciado pelos outros, não da velha maneira como você costumava fazer para ser apreciado.
 
Ser autêntico significa falar o seu divino, falar sua clareza, sua verdade.  Pare de tentar pegar e escolher as palavras.  Chez está absolutamente impressionado como a maneira como Rebecca está continuamente se enganando, constantemente tentando dizer a coisa certa – o supostamente certo. Então, portanto, as mensagens, a clareza  de sua comunicação são adulteradas, e que você adultera em sua comunicação com os outros, eles vão fazer o mesmo em suas comunicações com você, e logo tudo soa como um zumbido e você realmente não está escutando mais. Tudo parece um “biz,biz,biz,biz,biz,biz”. (risadas) Não há clareza porque não há autenticidade.  Seja original, seja autêntico.
 
A Sacola Preta
 
Agora, vou pedir a Linda para pegar duas perguntas da sacola preta ao acaso e que leia ambas .
 
LINDA:  Ao acaso?
 
TOBIAS:  Relativamente ao acaso, e leia ambas antes de nossa resposta. Água?
 
LINDA:   O que você está procurando?
 
TOBIAS:  Água. Ou então algo como aquela borbulhenta...
 
LINDA:  Acabou.  Era minha, mas dividi com você.
 
TOBIAS:  Leia as duas, por favor.
 
LINDA:  Desculpe-me?
 
TOBIAS:  Leia as duas, duas perguntas de uma vez – uma depois da outra. (risadas)
 
LINDA:  Obrigada.
 
PERGUNTA:  Eu tenho algumas questões, tantos demônios.  Eu não consigo me resolver.
A maior delas é como eu descubro o que devo fazer?  Eu pedi, implorei, rezei, afirmei, declarei, mas não posso ouvir as respostas.  Estou muito velho agora para cometer erros, e muito velho para não ter um trabalho certo, habilidades certas, não ter dinheiro.  Olho em volta e não há nada lá fora que eu realmente queira fazer cotidianamente em minha vida. Nenhum dos velhos trabalhos da velha energia me atrai, mas não sou nem curandeiro, nem canalizador.  Outra questão que me mantém acordada, será que eu deveria ficar aqui ou voltar ao meu país onde minha família terrena está?  Me sinto tão só aqui.
 
TOBIAS:  Pergunta adorável.  Segunda.
 
LINDA: Ok.
 
PERGUNTA:  Desde o Salto Quântico em Taos tudo se tornou tão cristalino pra mim, seguindo-se de uma profunda e verdadeira lembrança do porque vim pra cá e o que fazer – precisamente ser um professor.  No meu retorno a Europa, reivindiquei quem eu sou apenas para  ter um zero de entendimento,  seja de minha  namorada, seja de meus parceiros no trabalho ou de amigos. Bem pelo contrário, me tornei um excluído, acusado de  me juntar a uma organização muito perigosa, (risadas) que parece ser pior que a Cientologia, só para mencionar um dos muitos comentários estúpidos.  Acrescente-se a isso, perdi meu negócio e dinheiro, ainda durante o verão pratiquei permanecer em meu momento divino e ainda pratico;  ficar por detrás da mureta; seguir em frente em minha busca de ensinar, mas todas as minhas tentativas até para ganhar dinheiro falharam. Tentei arrumar emprego, mas qualquer pedido de admissão foi negado.  Em relação a ensinar as pessoas, de início elas ficaram excitadas, mas ninguém apareceu.  Agora me encontro numa situação onde estou incapaz de pagar minhas contas, e ninguém a quem me dirigir porque não tenho amigos.  Minha paixão da alma é ensinar e inspirar tanto as pessoas quanto negócios.  Desde meu processo de despertar durante os últimos oito anos quando tive que agüentar tanta coisa e tão ciente que tudo isso não era nada, mas fez de mim um professor com referência para os outros que estão agüentando isso agora ou nos próximos, para orientá-los no caminho.  Desejo muito experimentar a alegria, me divertindo e tendo sincronicidade em meu propósito, me reunindo com espíritos iguais, fazendo seu workshop de Aspectologia e Sexualidade, que em especial ressoa comigo.  Isso em referência ao meu futuro como professor, mas a ausência de rendimentos e toda a intenção de ganhar algum dinheiro, como afirmado acima, levaram a nada. Tenho uma pilha alta de coisas a pagar, e eu simplesmente não tenho idéia do que fazer. Não posso ficar por detrás da mureta. Quero dizer, tenho que fazer alguma coisa ou vou parar nas ruas. Mas tudo que tentei antes não deu em nada. Todo o bem estar que me levou por uma tempestade de triunfante descoberta, ao que parece sumiu, e me encontro de volta ao vale do medo.  Eu respiro para liberar o medo e depois não tenho a mínima idéia do que fazer mais.  Qualquer orientação será grande e verdadeiramente apreciada, já que isso não é mais o que eu tinha escolhido desde meu retorno de Taos ano passado.  Eu mereço alegria, viver e expressar minha paixão da alma e finalmente fazer o que vim aqui fazer em primeiro lugar. Obrigado.
 
TOBIAS:  Agora...
 
LINDA:  Essa foi apenas uma pergunta das muitas na grande sacola preta!
 
TOBIAS:  Queridos Shaumbra, pedimos essa duas perguntas sem saber mesmo, de nosso lado, o que seriam, mas sabendo a energia na sacola. (risadas)
 
LINDA:  O quê!!! (risadas, Tobias dá uma risadinha)
 
TOBIAS:  Poderia ser quaisquer perguntas.  Oh, poderíamos pedir mais duas, mas o ponto está comprovado.  Poderíamos ler todas as perguntas, e queridos Shaumbra, sem querer ser ofensivo, mas pode parecer um tapa no rosto para alguns de vocês.  Vocês podem ouvir nessas perguntas e outras do mesmo tipo exatamente o que estávamos falando?  Drama!  Jogos! Outras pessoas!  E por aí afora.  Longas histórias, falta de comunicação.  Se repetindo mais e mais.
 
Os dois que escreveram as cartas e os outros que escreveram algo parecido na sacola e vocês sentado aqui, vocês que estiveram vendo, as cartas que vocês escreveram em suas mentes que são similares a essas -  elas são jogos.  Vocês estão jogando jogos.  A segunda carta repetiu sem parar – uma falta de clareza, falta de verdadeiro desejo de resolver, adorando cada minuto do jogo.  E vocês vão ficar muito loucos comigo e vou receber uma carta bem longa de vocês, (risadas) tenho certeza, porque vocês vão dizer que eu não entendo.  Vocês vão me dizer que tentaram de tudo.  Vão me dizer que não sabe mais para onde se voltar.
 
Volte para si mesmo.  Pare de se virar pra tudo quanto é lado.  Pare de culpar qualquer outra coisa.   Essas cartas estão cheias de mérito, de nobreza.  Essas cartas estão cheias de acusações a outras pessoas, ou trazendo a miséria de outras pessoas para suas vidas. As cartas estão cheias de drama.  As cartas, ao final do dia, cada uma delas na sacola, estão cheias de jogos.  Cheias de jogos.
 
Agora, vamos fazer um favor a todos que escreveram uma carta.  Vamos queimá-las na lareira mais tarde, na esperança que vocês também façam isso.  Vou pedir a cada um de vocês porque nenhum de vocês é exceção.  Nenhum é exceção. Todos estão escrevendo cartas, seja em seus computadores, à mão ou apenas na mente – “Por que eu? Por que “minhas cartas”?  Por que estou  nessa situação?  Por que eu?  Eu pedi a divindade e tudo que recebo é uma vida ruim. Por que eu?  Por que todas essas outras pessoas tornam minha vida tão miserável?”  Por causa dos jogos.
 
Eu digo isso com verdadeiro amor e verdadeira compaixão e verdadeira observação.  Há algo dentro de você que está escolhendo isso, trazendo isso e tornando isso uma realidade.  Talvez seja um remédio bem amargo pra se tomar.  Para todos vocês – qualquer um de vocês em dificuldade nesse momento – eu pergunto a você, por que então você está jogando o jogo? E como seria se você parasse de jogar?
 
Vamos voltar mais tarde, se vocês escolherem fazer mais perguntas. (risadas)

E assim é.


Tradução para o Português:Sonia Gentil    soniagentil@uol.com.br


Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, com o pseudônimo de "Cauldre", Golden, Colorado. A história de Tobias, do bíblico Livro de Tobit, pode ser encontrada no web site do Círculo Carmesim: www.crimsoncircle.com. O Material do Tobias é oferecido gratuitamente aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra de todo o mundo desde agosto de 1999, época em que Tobias disse que a humanidade tinha ultrapassado o potencial de destruição e entrado na Nova Energia.

O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.

Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde Tobias apresenta as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.
 
As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.

O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.

Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.

Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com todo este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado. Veja a pagina de contatos no website http://www.crimsoncircle.com/

 © Copyright 2008 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.