Quem Usa, Aceita Total Responsabilidade

OS MATERIAIS DE TOBIAS

A Série do Retorno:
SHOUD 10: “Quem Usa Aceita Total Responsabilidade”

Apresentando Tobias

Canalizado por Geoffrey Hoppe

2 de maio 2009

 
 
E assim é, meus queridos Shaumbra, que, respirando profundamente, eu aprecio este momento. Não mais terei tantos momentos assim. Sei que haverá só mais um Shoud, alguns workshops e escolas, nosso último encontro como este... como este... quando estivermos juntos em Julho. E, certamente, todos nós continuaremos a conversar. Continuaremos a nos reunir no meu chalé. Nós vamos ensinar juntos e rir juntos na Nova Terra. Viverei minha nova experiência como aquele chamado Sam; vocês viverão sua nova experiência como aquele chamado Deus de Verdade.
 
Mas, queridos Shaumbra, antes de começarmos hoje, deixem-me, primeiro, reconhecer todas as almas criativas e belas que escreveram as canções para o meu retorno – ah, vocês chamaram de concurso, não foi? Foi uma coletânea do retorno. Vocês escreveram canções que vieram do coração, emanaram suas paixões, expressaram seus sentimentos. E cada um de vocês que criou uma canção e os poucos que nem mesmo as enviaram, mas as escreveram, eu sei quem vocês são; eu estava ao lado enquanto vocês cantavam, às vezes, no chuveiro, às vezes dirigindo, mas quero expressar meus agradecimentos, minha gratidão. E vocês sabem como é agora se expressar realmente com o coração, simplesmente fazer, trazer isso à luz.
 
E isso é um pouco do que vamos falar hoje, mas há uma certa relutância em trazer essa questão à tona por parte de todos os Shaumbra, que hesitam por diversas razões. Mas aqueles que escreveram uma música criaram uma energia a ser explorada não só por vocês mesmos como por todos os Shaumbra, apenas por comporem-na, apenas por divulgarem-na. E mesmo os queridos que enviaram canções que acabaram sendo rejeitadas pelos humanos, não sei por quê, foram tão apaixonados e amorosos quanto os demais. Eu sei que vocês estavam apenas fazendo sons de latidos, mas sei de onde eles vieram. E entendo que não aceitassem, mas eu aceitei. (Risadas) E sei o que vocês realmente fizeram. Usaram o coração. Expressaram-se da maneira que sabiam.
 
Assim, a todos vocês, agradeço encarecidamente, e peço aqui, em público, que os que enviaram suas canções – as três melhores, como vocês dizem, mas não vejo dessa forma – eu adoraria que vocês viessem a Breckenridge e cantassem para todos os Shaumbra. E, de fato, qualquer um... ah, Linda, eu sei que você está um pouco preocupada, mas vou ter mais coisas pra você hoje, então, não esquente a cabeça só com isso. (Risadas) (Linda diz: “Talvez devêssemos passar para aquele copo de vinho agora.”) Só se for pra você, que deve precisar de um antes do fim desta sessão, mas... (Risadas) Mas quero convidar todos que escreveram suas canções para... quero que seja um momento especial o nosso encontro de julho, onde vocês poderão se expressar e compartilhar suas músicas com todos os Shaumbra. Realmente, adorei o que fizeram. (Linda diz: “Tudo bem pra mim.”) Ah, mas aguarde, tem mais coisa pela frente. (Mais risadas)
 
Assim, queridos Shaumbra, temos alguns convidados hoje. Quero ser breve... quero, mas não sei se consigo. [Risadas] Mas não vou me estender – digamos assim – porque vejo que restam pouquíssimas sessões com vocês... e sobre o que falar? E, como estou voltando para a quietude e a paz da minha chácara, o que eu digo? Eu tenho este Shoud e só mais outro para falar sobre o que considero serem as coisas mais importantes. Com o que eu posso deixá-los? Que coisas são importantes para vocês e também para Sam? Quero ser breve para que não fiquem cansados. Peço que fiquem comigo hoje. Sei que vocês têm a tendência de dar uma voltinha, de vez em quando, mas fiquem comigo neste Shoud. Estejam presentes. Estamos expandindo nossas energias, não vamos nos tolher, apenas ficar presentes neste momento.


Convidados de Hoje
 
Eu gostaria de começar chamando todos os nossos convidados. Primeiro, todos os que estão aqui em Coal Creek. Que energia magnífica todos nós criamos neste lugar ao longo desses dez anos, uma energia que continuará aqui, não só para os Shaumbra, mas para todos que vierem ao Coal Creek Canyon, no Colorado. Que energia maravilhosa vocês estão deixando disponível aqui para as pessoas que vierem aproveitar, sentir, entender os potenciais que lhes foram deixados por vocês aqui!
 
Quero dar as boas-vindas também a todos os convidados muito especiais de hoje que estão acompanhando online. Sei que, às vezes, vocês sentem que não é necessário estar realmente aqui, que parece que estão talvez a um passo ou a um instante de distância. Mas hoje quero ter sua energia realmente aqui. Estou aí com vocês também em suas casas, em seus escritórios. Mas, desta vez, respirem fundo, saiam interdimensionalmente e venham mesmo para cá. Estejam hoje com este grupo adorável de Shaumbra e toda a comida boa que preparam, toda a energia boa que disponibilizam. Respirem fundo e venham direto para Coal Creek Canyon e estejam conosco hoje neste encontro especial.
 
Para todos os que leem ou escutam isto posteriormente, vocês podem transcender o tempo e o espaço e podem realmente estar aqui também. Há espaço suficiente, pois não precisamos de espaço físico. Permitam-se estar bem aqui nesta energia de Coal Creek Canyon onde alguns Shaumbra nasceram, para onde outros foram trazidos. Um pequenino grupo de Shaumbra no início, mas eles espalharam a mensagem pelo mundo, para todos com quem caminharam antes, para os que conheceram em Atlântida, no Velho Egito, em Israel e nos tempos de Yeshua e nas muitas existências desde então. Eles enviaram um chamado para que se reunissem.
 
Primeiro, só gravavam e colocavam o texto no website. Depois, disponibilizaram o encontro no formato de áudio, ao vivo, divulgando-o para todo o mundo e funcionando como a trombeta de Gabriel na versão da Nova Energia. E, então, por último, não só o áudio, mas na maioria das vezes o vídeo, está disponível para o mundo inteiro.
 
Então, convidamos todos vocês para trazerem suas energias até aqui onde tudo nasceu e continuará crescendo. Mas tragam sua energia também. Sintam os Shaumbra que estão aqui fisicamente hoje. Sintam a minha energia, Tobias, as energias de Aandrah e On, aqueles que vocês chamam de Norma e Garret, as energias da Linda que faz parte da Eesa. Sintam todos nós hoje. Estejam bem aqui conosco. Vocês não estão de fora. Estão bem aqui.
 
Hoje, também quero convidar as energias, em particular... ou melhor, reconhecer as energias que já estão aqui... no último fim de semana, havia um grupo em Auckland, Nova Zelândia, que passou um tempo viajando, expandindo interdimensionalmente. Eles se permitiram avançar no que vocês chamam de tempo, mas foi realmente um avanço em matéria de experiência. Não existe tempo, afinal, tudo tem a ver com experiência; e, entendendo isso, vocês podem transcender o tempo e o espaço e vivenciar a experiência e todos os potenciais de estar no que vocês chamariam de tempo diferente.
 
Sendo assim, esse grupo se abriu e veio aqui nos visitar, antes mesmo de o encontro acontecer de fato. Mas eles visitaram um potencial que já estava totalmente estabelecido. Pouquíssimas coisas poderiam ter derrubado esse potencial, e não derrubaram. Então, o potencial tornou-se realidade e aqui estão vocês se reunindo. Muitos de vocês que participaram desse encontro em Auckland e estão ouvindo agora ou lento isto depois, vocês estão se encontrando novamente no tempo e no espaço. E vocês estão aqui. Então, queremos reconhecer sua presença. Ela é bastante percebida aqui.
 
Também quero chamar, como meu convidado especial, a energia de Sam. Sam está em casa bem agora – um dia particularmente triste, os pais estão fazendo outras coisas – e ele está sozinho no quarto. Ele está sentindo a energia agora. Ele tem tido algumas sensações bastante incomuns ultimamente, tem sentido coisas estranhas, e... bem, provavelmente, vocês conhecem a história. Quando ele tenta falar com as pessoas sobre esses sentimentos, elas olham pra ele de modo estranho. Os pais, definitivamente, tentam evitá-lo. Os amigos na escola riem dele. Alguns outros adultos que ele conhece lhe dão um olhar simpático, mas... têm pena da pobre criança. Então, agora, ele está deitado na cama sentindo a energia. Ele está nos sentindo neste momento. Está sentindo o lar, uma conexão, e ele sente a minha energia, Tobias, seu Eu de certa forma, mas não ele mesmo por outro lado. Bem, ele está se conectando conosco. Está experimentando as energias aqui.
 
E vocês sabem como é isso. Vocês sentem uma conexão, mas não sabem bem por quê. Vocês sentem que a porta está aberta, mas não sabem bem se devem entrar, e é assim que Sam está hoje. Então, meu querido, eu lhe dou as boas-vindas de nossa família, a família Shaumbra, a família de professores, a família de pioneiros da Nova Energia, pois você é um de nós também. Venha nos visitar e tente permanecer alerta. Procure não cair no sono.
 
Também quero convidar hoje as energias de um grupo muito especial. Muitos de vocês tiveram experiências com esse grupo em sonhos e reflexões; vocês sentem essa ligação. Quero chamar hoje as energias de Camelot para nosso grupo – Rei Arthur, Guinevère, Lancelot e todos os demais personagens. É uma energia arquetípica, o que significa que é apenas um exemplo. É uma forma de nos ajudar a descobrir coisas. Todos temos um pouco de Rei Arthur em nós, mesmo que não seja de quem vocês chamariam de Rei Arthur real... ah, é fictícia e inventada, é claro, mas essa entidade existiu, tanto aqui na Terra como em outras esferas. É uma história muito, muito importante para a humanidade. Um conto muito importante que está ligado ao que vamos abordar hoje. Então, vamos dar as boas-vindas a essas energias que também fazem parte de vocês – Arthur, Guinevère, Lancelot, Morgana e todos os outros. Vamos chamar Camelot para nosso encontro de hoje.
 
Assim, vamos respirar fundo por todos os nossos convidados que estão aqui hoje. Deixem que eles se aproximem um pouco mais do que de costume. 


Fazendo Vocês Recordarem
 
Então, queridos Shaumbra, estamos nos reunindo desta forma há cerca de dez anos, mesclando todas essas energias, quando teve início a primeira série do que vocês chamaram de lições. E, depois, abandonamos as lições e vieram os Shouds. Vocês não precisam mais de lições. Um Shoud é a reunião das energias de todos nós. É uma dinâmica de grupo, mas também uma dinâmica bem individual.
 
Eu sei que vocês se escutam nestes Shouds – se não no momento em que falamos, depois quando o ouvem novamente. Vocês podem ouvir a própria voz e sentir e reconhecer sua própria experiência nestes Shouds, porque vocês ajudam a criá-los, montando uma biblioteca de informações que vai servir não só a vocês como a muitas pessoas, quer elas as leiam nesta existência terrestre, quer as leiam na Nova Terra.
 
Mas nós criamos um repertório incrível de informações. O Shoud é a história de sua jornada. É como se estivéssemos escrevendo um livro juntos ou criando uma peça juntos ao longo de todos esses anos, passando por todos os desafios, as dificuldades, os sofrimentos, as alegrias, as celebrações e as renovações da vida.
 
O que vocês vêm escutando nestes Shouds e o que vivenciamos juntos não é algo novo. Não é novidade. Nós não lidamos com o novo, entendam. O Conselho Carmesim não lida com as pessoas que precisam de informações novas. É por isso que existem tantos tipos diferentes de canalizadores ou influenciadores pelo mundo. Às vezes, nos perguntam: “Por que a mensagem de Tobias ou de Saint-Germain difere das mensagens de outro canalizador ou outra entidade ou anjo?” Porque cada um lida com um grupo específico e tem um enfoque específico, uma energia específica. Nós nunca pretendemos lidar com aqueles que estão entrando agora no caminho do desenvolvimento espiritual – de jeito nenhum.
 
Nosso trabalho, nosso papel no Círculo Carmesim sempre foi o de vir aqui para lembrá-los do que vocês já sabem, mas dentro do contexto da Nova Energia. Nosso trabalho é chegar quando vocês são arrastados pelas energias da Terra e da consciência de massa, é vir e ser o Fruto da Rosa para vocês, é fazê-los recordar do que já sabem.
 
Mas é fácil ser pego pela densidade desta existência 3D. Estou descobrindo isso cada vez mais enquanto me integro a Sam. Pensei que eu não fosse ficar vulnerável a ela. (Muitas risadas). Pensei que, com tudo que eu achava que sabia e com todas as vidas que eu tinha vivido, eu soubesse como evitá-la. Eu estava, de fato, me orgulhando disso, mas agora estou me vendo envolvido nela.
 
Como mencionei a um grupo recentemente, estou tendo um tipo de Alzheimer angélico (risadas) e, agora, compreendo, num nível mais profundo que nunca, o que é ser pego por essas energias. Pensei que eu iria burlar o sistema ao contornar o processo natural de nascimento, sem passar pelo túnel sobre o qual Saint-Germain fala, criando habilmente meu corpo concha, permanecendo de certo modo à parte dele até o momento certo e, depois, bem, introduzindo minhas energias e caminhando ao seu lado com um grande sorriso no rosto! (Risadas) Eu ainda tenho um grande sorriso no rosto, mas, às vezes, fico com uma aparência desconcertada, e estou começando a ter uma nova admiração por essa coisa chamada vida na Terra.
 
Há uma certa satisfação. É uma tremenda experiência sentir a densidade e estar nela, estar no meio dela. Vou lhes dizer uma coisa: de todos os lugares que se pode ir, em toda a criação, não há sensação e experiência como a Terra em nenhum outro lugar. Porque este tipo de gravidade energética não só puxa o corpo físico para a Terra, impedindo que os que vivem na parte de baixo despenquem, mas também permite uma gravidade espiritual. E isso além das camadas da consciência de massa. Por isso é muito, muito fácil vir para cá e esquecer. O trabalho do Conselho Carmesim é lembrar do que vocês já sabem.
 
Não se trata de dar início a seu processo de desenvolvimento espiritual. Vocês o iniciaram há muito, muito tempo, há muito mais tempo do que a maioria dos humanos na Terra. Vocês têm um histórico na comunidade espiritual que vem de longa data. Havia algo em sua alma antes mesmo de vocês virem para a Terra, algo em seu espírito angélico, um interesse maior do que o normal, maior do que o das outras pessoas, nessa questão de consciência espiritual, e vocês trouxeram essa consciência para a Terra e a estão estudando, perseguindo e vivendo com ela desde então.
 
Existe uma porcentagem... uma proporção maior daqueles que chamamos de Shaumbra que nunca estiveram envolvidos no surgimento das igrejas da era moderna, nesses últimos 2.000 anos. Contudo, mais do que qualquer outro grupo espiritual que conheço, ou grupo religioso, vocês estiveram lá, vocês fizeram as igrejas. Agora elas não necessariamente os atraem. Assim, vocês são os professores e os pioneiros, e estamos aqui apenas para lembrá-los disso. Nós não ensinamos aos que estão chegando agora. Existem outros para fazer esse trabalho. Somos apenas aqueles que fazem vocês recordarem. Somos o Fruto da Rosa sobre o qual falamos há bastante tempo.
Quando Adamus vier, vai haver uma mudança, de fato. Não apenas de personalidade, mas de propósito. Mas ele vai continuar lembrando vocês de quem vocês são, porque entendemos que isso será sempre importante; sempre importante uma vez que vocês estão lidando com a densidade.
 
Vou fazer algumas observações, talvez previsões aqui. Quando eu, Tobias, partir, vocês vão sentir uma mudança na energia Shaumbra e alguns vão se afastar. Provavelmente, será uma coisa boa, não porque não sejam bem-vindos, mas porque alguns de vocês vão precisar dar um tempo. Alguns de vocês vão sentir um vazio, não por minha causa, Tobias, mas simplesmente um vazio porque os Shaumbra estão mudando sua consciência. Vocês vão dizer que seu tempo com o Círculo Carmesim e os Shaumbra acabou e isso provavelmente será bom. Vocês precisarão dar um tempo. Se, quando... e existe talvez um alto potencial de que vocês voltem, mas vocês voltarão diferentes – não mais como estudantes, o que vocês nunca foram mesmo. Não mais buscando informações e percepções de outros, porque vocês começarão a entender que já as conhecem. Sim, vocês podem se reunir ocasionalmente, ou frequentemente, para se lembrarem, mas virão de um modo diferente, virão para incluir sua consciência de um modo muito, muito diferente.
 
Saint-Germain vai levar um grupo, pequeno ou grande, para a Nova Energia. Ou talvez eu deva colocar isso de maneira diferente. Ele vai ajudar esse grupo a entender como, de fato, trazer essa energia. Pois não é mais um conceito mental; não é mais algo esotérico ou de fora de vocês. Mas ele vai trabalhar com um grupo para trazer essa energia, para que vocês a utilizem no seu dia-a-dia, para que entendam sua simplicidade e seus mistérios, para que entendam como podem realmente trabalhar com ela.
 
Será desafiador. Será bastante desafiador, porque a Nova Energia não opera como uma energia vibracional. Então, haverá uma tendência a se querer ser simplesmente um humano melhor ou um humano mais capacitado ou como quer que o chamem, mas ela vai transcender essa questão. Alguns de vocês já sentem isso. Vocês não têm certeza se estão prontos, se querem fazer parte disso, se querem simplesmente ficar um tempo sozinhos ou talvez começar o próprio grupo. E todas essas coisas são muito, muito apropriadas.
 
Meu conselho é que, nesses próximos meses ou um pouco mais, vocês se permitam sentir essas energias – por que estão sentindo algo mudando?; por que estão se sentindo diferentes por dentro? Não vão para a mente. Sintam. E se sentirem o chamado para se afastarem, prestem atenção ao chamado. Sigam-no. Se sentirem o chamado para fazer parte dessa evolução dos Shaumbra com Adamus, sigam o chamado. Façam parte dela.
 
Então, vamos respirar fundo...
 
[Pausa]


Quem Está no Comando? 
 
Vou falar agora do que tem acontecido em sua vida ultimamente, em particular desde o último Shoud. Essa energia continuará, não por causa do evento da minha partida, mas porque somos todos Shaumbra e estamos todos criando uma consciência. Essa energia provavelmente continuará até o final de setembro.
 
A maior parte das coisas que estão acontecendo em sua vida agora – algumas que parecem testá-los, alguns desafios que vocês chamariam de externos –, a maior parte dessas coisas que estão acontecendo bem agora e que continuarão a acontecer até o fim de setembro são energias que chegam até vocês, encarando-os ou às vezes colocando a perna para que tropecem enquanto correm, mas que estão, na verdade, perguntando: Você é realmente o criador de sua vida? Você é realmente o chefe? Você é realmente o dono? Você é realmente o administrador?
 
Agora, temos conversado sobre isso desde o início – na Série dos Criadores e mesmo antes. Vocês conhecem o conceito. Conhecem todas as palavras, mas agora está se tornando realidade. As energias de seus aspectos estão perguntando: “Vocês são mesmo os administradores aqui ou estão só fingindo? Será que estão tentando voltar para as sombras?”
 
Muitos de vocês estão passando por algumas questões físicas ultimamente, imaginando o que está acontecendo. Daí, entram um pouco em pânico e juntam o emocional e o mental. Nem sempre essa é uma boa combinação – emocional e mental. É um coquetel muito potente, entendam. Vocês entram no emocional e se deixam levar para um lugar diferente dentro de vocês onde entram numa espécie de delírio. Vocês combinam isso com o mental e não conseguem mais ter a resposta simples. Vocês não conseguem enxergar o que está na sua frente. Vocês não conseguem ver... nada disso é complexo e vocês sabem. Sabem que nada disso é complexo. É, de fato, muito simples.
 
Mas vocês estão se perguntando o que está acontecendo com sua garganta e com sua voz. Bem, vocês sabem – nós não temos que lhes dizer, mas dizemos assim mesmo: vocês estão sendo chamados para falar sobre a sua verdade. Por que suas mãos estão começando a ter artrite? Não é artrite. E o médico lhes disse isso, mas vocês querem acreditar que é artrite. O médico, é claro, fica pensando o seguinte: “Bem, mais um daqueles.” E ele não compreende como vocês estão realmente sentindo dor nas mãos. Ele prescreve um remédio porque é uma forma gentil de mandá-los embora por um tempo.
 
Vocês podem ter dores nas pernas ou sentir que algo está acontecendo no interior de seu corpo. Todas essas coisas, no momento, essas coisas pelas quais estão passando – eu sei que vocês têm mil desculpas e me perguntam o tempo inteiro, e eu lhes digo, mas parece que vocês abaixam o volume –, essas questões são o seu corpo perguntando: Quem está no comando? Quem é o criador? Quem está controlando seu corpo? Quem está fazendo as escolhas para seu corpo físico?
 
E vocês apresentam fundamentos para algumas dessas aflições físicas, e tendem a se perguntar o que o Espírito está tentando lhes dizer. Nada. E ainda digo mais, ele confirma a minha frase “não importa” e outra frase que é: “O Espírito não dá a mínima.” (Risadas) Realmente não dá. O Espírito apenas ama vocês. Só isso. Ele não dá a mínima para qual experiência vocês escolhem ter, para o que seu corpo está passando. O que não significa que o Espírito seja indiferente. O Espírito apenas ama vocês, tem compaixão por vocês, tanta compaixão que o Espírito os deixa passar por qualquer coisa que queiram, o que quer que escolham.
 
Então, vocês têm questões com o corpo e alguns de vocês têm tido outras questões na vida. Vamos citar as mais comuns: relacionamento, dinheiro, dúvida sobre onde viver, dúvida sobre o que fazer. Vocês todos sabem o que são essas coisas vindo agora para vocês. E as pessoas em sua vida estão aparecendo; elas olham e dizem: “Bom, o que você quer fazer?”
 
Vejam bem, quero que vocês comecem a pensar nisso de agora até o final de setembro, especialmente. A maior parte das questões – eu diria todas, mas sei que existem algumas exceções – vindo agora para vocês em seu corpo, em sua mente, são questões externas que têm a ver com: vocês estão prontos para serem os criadores, os administradores, os donos e assumirem a responsabilidade? É isso que está acontecendo agora. Sim, está um tanto exacerbado porque o mundo está um bocado doido no momento. O mundo está passando por suas próprias questões. Os humanos estão passando por uma mudança séria e isso está intensificando as suas questões particulares.
 
Mas, vejam, de certo modo, o relógio está andando, e vocês sabem. Algo dentro de vocês sabe. Tique-taque. Tique-taque. Vocês sabem que, até o fim de setembro... não quero especificar datas aqui, mas até o fim de Setembro – para a maioria de vocês, até o final de Agosto, início de  setembro... vocês sabem que receberão um chamado e não será necessariamente por telefone. (Risadas) Mas vocês vão receber um chamado e será do Conselho Carmesim, de Adamus e de alguns outros que já estão alinhados; haverá também a energia de quem antes era conhecido como Metatron e agora nós o chamamos de Yoham – não o grupo musical, mas a entidade –, essa parte de vocês que é sua ligação com o Espírito. Quando vocês receberem esse chamado, serão perguntados: “E agora? E agora? O que vocês escolhem? Estão prontos para realmente se permitirem ser criadores ou vão ficar só usando isso como palavras bonitas para se acalmarem quando têm problemas?”
 
Será que vocês estão prontos para serem absolutamente corajosos? Totalmente corajosos, porque Adamus os conduzirá para uma energia diferente, e não será para os fracos de coração ou os frouxos de espírito. Não será para aqueles que são vítimas, que gostam de reclamar. Ah, será para os fortes e audazes, de fato. Também não será para os delicados. Será para os anjos arrojados que vocês são. Não para os que precisam de açúcar e xarope todo dia, porque esse é um outro grupo.
 
Para onde Adamus os levará só irão os verdadeiros criadores. E ele não terá tanta tolerância e amor como eu tive. (Risadas) Eu sei que ele ouvirá isso mais tarde, mas... Ele não terá essa mesma maneira gentil, delicada, reconfortante. (Mais risadas; Tobias ri) Então, vocês vão receber o chamado: “Vocês estão prontos para seguir em frente?”
 
Então, as experiências de agora em diante são todas voltadas para isso. É realmente simples. É muito simples. E a pergunta que tenho, ou talvez o que venho decretando da segunda à última série de Shouds com os Shaumbra é: vocês realmente querem ser criadores? Antes de responderem, antes de responderem... Parece bom, não? Mas eu lhes darei algumas impressões agradáveis – as boas impressões de que Cauldre falou antes. Eu lhes darei algumas boas impressões. Vocês não podem culpar ninguém. Não funcionará. Na verdade, isso se voltará contra vocês. Apontar o dedo para outra pessoa apenas confunde seu próprio eu. Vocês quebram a energia pessoal, que se fragmenta e vai para outros lugares.
 
Quando vocês aceitam a responsabilidade total como criadores, também aprendem a aceitar o que vocês chamam de fracassos. Não são realmente fracassos, são experiências. Cada experiência é uma coisa linda, mas haverá certas coisas que vocês tentarão fazer e vão falhar. Haverá certas coisas que vocês tentarão fazer que, às vezes, vão ser consideradas fracassos pelo mundo aí fora. E o mundo aí fora pode rir de vocês. Bem, eles riem de qualquer jeito agora, mas eles simplesmente vão rir um pouco mais, por mais tempo.
 
É difícil quando vocês trabalham com algo tão novo como a consciência nesta Nova Energia. E os sistemas de avaliação na Terra no momento, quer sejam de avaliação das características físicas, quer das leis naturais, da consciência ou do sucesso, esses sistemas não se aplicam nesta Nova Energia para onde Saint-Germain os conduzirá. Então, às vezes, algo será considerado um fracasso e vai deixá-los, como vocês diriam, deprimidos ou tristes.
 
E alguns de vocês já estão vivenciando isso. Vocês sabem como é. Vocês podem ficar muito decepcionados, porque não parece estar funcionando, mas eu tenho que discordar de vocês. Eu imploro para que vocês permaneçam num lugar diferente, numa perspectiva de consciência diferente e olhem o que está realmente acontecendo, porque não é um fracasso. Vocês estão começando a trabalhar com a Nova Energia. E vocês sabem... agora vou falar com alguns poucos – vocês estão muito frustrados e prontos para se render, mas não – a menos que se rendam para aceitar sua responsabilidade, seu autocontrole, seu estado de criador.
 
Vocês serão solicitados a se tornarem os administradores absolutos de sua própria vida e, assim, não poderão dizer – como falamos no mês passado – que é coisa do destino. Não poderão culpar o fato de terem um carma ruim, de terem nascido numa família ruim ou o que quer que seja. Ultimamente, a tendência de vocês é jogar a culpa no mundo – culpam todas as coisas do mundo – sem compreender o mundo, é claro, achando que ele está confuso e que isso está afetando a sua vida. E um verdadeiro criador realmente não pode fazer isso. Um verdadeiro criador assume total responsabilidade por sua vida.


Sendo um Criador Consciente 
 
Um verdadeiro criador não assume de jeito nenhum a responsabilidade pela vida de ninguém, e é aí que vocês também estão ficando confusos. Vocês estão tentando ser cocriadores da vida dos outros, e realmente vocês não podem. A cocriação – a verdadeira cocriação – só acontece entre dois seres que são criadores absolutamente conscientes. Criadores conscientes. Em outras palavras, eles não só pensam a respeito da cocriação, como a conhecem e a realizam.
 
Então, o que acontece é que sua energia mais uma vez se dispersa e se fragmenta quando vocês tentam cocriar ou, como alguns chamam, interferir na vida dos outros. [Risadas; Tobias ri] Essa não é uma boa hora para se dizer “vá cuidar da sua vida”? Isso quer dizer, queridos... isso não significa que vocês não se interessem pela vida das pessoas ou que não as amem. Não significa que vocês não têm compaixão, só não estão tentando viver por elas.
 
Vocês que têm filhos realmente sabem – ou deveriam saber – do que estou falando. Vocês que têm um relacionamento e que estão tentando, como dizer, gentilmente direcionar o companheiro, controlar o companheiro, quero que vocês prestem atenção em casa, em vocês. Primeiramente, vocês não conseguem, no final das contas, controlar o outro ou cocriarem uma situação juntos a menos que ele seja um criador consciente. Vocês falam de cocriação com o Espírito. O Espírito é um criador consciente. O Espírito está dentro de vocês. Bom, está na hora de vocês se erguerem e serem esse criador consciente.
 
Minha intenção neste Shoud é dizer que está na hora de irem além do conceito, além das palavras bonitas, e se tornarem administradores absolutos de suas vidas.
 
Mas vocês dizem: “Tobias, já tentei fazer isso, mas não funcionou.” Porque vocês ainda estão deixando os outros os influenciarem e ainda estão deixando alguns velhos sistemas de crenças os influenciarem. E vocês dizem: “Você sabe que é muito difícil.” Eu tendo a concordar. É desafiador no momento, porque há muitas variáveis externas, mas não significa que vocês não sejam capazes de fazer. De fato, significa que vocês devem simplificar. Simplifiquem. Mantenham a coisa simples.
 
Eu sei que alguns de vocês estão muito decepcionados com o aquilo que chamam de suas habilidades de criação, tanto que vocês estão quase jogando tudo pro alto. Vocês dizem: “Não funciona. Já tentei.” Vocês dizem – e novamente estamos tendo essa conversa – vocês dizem: “Tobias, eu acompanhei todos os Shouds; o que está errado com a minha vida?” Vocês acompanharam, mas será que aceitaram as palavras como sendo suas? Não são minhas palavras. Será que aceitaram que vocês são os criadores e não apenas alguém que quer ser um criador?
 
Será que aceitaram que vocês são, de fato, os administradores de cada parte de sua vida – corpo, mente e espírito? Ou será que ainda estão pondo a culpa no carma, nas vidas passadas... ah, queridos, nos aspectos – vocês estão culpando todos os seus aspectos? Quando vocês fazem isso, vocês deixam de estar no comando. Vocês permitem que qualquer um controle sua vida em seu lugar. Vocês permitem que todo mundo viva a sua vida. Mas, agora, enquanto o relógio anda, eles – sua família, amigos, colegas de trabalho, seu corpo, mente e espírito, seus aspectos – cada parte de vocês que está envolvida em sua vida – eles estão se voltando para vocês, perguntando: “Ei, você está no comando? Você é o criador? O dono? Será que é você que vai tomar as decisões e fazer as escolhas?” E vocês não têm certeza. Vocês realmente não têm certeza disso.
 
Vocês não têm certeza porque não sabem o que é ou como fazer – vocês pensam. Mas, na verdade, vocês sabem. Vocês não têm certeza porque não sabem se podem transcender a consciência de massa ou mesmo transcender o vocês mesmos de vidas passadas, os seus velhos modos. Então, vocês voltam para a rotina de culpar os outros, se escondendo. Esconder-se – não funciona mais. Vocês também tentaram isso. Vocês tentaram se refugiar do mundo – de muitas maneiras, foi uma coisa maravilhosa porque vocês simplesmente precisavam de um tempo para si. Mas vocês tiveram um tempo para si. Deus sabe que vocês tiveram um tempo para si, e agora vocês estão sentindo o relógio andando. Vocês estão sentindo essa mudança fenomenal e seus potenciais, esperando e eles dizem: “Você está pronto para aparecer agora? Você está pronto para ser um criador – e não ficar apenas pensando nisso, mas fazendo isso de fato?” Assumam o controle e a responsabilidade por todas as coisas de sua vida – tudo.
 
Seu corpo. Parem de fingir que vocês têm um problema médico complexo que está além de sua alçada. Parem de brincar de mistificação física com vocês mesmos e ficar achando que não sabem como seu corpo trabalha ou achando que ele é apenas um instrumento que funciona por conta própria. Isso é negar que vocês são criadores e donos de seu corpo. Perguntem a Garret. Ele passou pela experiência, não só no corpo físico, mas em cada parte da vida dele. Cada parte da vida dele... até ele finalmente concordar com o que é realmente a energia do criador. Ele está feliz... de fato, ele não está feliz em compartilhar sua história, mas vou pedir que ele fique feliz em compartilhá-la, em aparecer e se expressar. Tem a ver com administrar sua vida.


A Espada na Pedra
 
Esta metáfora, a história do Rei Arthur, pode realmente ser reduzida à sua simplicidade, parcialmente verdadeira, parcialmente inventada. Mas vocês sabem que existiu essa grande pedra ou, como alguns chamariam, uma lápide, e havia uma espada encaixada nela. E aquele que seria o rei era o único que conseguiria puxar a espada da pedra, e muitos homens tentaram. E usaram toda a sua bravura e todos os seus músculos, mas a espada não se movia um milímetro.
 
Veio, então, o jovem Arthur, que não era um rapaz particularmente forte naquela época nem era conhecido por sua inteligência ou por nada mais. Arthur se aproximou daquela espada, respirou fundo, lembrou-se de sua Presença Eu Sou – não da Presença Eu Sou de ninguém, de Saint-Germain, do Espírito, mas da dele mesmo –, respirou fundo e, facilmente, tirou a espada da pedra, como se a pedra fosse de manteiga.
 
A metáfora é simples. Quer dizer que ele assumiu a responsabilidade, o comando de si. E por assumir o comando de si mesmo, por aceitar essa espada da verdade – que também era o símbolo de assumir total responsabilidade como dono de seu corpo, mente e espírito e assumir a responsabilidade pela realidade que criava para si –, então, ele se tornou rei. A metáfora é que ele se tornou rei de seu próprio castelo. Ele se apoderou novamente de si mesmo, foi isso. E, ao se apoderar novamente de si, ele também descobriu que as pessoas o chamavam de rei. As pessoas vinham até ele em busca de orientação para serem líderes.
 
No caso de vocês, quando vocês puxam a espada da pedra, em outras palavras, quando aceitam a responsabilidade como criadores, vocês encontram essas pessoas que também vêm até vocês. Alguns de vocês dizem: “Mas, Tobias, você disse que elas viriam bater na minha porta. Que elas estariam lá.” Bem, elas estão, com certeza. Posso ver a energia delas esperando pacientemente. Mas quando vocês vão atender a porta? Quando vocês vão assumir a responsabilidade? Enquanto não assumirem, vocês não as verão nem as sentirão, mesmo que elas estejam lá. As pessoas querem, digo, a humanidade quer os novos professores, uma nova maneira de ensinar e um novo modo de liderar. Elas querem o que vocês têm a oferecer, mas vocês precisam puxar essa espada da pedra primeiro. Vocês precisam aceitar sua Presença Eu Sou.
 
Na história do Rei Arthur, ele unificou o país. Que metáfora maravilhosa para vocês unificarem a si mesmos. Todos esses aspectos que esperam para voltar estão aguardando que vocês tirem a espada da pedra, esperando que vocês aceitem ter o comando, aceitem o trono da sua Presença Eu Sou.
 
Por favor, não só como palavras. Vocês disseram muitas palavras para si, mas sabem do que mais? Vocês mesmos não acreditaram nelas. Vocês as repetiram como se fossem um mantra: “Eu Sou o que Sou.” O que isso significa para vocês? Eu sei o que isso significa para Saint-Germain e para mim. O que isso realmente significa para vocês? Não é apenas um mantra bonito. Não são apenas palavras bonitas que vocês podem usar para permanecerem escondidos ainda mais. “Eu Sou.” O que é isso para vocês?
 
Arthur unificou seu país enquanto unificava a si próprio, do mesmo modo que vocês podem se unificar, reunindo novamente cada parte de vocês. Cada parte de vocês quer que vocês voltem, quer que vocês estejam no controle. Sem mais desculpas acerca da vida. Sem mais “se...”, “e...” e “mas...”. Sem mais “bem, mas...”. Sem mais “amanhã...”, sem mais “quando...” ou “se...”. Mas agora mesmo – e isso é difícil. Provavelmente, é o desafio ou dever de casa mais difícil que eu já pedi que fizessem em todo o tempo que estamos juntos.
 
Ah, sim, nós já repetimos as palavras anteriormente, mas, agora, eu estou colocando bem na sua frente tudo sobre a sua vida. Vocês não podem culpar o cônjuge, os relacionamentos ruins, o fato de que sofreram abuso sexual. Vocês não podem mais fazer isso, pelo menos, no lugar para onde estamos indo a partir de agora. Se vocês quiserem, ainda podem fazer isso, mas terão que ir para outro lugar, e Saint-Germain se certificará disso. (Risadas) Ele já está tocando na ferida. Ele já está cutucando a ferida de propósito. Vocês sabem. Ele está. Ah, ele continuará, só está começando! Se vocês não gostarem de algumas das questões que ele está colocando agora, realmente, não vão gostar depois.
 
E ele faz isso por amor, queridos, por amor absoluto. Ele não está fazendo cena; ele faz isso para remover esses calos, algumas dessas feridas, cicatrizes e esses artifícios de proteção que vocês desenvolveram, porque ele, bem como eu, quer que vocês entendam como a vida pode ser bela. Nós queremos que vocês entendam o quão soberanos definitivamente vocês são e está bem aí, não precisam esperar uma outra existência. Está bem aí, agora mesmo.
 
Arthur unificou seu país; unificou a si próprio. Procuravam um líder. Queriam que as guerras acabassem, que as batalhas tivessem um fim. As pessoas queriam alguém que os guiasse para Camelot, para uma nova consciência, assim como cada parte de vocês quer.
 
Vejam bem, mesmo os que discutem, que implicam com vocês à noite... mesmo que pareça que essas pessoas querem diminuí-los, não querem. Elas veem o potencial dentro de vocês, mesmo que vocês não vejam – a luz interior, o potencial interior – e elas estão irritadas demais com vocês, porque vocês não o liberam. Vocês o escondem. Vocês estão fingindo que algo os está impedindo de fazer isso. Vocês fingem que ainda não sabem a resposta, e chegam a dar desculpas de que precisam correr para o Shoud para tentar recuperar a energia. Vocês não precisam. Vocês têm tudo isso agora mesmo – a condição de criadores, a Presença Eu Sou, o lema “sem desculpas”, seja o que for. Seja o que for.
 
O desafio que proponho a cada um de vocês hoje é que sigam além das palavras, ultrapassem a superficialidade. Será que vocês estão definitivamente prontos para serem os criadores, os administradores, os donos, os porteiros, os zeladores e tudo mais de sua vida? E eu reforço este ponto. Eu reforço este ponto, porque vocês precisarão disso para seguir em frente.
 
Saint-Germain não vai... ele vai ultrapassar os limites, um após outro, depois que esse chamado surgir, e ele vai vigiar cada um de vocês e vocês não poderão... vocês não conseguirão se esconder de Saint-Germain. Ele vai observar cada um de vocês e vai precisar saber que vocês estão realmente prontos para seguir em frente. Ele brinca e diz que é porque não quer perder tempo ensinando aqueles que não querem aprender; mas a verdade é que ele sabe que vocês vão precisar dessa ferramenta básica absoluta de autocontrole – autocontrole evidente – para seguir em frente.
 
Será uma energia diferente, uma consciência diferente para os Shaumbra. Se não tiverem certeza quanto a isso, será difícil. Se não tiverem aceitado totalmente a Presença Eu Sou dentro de si mesmos... digo, profundamente mesmo, profundamente, e é por isso que eu estou pressionando vocês... Faltam apenas algumas semanas agora para mim. Por isso Saint-Germain... por isso todas essas coisas estão surgindo em sua vida. Não joguem a culpa em nada mais. Não fiquem imaginando por que o carro pifou, o que o Espírito está tentando lhes dizer. O Espírito está tentando lhes dizer a mesma coisa que eu: Vocês são amados e é hora de darem um passo adiante. É hora de assumirem a responsabilidade de tudo na vida agora mesmo. Esse é o ponto-chave – o ponto-chave para assumirem total responsabilidade como criadores. 

 
Uma Vida em Alta Definição
 
Vou pegar emprestada uma citação que vi em um dos websites dos Shaumbra. Adorei a citação – é tão linda – porque é tão apropriada para todos nós agora... “Vocês estão fazendo a transição de uma vida em resolução padrão para uma vida em alta definição.” (Risos da platéia)
 
Vocês sabem como é a tecnologia hoje em dia. Vocês tinham essas televisões e esses aparelhos de som velhos e, agora, eles têm alta definição, não é? Tudo é mais intenso – as cores, a imagem, a qualidade – tudo, e ainda economizam mais energia. É isso que está acontecendo com vocês agora. Vocês estão começando a entender o que é viver uma vida em alta definição. Tudo fica mais intenso, mas não num sentido ruim.
 
Vocês começam a ver cores que nunca viram antes, uma intensidade nas cores já conhecidas, e vocês passam a assumir uma dimensão inteiramente nova, uma vida inteiramente nova. Ainda digo mais, essas cores não são estáticas quando vocês vivem uma vida em alta definição, elas mudam constantemente. Vocês estão acostumados a ver uma cor específica, como no exemplo que usamos no Workshop Interdimensional, a cor verde. Mas quando vocês passam para a alta definição, não é mais apenas verde. Ela se altera. Tem vida. Ela muda. Ela sempre vai responder a vocês.
 
Esse é um ponto importante – ela sempre responde a vocês, algo tão simples como a cor verde que vocês aceitam como verdadeira. “Está aí, é apenas verde”, vocês dizem. De modo algum, numa vida em alta definição. Ela muda, é bem mais como um camaleão e está sempre aí para servi-los. Mas se vocês não assumirem o controle, será apenas verde. É isso. Acontece a mesma coisa com tudo numa vida em alta definição.
 
As pessoas, ou melhor, os seus carros. Seus carros possuem muito de sua energia, e estão aí para servi-los, querem passar pela própria metamorfose, mas, se vocês não assumirem o controle, não ficarem realmente atrás do volante – e deixarem um de seus aspectos dirigir por vocês... o que... (risadinhas) vocês riem... mas é totalmente verdade – o carro vai parar. Vai ficar cansado de estar aí. Se vocês viverem uma vida em alta definição, uma vida de Nova Energia, o carro não será mais um carro; será uma energia aí pronta para servi-los. E, em vez de acelerar ou reduzir a velocidade, ele, na verdade, terá essa incrível habilidade de ir além de ser um carro para, basicamente, se rejuvenescer.
 
Estes são os potenciais da Nova Energia. Não são apenas grandes idéias. Quero dizer, são coisas práticas sobre as quais Saint-Germain falará com vocês. Vivendo em alta definição, seu carro não será mais um carro; ele muda e parece diferente. Comida, a mesma coisa. Poderíamos fazer uma lista, mas, queridos Shaumbra, fazer parte dessa vida em alta definição na Nova Energia exige um compromisso básico: um compromisso que vem do coração, o compromisso de que vocês são criadores, de que são os administradores de suas vidas, de que controlam tudo que vocês fazem – e sem desculpas. Ponto final. Sem desculpas. Sem desculpas.
 
Vocês vão ficar decepcionados, às vezes, porque as coisas não funcionam do jeito que vocês acham que deveriam. Mas, então, vamos lhes pedir que mudem o pensamento com relação a isso. Vejam de um modo diferente. Vocês vão ficar frustrados porque têm certas expectativas e essas serão arrancadas de vocês. Vocês vão aprender que essas expectativas eram limitações.
 
Sendo assim, como fiz da minha segunda à última série de Shouds regulares com os Shaumbra, eu peço que vocês, nos próximos meses... vou pedir que vocês examinem o que está acontecendo em sua vida do ponto de vista das coisas que estão perguntando: Será que vocês são realmente criadores? Será que vocês estão realmente prontos para assumir a responsabilidade por tudo que acontece e entender que nada está se posicionando contra vocês? São energias tentando trabalhar com vocês. Mesmo que não pareça assim, às vezes, nem vocês sintam dessa forma, é verdade. São energias que estão aí para questioná-los... questioná-los, como fizeram com Arthur. Vocês estão prontos para assumir a responsabilidade? Vocês estão prontos para tirar a espada da pedra? 


Sua Própria Responsabilidade

Em resposta à outra questão sobre Arthur, e uma das razões pelas quais a energia de Camelot está aqui... Arthur assumiu a responsabilidade e este é um ponto muito importante aqui. Ele assumiu a responsabilidade, realmente, e ficou forte. Ele se tornou poderoso. Ele realizou milagres. E Merlin, na verdadeira história de Arthur, Merlin estava no interior de Arthur, mas também era um ser do lado de fora. Arthur não precisava ir até o Merlin de fora para obter a mágica. Ele não precisava se consultar com nenhum outro ser, porque ele estava em seu interior. O Merlin do lado de fora estava lá apenas para fazer Arthur recordar que ele estava em seu interior.
 
Agora, Arthur, é claro, viveu num tempo diferente, numa energia diferente da que vocês vivem hoje, e uma das coisas que Arthur fez que vocês tendem a fazer também, embora não tanto como ele... Arthur começou a assumir não só sua própria responsabilidade como a de todos os demais. Começou a assumir a responsabilidade de todo mundo. Ele começou a carregar o peso de sua corte nas costas, o peso de seu povo, seus súditos, nas costas, o peso de sua terra, e isso foi demais para ele. Fez com que ele se esquecesse do princípio básico de ser verdadeiro com ele mesmo, real com ele mesmo.
 
Assim, no final, Arthur pegou sua espada, com raiva e desespero, e atirou-a no lago. Ele abriu mão dela, e ele está aqui para lembrá-los de que vocês não precisam fazer isso.
 
Lembrem-se de que não é para assumirem a responsabilidade de ninguém. Ele ainda está triste com isso. Está triste... triste, porque ele percebeu que estava acabando com uma grande experiência que eles poderiam ter tido – a experiência de descobrirem a própria Presença Eu Sou. Ele quis lhes transferir sua experiência pessoal com a Presença Eu Sou. Ele tentou tirar, por empatia, os problemas das costas deles. Foi isso que fez com que ele atirasse a espada no lago. E ele pediu perdão a todos os que trabalhavam com ele por tentar ser a Presença Eu Sou deles, quando, na verdade, tudo o que precisava fazer era ser a Presença Eu Sou dele mesmo. Este será um ponto importante a ser desenvolvido juntamente com Adamus. Este será um ponto muito importante no próximo ano ou nos próximos dois anos. Vocês todos enfrentarão essa situação. Ele irá lembrá-los disso, a propósito.
 
Com isso, queridos Shaumbra, quero, realmente, de verdade, ser breve, porque quero que vocês se lembrem, quando saírem daqui, de que esta não foi uma apresentação confusa com discussões longas da minha parte, Tobias, mas uma conversa muito clara. “O que ele disse hoje?” Ele disse: “Assumam a responsabilidade.” Ele disse: “Vocês são os criadores, os administradores de suas vidas e tudo mais.” Vocês não podem jogar a culpa em mais ninguém.


Solicitações de Tobias 
 
Agora, vou fazer mais um pedido especial. Já fiz alguns. Para a nossa última... bem, vamos chamar de “última ceia”, em nova versão. (Muita risada) Versão Nova Energia. Para nosso último encontro, tenho alguns pedidos. Eu não gosto, realmente, dessas roupas humanas modernas, haja visto Sam. Ele é muito, muito relaxado com relação a roupas, porque ele sente o que eu sinto. (Linda diz: “É agora que você vai exceder os limites?”) É sim, então, você talvez queira pôr o cinto de segurança. (Risadas)
 
Então, peço que eu possa me vestir com uma indumentária mais tradicional, um tipo de robe – não um vestido, mas um robe – e não importa o que Cauldre usará por baixo, pois eu nunca revelarei. Eu pedi a Cauldre que, se não se incomodasse, deixasse crescer a barba – e vou ajudá-lo a deixá-la do jeito que deve ser – porque ela é um lembrete. Um lembrete das muitas vidas que eu vivi na Terra como homem, e não era comum que nos barbeássemos. Era bem raro, de fato. Então, eu gostaria de poder alisar minha barba algumas vezes. Tudo que tenho agora é esta pele aqui e quero acariciar a barba algumas vezes, se não se importam.
 
Peço a vocês que me desculpem, por favor, que me perdoem, pois eu também adoraria beber um pouco de vinho – não muito, é claro, mas um pouquinho. E já sei que fui presenteado com um vinho muito bom da Austrália e outro muito bom da Alemanha. E se as pessoas puderem trazer bons vinhos... (Muitas risadas) (Linda diz: “Que vergonha!”) Certamente, não estou querendo começar uma competição nacional, mas eu realmente conheço um bom vinho quando o provo. (Linda fica repetindo: “Que vergonha! Que vergonha!”) Sei que eles têm excelentes vinhos no Canadá (risadas) e na América do Sul e em outros lugares. Então, peço que me perdoem por beber um pouco. Ouvi dizer que Ramtha toma vinho de vez em quando, e também quero experimentar. (Linda pergunta: “Pra onde você vai?”)
 
E minhas outras questões de indulgência... sim, sim, vamos chegar lá... minhas outras questões de indulgência... Com base no Shoud que tivemos hoje e com base em algumas das experiências pelas quais vocês estão passando, eu gostaria de realizar uma cerimônia com vocês no final de nosso encontro, depois que eu me desconectar pela última vez. Mas minha energia ainda ficará por aqui algum tempo. E com base no fato de que também fiz uma solicitação especial para que este maravilhoso Anders Holte, da Alemanha, não só cante a bela canção que vocês ouviram hoje antes da canalização, mas cante também “Over the Rainbow” depois da canalização. Mas este ainda não é meu pedido.
 
Então, com base no que conversamos hoje, eu gostaria que houvesse uma cerimônia final entre nós. Eu gostaria que tivesse, em vez de uma espada e uma pedra, vamos deixar isso pra lá... mas eu gostaria que tivesse um certificado – um certificado de “Eu Sou um Criador” – para cada um de vocês e que eu gostaria de assinar. Então, eu gostaria de presenteá-los com isso. Realmente.
 
Eu gostaria de presenteá-los com um certificado para que vocês o assinem quando realmente, realmente souberem – não quando acharem, mas quando souberem – que vocês são criadores. Quando tiverem certeza de que não há mais desculpas. Não há mais culpados. Não há mais vidas passadas. Não há mais carma. Não há mais esse negócio de jogar a culpa nos aspectos ou na sua mãe nem em mais ninguém. Quando vocês realmente estiverem prontos. E vocês podem não querer assiná-lo de imediato. Vocês podem querer guardá-lo na escrivaninha ou até jogá-lo no lixo ou sei lá mais o quê. Mas, quando estiverem prontos, como um presente simbólico, semelhante a quando Arthur tirou a espada da pedra, neste caso com a sua assinatura, assinem que vocês são criadores. Ninguém mais, ninguém pode criar a sua vida para vocês. Somente vocês.
 
E junto com isso eu gostaria de uma... eu vou comprar uma caneta comemorativa especial para dar a vocês também. E essa caneta comemorativa especial será para vocês assinarem o certificado, e terá uma inscrição dizendo algo como... na caneta, uma inscrição... Eu sei que a Linda da Eesa é uma especialista em canetas maravilhosas. Ela é muito boa em escolher canetas, então, eu gostaria que fosse uma caneta bem legal. Não essas de 1,99, mas uma caneta legal. Ah, sim, vou descobrir um jeito de pagar por elas. E eu gostaria que tivesse uma inscrição nelas: “Quem Usa Aceita a Responsabilidade.” E eu gostaria que vocês guardassem a caneta como um lembrete de que vocês estão assumindo a responsabilidade pela sua vida. Não entreguem a caneta a ninguém. Não a deixem esquecida numa gaveta, mas coloquem a caneta num lugar que possam vê-la todos os dias. Quem usa aceita total responsabilidade. Agora... (Linda diz: “Obrigada por me dar tempo suficiente...”) Ah, é claro, bastante tempo. Nós vamos garantir isso.
 
Então, estas são as minhas solicitações. E, se possível, eu adoraria que aqueles que estarão no evento... vamos fazer isso como uma cerimônia, e uma cerimônia sagrada, com uma música de fundo bonita; com Aandrah e On – Norma e Garret – que têm sido parte importante da minha jornada aqui na Terra; lá com a Linda da Eesa – minha querida, que tem sido tão adorável e tão digna, em todo esse tempo que passamos juntos conversando – lá também como parte da cerimônia honrando vocês; e, se estiver tudo bem para Kryon, que ele esteja lá também na energia, e alguns outros. Mas queremos fazer isso para vocês.
 
Se vocês não forem estar lá... (Tobias ri) Se vocês não forem estar lá, disponibilizaremos esses certificados e as canetas por um valor irrisório, é claro. (Tobias ri) Esse é um dos benefícios de se estar lá realmente. Mas eu também assinarei esses certificados. É de vocês. É de vocês. Não tem a ver com... não é como uma coisa do Mágico de Oz, porque vocês têm que assinar antes de fazer efeito. Vocês têm que assinar esse certificado de Eu Sou – “Criador de todas as coisas da minha vida. Sem desculpas. Sem me fazer mais de vítima”.
 
A propósito, Saint-Germain está dizendo que vocês terão que assinar antes que ele assuma com vocês. Está nas letras pequenas do contrato com ele. Ele quer que vocês assinem isso e ele vai lembrá-los disso. Ele vai... Ah, ele ficar lembrando enquanto segue com vocês: “Lembrem-se do que vocês assinaram!” E ele, provavelmente, vai perturbar vocês com isso. Mas, queridos, então, estas são minhas solicitações especiais.
 
Vamos respirar fundo neste belo dia juntos.
 
[Pausa]
 
A mensagem de hoje talvez não tenha sido tão metafísica, tão enfaticamente espiritual, e não tenha representado algo novo. Não é algo novo, mas é importante. E, de todas as coisas que posso falar nestas duas últimas sessões, esta foi a mais importante. Esta foi uma das mais pertinentes – vocês assumindo total responsabilidade por toda criação.
 
Agora, não estou dizendo que vai ser sempre fácil ou sempre parecer ser o certo, mas é aí que a diversão começa. No momento em que vocês realmente começarem a assumir a responsabilidade por tudo que estiver acontecendo – tudo – vocês vão ver a vida de um modo diferente.
 
Com isso, aguardo ansiosamente essas poucas ocasiões que temos passado juntos.
 
E assim é.
 


Tradução para o Português:  Inês Fernandes        mariainesfernandes@globo.com


Tobias do Conselho Carmesim é apresentado por Geoffrey Hoppe, com o pseudônimo de "Cauldre", Golden, Colorado. A história de Tobias, do bíblico Livro de Tobit, pode ser encontrada no web site do Círculo Carmesim: www.crimsoncircle.com. O Material do Tobias é oferecido gratuitamente aos Trabalhadores da Luz e Shaumbra de todo o mundo desde agosto de 1999, época em que Tobias disse que a humanidade tinha ultrapassado o potencial de destruição e entrado na Nova Energia.

O Círculo Carmesim representa uma rede mundial de anjos humanos que estão entre os primeiros a fazer a transição para a Nova Energia. Enquanto eles vivenciam as alegrias e os desafios do status da ascensão, ajudam outros humanos em suas jornadas, compartilhando informações, atendendo e orientando. Mais de 50.000 visitantes vão ao web site do Círculo Carmesim todos os meses ler os últimos materiais e discutir suas próprias experiências.

Os encontros do Círculo Carmesim acontecem mensalmente em Denver, Colorado, onde Tobias apresenta as informações mais recentes através de Geoffrey Hoppe. Tobias declara que ele e os outros do Círculo Carmesim celestial estão, na verdade, canalizando os humanos. De acordo com Tobias, eles estão lendo nossas energias e traduzindo nossas próprias informações de volta para nós, de modo que possamos vê-las vindo de fora, enquanto as vivenciamos no nosso interior. O "Shoud" é uma parte da canalização em que Tobias fica de lado e a energia dos humanos é canalizada diretamente por Geoffrey Hoppe.
 
As reuniões do Círculo Carmesim estão abertas ao público. O Círculo Carmesim sobrevive com o amor sincero e a doação dos Shaumbra de todo o mundo.

O objetivo dos que fazem parte do Círculo Carmesim é servir de guias humanos e professores àqueles que seguem o caminho do despertar espiritual interior. Não é uma missão evangélica. Pelo contrário, a luz interior é que guiará as pessoas até você para receberem compaixão e atenção. Você saberá o que fazer e o que ensinar nesse momento, quando vier até você o humano precioso e único, pronto para embarcar na jornada da Ponte de Espadas.

Se você estiver lendo isto e sentir a verdade e a conexão, você é realmente um Shaumbra. Você é um professor e um guia humano. Permita que a semente da divindade cresça dentro de você agora e em todos os momentos que estão por vir. Você nunca está sozinho, porque a família está espalhada por todo o mundo e os anjos estão ao seu redor.

Por favor, distribua este texto livremente numa base não comercial e sem cobrar por ele. Por favor, inclua as informações na íntegra, inclusive com todo este pé de página. Todos os outros usos têm que ser aprovados por escrito por Geoffrey Hoppe, Golden, Colorado. Veja a pagina de contatos no website http://www.crimsoncircle.com/

 © Copyright 2009 Geoffrey Hoppe, P.O. Box 7328, Golden, CO 80403. Todos os direitos reservados.